NAS PEGADAS DO MESTRE JESUS
Buscar
 
 

Resultados por:
 


Rechercher Busca avançada

Últimos assuntos
Outubro 2017
SegTerQuaQuiSexSabDom
      1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031     

Calendário Calendário

Quem está conectado
88 usuários online :: 1 usuário cadastrado, Nenhum Invisível e 87 Visitantes :: 2 Motores de busca

Jahyr

O recorde de usuários online foi de 473 em 30th Agosto 2014, 11:05 pm
Social bookmarking

Social bookmarking Digg  Social bookmarking Delicious  Social bookmarking Reddit  Social bookmarking Stumbleupon  Social bookmarking Slashdot  Social bookmarking Yahoo  Social bookmarking Google  Social bookmarking Blinklist  Social bookmarking Blogmarks  Social bookmarking Technorati  

Conservar e compartilhar o endereço de <a href="http://oulorivallan.forumeiros.com/">nas pegadas do mestre JESUS</a> em seu site de social bookmarking

Conservar e compartilhar o endereço de NAS PEGADAS DO MESTRE JESUS em seu site de social bookmarking

Conectar-se

Esqueci minha senha

Flux RSS


Yahoo! 
MSN 
AOL 
Netvibes 
Bloglines 


Votação
Estatísticas
Temos 4286 usuários registrados
O último usuário registrado atende pelo nome de victoria bulha

Os nossos membros postaram um total de 30036 mensagens em 12969 assuntos

RESUMOS DOS ENSINAMENTOS - TÓPICOS ADMINISTRATIVOS ccb

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

RESUMOS DOS ENSINAMENTOS - TÓPICOS ADMINISTRATIVOS ccb

Mensagem por Admin em 15th Abril 2010, 4:53 pm

74° ASSEMBLÉIA ANUAL (2009) - RESUMOS DOS ENSINAMENTOS - TÓPICOS ADMINISTRATIVOS

TÓPICOS ADMINISTRATIVOS


· 1 – RESPONSÁVEIS PELAS INFORMAÇÕES PARA O RELATÓRIO ANUAL E CARTÕES DE INGRESSO

Cada administrador deverá nomear dois ou três irmãos, administradores ou colaboradores da Administração, que serão responsáveis por todas as informações referentes a alterações no Relatório (endereço, dados cadastrais, dias de culto, ministério, etc) e cartões de ingresso para acesso às reuniões. O objetivo desse trabalho é o de garantir a exatidão das informações que irmão constar no Relatório anual.

Esses irmãos terão responsabilidades de coletar, junto ao ministério e a Administração, os dados que serão encaminhados ao setor de alteração de Relatório, na Administração São Paulo, e ainda, a responsabilidade de encaminhar os cartões de ingresso aos irmãos de ministério.

Também verificarão as informações constantes no Relatório correspondente à Administração a que pertencem, evitando assim que o Relatório seja publicado com dados incorretos. As regionais devem cobrar, das Administrações agregadas, as providências necessárias ao atendimento destas instruções.


2 – COMPRA, VENDA E REFORMA DE IMÓVEIS – APROVAÇÃO
Após deliberação em reunião de cada Administração, toda compra, venda, construção e/ou reforma deverá ser submetida a aprovação em reunião regional, com a presença do Conselho de Anciães, Diáconos e a Administração interessada (art. 33 do Estatuto)


3 – MANUTENÇÃO PREVENTIVA PARA EVITAR ACIDENTES
Cada congregação deverá possuir um grupo de manutenção preventiva, como já orientado pela Administração São Paulo, devendo reunir-se periodicamente, com ata, para tratar da permanente conservação dos prédios, evitando ter que realizar custosas reformas que, muitas vezes, equivalem em meses, revisar os telhados e suas estruturas, bem como outros itens de segurança prevenindo-se acidentes, conforme consta do nosso Manual.


4 – ABERTURA DE CASAS DE ORAÇÃO
Os documentos referente à abertura de casas de oração deverão ser remetidos à Administração Regional que após análise dos mesmo, comunicará ao Departamento de Patrimônio <st1:personname productid="em São Paulo" w:st="on">em São Paulo</st1:personname>, através de formulário Alteração de Relatório, para constar no mesmo.


· 5 – REALATÓRIO DA ASSEMBLÉIA GERAL ORDINÁRIA – O QUE DEVE CONSTAR

No Relatório da Assembléia Geral Ordinária deve constar o movimento espiritual e material da Obra de Deus no exercício anterior, ou seja, a) o total de irmãos e irmãs que foram batizados; b) o total dos que participaram da Santa Ceia; c) o total de bíblias e hinários à irmandade e seus respectivos valores; d) os novos Obreiros que o Senhor levantou, ou seja, anciãos, diáconos, cooperadores do oficio ministerial e cooperadores de jovens e menores; e) os imóveis adquiridos e/ou alienados; f) as construções entregues; g) as construções em andamento; h) as reformas entregues e as que estão em andamento; i) as oficializações de salas de oração. Deverão constar também, os balanços patrimoniais encerrado no exercício anterior, bem como o parecer do Conselho Fiscal, a composição da Administração para o triênio e a composição do Conselho fiscal, com duração de 1 (um) ano.

Não deverá constar o nome de irmãos da Obra da Piedade, nem de encarregados regionais ou locais de orquestra, nem de músicos, organistas, porteiros ou irmãos com qualquer outro cargo na congregação.


· 6 – ADMINISTRAÇÃO-CONSULTAS

As Administrações que tiverem qualquer dúvida quanto a assuntos ou procedimentos administrativos, deverão consultar as responsáveis regionais e não dirigir-se diretamente à Administração São Paulo.

Admin
Admin

Mensagens : 1059
Pontos : 2483
Data de inscrição : 24/05/2009

http://oulorivallan.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: RESUMOS DOS ENSINAMENTOS - TÓPICOS ADMINISTRATIVOS ccb

Mensagem por Admin em 15th Abril 2010, 4:54 pm

74° ASSEMBLÉIA ANUAL (2009) - RESUMOS DOS ENSINAMENTOS - PARA OBRA DA PIEDADE

-
TÓPICOS DO MINISTÉRIO DA OBRA DA PIEDADE

ATENÇÃO: OS TÓPICOS ASSINALADOS COM (*) DEVERÃO SER LIDOS NAS CONGREGAÇÕES, PERANTE A IRMANDADE.

*1 – IDOSOS/INTERNAÇÃO EM ASILOS
Conforme mandamento da Palavra de Deus, e também determinação na lei do idoso, é de responsabilidade dos filhos o cuidado dos Pais que são idosos. Não é de responsabilidade do ministério dos diáconos, a não ser que a irmã ou irmão idoso não tenha família e nem meios, tendo necessidade de cuidados especiais.


2 – VIAGENS MISSIONÁRIAS / PROCEDIMENTOS
Em todas as viagens missionárias é necessária a apresentação da autorização de viagens.

O viajante ao receber o envelope, deve conferir a importância, assinar o recibo e se possível o envelope deve ser retirado pelo próprio viajante.

Os documentos de comprovação da viagem devem ser datados do período em que ocorreu a viagem, sendo que o atendimento é por viagem não sendo permitido realizar duas viagens com um mesmo envelope. Os documentos devem ser registrado no campo relativo ao histórico sempre em ordem cronológica de data. O recibo de entrega deve ser devolvido ao irmão que viajou por ocasião da devolução do envelope de viagem.


3 – ENTREGA DE IMPORTÂNCIAS AO NECESSITADO
Doravante toda a importância relativa ao atendimento da obra da piedade deve conter a assinatura do necessitado. As irmãs da obra da piedade continuam assinando o envelope de atendimento, bem como os Diáconos, e o necessitado deverão assinar no verso do envelope, até que seja confeccionado novo envelope como os espaços já determinados para essa finalidade.


*4 – TABALHADOR AUTÔNOMO / SERVIÇOS DIVERSOS
Os irmãos que são trabalhadores autônomos e executam serviços diversos, devem contribuir para o INSS, pois é uma garantia para a família em caso de eventual ocorrência, como doença ou morte. Está havendo muitos casos em que o irmão trabalha nessas condições, não se cadastra no INSS e não recolhe a contribuição mensal e, vindo a falecer, em conseqüência deixa a família totalmente desamparada.


*5 – PESSOAS PEDINTES QUE SE APRESENTAM COMO NOSSOS IRMÃOS
Está havendo muitos casos de pedintes que se apresentam como nossos irmãos, dirigem-se às residências, se dizem crentes da congregação, falam e nome de Servos de Deus, para conseguirem recursos ou algum atendimento. Alegam enfermidades, famílias passando fome, viagens e outras. Devemos estar atentos: caso não conheça a pessoa, não se deve atender nem deixar entrar na residência. Já houve casos de assaltos em casa de nosso irmãos; também não encaminhar essas pessoas ao ministério, a não ser em casos excepcionais.

Admin
Admin

Mensagens : 1059
Pontos : 2483
Data de inscrição : 24/05/2009

http://oulorivallan.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: RESUMOS DOS ENSINAMENTOS - TÓPICOS ADMINISTRATIVOS ccb

Mensagem por Admin em 15th Abril 2010, 4:55 pm

CIRCULAR 2009 - CONVIVÊNCIA ENTRE MARIDO E MULHER

-
Deus seja louvado

(Carta vinculada ao Tópico nº 6, da Reunião Geral Anual de Ensinamentos - 2009)

Os Anciães à cara irmandade,

Atualmente nota-se fragilidade dos laços de casamento, o que tem levado muitos casais a se separarem, não por infidelidade matrimonial, mas por incompatibilidade de gênios. Dos filhos de Deus se espera que façam firme a sua união e lutem pela sua própria felicidade, da qual participarão também os filhos que crescem.

Para que isso se torne possível é necessário que cada um se renuncie a si mesmo, a favor de seu cônjuge, para evitar a ruptura, nada fazendo precipitadamente. Ambos sabem quais os seus direitos e quais os seus deveres dentro das sagradas escrituras, deixadas pelos homens de Deus que falaram e escreveram inspirados pelo Espírito Santo. No capítulo 7, verso 1 ao 5 da I Aos Corintios, está declarado o conveniente comportamento de ambos diante do Senhor; no verso 7, do capitulo 3, da I Epístola de Pedro Apóstolo, também há um excelente conselho para o marido, ensinando como honrar sua esposa, coabitando com ela com entendimento, para que não sejam impedidas as orações que ambos fazem a Deus. Em Efésios 5, versos 28 e 29, orienta que os maridos devem amar suas mulheres, esclarecendo que quem ama a sua mulher ama-se a si mesmo. No verso 33 manda que a mulher reverencie o marido. Cada um deve saber possuir o seu vaso em santificação e honra (I Tess., 4:4), não se entregando ao desenfreamento de concupiscências, próprio dos que não têm o conhecimento de Deus.

Os recém casados esforcem-se para se compreenderem mutuamente, evitando encher-se de soberbas, orgulhos e violências, que podem terminar em ódio e culminar com uma rejeição total de parte a parte.

O ciúme de um para com o outro tem sido a causa de muitos desentendimentos. Assim também as dificuldades financeiras e a diferença de escolaridade costumam provocar desajustes entre os casais. Outrossim, os costumes do mundo que alguns tinham, no passado, não devem ser trazidos para o casamento.

Muitos casais estão se desentendendo e até mesmo se separando por participarem das salas de bate-papo da Internet.

Guardem-se do procedimento dos que ignoram o temor que se deve a Deus, porque o que eles fazem em oculto até dize-lo é torpe ( Ef. 5:12), é vergonhoso pois, naquilo que naturalmente conhecem, como animais irracionais se corrompem (Judas, 10).

Amando-se, perdoando-se e tendo um coração nobre e bondoso de um para o outro, a ruína não virá, nem para vós e nem para vossos filhos. Quando o casal se tornar mais amadurecido, ambos darão graças a Deus por terem andado na luz do Seu conselho, que tornou sólida a sua união, e colherão os bons frutos da compreensão e da humildade.

Dos irmãos em Cristo, que vos amam em sinceridade de Deus.

Os Anciães

Admin
Admin

Mensagens : 1059
Pontos : 2483
Data de inscrição : 24/05/2009

http://oulorivallan.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: RESUMOS DOS ENSINAMENTOS - TÓPICOS ADMINISTRATIVOS ccb

Mensagem por Admin em 15th Abril 2010, 4:56 pm

CIRCULAR 2009 - VIGILANCIA CRIANÇAS


Deus seja louvado
(Carta vinculada ao Tópico nº 1, da Reunião Geral Anual de Ensinamentos - 2009)

Os Anciães à cara irmandade

Querida irmandade, em nossa reunião de ensinamentos deste ano, em São Paulo, foi abordado o assunto acima mencionado.

Como deve ser de vosso conhecimento, aumenta em nossa nação e no mundo, de maneira alarmante, o número de crianças de ambos os sexos que são abordadas por pessoas mal intencionadas que, com palavras suaves e convincentes, fazem uma lavagem cerebral nos menores e estes acabam acompanhando tais indivíduos, caindo em verdadeiras armadilhas de abusos e corrupção, o que tem produzido desgraça e lágrimas nas famílias.

A nossa intenção, por meio desta carta, é a de nos comunicar convosco, a esse respeito, sentindo, diante de Deus, ser nosso dever para com a querida irmandade.

Diante dos fatos concretos de que temos notícia, torna-se premente a necessidade de redobrada vigilância da parte da irmandade sobre seus filhinhos. Queremos, com isso, dizer que os pais devem saber o que se passa com seus filhos na saída das escolas, quais as suas companhias, em casa de quem estão indo, a que lugares se dirigem quando vão a reuniões e festas, com quem mantiveram conversas e de que assunto trataram, como também saber se algo lhes foi oferecido ou proposto.

Os pais devem reservar um tempo para diálogo com seus filhos. A vigilância sobre eles deve ser contínua, em todos os lugares.

Como amigos e confidentes de seus filhos, os pais conseguirão que as crianças tenham o coração aberto e dêm oportunidade de serem socorridas, a tempo de se evitar sofrimentos e pesares. É oportuno lembrar o ensinamento para os pais de que a doçura dos lábios aumenta o ensino. Sempre que tiverdes oportunidade, falai com vossos filhos a respeito de Deus, o Pai Eterno, e de seu santo Filho Jesus Cristo. Queira o Senhor iluminar a querida irmandade. Nós oraremos por vós.

Dos irmãos em Cristo, que vos amam em sinceridade de Deus.

Os Anciães

Admin
Admin

Mensagens : 1059
Pontos : 2483
Data de inscrição : 24/05/2009

http://oulorivallan.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: RESUMOS DOS ENSINAMENTOS - TÓPICOS ADMINISTRATIVOS ccb

Mensagem por Admin em 15th Abril 2010, 4:58 pm

74° ASSEMBLÉIA ANUAL (2009) - RESUMOS DOS ENSINAMENTOS - PARA O MINISTÉRIO

ATENÇÃO: OS TÓPICOS A SEGUIR SÃO SÓ PARA O MINISTÉRIO

14 – BUSCAR OS DONS DE DEUS
Não obstante os tópicos de 199, 2000, 2001 e 2008, muitos continuam não obedecendo: marcam cultos de busca de dons, chamam irmãos de fora para atender, há gritaria, barulho e manifestações estranhas a sã doutrina. Em face disso, delibera-se permanecer no seguinte ensinamento: “O ministério deve exortar a irmandade a buscar os dons de Deus e a promessa do Espírito Santo com evidência de novas línguas. Quando Deus fizer sentir ao ancião que estiver presidindo, na última oração a irmandade poderá ficar um pouco mais tempo ajoelhada (não em todos os cultos, mas periodicamente), aguardando a promessa do Espírito Santo com evidência de novas línguas e os demais dons de Deus.”
15 – CASAMENTO
Unir-se antes do casamento é considerado pecado de fornicação. Aqueles que assim o procederem não deverão orar, nem testemunhar e nem chamar hinos nos cultos. Sendo músico ou organista, também não deverão tocar. Se tiverem algum cargo na Obra de Deus, serão destituídos.
Alguns desses casais, depois de um certo tempo, pedem ao ministério a reconsideração de seus casos. Após alguns anos, o ministério poderá reconsiderar o assunto. Não se pode estipular o número de anos, mas exortar a que o ministério deixe guiar por Deus, acompanhe a vida dói casal e deixe passar os anos para que sintam o peso do que fizeram.
Irmãs e irmãs nessas condições não poderão ser indicados para nenhum ministério ou cargo que dependa de confirmação em oração.
16 – ORDEM NAS REUNIÕES MINISTERIAIS
Exorta-se aos servos de Deus a que não se preocupem em guardar bíblias e hinários quando o que está presidindo estiver falando as palavras de encerramento. Todos devem estar em comunhão com Deus para dar exemplo à irmandade.
Outrossim, foi observado nas reuniões do ministério que, terminada a exortação da Palavra muitos se levantam e se retiram, antes do encerramento da reunião.







Re: 74° ASSEMBLÉIA ANUAL (2009) - RESUMOS DOS ENSINAMENTOS - PARA O MINISTÉRIO


17 – CASAMENTO CIVIL E RELIGIOSO – DIFERENÇA
Os arts. 1515/1516 do Código Civil consagram que o casamento religioso, ou seja, aquele realizado como sacramento ou de acordo com a doutrina de determinada religião e levado a registro no cartório de registro civil, equipara-se ao casamento civil. Todavia, nossa doutrina não consagra e nem o nosso Estatuto prevê o casamento religioso. Logo, não existe ato religioso em nosso meio a se equiparar ao civil e , por outro lado, o casamento civil tem como única autoridade celebrante o Juiz de Paz, que é investido de autoridade na forma da lei.
Em vista disto, os nosso irmãos do ministério não podem realizar casamentos, para permanecermos no ensinamento que desde o principio desta Obra temos recebido.
Para fins de batismo deve ser observado que o casamento feito em qualquer denominação religiosa, só tem efeito se registrado em cartório de registro civil.
18 – MEMBROS DO MINISTÉRIO QUE MUDAM PARA OUTRA LOCALIDADE
Irmãos anciães, diáconos e cooperadores que mudarem de sua cidade para outra localidade, estarão parados em seu ministério, não poderão exercê-lo sem que o ministério da região de onde saíram e o da região para onde mudaram decidam. Eles mesmos deverão acomodar-se e abster-se de ler a palavra.
Outrossim, aqueles que, depois de um certo tempo, voltarem a exercer oi ministério, deverão acomodar-se na posição que lhes couber, em face daqueles que já estão colocados.
19 – IDADE MÍNIMA PARA PARTICIPAR DA SANTA CEIA
Em virtude do desconhecimento que alguns manifestaram quanto a essa parte, não sabendo orientar quem perguntou, damos novamente o esclarecimento de que, mesmo que alguém tenha sido batizado nas águas e tenha recebido a Promessa, somente poderá participar da Santa Ceia a partir de 12 anos de idade.
20 – SERVIÇO DIVINO DE FUNERAL PARA NÃO BATIZADOS
Há casos de filhos de nosso irmãos, tementes à Deus que não chegaram a ser batizados mas que tinham bom testemunho, não se corromperam e vieram a falecer. Nestes casos, podermos fazer o serviço divino de funeral. Os servos de Deus orarão e farão a vontade de Deus, segundo a guia do Espírito Santo.
21 – ORDENAÇÃO DE NOVOS OBREIROS
Não convém que nas ordenações, os irmãos do ministério que subiram ao púlpito, passem pelo microfone e se apresentem, dando seu nome, ministério e localidade que atende. Essa apresentação não é necessária. O objetivo de se levantar no púlpito é para demonstrar a comunhão do ministério naquela ordenação.
22 – PREGAÇÃO DE PALAVRA NAS ORDENAÇÕES
Tem havido divergência a esse respeito, isto é, se devem ser pregada duas Palavras nas ordenações ou apenas uma. Geralmente, nas ordenações, Deus dá a seus servos a leitura do capítulo 3 da epístola A Timóteo ou o capítulo 1º da epístola A Tito. As duas, entretanto, a respeito das qualidades que devem ter o presbítero e o diácono, são dirigidas aos servos não à irmandade.
Quanto a pregação nas ordenações, deve ser uma só, na qual Deus dará, além dos conselhos dirigidos aos servos que vão ser ordenados, a porção dirigida à irmandade, em geral.
23 – LOCAL E OCASIÃO DE APRESENTAÇÃO DE NOVOS OBREIROS – ANCIÃES E DIÁCONOS
O ministério delibera que as apresentações de novos Anciãos e Diáconos devem ser realizados somente por ocasião das Reuniões Gerais Anuais de ensinamentos (Assembléias), que são realizadas em cada Estado do Brasil, na cidade sede de cada Estado. Nos Estados onde são realizadas mais de uma assembléia, so se orara na reunião ou local onde for a principal do Estado. Ex. Paraná: Há assembléias em Apucarana, Curitiba e Cascavel, porém se orará apenas na principal que é Apucarana; Minas Gerais: Há assembléias em Belo Horizonte, Uberlândia, Montes Claro e Governador Valadares. Porém se orará somente em Belo Horizonte; Bahia: há assembléias em Salvador, Guananbi, Itabuna, Juazeiro e João Dourado, porém se orará na assembléia em Salvador.
Para o Estado de São Paulo não se orará na Assembléia devido ao acúmulo de reuniões, porém, se orara em um, dois ou três dias a serem previamente marcados.
Fora dessas ocasiões acima, não se orará para apresentação de novos obreiros (Ancião e Diácono)
Para Ancião e Diácono do exterior, continuará como está, orando-se nos próprios paises, nas suas respectivas reuniões gerais anuais de ensinamentos (Assembléias), porém, se houver alguma necessidade, poderá ser trazida para ser considerada em São Paulo, na reunião dos anciãos mais antigos no ministério.
24 – PRECAUÇÃO NA APRESENTAÇÃO DE NOVOS OBREIROS
Antes de se apresentar algum irmão para o ministério, deve-se observar se trouxe carta de apresentação de todas as cidades onde morou, ou seja, desde a sua origem, além de uma informação precisa do ministério de onde procedeu. Essa precaução se faz necessária porque, se lhe for dado cargo e ele se mudar ou voltar para a 1º cidade de onde veio, poderá causar divergência entre o ministério e murmuração da irmandade.
25 – SUICÍDIO – IRMÃOS ASSASSINADOS – SANTO SERVIÇO DE FUNERAL
Não se faz o santo serviço no funeral para quem se suicida. Faz-se uma oração para conforto da família. O servo que for atender deixe-se guiar por Deus. Quanto a irmãos que foram assassinados, deve-se averiguar se a pessoa tinha bom testemunho. Houve irmãos que foram mortos por assaltantes, mas temiam a Deus. Certamente o Senhor permitiu que morressem dessa forma.
26 – EXECUÇÃO DE DELIBERAÇÕES MATERIAS
É tradição antiga na Obra de Deus que não convém aos membros do ministério se envolver. Pessoalmente, em questões matérias para que não fique prejudicado o atendimento da parte espiritual. Por isso, os artigos 33 e 36 do nosso Estatuto dispõem que as deliberações sobre questões materiais deverão ocorrer em reuniões conjunta do ministério e administração, competindo sua execução, a partir daí. A Administração, que deverá prestar contas desse trabalho ao ministério nas reuniões. O ministério (ancião, diácono e cooperadores)deverá se abster de interferir diretamente em negócios (compra e venda) e de se envolver na execução das questões materiais a cargo das administrações (projetos, construções, reformas etc...) para que o tão importante trabalho espiritual de cada um não fique prejudicado por esse envolvimento nessas questões materiais.
A interferência de membros do ministério em negócios de compra e venda de matérias da congregação, poderá comprometer sua credibilidade perante a irmandade, estando sujeito a envolvimento em questões econômicas com acusações de vantagens sempre infundadas, mas que poderiam por em dúvida a credibilidade da pregação.
27–COLETAS PARA OUTRA FINALIDADES E PARA OUTRAS LOCALIDADES
Conforme ensinamentos anteriores, não se deve anunciar a irmandade coletas para outras finalidades a não ser as normais já determinadas. Coletas para outras localidades deverão primeiramente ser consideras pelo ministério em reunião regional e, caso seja aprovada,,deverá se lavrada em ata e a irmandade deverá saber o motivo e sua finalidade. A irmandade deve entregar as contribuições nas congregações e não à pessoas interessadas, nem fazer depósitos dessas coletas em contas bancárias particulares, em nome dessa pessoa.
O resultado final deverá ser contabilizado no local e encaminhado à referida localidade por via bancária. Pela administração. A verba não deverá ser levada por mãos próprias.
28 – CULTO DE COLETA – NÃO DEVE EXISTIR
Os cultos são para louvores e súplicas a Deus, Quando houver necessidade de se falar em coletas no culto, pode-se apenas avisar a irmandade que num próximo culto, será apresentada uma necessidade. Não deve ser usado o termo “culto de Coleta”
29 – VIAGENS AO CONTINENTE AFRICANO
Esta reunião é de parecer que os irmãos do ministério, seja do Brasil ou de outros paises, que sentirem de viajar para a África deverão, previamente, comunicar-se e estar em comunhão do conselho de anciães que prestam atendimento naquelas nações, os quais darão a devida orientação. Se não viajarem juntos do servos que atendem a África, deverão portar carta de recomendação dos mesmos.
30 – PRESIDÊNCIA DO CULTO – HORA DA PALAVRA
Quem estiver presidindo, após o hino da Palavra poderá dizer “aguardemos pelo conselho da Palavra de Deus”. Não há necessidade de dizer “Deus seja louvado”. Se ele mesmo for exortar a Palavra, também não precisa dizer “Deus seja louvado”. Um servo que não estava presidindo o culto e se levantar para pregar a Palavra, este sim deve dizer “Deus seja louvado”.
Se quem, estiver presidindo for testemunhar, também não precisa dizer “Deus seja louvado”.
31 – LIBRAS – LINGUAGEM BRASILEIRA DE SINAIS
A tradução de LIBRAS, nos cultos da congregação Cristã no Brasil, só pode ser executada por membros da igreja que tenham realizado o curso nos termos dos ensinamentos aprovados na reunião ministerial em São Paulo e os sinais devem ser executados exatamente como aprovados nessa mesma reunião.
Aqueles que já possuem a técnica podem se submeter ao teste, devendo, para tanto, procurar os irmãos anciãos da localidade para serem encaminhados.
32 – ORAÇÕES E PROFECIAS
Estamos novamente às voltas com orações e profecias e a irmandade está sendo atraída por coisas estranhas que estão acontecendo. Alguns irmãos, já com anos de ministério, estão atrás disso novamente. Muitos dos que se envolveram com isso provocaram verdadeiras ruínas na Obra de Deus; Muitos foram manchados sem dever nada e outros foram justificados devendo muito. Esse espírito esta novamente tomando força. Devemos tomar cuidado, ir aos pés do Senhor para não sermos enganados por espíritos estranhos. Os envolvidos serão chamados e advertidos.
Estamos atravessando dias difíceis e o inimigo está procurando fazer de tudo para ver se consegue dispersar algumas almas. Nas igrejas se vê um pouco de falta de doutrina e muita irmandade nova não é ensinada. A maioria dos acontecimentos é com famílias novas na graça, que não tem o necessário conhecimento e aceita tudo o que ouvem, como se fosse Deus falando. Muitos desses que se dizem profetas comem, bebem, dormem em casa da irmandade, viajam às custas da irmandade.
O Senhor não engana ninguém, é três vezes Santo. É tempo de ensinar a igreja, tempo de doutrina, de ensinamento; O conselho não pode faltar na igreja. Aquele que conhece a voz do Senhor, não anda atrás do homem. Há palavras que são acaloradas, mas que não edificam a alma, para que o povo se salve. É preciso muita oração para ser revestido por Deus, para que o povo entenda conheça melhor a Obra de Deus, tenha temor de Deus para andar neste mundo como um santo homem, como uma santa mulher.
33 – PONTO DOUTRINAL-CONSIDERAÇÕES SOBRE AS PALAVRAS QUE SE PRONUNCIAM AO BATIZAR – Tópico de 1969
O saudoso servo de Deus irmão ancião Louis Francescon, deixou-nos esclarecidos sobre este ponto. O modo de batizar e a missão de batismo encontram-se em Mateus 28 v.19 “Portanto ide, ensinai todas as nações, batizando-as em nome do Pai, e do filho e do Espírito Santo”. A palavra “ide” exprime a ordem que Jesus nos dae, conseguentemente, a missão com a qual Ele nos envia. O mandamento de batismo encontra-se em Atos dos Apóstolos 2 v. 38 “Arrependei-vos e cada um de vós seja batizado Em nome de Jesus Cristo” para perdão dos pecados. Unindo-se o que vem dito nessas duas passagens, encontramos as palavras a serem ditas no batismo:

“Irmão, Em nome de Jesus Cristo te batizo, Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo”.

34. "EM NOME DE JESUS" OU "EM NOME DO SENHOR JESUS"
A diferença no emprego destas expressão no Novo testamento “Em nome de Jesus” é frase usada na apresentação da salvação ao pecador e sempre que a expressão é dirigida a pessoa não crente, conforme podemos ver claramente nos seguintes pontos: Atos 2-2:38 – 3:6 – 4:10 e Romanos 6:3 “Em nome do Senhor Jesus” é frase usada quando a palavra se dirige aos salvos, e aos crentes conforme os capítulos Atos 8:16 – 19:5 – Colossenses 3:17 e I Aos Coríntios 5:4. O filho de Deus veio a este mundo tendo duas naturezas. A natureza “Humana” e a natureza “Divina”. Por isso ele vem chamado: verdadeiro homem e verdadeiro Deus. Como homem padeceu na cruz, para remir a humanidade. Como homem conheceu a morte e desceu ao sepulcro. Nós quando cremos em Jesus Cristo e o recebemos por fé, ao sermos batizados, na semelhança do sepultamento morremos com Cristo. Mas o Senhor Jesus venceu a morte. Esta não o pode reter. Ele ressuscitou ao terceiro dia, triunfante e glorioso. Depois da ressurreição é que Deus o fez Senhor e Cristo. E nós quando saímos das águas do batismo ressurgimos em novidade de vida, tendo em nós a vida de Cristo. Temos a natureza do homem glorificada em nós mesmos. O primeiro batismo na igreja Apostólica foi feito em nome de Jesus Cristo. E não Em nome do Senhor Jesus Cristo. Nesta reunião aprendemos doutrina que não é ponto de vista deste ou daquele, mas a Santa Verdade encontrada na Palavra de Deus.
35 – AFASTAMENTO DE ADMINISTRADOR
Os administradores são colocados em seus cargos através de confirmação em oração, como é característica em todos os cargos administrativos da Congregação. O mandato temporal previsto no Estatuto para os administradores tem objetivos meramente legais, pois a oração a Deus não é feita com limite temporal, isto é, pelo período do primeiro mandato, mas indefinidamente. Assim, o afastamento ou eventual não recondução de administrador ao cargo administrativo deverá se verificar pelos motivos mencionados no art. 9º do Estatuto, sob pena de menosprezo da oração realizada. Quando o administrador se revelar com falta de habilidade para aquela função dever-se-á, no amor de Deus, conversar com o mesmo e deslocá-lo para outra função compatível na própria Administração.

Admin
Admin

Mensagens : 1059
Pontos : 2483
Data de inscrição : 24/05/2009

http://oulorivallan.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: RESUMOS DOS ENSINAMENTOS - TÓPICOS ADMINISTRATIVOS ccb

Mensagem por Admin em 15th Abril 2010, 5:00 pm

73º ASSEMBLEIA - 2008 - RESUMO DE ENSINAMENTOS


INICIARAM-SE ESTAS REUNIÕES EM NOME DO SENHOR JESUS

Atenção: Somente os tópicos assinalados com asterisco (*) deverão ser lidos nas congregações, perante a irmandade.

* 01- INTRODUÇÃO EM TODOS OS HINOS
Para todos os hinos que cantamos nos cultos deverá haver introdução. Também no hino de encerramento, que às vezes cantamos só uma estrofe e o coro, deve haver introdução. Porém, sempre que possível devemos cantar o hino inteiro, pois o tempo despendido não passa de um ou dois minutos.

Nos batismos também deve haver introdução em toso os hinos cantados quando o servo de Deus está no tanque. Nessa hora deve ser cantado o hino inteiro.

Nas Santas Ceias continua como está, lembrando que nas rodadas canta-se uma estrofe inteira e, na outra rodada, o coro. O hino 395 também deve ter introdução.

* 02 - CASAMENTO - ORAÇÃO
Nos casamentos as famílias não devem chamar o ministério mencionando o nome de um ancião, nem pedir ao juiz para faze-lo. Deve ser dito, após a cerimônia, que será feita uma oração para pedir a bênção de Deus sobre os noivos.

Cortes de gravata e outras peças, nos casamentos, não é de bom testemunho na Obra de Deus.

* 03 - FESTAS DE FORMATURA
O povo de Deus não deve participar de cerimônia de idolatria e nem do baile, limitando-se a participar da colação de grau, mesmo que seja o formando. Se for feita alguma festa comemorativa entre amigos e familiares, deve-se permanecer no temor de Deus.

* 04 - TESTEMUNHOS QUE CARECEM DE FUNDAMENTO
Propaga-se atualmente entre a irmandade, na hora dos testemunhos, que irmão ou irmã tiveram contato com mendigos, maltrapilhos e malcheirosos, que teriam sido anjos e que, assim, se cumpriu a Palavra que diz que “muitos, não o sabendo, hospedaram anjos”.

Esses relatos são fantasiosos e não dignos de crédito, aos quais a irmandade não deve dar atenção e devem cessar imediatamente.

Outrossim, quando alguém socorre uma pessoa, seja nosso irmão ou não, não deve propaga-lo nos testemunhos. A Palavra de Deus diz “não saiba a tua mão esquerda o que faz a tua direita”. O socorro deve ser feito em oculto, conforme o conselho do Senhor Jesus.

* 05 - ABRAÇOS COM MANIFESTAÇÕES
A irmandade deve evitar abraços com manifestações prolongadas antes, durante, ou no final do culto. Isso causa má impressão, principalmente aos novos convertidos e aos que estiverem nos visitando.

* 06 - SAUDAÇÃO COM O ÓSCULO SANTO NOS CULTOS REGULARES E NO SERVIÇO DIVINO NOS FUNERAIS

O ósculo santo é mais adequado para a despedida. Contudo, não somos impedidos de saudar com ósculo os vizinhos de banco. O ósculo é um só e não dois ou três. As irmãs procurem colocar-se de acordo com este ensinamento. A saudação é com um aperto de mão e não com um toque no braço ou no ombro.

Em nossos cultos, sejam regulares ou de evangelização, tenhamos prudência a respeito do ósculo santo, com as pessoas novas que estão nos visitando.

Nos funerais os irmãos não devem saudar-se com o ósculo santo, devido à aglomeração de pessoas estranhas à nossa fé.

* 07 - LOTERIAS E JOGOS DE AZAR
Nossa irmandade não deve jogar na loteria e nem em outros jogos de azar.

* 08 - CARAVANAS PARA BATISMOS, REUNIÕES PARA MOCIDADE, ETC
À vista das graves ocorrências que têm havido com caravanas para batismos, reuniões para mocidade, etc., o ministério delibera que não se façam lotações de ônibus ou outros veículos para essa finalidade. Se alguém o fizer, nunca deverá mencionar o nome da Congregação em qualquer contrato, escrito ou verbal, mas deverá assumir, individualmente, toda a responsabilidade. E o Ministério aconselha que, se alguém o fizer, que não seja pesado à irmandade por onde passarem. Cada um deve viajar às suas próprias expensas e não querer se acomodar nas dependências das congregações, nas quais não devem funcionar a cozinha, nem o dormitório e nem o estacionamento.

É vedado aos irmãos de Ministério e da Administração se envolverem com caravanas ou divulga-las entre a irmandade.

Esta orientação não se aplica aos irmãos que viajam para colaborar nas construções de casas de oração em outras localidades.

* 09 - EXIGÊNCIA DE CALÇAS COMPRIDAS PARA ALUNAS EM COLÉGIOS - USO OBRIGATÓRIO EM INDÚSTRIAS
Temos que estar dentro da Palavra de Deus: “Não haverá traje de homem na mulher, e não vestirá o homem vestido de mulher”.

Todavia, há colégios que obrigam as alunas a usar uniformes com calças compridas. Também em certas indústrias é obrigatório as empregadas usarem calças compridas devido ao perigo a que se expõem trabalhando junto a máquinas em funcionamento. É necessário, também, o uso de calças compridas em certos ramos de negócio onde o estoque de mercadorias fica em prateleiras altas, obrigando as mulheres a subir em escadas.

Essas exceções devem ser levadas na devida conta.

* 10 - PENSIONISTAS DO INSS
O pensionista do INSS (viúvo ou viúva) não perde o direito à pensão que estiver recebendo, em virtude de contrair novas núpcias (art. 114, do Decreto 3.048, de 06-05-99).

Este esclarecimento ajuda os casais que, convertidos, temem regularizar sua situação matrimonial pra obedecerem ao mandamento do santo batismo.

* 11 - PEDIR A DEUS A SUA PALAVRA
Nas orações, ao invés de dizer “Senhor, manda-nos um passo da Tua Palavra”, convém dizer: “Senhor, manda-nos a Tua Palavra”, para que não se confunda a palavra “passo” com a palavra “passe”.

= ATENÇÃO: OS TÓPICOS A SEGUIR SÃO SÓ PARA O MINISTÉRIO

* 12 - TOCAR DUAS ORGANISTAS EM CADA CULTO
Onde houver necessidade e possibilidade, poderão tocar duas irmãs organistas em um mesmo culto, ou seja: uma tocará os três primeiros hinos e outra tocará os outros três. A chamada “meia hora” prosseguirá normalmente, como vem sendo feito até agora.

Este procedimento poderá ser adotado, também, nas reuniões da mocidade, batismos, etc.

Em cada regional o ministério será responsável pelas necessidades de sua respectiva região.

13 - PRESIDÊNCIA DE REUNIÕES MINISTERIAIS
Presidência de reuniões ministeriais é dom de Deus. Serão indicados pelo Conselho de Anciães, para presidir as reuniões ministeriais, irmãos, dentre os mais antigos no ministério, que tiverem o dom e a preparação de Deus para essa obra. Essa indicação é conforme estabelecido no art. 45 do Estatuto.

14 - APRESENTAÇÃO FORA DAS RESPECTIVAS REGIÕES
Irmãos para cooperador, cooperador de jovens e menores, encarregado de orquestra, administradores e irmãs da Obra da Piedade, devem ser apresentados em oração nas suas respectivas regiões. Sempre que possível convém que sejam moradores da região. Não devem ser trazidos para orar nas reuniões de São Paulo ou levados para outras regiões.

15 - REUNIÕES MINISTERIAIS PROLONGADAS
Em algumas localidades realizam-se reuniões ministeriais prolongadas, que chegam a durar até quatro horas ou mais. Muitas vezes há irmãos idosos, que têm problemas circulatórios e correm até o risco de alguma complicação (como embolia, por exemplo), por permanecer tanto tempo sentados. Seria conveniente que, depois de algum tempo (mais ou menos a metade da reunião), se fizesse um pequeno intervalo de 5 ou 10 minutos para que os irmãos pudessem se levantar, tomar um copo d’água e movimentar um pouco as pernas.

16 - SIGILO MINISTERIAL
Ninguém deve saber o que se passa no Conselho dos irmãos Anciães, nem a própria esposa. Todos os servos de Deus devem fazer atenção pois, o que é deliberado pelo Conselho de Anciães não se revela a quem quer que seja. É um grande ensinamento que evita causar rupturas e até maus propósitos. Quem semeia o mal é um mau mensageiro na presença de Deus.

17 - ANCIÃO NÃO DEVE REGER ORQUESTRA
Embora já haja ensinamento de que Ancião não deve reger orquestra, todavia alguns ainda continuam. Rogamos que todos fiquem no ensinamento, a não ser num caso de extrema necessidade.

18 - BATISMO - LER O ART. 9º DOS PONTOS DE DOUTRINA
Conforme Tópico de 2005, esse ensinamento deve ser lido depois da pregação da Palavra, antes do batismo. Não há necessidade de explicações. Ler, somente.

19 - TRATAR A IRMANDADE COM CORDIALIDADE
Nunca se deve tratar a irmandade com palavras pesadas ou ofensivas. A verdadeira doutrina que edifica é aquela que nos convence à obediência por aquilo que ouvimos e aceitamos e não aquela que impõe medos e ameaças. Dizer que “se alguém não está gostando daquilo que está ouvindo pode se retirar da igreja” é um gesto de falta de humildade e luz de Deus por parte daquele que preside, podendo provocar com isso o abatimento de alguma alma que esteja em fraqueza, ou o afastamento de alguma visita que esteja congregando.

Os servos devem ter uma linguagem sã e irrepreensível.

20 - PERGUNTAR À IRMANDADE SE CRÊ OU NÃO CRÊ NA PREGAÇÃO
Ao pregador da Palavra não é prudente perguntar à irmandade ou a um irmão ou uma irmã, isoladamente, durante a pregação: “irmão, você crê que o Senhor pode te fazer isso?”, “irmão, você crê que o Senhor está falando contigo?”, pois, em resposta à pergunta alguém da irmandade poderá dizer que não crê ou fazer algum gesto negativo, o que deixará o pregador em situação embaraçosa. Quem prega, confirmado pelo Espírito Santo, exporá a Palavra. Quanto a crer ou não crer, fica entre a pessoa e o Senhor. Procedendo assim, fecharemos as portas a algum espírito que queira perturbar o culto sagrado.
Tampouco o pregador deve perguntar à irmandade se está gostando da Palavra, para incitá-los a dar gloria.

21- EXAGEROS EM GESTICULAÇÕES E MOVIMENTOS NO PÚLPITO
Na presidência dos cultos e, principalmente, na pregação da Palavra os servos de Deus devem evitar exageros em gesticulações e movimentos no púlpito. Outrossim, a exortação da Palavra deve ser em voz audível e inteligível e não com movimentos mímicos e sem voz.

22 - PEDIR A DEUS A SUA PALAVRA
Nas orações, ao invés de dizer “Senhor, manda-nos um passo da Tua Palavra”, convém dizer: “Senhor, manda-nos a Tua Palavra”, para que não se confunda a palavra “passo” com a palavra “passe”. E o Servo de Deus que for pregar deve dizer: “Vamos ler uma parte da Palavra”.

23 - ORAÇÃO PELO PÃO E PELO CÁLICE NA SANTA CEIA
Está havendo divergência na hora de pedir a bênção sobre o Pão e o Cálice, pois alguns pedem para Deus abençoar este Pão e este Cálice que “simbolizam” ou “representam” o corpo e o sangue do Senhor Jesus. Para evitar essa divergência o Ministério está na comunhão de que se peça, na oração: “Senhor, abençoa este Pão que é a comunhão do corpo de Cristo”; “Senhor, abençoa este Cálice que é a comunhão do sangue de Cristo”.

24 - FUNDO MUSICAL
Há irmãos que presidem o culto e, ao término dele, chamam um ancião no púlpito para fazer a oração de agradecimento e pedem à irmã organista que faça um fundo musical durante aquela oração. Outros querem que se faça um fundo musical quando se fala de coletas, durante a pregação da Palavra, durante ensaios, etc. Esses costumes são contra os nossos princípios. Quem estiver presidindo estará sujeito a ser chamado à atenção na correção do ministério. O ministério de cada região deve vigiar sobre essa parte.

25 - REUNIÕES PARA A MOCIDADE NO PERÍODO DA MANHÃ
Onde houver necessidade, as reuniões para a mocidade poderão ser realizadas no período da manhã, aos domingos ou feriados.

26 - CARTAS DE APRESENTAÇÃO PARA O EXTERIOR
Os blocos de cartas de apresentação que existem atualmente serão usados só internamente, no Brasil. Para o exterior, serão confeccionados novos blocos onde constará, somente: “Fulano de Tal é nosso irmão na fé” e esses dizeres virão já impressos. Só se colocará o nome, a data e a assinatura.

27 - COMPANHEIROS DE VIAGENS
Os irmãos do ministério devem estar vigilantes quanto à escolha de companheiros de suas viagens, pois se estes não tiverem bom testemunho, servirão de tropeço e poderão denegrir a imagem do servo de Deus. (II Cor. cap. 8, v. 19). Outrossim, é recomendável que, antes de viajar, o irmão motorista examine as condições gerais do veículo, observe os limites de velocidade permitido nas estradas e tome todo o cuidado possível para evitar acidentes, a fim de que a viagem transcorra com toda segurança, tanto na ida como no retorno.

28 - MANUAL TÉCNICO E ADMINISTRATIVO - OBSERVÂNCIA
As recomendações constantes do Manual Técnico e do Manual Administrativo devem ser lidos e observados, tanto pelo Ministério como pela Administração, principalmente no que concerne às compras de terrenos, construções, reformas de casas de oração, etc., em obediência ao que dispõe o art. 33 do nosso Estatuto.

29 - PRESIDÊNCIA DO CULTO - PREGAÇÃO DA PALAVRA
É ensinamento antigo que os servos de Deus devem honrar os mais antigos no ministério no atendimento dos cultos. Na hora da Palavra, quando um ancião mais novo (ou um cooperador) estiver atendendo o culto e o ancião mais antigo daquela igreja estiver sentado no banco, o que está presidindo deverá esperar que o mais antigo se manifeste antes de oferecer a Palavra aos demais. Caso o mais antigo não tenha a revelação da Palavra, então o que está presidindo poderá oferecer a Palavra aos demais que estiverem assentados.
Ninguém, sendo mais novo, se antecipe ao mais antigo no ministério, neste particular.

= TÓPICOS ADMINISTRATIVOS

01 - RELATÓRIOS DAS ASSEMBLÉIAS GERAIS
Em algumas localidades, logo após a realização da Assembléia Geral (Ordinária ou Extraordinária), são distribuídos exemplares de tudo o que foi lido para todos os administradores, anciães, diáconos, cooperadores, cooperadores de jovens e menores, porteiros, etc. Esse procedimento não está correto. O Relatório que é lido nas Assembléias deve ficar arquivado na Secretaria da Administração. Caso algum irmão queira obter informações sobre o que foi apresentado na Assembléia, deverá dirigir-se à Administração.

02 - OFICIALIZAÇÃO DE SALAS DE ORAÇÃO, ABERTURAS E REABERTURAS DE TEMPLOS
Estes assuntos devem ser deliberados em reunião conjunta do Ministério Espiritual e a Administração, conforme consta do art. 33 do nosso Estatuto, fazendo constar em Ata, após verificar se toda a documentação pertinente está em ordem, de acordo com o que consta no Manual Técnico e Administrativo.
A não observância desse procedimento poderá acarretar as consequências previstas no § 1º do art. 35 do Estatuto da Congregação.

03 - MANDATO DA ADMINISTRAÇÃO E DO CONSELHO FISCAL
A fim de que não paire qualquer dúvida quanto à duração do mandato (tri-anual da Administração e anual do Conselho Fiscal), fica estabelecido o seguinte: o mandato do Conselho Fiscal vigorará do dia 2 de março de um ano, até o dia 1º de março do ano subseqüente. Da mesma forma o mandato da Administração vigorará do dia 2 de março do ano da apresentação e posse, até o dia 1º de março do ano em que se completar o triênio.

04 - COMUNICADOS DA ADMINISTRAÇÃO SÃO PAULO
Doravante, os Comunicados da Administração São Paulo às demais Administrações e Regionais Administrativas, contendo orientação sobre a matéria contábil, fiscal, tributária, patrimonial, de informática, etc., não serão mais enviados pelo correio mas, sim, ficarão à disposição do Portal ccbinfo.congregacao.org.br. Essa nova modalidade visa não só a economia de material (papel, evenlopes, selos, etc.) como, principalmente, agilizar e tornar mais eficiente essa comunicação.

05 - CASAS DE ORAÇÃO EM MUNICÍPIOS DIFERENTES
A Congregação é inscrita no CNPJ somente pelo endereço da sede da Administração e, quando tiver município agregado, se a Prefeitura exigir, deverá sê-lo em apenas uma casa de oração de cada município agregado. Os demais imóveis, isto é, as demais casas de oração do município sede da Administração e municípios agregados, não devem ser inscritos. Essa regra se aplica mesmo em municípios agregados por dois estados.

A seqüência de ordem das casas de oração cadastradas no CNPJ será a seguinte:
Estabelecimento sede /0001 - Endereço da casa de oração sede da Administração;
Primeira filial /0002 - Endereço de uma das casas de oração do primeiro município agregado.
Segunda filial /0003 - Endereço de uma das casas de oração do segundo município agregado.
E assim por diante.

Desta forma, o Ministério determina que os imóveis da Congregação sejam administrados pelas Administrações das respectivas localidades. O atendimento da parte espiritual não sofre qualquer modificação, mas apenas os aspectos materiais (coletas, documentação, assinatura de documentos, etc.).

06 - MANUAL TÉCNICO E ADMINISTRATIVO - OBSERVÂNCIA
As recomendações constantes do Manual Técnico e do Manual Administrativo devem ser lidas e observadas, tanto pelo Ministério como pela Administração, principalmente no que concerne às compras de terrenos, construções, reformas de casas de oração, etc., em obediência ao que dispõe o art. 33 do Estatuto.

07 - INFORMÁTICA
Conforme tópico administrativo de ensinamento da RGE de 2007, ratificamos a necessidade de que todos os equipamentos que estiverem sendo utilizados dentro do ambiente da Congregação Cristã no Brasil deverão obrigatoriamente possuir licenças de software, ficando as Administrações, regionais e locais, com a responsabilidade de assegurar o cum- primento desta determinação, com a amplitude prevista no § 1º, do art. 35, do Estatuto.

Lembramos que o pacote de software CCLinux está à disposição para ser implantado nas Administrações sem nenhum ônus, o que reforça esta determinação e dá condições de que todas as administrações se coloquem de acordo com a legislação vigente.

08 - ASSEMBLÉIA GERAL
Quem deve subir ao púlpito durante a realização da Assembléia Geral? Em algumas localidades, durante a Assembléia, estão subindo, além dos Administradores, outros irmãos que colaboram, porém, não fazem parte da Administração. O correto é que subam ao púlpito somente os componentes da Administração e do Conselho Fiscal.

09 - ABERTURA E REABERTURA DE CASA DE ORAÇÃO
Na abertura ou reabertura de casas de oração só deve subir ao púlpito um irmão Administrador ou auxiliar para ler o relatório daquela construção ou reforma. Em algumas localidades têm subido ao púlpito diversos irmãos, o que não é necessário.

JC/JS/ARP/NAC/NM/JV

= TÓPICOS DO MINISTÉRIO DA OBRA DA PIEDADE

01 - IRMÃS AUXILIARES NAS PORTAS (Repetição do tópico 12/1983)
Essas irmãs são consideradas como auxiliares. A elas compete observar o movimento do corredor externo da igreja, os sanitários, e acomodar no banco alguma visita ou irmã idosa. Não devem receber coletas e, caso seja necessário, orientar as irmãs a depositarem o que Deus prepara nas caixas colocadas nas portas das igrejas para esse fim.

02 - REUNIÃO DE ATENDIMENTOS / DESCENTRALIZAÇÃO
Com o crescimento da Obra de Deus, aumentou também o número de necessitados em todas as regionais. Os Diáconos devem verificar a necessidade de descentralizar os pontos de atendimentos, para facilitar as irmãs da Obra da Piedade, pois há localidades em que, pela grande distância, essas irmãs precisam se deslocar com bastante antecedência para frequentar as reuniões. Os atendimentos devem ser feitos pelo caixa da Regional.

Quando houver descentralização de Administrações, as coletas da Obra da Piedade devem continuar a ser entregues na regional de atendimento.

03 - MEDICAMENTOS
Os irmãos Diáconos e irmãs da Obra da Piedade devem orientar os necessitados que utilizam remédios, a se cadastrar nos Hospitais, Postos de Saúde e outros locais de atendimentos para receberem os medicamentos gratuitamente.

04 - IRMÃOS IDOSOS / ATENDIMENTOS
A Lei 10.741, de 01/10/2003, em seu art. 3º determina que é obrigação da família assegurar ao idoso o direito a alimentação, saúde, etc., portanto, para o atendimento de irmãos idosos é necessário verificar se não há filhos em condições financeiras que possam ajudar, mesmo que não sejam crentes, mostrando a eles a responsabilidade que têm para com os pais.

05 - CALAMIDADES
É de responsabilidade dos Diáconos o atendimento de irmãos necessitados em caso de calamidades com enchentes, incêndio, construção de pequenos cômodos, sendo que esses atendimentos devem ser acompanhados por dois ou mais Diáconos e apresentados antecipadamente em reunião. Quando o caso requer muita urgência, comunicar-se com os Diáconos mais antigos e promover uma reunião para deliberação e, tendo-se necessidade de adquirir materiais para tais atendimentos, é imprescindível obter documentos fiscais das compras, em nome do atendido.

Admin
Admin

Mensagens : 1059
Pontos : 2483
Data de inscrição : 24/05/2009

http://oulorivallan.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: RESUMOS DOS ENSINAMENTOS - TÓPICOS ADMINISTRATIVOS ccb

Mensagem por Admin em 15th Abril 2010, 5:03 pm

72ª ASSEMBLÉIA - 2007 - RESUMO DE ENSINAMENTOS

SÃO PAULO - 03 A 08 DE ABRIL DE 2007

INICIARAM-SE ESTAS REUNIÕES EM NOME DO SENHOR JESUS

Atenção: Somente os tópicos assinalados com asterisco (*) deverão ser lidos nas congregações, perante a irmandade.

* 1- INTERPRETAÇÃO DA FRASE BÍBLICA “MAIS IMPORTA OBEDECER A DEUS DO QUE AOS HOMENS"

O apóstolo Pedro disse a frase “Mais importa obedecer a Deus do que aos homens” dirigindo-se ao sumo sacerdote, porque ele proibia os apóstolos de falar no Nome de Jesus, da Sua doutrina, e negava sua culpa na morte dele também. Esta frase não pode ser dita insinuando a não obedecer a doutrina e ensinamentos que Deus dá, pelo Espírito Santo, aos Seus servos que Ele constituiu para vigiar sobre a Igreja.

A doutrina e os ensinamentos fazem de nós um povo diferente, especial, zeloso de boas obras.

* 2 - COMUNICAÇÕES VIA INTERNET

Está se espalhando entre a irmandade, principalmente entre os jovens, a participação em comunidades virtuais, formadas ou em formação, que se relacionam via internet. Muitos colocam suas fotos, seus dados pessoais, endereços e suas preferências. Isso poderá despertar a atenção de pessoas mal intencionadas e acarretar sérios problemas e prejuízos. Esse tipo de comunicação permite, também, fazer montagens fotográficas, que poderão colocar as pessoas em situação difícil e embaraçosa.

A irmandade (principalmente a mocidade) deve ser exortada a se guardar, não se expor, para não correr o risco de se desencaminhar.

* 3 - FESTA DO “DIA DAS BRUXAS” (HALLOWEEN)

O ministério aconselha a irmandade a que seus filhos não participem desses festejos, visto que, nessas festas as crianças trajam fantasias que fazem lembrar a feitiçaria, a qual é condenada pela Palavra de Deus, que nos ensina que os feiticeiros não entrarão no reino dos céus.

* 4 - BAIXO-TUBA E RABECÃO - REPETIÇÃO DE TÓPICO

Repetimos o ensinamento dado nas reuniões gerais dos anos de 1965 e 1970, a respeito dos instrumentos baixo-tuba, e rabecão, que continuam não podendo ingressar nas orquestras da Congregação.

* 5 - CERIMÔNIA DE CASAMENTO

Há casais de nossos irmãos que realizam o casamento civil no cartório, geralmente na parte da manhã e, à noite, fazem a encenação da cerimônia, como se o mesmo estivesse sendo realizado naquele momento.

Essa encenação, apesar de não infringir qualquer dispositivo legal, não é conveniente para nós. O servo de Deus presente explicará que o casamento já foi realizado no civil e, a seguir, fará a oração para que Deus abençoe os noivos e as famílias.

* 6 - ACERCA DO DIVÓRCIO

Os servos de Deus devem orientar a irmandade a ler o capítulo 19 do evangelho reportado por São Mateus, do verso 1 ao 12, que trata acerca do divórcio.

* 7 - RECITATIVOS E ORAÇÕES NAS RUENIÕES DE JOVENS E MENORES

É conveniente que continuem os recitativos, da maneira como vem sendo feitos, bem como a oração orientada, feita pelas crianças com a participação do auxiliar, nas reuniões de jovens e menores. Porém, em um domingo por mês não haverá recitativos, apenas o cooperador conversará com os jovens e as crianças a respeito de um capítulo que leram em suas casas, conforme indicação dele, que orará ao Senhor para discernir quais assuntos da Escritura são de conveniência à reunião. O ministério local determinará qual o domingo em que isso será feito.

Este tópico só entrará em vigor após a próxima reunião para cooperadores de jovens e menores de cada região.

* 8 - PIRÂMIDES E CORRENTES DA FELICIDADE (tópico de 1995 - repetição)

“Pirâmides” e “Correntes da Felicidade” são procedimentos que estão se alastrando, prometendo dinheiro fácil aos participantes, mas estão fora da lei. A irmandade não deve participar nem se envolver nessas coisas.

* 9 - CASAMENTOS - ONDE DEVE SER FEITA A ORAÇÃO

Os servos primitivos sempre fizeram a oração no lugar onde os noivos se casavam e os convidados se reuniam para comemorar, em casa ou no salão. E assim deve continuar. Se o casamento for celebrado em um cartório, ora-se depois no local para onde os noivos e convidados se dirigirem para celebrar, seja em casa ou no salão. Deve-se ensinar a irmandade a se guardar da vaidade e das apresentações mundanas quanto aos trajes e ao porte. As irmãs devem levar seus véus em suas bolsas. Ora-se de joelhos.

* 10 - ADVERTÊNC IA À IRMANDADE SOBRE VAIDADE E COSTUMES MUNDANOS

Ultimamente, vem se observando que a vaidade e os costumes mundanos estão se alastrando no meio do povo de Deus. A irmandade, em geral, tem responsabilidade perante Deus de se enquadrar na doutrina.

As irmãs devem evitar trajes exagerados, trajando sempre roupas modestas. As santas do Senhor não devem usar pinturas, nem depilar as sobrancelhas ou tingir os cabelos, nem darem-se à exibição de jóias. Devem ter os cabelos crescidos, conforme a Palavra. Vestidos decotados, sem mangas, saias curtas ou abertas, roupas transparentes ou modelos indecorosos, não devem fazer parte dos costumes das servas de Deus.

Irmãos que tingem os cabelos e bigodes também devem entrar na disciplina.

Os jovens devem se abster de penteados e cortes de cabelo exóticos e exagerados.

Nossa irmandade deve abster-se de tatuagens e “piercings”.

* 11 - LINGUAGEM BRASILEIRA DE SINAIS - LIBRAS

O tradutor e os portadores de necessidades especiais devem respeitar e ser submissos ao corpo ministerial da Igreja, obedecendo aos ensinamentos deliberados em Reunião Geral de ensinamentos.

Não deverá existir tradução caso não haja nenhum deficiente auditivo no culto.

Os tradutores devem ser adequadamente preparados, posicionando-se na igreja de forma discreta (não em frente à tribuna), facilitando a visibilidade pelos portadores de necessidades especiais.

* 12 - PUBLICAÇÕES NA INTERNET ATRIBUÍDAS À CONGREGAÇÃO

A Congregação Cristã no Brasil não autoriza a divulgação pública, através de meio eletrônico, de qualquer informação a seu respeito, não estando autorizado a tanto quem, através de “site” (pronuncia-se “sait”) não pertencente à Congregação, se afirme como “site” oficial. Quem o fizer, estará fazendo em nome e interesse próprio e responsabilidade pessoal. A Congregação se manifesta através de sua Administração ou do Conselho de Anciães.

A Congregação Cristã no Brasil não mantém polêmicas sobre os seus pontos de doutrina ou seu modo de organização, nem autoriza ninguém a fazê-lo em seu nome.

A Congregação Cristã no Brasil não se utiliza de nenhuma forma de propaganda de sua doutrina, nem se utiliza de qualquer meio de divulgação pública de seus princípios de fé. Quem tiver interesse espiritual de conhecer sua doutrina deverá freqüentar seus cultos em qualquer de suas igrejas.

= ATENÇÃO: OS TÓPICOS A SEGUIR SÃO SÓ PARA O MINISTÉRIO

13 - ASSENTAR-SE QUANDO DA PRESIDÊNCIA DO BATISMO

Enquanto o serviço das águas estiver sendo realizado, o servo que estiver presidindo poderá, em caso de força maior, ficar sentado.

14 - CALENDÁRIOS E AGENDAS DE REUNIÕES MINISTERIAIS REGIONAIS E LISTA DE BATIMOS

O ministério tomou conhecimento de calendários de reuniões impressos por congregações de localidades do interior do Estado de São Paulo e de outros Estados, nos quais constam os nomes e endereços de encarregados de orquestras regionais e locais, irmãos porteiros, irmãos encarregados de serviços de manutenção, comodatários, etc. Não é necessário e nem conveniente esse procedimento. Esses calendários regionais devem limitar-se às datas e horários das reuniões. Excepcionalmente, em alguma região onde haja pequeno número de servos, poderão ser colocados os nomes e telefones dos irmãos anciães, diáconos e cooperadores.

Também as Listas de Batismo devem conter somente o essencial, a saber: Batismos - Santas Ceias - Reuniões da Mocidade - Ensaios Regionais - Viagens - Abertura, Fechamento e Reabertura de Casas de Oração. Aumento ou mudança de dias e horários de cultos - Coletas - Reuniões - Novos Obreiros. As aberturas e reaberturas de casas de oração somente deverão ser anunciadas depois que as mesmas ocorrerem.

Nas Listas de Batismo não devem ser colocados, em hipótese alguma, nomes de servos que vão em visita às congregações, nem de irmãs que são confirmadas para a Obra de Piedade, nem de irmãos ou irmãs que receberem cargo, e nem o nome de irmãos que estiverem excluídos da comunhão na Congregação.

15 - CONSTRUÇÕES SUNTUOSAS E EXTRAVAGANTES

Compete aos irmãos anciães da localidade ou que atendem a região orientar aos demais irmãos, tanto da parte administrativa como do departamento de construções, para que evitem construir casas de oração com linhas cheias de ornatos, com suntuosidade ou em formato extravagante, fora dos padrões da Congregação Cristã no Brasil.

Nenhum servo ou administrador pode fazer qualquer alteração na construção contrariando o que está no projeto aprovado pela Prefeitura. Isso acarretará prejuízo ao engenheiro que assina a planta, podendo até comprometê-lo profissionalmente.

Outrossim, é suficiente que o prédio possa acomodar a irmandade. Não se deve fazer casas de oração excessivamente grandes, pois isso encarece demasiadamente a construção.

Antes de se aprovar a planta da construção, deverá ser submetida à apreciação do ministério em reunião

A lei exige que se obtenha o “HABITE-SE” antes de se abrir uma casa de oração.

16 - SERVIÇO DIVINO NOS FUNERAIS - HINO, ORAÇÃO E PALAVRA

Nos serviços divinos em funerais as orações e a Palavra não devem ser prolongadas. Quem preside deve indagar se a família consente que sejam cantados hinos (no máximo 2). Quem chama os hinos é o servo que preside. Se a família pedir, antes do serviço, para ser cantado determinado hino, atendamos. Os hinos, em serviços divinos nos funerais, devem ser cantados a voz baixa.

Jamais se deve, em um serviço divino no funeral, condenar qualquer atitude ou procedimento daquele que faleceu.

Nos funerais para quem não era batizado ou não era crente, o servo deve deixar-se guiar pelo Senhor.

17 - NÃO FAZER ACEPÇÃO DE PESSOAS - IMPARCIALIDADE

Por ocasião da apresentação de um irmão para cargo ou ministério na Obra de Deus, deve-se atentar para o dom que nele se manifesta e o seu testemunho, sem qualquer distinção quanto à condição social, nível intelectual ou qualquer outra característica.

18 - APRESENTAÇÃO DE NOVOS OBREIROS

Antes de apresentar algum irmão para o ministério, deve-se obserar se trouxe carta de apresentação das cidades de onde veio, além de uma informação precisa do ministério de onde procedeu. Essa precaução se faz necessária porque se lhe for dado cargo e ele se mudar ou voltar para a primeira cidade de onde veio, poderá causar divergência entre o ministério e murmuração da irmandade.

19 - ENCARREGADOS REGIONAIS E LOCAIS DE ORQUESTRA - FUNÇÃO

Encarregados regionais e locais de orquestra atenham-se à regência dos hinos, sem fazer exortações quanto à doutrina. A pregação da Palavra nos ensaios regionais deve ser resumida, não se prolongando.

20 - COOPERADOR IMPOSSIBILITADO DE ATENDER

Quando um cooperador do ofício ministerial estiver impossibilitado de atender os cultos, por enfermidade ou idade muito avançada, poderá ser apresentado um outro cooperador, porém, no Relatório continuará constando apenas o nome do primeiro. Nessa hipótese, o segundo cooperador receberá o cartão de identificação e poderá participar das reuniões ministeriais.

21- REUNIÕES PARA COOPERADORES DE JOVENS E MENORES

Nas regiões onde houver necessidade, serão realizadas três reuniões para cooperadores de jovens e menores, por ano, a partir de 2008.

= TÓPICOS ADMINISTRATIVOS

1 - REGIONAIS ADMINISTRATIVAS

Em virtude da grande quantidade de normas legais a que estão sujeitas as entidades religiosas, recomenda-se às Administrações que tiverem necessidade, procurar irmãos profissionais voluntários como: contabilistas, engenheiros, advogados, entre outros, para executar e orientar acerca de assuntos administrativos e técnicos.

Sendo necessário, poderão ter funcionários remunerados para as partes administrativas e de construção, registrados na Administração onde está localizada a Regional Administrativa, dando suporte às agregadas, no cumprimento de nossos procedimentos administrativos e técnicos.

O custo dessa mão de obra, eventualmente necessária, deverá ser suportado por todas as Administrações agregadas a Regional Administrativa.

Fazemos esta recomendação para que a Obra de Deus não venha a sofrer nenhum detrimento advindo de nossa omissão.

2 - INFORMÁTICA CCB - PADRONIZAÇÕES

A Comissão de Informática, constituída por servos de Deus e irmãos dessa área técnica, com o objetivo de padronizar os procedimentos a nível Brasil, emitem as seguintes determinações:

- Softwares (Programa):

Informamos a todas as administrações que, doravante, só poderão utilizar os softwares (programas) que estiverem catalogados no portal CCBInfo, a fim de haver uma padronização nos sistemas utilizados pela Congregação. Somente os programas necessários para atender à Congregação.

- Hardaware (Equipamentos):

Informamos também a todas as Administrações que utilizaremos na Congregação somente equipamentos que atenderem à configuração mínima requerida, de acordo com o divulgado no portal CCBInfo, sendo que estas máquinas deverão ser dos seguintes fabricantes: IBM, DELL, HP (equipamento de primeira linha que já vêm com software instalado). Não devemos comprar equipamentos montados por terceiros.

- Licença de programas:

Todos os equipamentos que estiverem sendo utilizados dentro do ambiente da Congregação deverão obrigatoriamente possuir as licenças de software, ficando as Administrações Regionais, e as locais, com a responsabilidade de assegurar o cumprimento desta determinação. Segundo consta no art. 35, § 1º de nosso Estatuto, os “integrantes do Ministério e da Administração responderão pelos excessos eventualmente praticados que ocasionarem danos morais ou patrimoniais a CONGREGAÇÃO CRISTÃ NO BRASIL, ou a terceiros.”

- Doação:

Todo e qualquer equipamento de informática que for doado à Congregação deverá estar dentro dos padrões estabelecidos pelo documento “Aceite de Doação”, publicado no portal CCBInfo.

- Responsáveis:

Solicitamos às Administrações Regionais que informem o nome dos Anciães, Diáconos e administradores responsáveis pela área de informática na sua região.

- Dúvidas:

Em caso de dúvida ou para maiores esclarecimentos, dirigir-se diretamente à Comissão de Informática em São Paulo, no endereço: comissaodeinformatica@congregacao.org.br.

= TÓPICOS DO MINISTÉRIO DA OBRA DA PIEDADE

01 - IRMÃS DA OBRA DA PIEDADE / ENSINAMENTOS

As irmãs da Obra da Piedade devem se dedicar somente no ministério que Deus lhes confiou. Não é conveniente que tenham outras atribuições, tais como cuidar de cozinha nas reuniões ministeriais, quartos de batismos, auxiliares da porta, etc. Nas reuniões de ensinamentos é necessário fazer esses esclarecimentos. Orientar algumas que ainda estão nessas funções que, por iniciativa própria, solicitem que seja colocada outra em seu lugar.

02 - COLETAS PARA A OBRA DA PIEDADE

Os diáconos de determinadas regiões carentes não devem se acomodar e somente escrever cartas pedindo ajuda às cidades com maiores recursos para o atendimento da Obra da Piedade de suas localidades. É necessário esclarecer a irmandade a respeito das necessidades da Obra de Deus. Deverão também frequentar as reuniões da mocidade e fazer explanação sobre coletas, procurando sempre ser objetivos para não tomar muito tempo.

03 - REUNIÃO DE ENSINAMENTOS

Na eventual necessidade de alguma localidade solicitar um diácono para atender a reunião de ensinamentos da Obra da Piedade, aquele que Deus confirmar será o responsável pelo atendimento. Essa solicitação deverá vir por carta assinada pelo ancião e pelo diácono, e não deve vir com indicação do nome do irmão diácono para o atendimento.

04 - APOSENTADOS POR INVALIDEZ / LEI 8.213, DE 13 DE JULHO DE 1991

Esta lei trata da aposentadoria por invalidez e, em seu artigo 45 “DETERMINA UM AUMENTO NO BENEFÍCO DA APOSENTADORIA DE 25% para todo o aposentado por invalidez que necessitar de assistência permanente de outra pessoa.” Para requerer o benefício é necessário procurar modelo do impresso a ser preenchido nas agências do INSS. Esse procedimento deve ser feito pela família do necessitado.

Admin
Admin

Mensagens : 1059
Pontos : 2483
Data de inscrição : 24/05/2009

http://oulorivallan.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: RESUMOS DOS ENSINAMENTOS - TÓPICOS ADMINISTRATIVOS ccb

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum