NAS PEGADAS DO MESTRE JESUS
Buscar
 
 

Resultados por:
 


Rechercher Busca avançada

Setembro 2017
SegTerQuaQuiSexSabDom
    123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930 

Calendário Calendário

Quem está conectado
108 usuários online :: 1 usuário cadastrado, Nenhum Invisível e 107 Visitantes :: 2 Motores de busca

Tiago de Paula

O recorde de usuários online foi de 473 em 30th Agosto 2014, 11:05 pm
Social bookmarking

Social bookmarking Digg  Social bookmarking Delicious  Social bookmarking Reddit  Social bookmarking Stumbleupon  Social bookmarking Slashdot  Social bookmarking Yahoo  Social bookmarking Google  Social bookmarking Blinklist  Social bookmarking Blogmarks  Social bookmarking Technorati  

Conservar e compartilhar o endereço de <a href="http://oulorivallan.forumeiros.com/">nas pegadas do mestre JESUS</a> em seu site de social bookmarking

Conservar e compartilhar o endereço de NAS PEGADAS DO MESTRE JESUS em seu site de social bookmarking

Conectar-se

Esqueci minha senha

Flux RSS


Yahoo! 
MSN 
AOL 
Netvibes 
Bloglines 


Votação
Estatísticas
Temos 4281 usuários registrados
O último usuário registrado atende pelo nome de Tiago de Paula

Os nossos membros postaram um total de 29979 mensagens em 12913 assuntos

A morte de Jesus

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

A morte de Jesus

Mensagem por Lourival soldado cristão em 11th Setembro 2017, 7:31 pm

[size=32]
Estudos Bíblicos01 Janeiro, 2013Por Israel do Nascimento Silva
Início › Estudos Bíblicos › A Morte de Jesus


[/size]
A morte de Jesus é seguida vários fenômenos miraculosos. Desde a hora sexta, por volta do meio-dia, as trevas cobriam a terra.

Jesus manifesta um dos maiores tormentos de um crucificado, "Tenho sede" (Jo 19:28-29). A grande perda de sangue, trazia esta terrível sensação, que foi profetizada como um dos sofrimentos que o Messias passaria, próximo da hora de sua morte.

"Depois, sabendo Jesus que já todas as coisas estavam terminadas, para que a Escritura se cumprisse, disse: Tenho sede." João 19:28

"e a língua se me pega ao paladar; e me puseste no pó da morte." Salmos 22:15


Um dos presentes tenta ajudá-lo, oferecendo uma esponja pendurada em um galho de hissopo (uma planta medicinal), contendo um tipo de vinho acre, chamado na época de "vinagre".

A Morte de Jesus Cristo na Cruz do Calvário.


Seja Bacharel em Teologia! Curso completo e SEM MENSALIDADES!




Jesus prova do vinho e declara suas últimas palavras na cruz: "Está consumado". Em seguida João relata o texto mais dramático de toda a escritura, a morte de Jesus Cristo.

"E, quando Jesus tomou o vinagre, disse: Está consumado. E, inclinando a cabeça, entregou o espírito." João 19:30


O criador experimentava assim, os sofrimentos e a morte da criatura. Um segredo que estava escondido nos mistérios de Deus. Nenhum ser criado poderia imaginar que Ele, אלהים Elohim, o Majestoso criador, se submeteria a tão ignóbil humilhação.

A remissão e o perdão dos pecados só foi possível através desse alto preço. Preço de sofrimento, agonia, suplício e sangue. E é somente a morte de Jesus, e esse sangue que tem o poder de lavar os pecados e nos purificar de toda injustiça.

Era a hora nona, as três da tarde, hora em que se oferecia o sacrifício vespertino no templo. Mas o próprio Deus se fazia em sacrifício eterno, de uma vez por todas. O sacrifício, a morte de Jesus, oferecida uma única vez, era muito superior e substituía todos os outros.



A entrada do santuário estava fechada com dois véus. O primeiro separava o Lugar Santo do vestíbulo. O Segundo ficava entre o Lugar Santo e o Santo dos Santos. Ambos eram feitos de tecidos muito espessos. Utilizavam fios de ouro e de púrpura e eram bordados de querubins.

Era necessário uma força sobre-humana para rasgá-los de alto a baixo.

"E eis que o véu do templo se rasgou em dois, de alto a baixo; e tremeu a terra, e fenderam-se as pedras; " Mateus 27:51


Na Lei, somente o sumo sacerdote podia, uma vez ao ano, na Festa da Expiação, entrar no Santo dos Santos, para oferecer sacrifício por si e pelo povo.

Mas a partir da morte redentora de Jesus, toda humanidade poderia chegar-se a Deus diretamente. Todas as barreiras foram removidas pela Nova Aliança. Todo ser humano tem agora acesso ao Pai, sem depender de sacerdotes, teologias, dogmas, doutrinas, costumes ou liturgias.

Há três relatos fora dos evangelhos que afirmam que nos dias da morte de Jesus, o templo foi palco de um desatre que causou espanto a todos os judeus. O historiador Flávio Josefo diz que houve uma noite em que a porta oriental do templo se abriu sozinha.

A Morte de Jesus é Confirmada por Um Soldado com Uma Lança.


Seja Bacharel em Teologia! Curso completo e SEM MENSALIDADES!




Com a morte de Jesus, houve um terremoto. A terra tremeu em Jerusalém, e várias sepulturas cavadas na rocha abriram-se. E muitos santos foram ressucitados.

"E abriram-se os sepulcros, e muitos corpos de santos que dormiam foram ressuscitados; E, saindo dos sepulcros, depois da ressurreição dele, entraram na cidade santa, e apareceram a muitos." Mateus 27:52-53




Ao pôr do sol começaria o sábado. Os romanos deixavam os corpos na cruz por muitas horas. Algumas vezes até entrarem em decomposição ou serem devorados por feras ou aves de rapina.

Entretanto, pela Lei, um corpo não poderia permanecer na cruz por tanto tempo, pois faria com que toda a terra de Israel fosse profanada.

"Quando também em alguém houver pecado, digno do juízo de morte, e for morto, e o pendurares num madeiro, " Deuteronômio 21:22


"O seu cadáver não permanecerá no madeiro, mas certamente o enterrarás no mesmo dia; porquanto o pendurado é maldito de Deus; assim não contaminarás a tua terra, que o SENHOR teu Deus te dá em herança." Deuteronômio 21:23


Por isso antes da morte de Jesus, os membros do Sinédrio, pediram a Pilatos que abreviasse a vida dos crucificados, quebrando-lhes as pernas. E assim o fizeram com os dois ladrões.

Mas quando chegaram a Jesus, viram que ele já estava morto.

Um dos soldados, para se certificar, transpassa o peito de Jesus, no seu lado.

"Foram, pois, os soldados, e, na verdade, quebraram as pernas ao primeiro, e ao outro que como ele fora crucificado; Mas, vindo a Jesus, e vendo-o já morto, não lhe quebraram as pernas. " João 19:32-33


E dele saiu sangue e água. Sangue para purificação e água para a lavagem dos nossos pecados.



Segundo a visão médica, isso aconteceu porque o pericárdio, uma bolsa muito fibrosa que reveste o coração, estava cheio de líquido, em razão da posição em que o crucificado era pregado à cruz. A perda de sangue e a sufocação causavam derrame pericárdico.

O coração ficava impedido de se expandir e bombear o sangue, causando falência cardíaca.

"Contudo um dos soldados lhe furou o lado com uma lança, e logo saiu sangue e água." João 19:34


E assim se cumpriam as profecias da morte de Jesus. Deus não permitia que os judeus quebrassem os ossos do cordeiro pascal, que era um símbolo de Jesus.

"Porque isto aconteceu para que se cumprisse a Escritura, que diz: Nenhum dos seus ossos será quebrado. " João 19:36


E estes mesmos que o crucificaram um dia, o verão, e prantearão e não poderão subsistir diante dele.

"e olharão para mim, a quem traspassaram;" Zacarias 12:10


"E outra vez diz a Escritura: Verão aquele que traspassaram." João 19:37


Bendita é esta esperança, para aqueles que o amam e o aguardam.

Maranata!

_________________
http://igrejacristaavivada.org/

avatar
Lourival soldado cristão

Mensagens : 11156
Pontos : 24610
Data de inscrição : 23/12/2009
Idade : 59
Localização : Sao paulo

http://ccbsemcensurasnaspeg.forumeiros.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum