NAS PEGADAS DO MESTRE JESUS
Buscar
 
 

Resultados por:
 


Rechercher Busca avançada

Últimos assuntos
Outubro 2017
SegTerQuaQuiSexSabDom
      1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031     

Calendário Calendário

Quem está conectado
92 usuários online :: 1 usuário cadastrado, Nenhum Invisível e 91 Visitantes :: 2 Motores de busca

Jahyr

O recorde de usuários online foi de 473 em 30th Agosto 2014, 11:05 pm
Social bookmarking

Social bookmarking Digg  Social bookmarking Delicious  Social bookmarking Reddit  Social bookmarking Stumbleupon  Social bookmarking Slashdot  Social bookmarking Yahoo  Social bookmarking Google  Social bookmarking Blinklist  Social bookmarking Blogmarks  Social bookmarking Technorati  

Conservar e compartilhar o endereço de <a href="http://oulorivallan.forumeiros.com/">nas pegadas do mestre JESUS</a> em seu site de social bookmarking

Conservar e compartilhar o endereço de NAS PEGADAS DO MESTRE JESUS em seu site de social bookmarking

Conectar-se

Esqueci minha senha

Flux RSS


Yahoo! 
MSN 
AOL 
Netvibes 
Bloglines 


Votação
Estatísticas
Temos 4286 usuários registrados
O último usuário registrado atende pelo nome de victoria bulha

Os nossos membros postaram um total de 30036 mensagens em 12969 assuntos

tópicos de ensinamentos CCb

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

tópicos de ensinamentos CCb

Mensagem por Admin em 25th Abril 2010, 12:44 pm

26ª ASSEMBLÉIA – 1961 – RESUMO DE ENSINAMENTOS - PRINCIPAIS

26ª ASSEMBLÉIA DE 28 A 31 DE MARÇO E 1° DE ABRIL DE 1961

PREGAÇÕES:

1ª Palavra: Atos, 20, 17 (Por um dos servos presentes):

...Nas Sagradas Escrituras vem dito, que quem não é mudo fala, porém existem palavras que em vez de edificar derrubam, não trazendo a edificação da igreja porém a sua destruição.

....A palavra quando vem a igreja liberta o tentado pelo demônio. A Palavra de Deus é escora para aqueles que necessitam de amparo, de uma libertação e nada acontecerá àquele que se encontra amparado por Ela.

...Temos que ter a certeza que é o Espírito Santo que nos move fazendo saber a seus servos que a Palavra de Cristo enviada muitas vezes, o Senhor conhecendo a situação de uma alma que está sedenta dela, vem então para liberta-la de tudo. Essa alma encontra assim, graça para se ver livre da tentação; encontrando graça na Palavra que veio na Congregação. Porém, se vae a Congregação e em vez da Palavra da graça encontra a Palavra do bastão, é derrubado e aniquilado... - ...Examinemo-nos para ver si a palavra que está em nossa boca traz consolação, dá força ao cansado, refrigera a alma do atribulado e do aflito. Se o servo de Deus se faz guiar da parte de Deus o Senhor nunca deixa a igreja sem a Palavra; sem a Palavra de Deus a vida nossa acaba, pois Cristo sendo a nossa Rocha, dela mana a água viva que nunca Deus deixou de mandar a Sua igreja.... - Mas se assim o fizermos, veremos que nunca a igreja minguará, ... - ... A Palavra que bate no povo não é a palavra da graça e quem assim faz não está servindo a Deus, pois essa pancada derruba, pois não vem da parte de Deus. ... - ...A palavra que não vem da parte de Deus não consola, não conforta, não traz alegaria, pois o povo de Deus vem a casa de Deus para ficar cheio das coisas de Deus. Esperamos que os servos de Deus, sempre tenham a graça de poder edificar as almas que Deus por misericórdia traz a sua igreja para serem pastoreadas.

2ª Palavra: I Timóteo, cap. V, verso l (Pregada por outro servo presente):

....Muitas vezes vemos dentro de uma casa onde existe um filho ou uma filha mais dedicada, mais amorosa, tomando um lugar superior, um lugar de pae ou de mãe. Não se vae asperamente sobre um irmão mais velho quando o tivermos que repreender; Timóteo era moço, todavia fazia as vezes de pae, mãe e de tudo para a todos servir. Deus nos pôz à frente de uma família, essa família não é nossa, porém de Deus, assim sendo, temos sempre que ser de acordo com o que se encontra no filho de Deus. ... - ... Temos que ter cuidado não indo asperamente sobre o que faltou; não abusando, porém sendo de exemplo, pois o que se tem de mais estima depois da graça de nosso Senhor Jesus cristo é a nossa família pelo laço de sangue..... - ... O Senhor permite que se erre para podermos conhecer o erro; o bem e o mal para nos desviarmos deste último. Enfim caros irmãos todos nós devemos ser conhecedores de nossa profissão espiritual.

= TÓPICOS DE ENSINAMENTOS - 1961:

- BATISMOS E SANTAS CEIAS

Como Deus vae preparando novos servos, irmãos anciães, nem todos receberam o primitivo ensinamento este é para os novos, assim como para aos velhos. Os servos de Deus são os anjos da Igreja e que o Senhor já isso tem confirmado pelo primeiro ancião que ordenou aqui em São Paulo. O povo de Deus tem um crédito ilimitado nos servos, acatando-os como anjos de Deus, assim nunca se pode perder esta moral espiritual. Que dirá o povo em caso de uma transferência de data de batismo ou santa ceia?....- ....Essa parte é muito importante para que tenhamos o crédito não só com os de fora assim como os de dentro; se se sae fora perde-se um tanto por cento do crédito. É necessário trabalhar 100% para que ninguém possa nos condenar; ... - .... A nossa palavra é uma palavra de respeito, se não se cumprir é uma falsidade. Em todos os pontos de vista a palavra do servo deve ser boa; devemos ser então sempre por cabeça dando testemunho em toda nossa palavra com firmeza.....

- DOUTRINA DO BATISMO

Quando se vae batisar, sendo o servo de Deus um mandado do Senhor, para cumprir o mandamento deve usar as palavras “Em Nome do Senhor Jesus te batiso Em Nome do Pae, do Filho e do Espírito Santo” tudo conforme se encontra em S. Mateus XXVIII, vs. 19 e Atos II, vs. 38. Pois o sacramento que está cumprindo é um mandamento do Senhor Jesus. Sempre temos considerado que todos sejam batisados segundo o Senhor nos tem feito claro desde o princípio desta Obra. O Senhor nos guiou em que só sejam considerados nossos irmãos aqueles que se batisam entre nós. Na obra de Deus não temos parentes nem amigos, todos somos iguaes e quem não está na doutrina não é considerado como irmão nem tem liberdade nos cultos.

Sempre se recomenda que não se batisem quem vive amasiado, porém só casado pela lei, já que essa é uma instituição de Deus. Um amasiado estando selado com o Espírito Santo, com evidência de linguagem tem o ancião liberdade em batisa-lo. Tem vindo as vezes criaturas já idosas amasiadas que tem constituído família possuindo filhos, genros, noras, netos e as vezes bisnetos, nesse caso tem sido batisados.

Quem quer se salvar deve orar a Deus que tem todo poder; quem quer salvar sua alma sente a responsabilidade, clama a Deus que tudo pode preparar; os casos as vezes dependem da lei e de bem a conhecer. Um irmão ancião é sempre livre de consciência para batisar um amasiado caso o Senhor aprove, ainda mais si naquela criatura o Senhor mostra a Sua Obra. Existem muitos casos preparados por Deus, haja visto o da meretriz em Jericó que foi perdoada junto aos seus de família; assim o que sempre vale é a consciência diante de Deus.

- AINDA DOUTRINA

O amasiado é uma parte finíssima na Obra de Deus, não se tem tido uma liberdade em poder atende-los cada semana, pois tantos são os casos apresentados. O plano de Deus só Ele é quem os conhece; onde há o Espírito Santo há liberdade. As vezes um casal amasiado vivendo no erro, ao receberem o Espírito Santo é iluminado e sente o que deve fazer pois entrou no conhecimento da doutrina. É uma parte delicada essa questão; e uma parte delicada é aquela dos que ainda não chegaram a altura madura para poder dar o necessário esclarecimento, convindo nesse caso deixar parado até que Deus venha com sua luz esclarecer o que ainda na lhe foi dado compreender.

- SANTA CEIA

No cumprimento desse sacramento, o pão deve vir inteiro para a mesa; para ser usado não deve ser cortado com faca. Não deve ser pão doce, porém pão comum; a bandeja pode ser apropriada, assim como pode ser um simples prato. Deve ser usado um cálice e não copo e nem cálice pequenino de aperitivo; os irmãos de fora podem pedir um modelo ou comprar o cálice aqui em São Paulo.... - ...O vinho deve ser tinto, feito de uva “o fruto da vide, como diz o Evangelho”. Não há bebida alguma ou qualquer refrigerante ou refresco que possa substituir o vinho na Santa Ceia; se não há vinho é impossível realisa-la. ..... - Lembremo-nos que o povo de Deus muitas vezes não tendo cultura é sábio e nota tudo o que está fora da palavra. A santa ceia deve ser feita a tarde ou a noite e nunca pela manhã.

- CARTA DO SERVO DE DEUS IRMÃO LOUIS FRANCESCON

Por ocasião destas reuniões gerais foi lida que bastante confortou a quanto ouviram a seguinte carta desse servo de Deus:

Fevereiro 20, 1961.

“L. Francescon aos meus caros irmãos anciães, cooperadores, diáconos e administradores presentes a reunião anual que tendes em 29 de Março a 1º de Abril próximo na cidade de São Paulo. A Paz de Deus seja multiplicada. Com a ajuda de Deus vos posso enviar também neste ano estas poucas linhas, no geral, baseadas nas Sagradas Escrituras, afim de que vosso progresso em tudo cresça num templo santo ao Senhor.......”

- INSTRUMENTOS MUSICAIS

Existem instrumentos para músicas sacras e instrumentos para músicas profanas. Esses últimos são para moverem com a carne porém os de músicas sacras para moverem com o espírito. Na Obra de Deus nossa carne está sacrificada com Cristo e vivemos em espírito; o som dos últimos instrumentos em referência, preenchem o efeito das palavras do espírito. Assim não se adotam em nossos conjuntos musicais, violões, banjos, bumbos, cavaquinhos, bandolins, e alguns outros instrumentos desse gênero. Todavia não e proibido tocar esses instrumentos em casa; não se pode dar mandamento nessa parte, proibindo-se somente nas casas de orações. Existem irmãs que estudam harmônicas, porém convém deixar claro a todos que nas congregações só é permitido a irmãs tocarem órgãos. Outros instrumentos podem estudar e são livres, porém só para tocarem em suas casas. Sabe-se que uma irmã diz haver tido uma revelação para tocar harmônica nos cultos, está errado, pois os irmãos anciães se sentiram há tantos anos em os tirar. Estará ela então certa e os irmãos anciães errados?

O Senhor tem esclarecido aos irmãos anciães de as excluírem dos conjuntos musicais, a não ser no órgão, ficando assim impedida toda e qualquer oportunidade para o inimigo causar dano à Obra de Deus.

- PREGADORES EXTRANHOS A NOSSA FÉ

Em hipótese alguma jamais devemos convidar ou permitir que pregadores de outras denominações ou de seitas se levantem perante o povo de Deus para pregarem a Palavra em nossas casas de orações. Se porventura se levantassem e lançassem entre a irmandade uma doutrina extranha, o único responsável seria o servo de Deus que, deszmazeladamente cedeu o seu lugar a quem não devia. Os servos de Deus são suficientes para explicar as coisas de Deus, não obstante algumas vezes a astúcia do adversário. Veio a nosso conhecimento que Americanos de seitas dizem que precisam estudar um meio de se infiltrar na Obra de Deus no Brasil; todavia as suas manobras são conhecidas e que já ocorreu quando um, tentou assim fazer na casa de oração do Brás, quando o Senhor guiou um seu servo para impedi-lo. Isso é importante para os irmãos anciães que tem grande responsabilidade pelo rebanho e pela Obra de Deus. Não se pode dar entrada em nosso meio de pessoas extranhas a fé, quer de seitas, quer políticos. Nessa última parte em especial o povo de Deus é livre, no entretanto nunca devem apoiar àqueles que negam a existência de Deus. Não se respeita a qualidade da pessoa, não se dando liberdade a quem quer que seja extranho a fé e a doutrina da Congregação. Nada temamos pois Aquele que está conosco é superior a todos e o Senhor nos tem posto como atalaias. Ele nos guarda dos destruidores, especialmente daqueles que arruinaram a Obra de Deus na Itália, na Argentina e na América do Norte. Esses grupos de Americanos, afirmam que não saíram dos fundamentos no entretanto sabe-se que, em tudo se afastaram do que o Senhor deu por revelação a seu servo ensinar. Vemos como é diferente o nosso espírito e o que os domina: nós oramos constantemente para que Deus os abençoe e os ilumine e em contra-posição eles estudam meios afim de destruírem a Obra de Deus.

- AJUDANTES PARA TRABALHAR NA OBRA DE DEUS

Os servos de Deus não necessitam de ajudantes ou auxiliares não colocados por Deus; existem casos de servos que inadvertidamente solicitaram a irmãos que se exoneraram de seus cargos de cooperadores, ou procuradores em outras localidades, para ficarem colaborando com eles, para ajudarem a Obra de Deus a progredir. Mais tarde muitos se arrependeram, pois tais irmãos não tendo sido colocados por Deus, porém pelo homem, vieram a dar muito trabalho. Houve até um caso em que por fim o Senhor teve que recolher deste mundo a um desses perturbadores, cumprindo-se assim o que vem dito na Palavra de Deus: “Maldito o homem que confia em outro homem”

- QUADRO REVELAÇÃO DO IRMÃO LOUIS FRANCESCON

O Senhor preparando não há mal algum em se ter no saguão de uma casa de oração a inscrição em um quadro da revelação que o Senhor deu ao irmão ancião Louis Francescon e que se encontra no preâmbulo do Estatuto da Congregação. No entretanto convém que seja uma coisa em ordem e em proporção em tamanho, com o local onde venha a ser colocado. Não há mal algum nisto como não há lei sobre o caso.

- QUADRO EXTERNO COM HORÁRIO DOS CULTOS

Pode ser usado nas grandes cidades com especialidade, uma pedra geralmente de mármore ou granito que será colocada em um canteiro na parte externa da casa de oração quando própria, onde poderá ser gravado horários dos dias de cultos.

- REUNIÃO PARA COOPERADORES E AUXILIARES DOS CULTOS DE JOVENS E MENORES

Fica abolida essa reunião que era costume ser feita no último sábado de janeiro de cada não. Não deram bons resultados, trazendo até determinada confusão entre irmãos cooperadores de cultos de adultos com os de menores. Esses últimos vinham a essas reuniões, faziam perguntas e as vezes não interpretando as respostas que Deus dava oportunidade em serem dadas, entravam em choque com os cooperadores e mesmo anciães da comum congregação de sua localidade; essas reuniões assim, em vez de proveito, traziam transtornos causando as vezes sérios aborrecimentos. De agora em diante quando os cooperadores das reuniões de Jovens e Menores desejarem saber alguma cousa, que busquem o ancião local ou aqueles que atendem a sua cidade. Esses anciães devem se esforçar para assistir uma ou outra vez a reunião de Jovens e Menores, tendo oportunidade então em ver si tudo corre em ordem.

- CULTOS DE JOVENS E MENORES

É importante que se doutrinem os filhos enquanto estão sob o domínio dos paes. A semente da palavra de Deus semeada em seus corações na infância frutificará quando forem adultos; e assim, se alguém se desviar indo para as coisas mundanas as palavras que então ouviram na infância estarão tinindo em seus ouvidos chamando-os a razão para voltarem ao caminho da Verdade. Os anciães devem prestar toda a colaboração a esse trabalho da Obra de Deus, dando o exemplo ao enviar seus filhos às reuniões. Alguns irmãos relegam esse serviço a um plano inferior, porem si se ensina a doutrina e a Palavra da Verdade aos pecadores e a todos os homens, como não as ensinar aos nossos próprios filhos? Nossos filhos bem doutrinados e firmes nas coisas de Deus não são úteis somente em seus lares e na Igreja, são de utilidade até para a Nação e para a sociedade. Nossos filhos são guiados a fugir do erro e da corrupção do presente século.

- OBRAS DA PIEDADE

Esta parte não é mandamento nem lei que devemos estabelecer; sempre houve na Obra de Deus, a piedade atendida por diáconos e algumas irmãs cada qual em sua comum congregação. Hoje nesta Capital, a Obra cresceu grandemente e Deus permitiu que há alguns anos passados se iniciasse em comum o ser atendido a piedade, instituindo um grupo formado por diáconos e irmãs de quasi todas as congregações dos arredores de São Paulo. Reúnam-se aqui no Brás por ser uma congregação central, .... - ....Ocasionalmente surgem casos de necessidade que se nota a mão de Deus estar sobre eles, castigando-os por desobediência; esses casos costumam então deixar para o fim das reuniões quando novamente oram especialmente para eles. Se o Senhor nada responde, ficam em paz, no entretanto si responde, atendem prontamente sem colocar objeções. Os irmãos e as irmãs põem em prática o que aconselhou o servo de Deus irmão Louis Francescon: Deus castiga mas não abandona, faz a ferida porem a enfaixa..., Todavia se fazendo guiar pelo Espírito Santo que nos é enviado para nos guiar em toda a Verdade. É solicitado aos irmãos cooperadores a incentivar a irmandade a colaborar nessa parte e também para viagens de servos de Deus.

- FREQUENTAR SEITAS

Tem existido no meio da irmandade irmãos que não se satisfazendo, aliás, acham talvez, que o que o Senhor envia pelo Espírito Santo nas congregações não é suficiente para saciar suas almas buscando assim ser alimentados pela sabedoria humana, freqüentando seitas onde predomina o saber e a ambição do homem. Até no espiritismo tem ido irmãos nossos; aquele que iluminado pelo Espírito Santo deve saber discernir a moeda falsa da verdadeira. Sabemos por quem somos guiados e quem opera em nosso meio; todavia, não é possível ser admitido que nossos irmãos freqüentando seitas e denominações extranhas a nossa fé possam ser considerados nascidos da água e do espírito como um fiel que tem aceito o Senhor nosso Jesus Cristo como o seu único e Pessoal Salvador. Assim devem taes irmãos serem exortados com veemência e, si porventura não renunciarem a taes habitos, não serão mais considerados como irmãos e impedidos assim da comunhão da Igreja. Existem irmãos que tem em si o desejo de ser pregadores, não possuindo para tal o Dom de Deus, em casos taes alguns tem ido para seitas onde lhe dão a liberdade desejada. Devemos nos guardar desses espíritos de ambição e inveja pois mais tarde ou mais cedo o Senhor esclarece o que se encontra no coração daquela pessoa.

- CIRCULARES FEITAS FORA DA CAPITAL

A não ser no Estado do Paraná onde a Obra de Deus vem tendo grande surto e os irmãos anciães deliberam tudo em conselho, não pode ser admissível que se faça circular espelhando-se no meio da irmandade, especialmente pedindo auxílio para qualquer caso particular da comum congregação, o que já tem ocorrido. Isso está completamente fora dos ensinamentos que até então temos recebido. Qualquer circular que se fizer convém passar pelos irmãos anciãos em São Paulo que, com mais experiência deliberarão o caso e se for necessário também a assinarão.

- NOVOS ESTATUTOS

Na reunião do ano passado falou-se que este ano seriam submetidos a apreciação da irmandade os novos estatutos; todavia, devido a constantes viagens de alguns irmãos anciães ainda não houve tempo. O assunto foi levado ao servo de Deus irmão ancião Louis Francescon, por alguns irmãos anciães que ali estiveram em missão em Chicago, juntos em oração foram concluídas as alterações necessárias, guiados e orientados pelo Senhor.

- MUDANÇA DE ANCIÃES E COOPERADORES

Geralmente a mudança de um irmão ancião para uma localidade onde já existe a Obra e um cooperador a frente dela, ocasiona perturbação e muitas vezes provoca até divisão e partidos. Se existe um cooperador é natural que ele fique enciumado com a vinda e mudança de um ancião para a sua cidade. Quem recebeu a graça de Deus sendo instável nas coisas desta vida também o será nas coisas espirituais. Deixar o lugar onde o Senhor o colocou faz parar a prosperidade do ancião se bem que ele não tenha fronteiras para atender a Obra de Deus. Entretanto existem casos que são necessários serem meditados; não se pode imputar como desobediência a mudança de um irmão de uma localidade onde não possa mais subsistir materialmente. Deus vê a necessidade e sabe que não é por inconstância ou falta de zelo pela Obra mas por motivo de força maior; entre nós existem casos de irmãos que foram forçados a assim agir e o Senhor continuou abençoa-los na nova localidade para onde se destinaram. No entretanto existem casos de irmãos que receberam forças para resistir a miséria e a fome e o Senhor ao fim lhes deu a vitória e libertação. Que cada qual se faça guiar da parte de Deus procurando obedece-lo; temos visto famílias que se moveram sem ordem da parte do Senhor e sofreram duros castigos tendo que voltar para o lugar de onde tinham saído.

- COMPARECIMENTO A ESTAS REUNIÕES

Não se devem trazer irmãos que não estão investidos de ministério; tanto se tem falado sobre esse assunto e os irmãos já deveriam ter atendido. Se ouvissem os conselhos evitar-se-iam aborrecimentos. Nesta reunião se tem visto que até esposas acompanharam seus maridos servos de Deus, contrariando os ensinamentos já dados.

- LOTERIAS, RIFAS E CESTAS DE NATAL

É determinação da Palavra de Deus que um resgatado no sangue do concerto eterno não se envolva em jogos de qualquer espécie, muito menos sendo tentado a comprar loterias, rifas, cesta de natal ou outra qualquer espécie de jogos. Ocorreu em uma cidade do interior do Estado de São Paulo que um irmão foi sorteado na loteria com determinada importância, imediatamente a irmandade ficou alarmada. Como o irmão pertencia ao conjunto musical, foi deliberado então que fosse afastado, e tirado toda a liberdade nos cultos. Quem joga, compra bilhetes de loteria ou rifa perde a liberdade não estando mais em comunhão na igreja; todavia, poderá continuar a se congregar até que Deus mostre novamente os frutos desta alma. Com referência a cesta de natal é a mesma coisa pois a pessoa compra comestíveis que vem nessas cestas que valem por suposição dois mil cruzeiros e pagam o dobro. A intenção está no prêmio que corre pela loteria. Todos também são exortados a se abster da idolatria não só aquele que se refere a ídolos e imagens assim como em qualquer aspecto que se apresentar. Os servos de Deus devem advertir o povo, os anciães e cooperadores são atalaias e só Deus é o Senhor.

- MISSÕES NA OBRA DE DEUS

Foi dada oportunidade ao irmão ancião Miguel Spina em relatar a viagem em missão que preparado por Deus fez a Chicago, América do Norte, Portugal e Espanha, no primeiro país, juntamente com os irmãos anciães Rizzieri Lavander e Vitório Angare. Acompanhou-o também o irmão Francisco Gonzáles Garcia, que foi até Portugal e Espanha. Nesse país o servo de Deus esteve preso juntamente com os irmãos que o acompanharam por haver realisado um batismo determinado por Deus; todavia tudo foi para testemunho da Obra de Deus. Trouxeram todos os servos de Deus saudações de toda a irmandade onde o Senhor preparou visitassem, assim como os servos de Deus, irmão ancião Louis Francescon, a quantos hoje se encontram aqui reunidos e que também fossem portadores a irmandade das respectivas localidades. Na viagem a Espanha foram acompanhados por dois irmãos de Portugal, sendo um o irmão ancião José Batista do Nascimento. Levantaram-se também em testemunho os irmãos: ancião Samuel Grecco e diácono Luciano Leo, da igreja de Chicago, os quaes expressaram sua alegria por se acharem em visita a Obra de Deus aqui no Brasil, aproveitando a oportunidade para tomarem parte nesta reunião. Transmitiram saudações de toda a irmandade daquela cidade, assim como também do irmão ancião Louis Francescon. Foi ouvido a testemunhança do irmão ancião José Batista do Nascimento, do Porto, Portugal que o Senhor preparou se encontrasse presente que se confessa maravilhado com tudo o que Deus está lhe dando oportunidade em contemplar nesta visita a Sua Obra no Brasil. Trouxe as saudações dos servos de Deus de Portugal, de toda a irmandade e especialmente do irmão ancião Domingos de Sá. Dizendo mais que a Obra de Deus em Portugal demorou em florescer porém hoje os seus olhos choram de alegria ao ver as casas de oração repletas. O Senhor tem tudo aplainado pela Sua Palavra vem sendo recebida a vitamina para o espírito não só em Portugal assim como nas províncias ultramarinas e agora também na Espanha. Ainda o Senhor preparou que se encontrasse em nosso meio o irmão Manoel Lourenço Tubia da Espanha, para cujos familiares foi feito o batismo nessa nação.

DIRETORIA ADMINISTRATIVA - Terminaram estas reuniões de ensinamentos com a assembléia geral realisada no dia 1º de abril quando foi reeleita para o lustro 1961/1966, a seguinte administração:

Presidente: Antonio Marques

Secretario Geral: Reynaldo Ribeiro

Vice-Secretário: Gregório Ros Soto Filho

Tesourreiro Geral: Paschoalino Danielo

Vice-Tesoureiro: José Baltazar Affonso

Conselho Fiscal para o ano de 1961: Antono Di Pompo, Rufino Lopes da Silva, Miguel D’Angelo

Suplentes: Arnaldo Herbet; Jeremias Guido e Ângelo Lavander
http://ccbsemcensuras.forumeiros.com/topicos-de-ensinamentos-e-circulares-so-para-cadastrados-f9/26-assembleia


Última edição por Admin em 25th Abril 2010, 12:50 pm, editado 1 vez(es)

Admin
Admin

Mensagens : 1059
Pontos : 2483
Data de inscrição : 24/05/2009

http://oulorivallan.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: tópicos de ensinamentos CCb

Mensagem por Admin em 25th Abril 2010, 12:46 pm

CIRCULARES (SÓ PARA CADASTRADOS)
Página 1 de 1 • Compartilhe • Mais!


27ª ASSEMBLÉIA – 1962 – RESUMO DE ENSINAMENTOS - PRINCIPAIS

-
27ª ASSEMBLÉIA DE 17 A 20 DE ABRIL DE 1962

= PREGAÇÃO:

- Palavra: S. Tiago, cap. 1, v. 16/18 (Por um dos servos presentes):

....Ai de nós, si Deus mudasse o que está escrito; passará o céu e a terra, mas a Sua Palavra não passará. Muitos outros exemplos, Deus nos deixou mostrando que a Igreja precisa ser alimentada e nutrida com o que vem do Alto. Os dons perfeitos que Deus derramou é que edificam a Igreja. Esses dons não são dados para que sejamos engrandecidos, glorificados e honrados, porém para edificar a Igreja, até que seus componentes cheguem à medida de varão perfeito.

....Na igreja às vezes existem dons que não vem do Alto; muitos falam linguagem mas sua vida é um horror. Se falassem pelo Espírito Santo, Este dirigiria suas vidas pelo caminho do bem; pode existir também o caso de algum pregador que prega bonito, mas sua vida é de pecado. Acaso Cristo é ministro do pecado? Permite Ele que a pessoa permaneça no pecado e ensine a Igreja? Qualquer um está sujeito ao erro, mas o que não é admissível é permanecer no erro. Examina a tua vida, se tu pregas bem, mas se tua vida é vida de horror, olha que Cristo não está contigo. Todo dom perfeito vem do Alto; como pode o que sai de uma boca aperfeiçoar os outros e não a ti próprio? .....

....Quem é guiado por Deus cumpre o seu ministério e nada lhe acontece mas, o que se aventura sozinho, fica embaraçado, vem sobre ele as trevas e com elas também o demônio. Ele é o príncípe das trevas, rei da confusão. Se tu pregas a Palavra sem ser pelo Esírito Santo, olha que vem as trevas sobre ti;.....

....Quem permanece no erro não ama sua alma e nem a Obra de Deus; lembra-te que todo dom perfeito vem do Alto não vem da tua escrivaninha, nem da tua biblioteca, nem dos teus livros. .....

= TÓPICOS DE ENSINAMENTOS - 1962:

- ASSUNTOS EM PAUTA PARA ENSINAMENTOS

Antes de serem feitas as explanações sobre os assuntos em pauta o servo de Deus que presidia o serviço lembrou a todos que, Deus permite que erremos para então vir o ensinamento necessário. Porisso estamos sujeitos a errar, errar é humano, o que não podemos é permanecer no erro. Se tropeçamos em algum ponto, procuremos para o futuro não cair nesse mesmo ponto, antes devemos conservar essa experiência. Sendo a Palavra, luz aos nossos olhos e lâmpada aos nosso pés, só cae quem quer. Pela “Mensagem”, Deus nos diz que quer provar o Seu povo, pois a viagem é longa; é como um exército onde os soldados são adestrados. É por essa razão que o Senhor tem preparado estas reuniões, para termos os ensinamentos, vermo-nos face a face e conservarmo-nos unidos na fé que uma vez foi dada ao santos.

- SANTA CEIA

Foi apresentado o caso de um irmão cooperador do Ofício ministerial que recusou perdoar a uma irmã nas proximidades da santa ceia, só porque conhecia a vida dessa irmã e julgava que ela não merecia ser perdoada e participar do corpo e do cálice do Senhor. Chegando o caso ao conhecimento dos servos de Deus, aquele cooperador após muitos conselhos entendeu e chegou a uma compreensão e perdoou a nossa irmã. Não devemos nos carregar dos pecados alheios, antes como nos ensinou o Senhor Jesus, devemos perdoar a quem faltou contra nós até setenta vezes sete ao dia. Se a pessoa se arrepende com sinceridade, Deus a abençoa; porém si é com fingimento ela terá que prestar contas a Deus. De nossa parte, cumpre-nos perdoar e permitir que a pessoa tome a santa ceia; Cristo não negou a santa ceia nem a Judas Iscariotes.

- CASAIS AMASIADOS

No Brasil não existindo a Lei do Divórcio, casais em tais condições, quando em impedimento legal, não podem casar-se; no entretanto sempre se apresentam pedindo batismo. A Palavra de Deus é universal; lei alguma pode impedir a sua execução. Não há lei que não tenha sido posta por Deus; porém os homens procuram desvirtuar o que na Palavra de Deus é determinado. Nós aceitamos a Palavra de Deus em toda a sua plenitude. O servo de Deus nosso irmão ancião Louis Francescon aconselhou-nos, quando não fosse possível resolver o problema de um casal em tais condições, que se levasse diante do Senhor, realisando após aquilo que Ele fizer saber. Orando-se, o Senhor que tem todos os corações em suas mãos, faz compreender Sua vontade no caso. Ignorando-se o motivo da separação, sempre se apresenta ao Senhor. Não sendo por motivo de infidelidade matrimonial, que é o único caso que o Senhor permite divórcio, apresentando-se um casal, não se pode impedi-lo pois tudo o que cometeram, foi no tempo do pecado e tudo o que foi feito nesse tempo, o Sangue de Cristo lava de todo o pecado. No entretanto sempre se ora em casos tais. Sendo a pessoa selada com o Espírito Santo não se pode impedir a obediência ao sacramento do batismo. Si alguém perguntar ao servo de Deus que tem conhecimento de casal amasiado que batisou-se, ele responderá que o Senhor foi Quem determinou fazer o batismo, pois se são almas predestinadas a vida eterna, mais cedo ou mais tarde o Senhor operará. Em um casal amasiado, ambos sendo solteiros, não podem ser considerados como irmãos si não se casarem; este assunto não é para ser pregado na Igreja.

- PASSES LIVRES NAS ESTRADAS DE FERRO

Não havia ensinamento sobre esse assunto; não somos impedidos em recebe-lo, no entretanto a Congregação não deve agradecer porque em regra geral tais ofertas, tem sempre um fundo político. Todavia sendo o caso movido pelos diretores de estradas é de se agradecer pessoalmente; embora não sejamos políticos devemos cumprir os nossos deveres de educação e de cidadãos, embora não se traga para a Congregação, facções partidárias de qualquer espécie.

- DOUTRINA - MINISTÉRIO DE ANCIÃO - DIÁCONOS - COOPERADORES DO OFICIO MINISTERIAL

O ministério do diácono é muito importante na Obra de Deus, é o ministério da piedade, é um complemento distinto da Palavra de Deus. O ancião e cooperador têm um ministério e o diácono tem outro completamente distinto. Deus se usou de Felipe para batisar ao Eunuco porque Felipe era também evangelista. Quando ficou constituída a Igreja Apostólica e havia tudo em comum os apóstolos sentiram-se da parte de Deus em constituir diáconos para atender as mesas, ou seja as necessidades materiais do povo de Deus e foram ordenados diáconos, sete varões de bom testemunho, cheios do Espírito Santo. Vindo por essa ocasião da perseguição, dispersaram-se os discípulos e, por onde passavam anunciavam o evangelho e batisavam; assim Felipe não batisou porque era diácono porém porque era evangelista também. Não se pode por uma barreira ou u’a medida para o Espírito Santo que se usa de cada um como o Senhor determina. O ministério do diácono é excelente e fino, nele se manifestam grandemente as virtudes da paciência e da humildade. Os anciães e cooperadores no ministério da Palavra, e também esses Deus os tem constituídos para substituírem os anciães, menos em batismos e santa ceia. Deus tem se usado de irmãos grandemente abençoados e cheios do Espírito Santo neste ofício de cooperadores.

Numa Congregação onde existe ancião, cooperador e diácono, na falta do ancião o cooperador deve presidir o culto. Quanto a ler a Palavra não podemos pôr limite; se o diácono se sente de ler, tem liberdade. Alguns diáconos tem o dom da Palavra e outros não o tem; não é necessário que o diácono tenha o dom da Palavra, seu ministério é diferente. Mas na ausência do ancião e do cooperador, compete ao diácono presidir ao serviço e também fazer unções sobre enfermos. Si ele não tem o dom da Palavra, pode dar oportunidade a quem Deus levantar. O modo como o Senhor opera para constituir um cooperador é diferente do modo que são ordenados os anciães ou diáconos.

Tantas e tantas vezes um irmão sente-se de levar o testemunho a uma determinada localidade; quando então passam a se reunir em uma sala. Começa assim a obra, vae aumentando, são feitos os batismos, o irmão vae lendo a Palavra e Deus vae desenvolvendo nele o dom. Posteriormente surge uma congregação ficando esse irmão atendendo a essa Obra. Outros cooperadores são constituídos para atender obra já existente, mas de ambas as maneiras é diferente da ordenação do ancião e diácono. Esses são ordenados com imposição das mãos do presbitério e só são ordenados si tem a Promessa do Espírito Santo. Os cooperadores tem o mesmo trabalho dos anciães; só não efetuam batismos e não presidem os serviços de santa ceias. Embora nem todos tenham ainda o dom do Espírito Santo com evidência de novas línguas, tem entretanto em si o dom de Deus pelo qual Este dispensa Sua Palavra ao povo. São estas as funções diferentes umas das outras destes três ministérios. Cabe a Igreja orar a Deus para que Ele levante mais obreiros também nessa parte de Sua Obra.

- SOCIEDADE BÍBLICA DO BRASIL - NOVAS BÍBLIAS

Foi relatado os resultados de u’a missão junto a Sociedade Bíblica do Brasil sobre o caso das Bíblias novas editadas por essa Sociedade. Estas Bíblias são da edição originada de uma versão e revisão das Bíblias do padre João Ferreira de Almeida e Grega. A comissão que trabalha nesta versão empregou termos atualizados populares da língua portuguesa do Brasil, entretanto essa adaptação prejudicou um pouco o sentido e principalmente alterou a forma com a qual nossa irmandade está habituada. Sentiram-se os servos de Deus em oração de enviarem alguns irmãos ao Rio de Janeiro em Junho do ano passado. Lá foram muito bem recebidos pela diretoria da Sociedade Bíblica e Deus preparou de serem atendidos no que foram solicitar. Bíblias impressas pela versão antiga de Almeida. Sendo assim em Maio do corrente ano esperemos ter essas Bíblias na nossa disposição conforme prometeram. Oremos para essas pessoas para que Deus as abençoe nesse serviço de distribuição das Escrituras, já que nesta contingência as evidências e maneira gloriosa pela qual Deus guiou aos seus servos, há alguns anos atráz ao lhes fazer sentir que deveria a Congregação contribuir para auxiliar a Sociedade Bíblica. Assim sendo a Congregação a maior contribuinte e a maior consumidora de Bíblias, tivemos força moral para expormos nossa opinião sobre o caso das Bíblias novas e Deus nos deu plena vitória.

- CASA DE ORAÇÃO QUE FOI DE SEITA

Em determinada localidade uma pessoa que ainda não obedeceu ao sacramento do batismo, quis ofertar-nos o prédio onde atualmente se realisam cultos de determinada denominação religiosa. Não aceitamos essa oferta, pois poderia parecer uma provocação; o que não queremos para nós não devemos fazer para os outros.

- FALECIMENTO DOS IRMÃOS FRANCISCO ROMANO GUILHERME E JANUÁRIO TETTI

Foi notificado a todos os presentes o falecimento daqueles dois servos de Deus. O irmão Romano a 3 de fevereiro e o irmão Januário a 26 de março, ambos no corrente ano. Foram obreiros que muito trabalharam na Obra de Deus,

- MANDAMENTOS

O povo de Deus aumenta; muitos sem entendimento ainda das determinações da Palavra de Deus trazem para o meio da irmandade certos costumes e moda perniciosa e de má aparência. Não podemos entretanto determinar às irmãs se vestirem como freiras no entretanto podemos exorta-las porém, não obriga-las a se vestir com vestidos até aos pés e fechados até ao pescoço e mangas até nas mãos. Todavia não podemos deixa-las em modas livres e decompostas acompanhando o modernismo, fazendo-lhes ver que não se devem vestir escandalosamente pois tal não é a porte de uma serva de Deus. Tudo o que é para o bem da Obra de Deus traz ordem e testemunho devendo ser feito com entendimento e em conjunto. Pessoas que não estão decentemente trajadas, nem deveriam vir à frente testemunhar, pois assim estão mostrando que a Palavra de Deus não operou em seus corações. Todavia não se deve ser exigente demais, fazendo tudo com oração e com entendimento para que as irmãs mesmas aprendam como entrar na casa de Deus. Que se peça a Deus que envie a Sua Palavra pois vindo Ela pelo Espírito de Deus acomoda a situação e assim todos igualmente procedamos no amor de Deus e no entendimento mútuo.

Si surge uma desobediência, convém dar o conselho e deixar nas mãos de Deus. Tem os servos de Deus que pedir para o Senhor mandar a Sua Palavra que é como um trator; arranca as coisas existentes no coração do crente. Pois o povo é de Deus; assim temos que esperar que Deus faça a Sua obra nos corações; um conselho é bom, porem o Senhor mandando a Palavra é melhor ainda, pois os servos de Deus querendo falar acabam por dar um mandamento. Existe servo de Deus que ensina com exagero, com zelo demasiado na Obra de Deus; ninguém pode se constituir como autoridade sobre a herança de Deus. A Palavra de Deus é que remodela e remove as dificuldades. Não podemos impôr mandamentos; não podemos ter domínio. O que é vaidade o Senhor é Quem tira com Sua Palavra.

- OBRA DE DEUS NA ARGENTINA E BOLIVIA

Levantou-se o irmão Ricardo Rebuffo, de Buenos Aires (Vila Lyneh) fazendo um rápido histórico como começou a obra na República Argentina. Em 1909 chegou o testemunho a eles por intermédio dos servos de Deus, irmão Louis Francescon e Giacomo Lombardi, vindos de U. S. A. A Obra prosperou grandemente espalhando-se por quase todo o país; entretanto de uns tempos para cá, as coisas não seguiram como deviam seguir. Alguma cousa que não convém a sã doutrina infiltrou-se no meio da Igreja e entrou a desunião danificando a obra. Nas reuniões, como a que estamos assistindo aqui, deveríamos ter também um grande número de irmãos de todas as partes, mas pela divisão não foi possível isso, a divisão não serve. Ela não nos leva a nada bom; é permanecendo unidos que Deus agrega a nós os que devem ser salvos conforme Deus mandou Sua Palavra ainda nesta manhã “O dom perfeito desce do Alto”. Vós vos reunis sob estas palavras: Em Nome do Senhor Jesus e tudo é feito por Ele entre vós. Quanto a nós da Argentina, não queremos que a mão do Senhor se afaste de nós, mas sim que continue a nos levar avante.

- OBRA DE DEUS NO PARAGUAI

Já tem o Senhor Sua Obra em Assunção, Capital do Paraguai. Já foi efetuado o batismo e existe uma sala de oração onde diversas almas se congregam. Um dos irmãos batisado recentemente levantou-se e testemunhou perante todos nesta reunião dando graças a Deus, pela salvação de sua alma e pelo conhecimento dessa graça e pediu as nossas orações pela Obra de Deus naquele país.

- IRMÃOS BOLIVIANOS

Deu-se oportunidade a três futuros irmãos de La Paz, capital da Bolívia, pertencentes a uma seita evangélica de fundação estrangeira; eles se interessaram pela Obra de Deus, quando receberam o testemunho por um irmão que foi para aquele país, e quando há alguns meses se aprouve enviar um irmão ancião no meio deles, sentiam-se convertidos ao Senhor e desejaram vir assistir estas reuniões. Confessaram-se cheios de júbilo e consolação por ouvirem os benditos conselhos que Deus está enviado, desejando retornar logo para seu país afim de testemunharem o que viram e ouviram. Estão cansados de padecer sob o jugo humano, debaixo de ordens de pessoas que não tem a guia do Espírito Santo e que só visam auferir lucros pregando o Evangelho. Assim pedem nossas orações para que Deus estabeleça Sua Obra entre eles. Também o Senhor deu ao seu servo irmão ancião Luiz Sanches que visitou os dois países, Argentina e Bolívia há alguns meses atráz, em fazer um relato sobre a missão determinada da parte de Deus juntamente com o seu companheiro de ministério, irmão ancião Vitório Angare. Estiveram na Argentina (Buenos Aires e Mondeza) e nesta última localidade o Senhor deu de pôr em ordem todas as coisas conforme havia necessidade. Em Buenos Aires oraram ao Senhor e Este respondeu ser de Sua vontade que o irmão Ricardo Rebuffo viesse ao Brasil assistir esta reunião. Já em Janeiro deste ano o irmão ancião Luiz Sanches partiu para fazer batismo no Chile e na Bolívia, e em La Paz esteve atendendo a solicitação daquele grupo a que petencem estes três futuros irmãos bolivianos. Deus deu ao seu servo de ficar vários dias dando esclarecimentos e conselhos sobre como é esta graça e o que é a Obra de Deus. Vários deles louvavam a Deus e queriam romper com aquela organização imediatamente para obedecerem conforme os servos de Deus lhes estavam ensinando. Mas este com toda a prudência, aconselhou-os a ficarem provisoriamente como estavam até poderem vir a São Paulo e verem e ouvirem com seus próprios olhos o que é a Obra de Deus. Terão assim autoridade para orientar na verdadeira dotrina os que querem obedecer ao Senhor. Oremos por essas almas pois tem grande fome e sede de justiça; pelo que dizem, seus pastores não possuem alimento algum espiritual para lhes dar, somente lhes tiram o dinheiro.

- ORAR EM CASA DE IRMÃOS QUE TEM TELEVISÃO

Existem anciães e cooperadores que não oram em casa de irmãos que possuem televisão; não podemos ser tão rigorosos. Devemos ir orar sem olhar a essas coisas, assim como vamos orar para pessoas que não são crentes e não olhamos si existem rádio, televisão ou ídolos na parede ou à cabeceira da cama. Tem havido casos em que vamos a funerais de nossos irmãos, cuja família não é crente; os familiares colocam velas, crucifixos e todos os outros aparatos e, tem havido mesmo casos até em que o padre, após o serviço do funeral, entra para fazer o seu serviço. Não podemos impedir pois não podemos mandar nas casas dos outros. Isso não faz bem nem mal para o corpo do irmão que Deus levou, e não devemos ordenar que a irmandade saia da sala pois isso provocaria transtornos e confusão.

- RATEIOS

Os rateios eram feitos para atender necessidades momentâneas da Obra de Deus, porém não foram instituídos por meio de oração como comumente se faz para construções e outras necessidades. Determinaram os servos de Deus não permitir mais que os mesmos sejam feitos e nem que se use da Palavra rateio. Chegou a ser feito nesta Capital, num desses rateios até uma espécie de leilão e, assim começaram pelo espírito e acabaram pela carne, saindo fora da Palavra de Deus que nos recomenda: “não saiba a tua mão esquerda o que faz a direita”. ....

- CASAMENTO SEM SER DA VONTADE DE DEUS EMBORA CRENTES

Também nos casamentos entre crentes, quando não é preparado por Deus, as pessoas não encontram bênçãos e as vezes até recebem pesados castigos. Houve o caso de uma irmã que, estando noiva com um incrédulo, sendo repreendida e exortada pela Palavra desfez aquele noivado. Pouco tempo depois começou a namorar um irmão nosso; pediram a confirmação pela Palavra e o Senhor lhes respondeu claramente que aquele casamento não era de Sua vontade; se insistisse, vindo a realisar essa união, a pesada mão de Deus os castigaria. Estes dois irmãos apesar desta Palavra, resolveram se casar e o cumprimento do que veio pela boca do servo de Deus realisou-se, nunca tiveram um dia de felicidade; passaram por tudo; miséria, fome e enfermidades sobre a filha e por fim o marido adoeceu com gravíssima moléstia que o deixou paralítico e quase à morte. A esposa, então ao pedir oração para o próprio servo que lera a Palavra, chegou até a lhe pedir perdão, por não haver obedecido ao que Deus mandara pela sua boca. Depois de ser apresentado em oração, o enfermo começou a melhorar e já está andando; este exemplo deve ser conhecido por todos e ficar patente a toda mocidade.

- CASAMENTOS NA IDOLATRIA

Quanto ao que foi dito que não devemos entrar em templos de ídolos, sabemos que o ídolo nada é, mas se um irmão nos vê entrar nesses lugares, será induzido a participar também da idolatria e o culto da idolatria é o culto de demônios. Ferindo assim a consciência dos fracos pecamos contra os irmãos. Não podemos ir à festa e participar nos manjares de casamento de quem casa na idolatria, todavia ressalvando-se o caso de um irmão cujos familiares não são crentes e há em sua casa um jantar por ocasião do casamento.

- UNÇÃO PARA DESVIADOS OU PARA AQUELES QUE SE CASAM COM EXTRANHOS Á FÉ

Quando somos solicitados a fazer unção para esses, deixemo-nos guiar pelo Senhor. Só Deus é quem sabe o íntimo da pessoa; às vezes pode ser que Ele já deu o arrependimento ao irmão ou à irmã e já foi ao encontro da pessoa. Ao ungirmos a um e deixarmos de ungir a outro não estamos livres de sermos criticados e murmurarem contra nós, porém somos servos de Deus e não do povo. Estamos prontos a servir ao povo em tudo, mas a nossa guia vem do Senhor. Devemos com referência aos que casam com incrédulo ou se desviam, considerar as circunstâncias que levaram as pessoas a taes situações, ninguém está livre de tentações e fraquezas, porém só o Senhor é potente para dar o perdão.

- LITÍGIO JUDICIAL

Deus nos tem sempre guiado desde o princípio desta Obra, a nunca entrarmos em litígio judicial. A Congregação nunca deve envolver-se em casos que tenham de ser levados à Justiça terrena. Nos casos que tem surgido, com referência a imóveis do patrimônio da Congregação e pessoas que não pertencem à irmandade temos o Senhor Jesus como nosso advogado. Ele sempre nos tem dado a vitória, melhor é confiar N’Ele do que nos homens. E temos como ensinamento que é melhor perdermos e abrirmos mão quanto ao que nos exigem, do que litigarmos; se nos pedem a túnica, devemos também dar a capa. Houve um caso que o terreno da irmandade estava sendo prejudicado em sua largura, o visinho pretendia se apoderar de uma faixa de setenta centímetros. Os irmãos e principalmente os procuradores, desatendendo a orientação do servo de Deus que atende a região, levaram o caso perante as autoridades, constituíram um advogado, dispenderam dinheiro e tiveram muitas contrariedades. Ao ter conhecimento do caso dois irmãos administradores dirigiram-se então a localidade, sustaram o processo e requereram seu arquivamento, explicando tamém às autoridades que aos procuradores de uma localidade não assiste o direito em abrir processos judiciais. Essa competência é da alçada do Presidente da Congregação, com a assistência do Conselho de Irmãos Anciães. No caso em referência vendeu-se aquela faixa de terra ao vizinho e assim, foi eliminado este tão grande transtorno que afligia a irmandade.

- APRESENTAÇÃO EM FORMA TEATRAL DE PASSAGENS BÍBLICAS EM CULTO

Temos conhecimento que, nas reuniões para jovens e menores durante o culto, em alguns lugares do interior de São Paulo, surgiu a novidade de se fazer representações em forma teatral de trechos bíblicos. Não se deve assim agir com a Palavra de Deus; Ela deve ser temida, reverenciada e obedecida. Não podemos deixar passar essas coisas, transformando em abominação a Verdade de Deus e incutindo nas crianças o espírito de teatro. Rejeitemos pois essas coisas que não são determinadas pelo Senhor.

- IRMÃOS PERTENCENTES AO MINISTÉRIO QUE NÃO GOSTAM DE TRABALHAR

Para ensinarmos aos outros temos que dar o exemplo; irmãos que se encontram no caso em referência, vivendo à custa da irmandade dão um péssimo testemunho. Cada um precisa trabalhar para sustento próprio e da sua família.

- COOPERADORES DO OFÍCIO MINISTERIAL, PREPARAR-SE PARA ENFERMEIRO

Chegou ao nosso conhecimento que um irmão cooperador está fazendo curso de enfermeiro para que, quando chamado por um irmão enfermo possa levar a Palavra da Fé e também o medicamento. Isso está errado; compete ao servo de Deus quando chamado, levar ao enfermo só a Palavra da Fé. Como é possível ministrar a fé juntamente com o medicamento? Si existe no cooperador o intento de se aproveitar de seu cargo ministerial para aplicar o medicamento, ele não pode exercer o ministério. Essa resolução entretanto não se aplica à aqueles que já antes de exercerem o ministério tinham a profissão de enfermeiro, farmacêutico, como temos entre os irmãos, onde até médicos tem sido dispertos a esta Graça.

- HINOS QUE NÃO CONSTAM DE NOSSOS HINÁRIOS

Se tem conhecimento que em várias congregações estão cantando hinos que não constam de nosso hinário. Até irmãos anciães tem escrito hinos e determinam que sejam cantados em cultos e batismos. Já temos sido ensinados a não cantar hinos que não constam do nosso hinário; está em andamento a compilação do novo hinário e estamos fazendo traduções de hinos de Italiano, Inglês e Espanhol. Quanto aos hinos que a irmandade envia quase nada se vem aproveitando para o novo hinário. Os músicos devem executar os hinos tocando só o que está escrito, sem aumentar nem diminuir nem fazer passagens nem floreados, e nem tocar em menor. As cousas de Deus são santas quer nas Congregações ou em outro qualquer lugar. Espera-se no novo hinário modificar a clave de fá de vários hinos que tenham o ritmo de valsa, procuraremos dar a eles um sentido mais sonoro.

- COOPERADORES QUE DÃO LIBERDADE DE PREGAÇÃO A PESSOAS EXTRANHAS A NOSSA FÉ

Já temos tido inúmeros ensinamentos com referência a essa parte, mas tem chegado a nosso conhecimento que irmãos cooperadores sem entendimento dão liberdade a pastores ou quaisquer pregadores em ler perante o povo. Não é permitido, de maneira alguma. Somos responsáveis pelas ovelhas que Deus nos tem confiado e se alguns desses pregadores insuflarem no coração do povo de um veneno, ou uma nova doutrina, Deus pedirá contas a nós. Sejamos intransigentes e vigilantes nesta parte, caros irmãos, e não permitamos em hipótese alguma, que taes fatos se registrem. Quando algumas dessas pessoas, seja reverendos, pastores ou quem quer que seja nos visitarem, expliquemos-lhes claramente que podem nos visitar e ouvir a Palavra, porém quanto a pregar ou se manifestar não é permitido nem o povo aceita.

- OUVIR PREGAÇÕES EM RÁDIO OU TV

Nós temos a guia do Espírito Santo, não tendo necessidade assim em ouvir pregações por rádio, televisão, jornais e revistas. Não nos traz bom resultado ouvirmos, termos ou lermos essas propagandas que estão completamente fora da vontade de Deus. Temos que estar sempre acertados que é Deus que nos revela pela Sua Palavra para a distribuirmos ao Seu povo. Se nossa mente está cheia daquilo que temos ouvido pelo rádio, ou lido nas revistas e jornais, que alimento iremos dar ao povo? Iremos dar-lhes o alimento falso, já que muitas vezes calam em nossa mente o que temos ouvido, visto ou lido.

= ATA DA REUNIÃO EXTRA PARA AS IRMÃS ORGANISTAS REALIZADA A 22 DE SETEMBRO DE 1962

Às quatorze horas e vinte minutos iniciou-se esta Reunião, em Nome do Senhor Jesus, estando presentes os irmãos Anciães João Finotti, Luiz Sanches e Luciano Carbone, o irmão Miguel Oliva, auxiliar de Encarregado Geral das Orquestras, assim como alguns encarregados de Orquestra e demais irmãos, bem como irmãs organistas da Capital e arredores....

- REGULARIZAÇÃO DO SISTEMA DE EXECUTAR A MEIA HORA

Diversos servos de Deus tem comentado que, em muitas Congregações, as irmãs organistas executam os hinos da meia hora antes do culto, de uma maneira incompreensível e inadequada. Exageram no colorido, tocando às vezes muito alto; floreiam muito; empregam demasiada expressão. O hino acaba ficando irreconhecível. Quem ouve não sabe qual é o hino que estão tocando. Na Reunião de Encarregados de Orquestra deste ano tratou-se deste ponto importante, ou seja, o de se recomendar a todas as irmãs organistas a tocarem de modo mais claro, mais suave de maneira mais apropriada. É necessário que todas procurem tocar essa meia hora de maneira conveniente. Não é preciso tanto floreado, nem tanto colorido e nem muita interpretação; isso não se coaduna com o momento. .


Última edição por Admin em 25th Abril 2010, 12:51 pm, editado 1 vez(es)

Admin
Admin

Mensagens : 1059
Pontos : 2483
Data de inscrição : 24/05/2009

http://oulorivallan.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: tópicos de ensinamentos CCb

Mensagem por Admin em 25th Abril 2010, 12:47 pm

29ª ASSEMBLÉIA – 1964 – RESUMO DE ENSINAMENTOS - PRINCIPAIS

29ª ASSEMBLÉIA DE 25 A 27 DE MARÇO DE 1964

= PREGAÇÃO:

= Palavra: II Coríntios, 3, versos 4 a 6.

.....Aquele que prega ao povo, porem em si mesmo não tem sua vida transformada, o povo entra na glória de Deus mas ele fica de fora. Por outro lado, si o Senhor abençoa bastante aquele que prega e ele começa se considerar muito grande, o Senhor acaba por lhe tirar tudo que já havia dado. Nesta Obra quem deve aparecer é Cristo e não nós, temos por exemplo um pintor e suas obras de pintura. Quando um quadro famoso é exposto e aparece nos jornais a fotografia do pintor, porventura é a fotografia da mão do pintor que aparece? Não é a fotografia da mão que aparece é a do rosto; assim é a cabeça do pintor que aparece. Nesta Obra é a mesma cousa, a cabeça é Cristo. Enquanto Cristo for Cabeça este povo terá grande força e nada o poderá deter; porém temos que deixar que Ele seja a cabeça entre nós. Si nos consideramos incapazes, nossa capacidade virá de Deus; porém si nos considerarmos capazes, estaremos sós. Portanto não estejamos preocupados da maneira pela qual nos apresentaremos ao povo de Deus. Pode ocorrer às vezes que o servo de Deus não tem ao menos uma roupa apresentável; isso não importa .

....Quando Deus chama uma pessoa ela conserva-se em seu devido lugar, com humildade; mas à medida que o Senhor o vai abençoando e revestindo, pode suceder que o povo ponha os olhos em nosso irmão e comece a engrandece-lo. O resultado é que, quem se ensoberbece cai na condenação, cilada armada pelo diabo. Lembremo-nos sempre que o único grande no meio de nós é o Senhor. Aquele que tem o espírito de grandeza, não irá adiante nesta Obra. É necessário tomarmos o exemplo de Cristo Jesus, revestindo-nos do espírito de humildade..... - Nunca se exaltou; nunca quiz ser grande. Recusou ser chamado “bom mestre”. Por conseguinte, irmãos, si o Senhor nos abençoa devemos dar-Lhe graças por tudo, mantendo-nos na humildade e Ele fará ainda uma maior obra entre nós.

= CONSELHOS EM CONTINUAÇÃO A PREGAÇÃO - 1964:

....O Senhor preparou um povo Seu, especial zeloso e de boas obras. Completar-se-ão 54 anos que Ele iniciou esta gloriosa Obra em nosso país.

....Paralalelamente a isso inúmeras são cartas que nos enviam convidando a que nos unamos com denominações. Nunca as respondemos. A igreja de Cristo jamais se unirá com seitas ou organizações de espécie alguma, permaneceremos sobre este fundamento: Cristo Jesus. Ele é a Cabeça deste glorioso corpo, que é a Sua Igreja. Ele a governa e dirige pelo Espírito Santo. Porisso é que esta Obra aumenta, progride. O Senhor realisa tudo por nós. Não possuímos propaganda, não temos pregações em praças públicas. Os servos de Deus não tem estudos de seminário; não damos dízimos e nem pagamos salários aos pregadores. - ... Se quebrássemos essa união e ligássemos a organisações humanas, o Senhor se retiraria de nós. Ele não precisa de nós.

....Recomenda-se aos servos de Deus a que permaneçam fiéis como os que receberam os talentos e grangearam outros. Que tratem o rebanho sobre o qual estão colocados, com amor e tolerância, esperando de Deus a orientação e a guia. Não se guiem por si próprios, também não devemos permitir interferências das esposas, no ministério. Quem se deixa dirigir pela esposa não é servo de Deus, mas da esposa. Si nossa esposa nos deseja aconselhar sobre alguma falta nossa que ela tenha notado, isso é outra cousa. Devemos aceitar e procurar corrigirmos; porém si ela nos vem trazer comentários e novidades de uma e de outros, não aceitemos. É conveniente que o servo de Deus fique alheio aos comentários sobre as cousas que correm entre a irmandade, .....

.... quanto ao que já foi falado sobre as denominações evangélicas, de fato inúmeras são as propostas para que nos unamos. Mas a resposta nossa tem sido sempre a mesma. Não nos uniremos com denominações alguma e, assim lhes temos sempre fechado as portas. Não despresamos ninguém porém, queremos nos conservar livres. Em nosso meio existem pregadores e até pastores que aceitaram esta graça. Mas não vieram para pregar, e sim para estarem assentados ouvindo somente a Palavra que Deus dispensa a Seu povo.

.... Vemos portanto como Deus opera em nosso meio e certamente continuará a operar, porém temos que permanecer firmes neste fundamento, na humildade e sinceridade, fazendo tudo com oração, deixando-nos assim guiar e controlar pelo Espírito Santo.

= TÓPICOS DE ENSINAMENTOS - 1964

- CADA CONGREGAÇÃO OU SALA DE ORAÇÃO DEVE TER O SEU PRÓPRIO COOPERADOR DO OFICIO MINISTERIAL

Os nossos irmãos cooperadores que estão atendendo a mais de uma congregação ou sala de oração devem orar ao Senhor para que Este levante cooperadores nesses locais, ficando assim cada qual atendendo uma única própria localidade. Devemos dar oportunidade quando vemos que Deus quer se servir de algum irmão no ministério da Palavra. Não devemos demonstrar ciúmes, nem ambição. Existem cooperadores que atendem até oito Congregações. Será que não existem outros irmãos preparados por Deus que poderiam ser colocados a frente do povo em algumas dessas congregações? Será que Deus se usa só desse cooperador? Não deve ser assim. É necessário que cada localidade tenha o seu cooperador, morando este no bairro, estando assim mais próximo da irmandade para atende-la no que for necessário, seja durante o dia ou a noite assim sendo os irmãos que estão atendendo várias localidades comecem a pedir ao Senhor que levante um obreiro para cada congregação; não sendo isso uma lei, porém um ensinamento. Do mesmo modo quando o cooperador de uma congregação atende também a Reunião de Jovens e Menores, deve clamar a Deus para que Este aponte algum irmão com requisitos necessários afim de ser colocado a atender essa reunião. Ficando assim cada qual em seu setor; o cooperador da congregação atendendo aos cultos dos maiores e o de Jovens e Menores, atendendo as respectivas reuniões.

- COMUM CONGREGAÇÃO

Os irmãos anciães e cooperadores e diáconos tem compromissos onde Deus os colocou, porém a irmandade e os músicos não precisam ficar sob um mandamento de que devem freqüentar obrigatoriamente a sua comum congregação, ou seja, a do bairro onde residem. Para nós toda a extensa Obra de Deus nos é comum, pois temos um só Deus, uma só fé, um só batismo. Todos somos uma só família; em qualquer congregação que estamos, esta é a nossa comum congregação. É necessário haver bastante cuidado por parte dos servos de Deus e principalmente pelos irmãos encarregados de Orquestras para que não oprimam algum irmão pelo fato dele se congregar em outros bairros e, não na congregação de sua própria localidade. Não podemos obrigar o povo de Deus a freqüentar a Congregação de seu bairro. Muitos irmãos moram em um bairro e por necessidade do seu trabalho são forçados a freqüentar outra congregação. Outros ao assumirem compromisso do noivado com irmãs de outra localidade passam a se congregar na congregação onde se encontra sua noiva. Não devemos ir contra e nem oprimi-los pois, se nós os oprimimos sem necessidade nós os transformamos em rebeldes e os fazemos errar pela nossa imprudência. Em qualquer caso os irmãos tem faculdade em se congregar onde o Senhor lhes der oportunidade; são livres, não os podemos impedir. Porém o que podemos fazer é aconselha-los quando sabemos que não se congregam na congregação de seu bairro porque não gostam do servo de Deus ou se encontram incompatibilisados com outros irmãos. Deus não aceitará o louvor de tais pessoas, devem se por de acordo a Palavra de Deus.

- OBRAS DE PIEDADE - NÃO DEVEM SER ANUNCIADAS PUBLICAMENTE

Não se deve anunciar os resultados das coletas destinadas a Obra da Piedade. A Palavra de Deus nos diz: “não saiba a tua mão esquerda o que faz a direita”. Os nossos irmãos diáconos que atendem esta parte anotem tudo particularmente para o seu controle, podendo mostrar aos servos de Deus de sua congregação, pondo-os a par do andamento dessa importante parte da Obra de Deus. Mas não se deve anunciar perante o povo os resultados de coletas para a Obra da Piedade.

-VIAGENS DE SERVOS DE DEUS

Existem servos de Deus que contraem dívidas para poder viajar e atender a Obra de Deus. Não havendo diáconos compete aos cooperadores ou administradores providenciar o necessário; a irmandade deve ser doutrinada sobre esta parte. Deve aprender a colaborar nas viagens dos servos de Deus; estes não viajam a passeio porém para atender a necessidade da Obra de Deus e, em benefício do próprio povo. Deixam seu trabalho e sua família durante dias e até semanas; não trabalhando não ganham cousa alguma. Compete então a irmandade olhar pela família desses servos, visitando-as para ver se lhes falta alguma cousa, colaborando então com o que Deus lhes faz sentir. Temos por certo que Deus abençoará ao seu povo e isso não será de peso para ninguém, pelo contrário, Deus nos retribuirá tudo o que fazemos pela Sua santa Obra. As coletas para viagens dos servos de Deus também não devem ser anunciadas publicamente, pois si assim o fizermos iremos humilhar a esse servo. É necessário que se tenha entendimento em tudo.

- ABRIR SALA DE ORAÇÃO COM INTUITO DE SER COOPERADOR

Geralmente a pessoa tem esse bom desejo; abre então uma sala em sua própria casa e conta prontamente com a presença de algumas famílias da redondeza e também vizinhos. Passam então a se reunir regularmente; acontece entretanto que a pessoa às vezes não está preparada para o ministério. Não tem o dom de Deus; tem o espírito da solicitude, começando agir segundo suas próprias idéias sem consultar a servos de Deus mais antigos no ministério, atraindo a irmandade após si. É preciso muito cuidado; não se pode começar uma reunião de qualquer maneira só porque desejamos nos tornar cooperador. A Obra deve começar em um lugar onde realmente haja necessidade; quando por exemplo, a congregação mais próxima seja muito longe e se torna desconfortável para a irmandade freqüenta-la. Entretanto às vezes vemos que iniciam-se reuniões familiares quase que encostadas a uma congregação. Não convém que isso se faça; para se abrir uma sala de oração é necessário esperar a guia do Senhor pois, os que agem com outra intenção movidos pela solicitude, só poderão causar trabalhos e complicações futuras e a Obra de Deus acaba sofrendo vitupério perante os de fora.

- DESASTRES COM IRMÃOS ANCIÃES

Tem havido casos em que, devido a desastre um servo de Deus fica temporariamente impossibilitado sem poder prover o necessário a sua família. A irmandade compete olhar para essas cousas e estar preparada para auxilia-lo em casos tais. Si o povo da localidade não possue recursos é conveniente que as igrejas dos arredores ou outras localidades tratem disso, todavia, faça-se tudo com discrição, sem alarde, pois isso não fica bem para quem estiver sendo ajudado. É obrigação da irmandade estar atenta a esses casos, demonstrando prontidão e zelo em benefício dos que Deus se usa nesta Obra.

- CONSTRUÇÕES

.....- Este importante ponto deve se notar, deve estar ligado ao comportamento ao Ancião ou Cooperador, perante toda a irmandade. Em certos lugares a construção pára; porém não é por culpa da irmandade e sim daquele que está à frente do povo, de quem deve obter a simpatia e a confiança. Temos que atender a parte espiritual mas também nos toca, pensar pela parte material; quando o povo se acostuma a estar ligado ao corpo ministerial participando do empreendimentos, tudo vai avante no amor e temor de Deus. Nas grandes cidades o povo coopera monetariamente com mais facilidade. No interior é mais difícil, entretanto si não puder dar dinheiro pode-se dar material ou outras ofertas que vendidas produzirão o que é necessário. Não se obriga nem se manda o povo fazer isso ou aquilo; leva-se a irmandade com boas maneiras e com bom exemplo. Se o ancião ou cooperador pede a colaboração da irmandade ele mesmo não se esforça para também dar, Deus endurece o coração da irmandade e esta não dá nada. Não é preciso que sejamos ricos, damos segundo nossas forças e o Senhor operará no coração de todo o povo a quem ajudará nas coletas. .....

..... - O prazo normal para iniciar e concluir uma congregação vai entre dezoito e vinte meses; quando se vê vai passando esse prazo, tem que exortar a irmandade para o máximo esforço, pois não podemos deixar a construção parada dando assim um péssimo testemunho para os de fora. É indispensável pois antes de se dar início a construção, obter todos os cálculos e orçamentos feitos por engenheiros, pessoa habilitada, etc... devemos levar em conta também a ação desfavorável da constante desvalorização da moeda pois a inflação altera os orçamentos. Além do mais devemos planejar uma obra sempre de acordo com a possibilidade da irmandade local.

- CONSTRUÇÕES SUNTUOSAS E EXÓTICAS

Compete aos irmãos anciães da localidade ou que atendem a zona a orientarem aos demais irmãos tanto da parte administrativa assim como do Departamento de Construções para que evitem construir congregações com linhas cheias de ornatos, com muita suntuosidade ou em formato exótico. O prédio atendendo a necessidade da irmandade é o suficiente; não se devendo pois ambicionar uma congregação muito maior que a estritamente necessária. Quanto maior o templo maiores são as despesas e o custo da construção.

- OFERTA DE ALIMENTO PELO POVO NORTE AMERICANO

O povo dessa nação tem proporcionado ajuda a população pobre de nosso país, dando alimentos, principalmente latas de leite em pó. Estas doações eram confiadas a alguns políticos para que as distribuíssem; porém como houve irregularidades e abusos o governo americano deliberou confiar essa distribuição às igrejas evangélicas. Quanto a nós podemos também aceitar para distribuir a nossa irmandade; não se trata de doação com fundo político. Não vem propaganda junto e nem nos comprometemos com quem quer que seja. Também não iremos dar o nome da congregação para ser incluída na lista dos distribuidores.

- ÁGUA DE BATISMO

Nunca se deve dizer que a água do batismo é santa água. Batisar na água por imersão sepultando o velho homem é cumprimento do santo mandamento da Palavra de Deus, mas a água não é santa. É uma água como outra qualquer, de um rio, de uma vasca, de um lagoa, etc...

- MANDA TUA PALAVRA

Outra frase muito comum é se dizer: “Senhor faz com que tua Palavra venha pelo Espírtio Santo”. Esta deve vir sempre pelo Espírito Santo. Si não vem pelo Espírito Santo, não cura, não ensina, não liberta e não traz virtude ao povo. Nunca a Palavra poderá vir pela carne; quando vier da carne é terrena, animal e diabólica.

- CARTA DE APRESETAÇÃO MENCIONANDO DONS

Nas cartas de apresentação que fazemos para irmãos que se mudam de localidade para outra ou vão em visita, não se deve mencionar que o irmão tem este ou aquele dom. Alguns põem na carta: o irmão que está mudando tem o dom da Palavra. Nada se deve por sobre o assunto e nem outras qualidades ou dons. Somente se declara que o irmão tem bom testemunho.

- ORAÇÕES NA CONGREGAÇÃO

O servo de Deus que preside ao culto deve ter entendimento também nessa parte da oração. Não é obrigatório ficar esperando que haja três orações, quando estamos de joelhos dobrados perante ao Senhor e Este toma um irmão ou irmã numa oração fervorosa, cheia de inspiração e edifica a Igreja. Não é necessário pois ficar de joelhos esperando que haja mais uma ou duas orações. Muitas vezes ficando ajoelhados esperando mais um pouco, começa a orar um que não foi chamado pelo Senhor. Isso rouba toda a comunhão e alegria que a primeira oração trouxe ao povo; tenhamos pois entendimento nessa parte evitando tais cousas.

- ESTÁ FECHADA A LIBERDADE PARA TESTEMUNHANÇAS

É essa a frase que devemos dizer quando queremos encerrar a liberdade para os irmãos testemunharem. Não podemos dizer de modo algum, como dizem muitos: “está fechada a liberdade do Espírito Santo”. Isso está completamente errado. O Espírito Santo tem livre curso em nosso meio, pois esta é Obra de Deus. Ele é o Dono da Obra. Ai de nós se, em determinada hora fechássemos a liberdade do Espírito Santo. É necessário pois que todos aprendamos com toda atenção a maneira certa de se falar as cousas.

- HORÁRIO DE DURAÇÃO DE CULTO

Existem determinadas congregações que geralmente o culto passa da hora e meia levando até duas horas. Isto já é um costume e sucede porque o cooperador ou mesmo o ancião costuma exortar antes da oração, antes do testemunho, fazendo longas admoestações sem ser necessário. Há tempo para tudo; os hinos não são para serem exortados e sim para com eles louvar a Deus. Mesmo quanto a exortar a Palavra é melhor poucas palavras porém que sejam fixadas como pregos no coração do povo.

- RESSALVA QUANTO A FALAR DA OBRA DA PIEDADE

Ficou dito anteriormente que não convém dar publicidade ao povo quanto deu a coleta em benefício da Obra da Piedade; porém não é porisso que não se pode falar mais desta Obra na Congregação. Temos obrigação de falar admoestando o povo a se esforçar para colaborar na Obra da Piedade, expondo a todos a necessidade de que a irmandade abra o coração ao Senhor e Ele o mova para contribuir nessas coletas. O que se não deve falar é quanto rendeu, quanto entrou, quanto saiu.

- ADMINISTRAÇÃO E OUTROS CARGOS

Existem lugares em que o cooperador quer tomar conta de tudo; havendo diáconos, administração, departamento de construção, obra da piedade, não é pre ciso o cooperador se sobrecarregar com esses assuntos. Nós do ministério espiritual devemos deixar isso a cargo dos que Deus preparou para esses assuntos. O que compete ao ancião ou cooperador é doutrinar o povo a colaborar com amor e alegria nas coletas, na obra da piedade, necessidades da Igreja, viagens de servos de Deus, etc... Os que estão na frente do povo devem pedir franqueza a Deus para falar, ensinar, esclarecer a irmandade sobre a necessidade de sermos cheios de frutos na Obra de Deus.

- UNÇÃO PARA ENDEMONINHADOS

Si chamados a orar por pessoas endemoninhadas, possuídas por espíritos malignos, não as devemos ungir com azeite. Somente se faz uma oração; a unção de acordo com a Palavra de Deus é para enfermos e não para endemoninhados.

- SOCIEDADE BÍBLICA DO BRASIL

Já há alguns anos que esta Congregação vem colaborando com a Sociedade Bíblica, enviando donativos anuais, fruto de coletas realisadas entre toda a nossa irmandade no Brasil. Isto Deus nos fez sentir em fazer em virtude do preço das Bíblias no geral, ser inferior ao seu valor de custo e a Sociedade nessas condições necessita de contribuições para poder produzi-las. As Bíblias não dão lucro; assim é em quase todo o mundo. - .... Entretanto ultimamente a Sociedade Bíblica do Brasil editou uma versão de João Ferreira de Almeida corrigida e revisada que foi profundamente alterada, a ponto de ferir a Sã Doutrina. Inúmeros pontos estão completamente modificados; assim não a podemos aceitar e nem adotarmos para o uso de nossa irmandade. Tem sido feito confronto entre a velha versão e a nova, encontrando-se muitos erros de doutrina na nova, pois esta foi modificada pelos homens. Existe uma lista bem grande de erros encontrados. Dada essa situação esperamos na Guia do Senhor quanto às contribuições daqui para o futuro; devendo a irmandade esperar orientação quanto ao que convém fazer.

- ANCIÃES COM RECURSOS E ANCIÃES SEM RECURSOS

Ocorre às vezes em algumas localidades existirem dois anciães; um possue recursos financeiros não dependendo de auxílio da irmandade para viajar a serviço da Obra de Deus. Porém outro não possue recurso algum, competindo então àquele que tem recursos exortar a irmandade a colaborar para as viagens do que tem necessidade.

- SINDICATOS

Já temos tido inúmeros ensinamentos sobre isso, porém o Senhor permite que novamente venha este conselho; “nós crentes, não devemos aceitar cargo algum nos sindicatos. Quem aceita cargos necessita se sujeitar a organizar greves, a ir contra patrões, etc., e nós crentes devemos fugir de tudo isso”. O que nos compete é unicamente pagar o imposto sindical porque a lei assim o determina. Fujamos de todo o embaraço. É necessário semear no Espírito, pois do espírito ceifaremos a vida eterna.

- HORÁRIO DE VERÃO

Quando é instituído o horário de verão os relógios devem ser adiantados uma hora; isso é feito para se economizar energia elétrica. Nas cidades é evidente que temos que respeitar o horário de verão em tudo, inclusive para o horário do inicio dos nossos cultos. No campo entretanto onde quase ninguém se baseia pelo relógio e sim pelo giro do sol, não há importância em não se observar o horário de verão. Sabemos que, quem trabalha na lavoura, trabalha de sol a sol e assim devemos nos conservar conforme o próprio ambiente a que estamos habituados.

- VENDA DE CASA DE ORAÇÃO VELHA

Quando Deus prepara uma nova Congregação para a irmandade de determinada localidade e a velha precisa ser vendida, é necessário que se tomem certas precauções na venda. Onde esteve por muitos anos a Obra de Deus, não podemos vender para seitas de espécie alguma. Os sectários poderiam se prevalecer do local e ludibriar o povo, querendo fazer crer tratar-se da mesma irmandade, acarretando graves prejuízos a Obra de Deus. É evidente também que não podemos vender um prédio que serviu para a irmandade se reunir e louvar a Deus, para ser nele instalada uma casa de diversões, cinema, salão de baile, etc.....

- BATISMOS EM PRESÍDIOS

Esses batismos são geralmente permitidos em particular pelos diretores. Muitas vezes não são eles comunicados a Corregedoria Geral. Assim não devemos anunciar esses batismos nas listas pois colocaríamos os diretores em má situação. Fazendo tudo com reserva indo o ancião acompanhado do cooperador ou de mais alguns irmãos si houver oportunidade. Não se avisa na Igreja que se vai realisar tais batismos. Nunca se deve marcar o batismo sem antes conversar com o diretor, pois ele é que determina e autoriza o dia para realisá-lo.

- EMPRESTAR CASA DE ORAÇÃO

Tem nos chegado solicitações de entidades diversas e de pessoas que ocupam cargos públicos para que lhes emprestemos nossas casas de orações a fim de realisarem conferências, conclavos políticos ou para outros fins particulares. Temos respondido sempre que não podemos atender a essas solicitações. Não cedemos nossas salas de orações. Si o Tribunal Regional Eleitoral requisitar qualquer sala de oração para realisação de uma eleição, o caso é diferente; não podemos recusar. Porém temos o direito de fazer que se respeite o horário do culto. Em casos tais geralmente se recebe o aviso com bastante antecedência dando margem e tempo a que a irmandade seja também notificada.

- NOVOS ESTATUTOS E ASSEMBLÉIAS DE DESCENTRALIZAÇÃO

Em cumprimento ao que Deus tem determinado por meio de seu servo, estamos fazendo gradativamente essas assembléias e constituindo administrações locais, desmembrando assim cada patrimônio da parte total da Congregação - São Paulo. ..... - Os Estatutos são os mesmos para todas as localidades do Brasil.

- COOPERADOR DE ANTA BRAVA

Esse nosso irmão cooperador levantou-se perante todos e pediu perdão a todo o ministério reunido de todas as partes do Brasil pelo fato de ter ele acompanhado as idéias do ex-irmão Nilson Santos. Pediu perdão também a Deus. Naquela ocasião quis se separar de nós para acompanhar tal pessoa, porém Deus lhe fez ver que estava fora da comunhão e fora da humildade. Reconciliou-se assim novamente com todos o que foi motivo de alegria e conforto geral.

- PANFLETOS DE PROPAGANDA

Um servo de Deus do Estado do Paraná preveniu a todos os presentes a esta reunião sobre a distribuição de folhetos de propaganda e convite a um batismo que se iria realisar na cidade de Pitanga, daquele Estado. O servo de Deus declara a todos que tais folhetos não foram impressos pelos irmãos responsáveis pela Obra de Deus, porém por irmãos novos na graça sem entendimento, entretanto movidos pela boa vontade. Estes irmãos foram admoestados e ensinados a não repetirem tal cousa; a Obra de Deus é Ele Quem a realisa. Não temos necessidade de propaganda, nem publicações em jornais e revistas, nem de programa de rádio ou televisão. Não fazemos também pregações em praças públicas; Deus é Quem manda as almas em nosso meio.

- TANQUE DE BATISMO EM SÍTIO

Em determinadas fazendas ou sítios nossa irmandade tem feito tais tanques, para realisação de batismos. Todavia o proprietário da fazenda ou do sítio costuma cede-los também para sectários fazerem o seu batismo. Isso ocasiona confusão. Quem vem assistir suporá que a Congregação e as seitas são a mesma cousa; na medida do possível devemos impedir que tais cousas aconteçam. Si porventura não formos nós os únicos a usar o tanque façamos então o batismo em um rio.

- IRMÃOS ANCIÃES JOÃO CLARO, LUIZ COSTA E ALFREDO DE SOUZA

É comunicado a todos que o Senhor nosso Deus tem se comprazido em recolher ao repouso eterno os caros irmãos anciães em referência.

- PORTO NOVO - ESTADO DE SÃO PAULO

É comunicado também que que o ex-ancião desta localidade irmão Gentil Ribeiro do Nascimento, renunciou ao ministério, pois caiu em pecado de adultério.

- VIAGEM MISSIONÁRIA DE IRMÃOS DIÁCONOS

É necessário que todos compreendam que o Senhor tem constituído o ministério de diácono “Atos 6, 1:7 e I Timóteo 3, 8:13” para o importante negócio de atender o povo de Deus em suas necessidades materiais. Os pobres, as viúvas e tantas outras cousas que se apresentam na extensa Obra de Deus. Atendem a Obra da Piedade; competindo-lhes também abrir e presidir os cultos na ausência do irmão ancião ou cooperador. E o Senhor pode se usar deles com a Palavra. Filipe e Estevão foram pregadores e evangelistas. Se bem que Felipe tenha batisado ao eunuco; ele o fez na dispensação; o sacramento do batismo pertence aos irmãos anciães. Em localidades onde ainda não haja diáconos pode surgir às vezes dúvidas quanto a Obra da Piedade por parte de irmãos e irmãs que atendem. Estes irmãos pedem então a presença de um diácono o que é uma boa cousa, principalmente si podem ir em companhia de um ancião, facilitando a que qualquer necessidade que surgir na Congregação possa assim ser solucionada. Entretanto as viagens de nossos irmãos diáconos não podem ser feitas por um costume, só em casos de necessidade, pois cada um tem sobre si grande responsabilidade e ocupação na Congregação onde o Senhor o constituiu.

- MUDANÇA DE ANCIÃES - NÃO TOMAR O LUGAR DO COOPERADOR

Irmãos anciães que mudam de uma localidade para outra por conveniências particulares, não devem tomar o lugar do cooperador. Pode ajuda-lo, colaborando com ele; porém tirar o seu lugar, só porque é ancião isso não é permitido. Não se pode obrigar o ancião a permanecer na localidade onde Deus o colocou; já que não recebe ordenado como nenhum de nós recebemos. Mas si ele mudou-se de localidade deve se lembrar que não poderá deslocar o cooperador da cidade para onde vai. Às vezes um ancião sai de mudança da cidade onde mora por falta de trabalho material e vai se radicar em outra onde há cooperador na Obra de Deus. Nessa cidade as cousas da Obra correm tudo muito bem, qual é a atitude conveniente ao ancião? Ficar assentado em seu lugar, deixando que Deus mova tudo em Sua Obra. Muitos irmãos anciães já fizeram isso e depois de certo tempo o Senhor lhes preparou outra localidade onde não havia ancião e nem cooperador e lá ficaram definitivamente. Esclarece-se todavia, si algum irmão ancião muda de sua localidade não é porisso que perde o ministério. Pode continuar a fazer batismos e santas ceias, ler a Palavra de vez em quando na localidade onde passa a morar. Porém o que não deve é tirar a oportunidade do cooperador da Congregação. Devendo o irmão ancião esclarecer ao povo que o cooperador não o impede em se levantar com a Palavra antes lhe dá liberdade; porém as cousas devem ser feitas com entendimento, dentro da ordem sem menosprezar a pessoa alguma na Obra de Deus. Quando o ancião vai de mudança em missão, é Deus que o está enviando, o caso é diferente. Deus o reveste de toda autoridade necessária. Irmãos anciães e cooperadores devem se conservar no lugar em que Deus os colocou. Provas e apertos da vida todos nós passamos; porém não serão essas cousas que nos farão deixar o nosso posto onde fomos colocados como um sentinela. Devemos pedir forças a Deus para poder atravessar os apertos e necessidades da vida. É certo que nós todos somos livres, mas convém esperar pela Guia do Senhor. Temos visto muitos exemplos e alguns deles bastante lastimável, de ancião que se mudaram, por conveniência de seu trabalho material. Uns transtornaram completamente a congregação para onde foram e outros acabaram caindo da graça. Portanto no lugar em que fomos postos pelo Senhor nesta Obra esperemos muitas bênçãos, mas esperamos também as provas materiais e espirituais. Conforme já ficou dito se a mudança é em missão, si é pela conveniência da Obra de Deus, devemos receber com alegria. Às vezes é necessário mesmo que o ancião se mude de sua localidade para um lugar mais centralizado de onde poderá melhor atender a Obra. Porém deve ser feita com oração do ministério; existindo muitos Estados no Brasil em que a Obra deve ser atendida por setores havendo muitas dificuldades. É conveniente então que o ancião se transfira para o lugar mais central.

- SUBSTITUIÇÃO NA PRESIDÊNCIA DAS ASSEMBLÉIAS E REUNIÕES SEMANAIS NO BRÁS

Com o falecimento de nosso irmão Luiz Pedroso, o Senhor tem colocado para presidir essas reuniões nas assembléias, o nosso irmão ancião João Finotti, na ausência deste sempre atendia o irmão Romano. Com o falecimento do irmão Romano, passou a atender o irmão João Claro; porém agora o Senhor recolheu o irmão João Claro, ficando assim determinado, para atender a presidência o irmão João Finotti, como mais velho no ministério. Em sua substituição o irmão ancião Miguel Spina e na ausência deste o irmão ancião Rizieri Lavander.

- VIAGEM MISSIONÁRIA DO IRMÃO ANCIÃO MIGUEL SPINA E ESPOSA

O Senhor concedeu oportunidade ao seu servo de fazer um breve relato da viagem realisada no ano passado: Europa, Oriente Médio e Extremo Oriente e Norte América. Fez ele juntamente com sua esposa uma volta em torno do globo terrestre; visitaram irmandade de países onde já haviam estado em viagens anteriores, confirmando-os na fé. Visitaram outros países principalmente os do Extremo Oriente onde o Eterno Deus lhes concedeu em apresentar àquelas almas famintas e sedentas de justiça as boas novas desta Graça que Deus vem realisando nestes últimos dias em nosso meio, no Brasil. Visitaram grupo de crentes nesses países onde, pelo Espírito Santo o servo de Deus apresentou todos os pontos os quais essas almas deveriam obedecer, a fim de se encontrarem dentro do firme fundamento e da Sã Doutrina, pois a volta de Cristo está próxima às portas.

- IRMÃOS ESTRANGEIROS PRESENTES A ESTA REUNIÃO

Deus preparou de estarem presentes a esta reunião neste ano os nossos irmãos de vários países, como sejam: ESTADOS UNIDOS: Nicola Di Gregorio; Emigdio Puglia e Venâncio Boléa, todos anciães e a irmã Conceta Boléa. REPÚBLICA ARGENTINA: ancião José Lopes de Mar Del Plata; Daniel Caparrota, diácono; José Palma, administrador; Daniel Orega, músico; todos estes de BUENOS AIRES. José Cercamondi e João Syria, de Mendoza. REPÚBLICA DO PARAGUAI: Fidencio Franco, oe João Alcaraz, cooperadores. REPÚBLICA DO URUGAUI: Vilar Rodrigues, ancião da cidade de Paissandu.

- APÓSTATAS DA FÉ - MARINGÁ, ESTADO DO PARANÁ

O servo de Deus que atende a esta Congregação trouxe-nos a notícia sobre a rebelião promovida por um pequeno grupo de pessoas que eram nossos irmãos, porém se deixaram iludir pelo adversário. Começaram a estudar materialmente a Bíblia tendo sido tomados por um espírito de engrandecimento que os leva a menosprezar os servos de Deus. Blasfemam contra a Sã Doutrina e contra as cousas santas de Deus. Utilizam-se também da liberdade de se levantar perante o povo para lançar doutrinas totalmente extranhas, intentando dividir a Obra de Deus. Tendo sido chamados e admoestados diversas vezes pelos irmãos anciães, não acataram e não se humilharam; antes continuam a promover a dissolução no meio da irmandade. Em reunião do Conselho de irmãos Anciães realisada a 25 de março de 1964, deliberou fazer-se uma circular excluindo essas pessoas, nome por nome, de membro da irmandade, aliás da Congregação. Que ninguém os receba e nem tenha parte com eles, pois colocam-se no lugar de Core, Datham e Abiram, que se rebelaram contra o servo de Deus Moisés, e a terra abriu sua boca e os enguliu e vivos desceram ao sepulcro. “Números 16; 1/35”. A palavra de pessoas que apostatam da Fé roerá como a gangrena; escapemos nossas almas evitando tais criaturas corrompidas.

- FUNERAL

Não existe determinação quanto a funeral para crianças recém-nascidas; não há mandamentos si fazemos ou não o serviço. Fazemos como o Senhor guia no momento. Temos notado pelas experiências de vários casos em que os servos de Deus tiveram de comparecer a funerais de irmãos que perderam o testemunho, que o Senhor não permitiu que se faça às vezes nem uma simples oração. Cada qual que se deixe guiar e orientar da parte de Deus nesses casos, pois temos visto por outro lado o Senhor restaurar pessoa que perdeu o testemunho, recolhendo-o para Sua Glória.

Quanto aos suicidas não tem parte no Reino de Deus; não se faz serviço algum. Se os familiares são crentes, pode-se orar por eles depois que o féretro saiu, para conforto de seus corações. É o que temos feito nesses casos.

Não há mandamento de se fazer ou não funeral quando uma pessoa na é crente. Havendo na família pessoas contrárias a graça de Deus é bom sempre consulta-los para saber si tem prazer que se faça o serviço de funeral. Assim fazendo evitaremos dissabores e contrariedades. A prudência é necessária. Si tem prazer, fazemos; e si não tem, deixamos de fazer. Cada qual manda em sua própria casa. Nunca se deve prolongar demasiadamente o serviço de funeral; abreviado é mais adequado. Temos que considerar que a hora de saída do corpo está marcada e ainda devemos deixar após terminar o serviço, pelo menos um quarto de hora para os familiares e parentes se despedirem do corpo.

- CARTEIRA DE IDENTIDADE PARA ANCIÃES

As Diretorias das Estradas de Ferro de que os servos de Deus se usam e ainda as dos Hospitais onde os servos de Deus necessitam entrar freqüentemente para orar para enfermos, têm sugerido que usem eles carteira de identidade que os identifiquem como membros do ministério da Congregação, aliás da Obra de Deus. Tudo isso é bom, porém si tal cousa fizéssemos, iríamos sair fora do fundamento desviando-nos do que Deus nos tem ensinado.

Os irmãos anciães, quando Deus os manda a qualquer lugar não necessitam de prova de identidade como ancião; o único documento que devem apresentar é a Palavra de Deus.

E quanto a gozar desconto nas passagens de trens não há necessidade; ou julgamos que Deus seja pobre ou impotente para nos preparar todo o valor da passagem? Deus é potente e dono dos céus e da terra; tudo preparando suficientemente para passagem e o mais que for necessário sem termos necessidade de sair fora de seus ensinamentos ao querer obter os descontos. Podemos entretanto, usar e levar conosco, como simples cidadãos nossa prova de identidade pela secção da polícia encarregada dessa parte. Isso é um documento que qualquer pessoa deve ter pois a qualquer momento nas grandes cidades está sujeita a ser inquirida pelas autoridades. O que podemos ter também conosco e é muito útil é o ultimo relatório e os Estatutos da Congregação.

- APRRESENTAÇÃO DE IRMÃOS PARA ANCIÃES

É necessário bastante prudência nesse caso. A experiência também nos vai ensinando, às vezes Deus permite erremos para aprender. Tem se cumprido em muitos a parte que vem mencionada em I Timóteo, cap. 3, verso 6 “...Não neófitos, para que ensoberbecendo-se não caia na condenação do diabo”. Sabemos que o neófito é o novo na fé; inexperiente na fé. Também não se deve olhar a aparência da pessoa; Samuel olhou ao ir ungir um rei para Israel, na aparência. Deus porém o advertiu a não olhar as aparências mas ungir aquele a quem Ele lhe indicasse. E assim foi ungido David o menor de todos aqueles irmãos. Entretanto devemos apresentar aqueles que Deus nos aponta de acordo a Sua Palavra, sem nos basearmos na aparência física, isso para o nosso bem e para o bem da Obra de Deus. Da mesma maneira o Senhor Jesus ao escolher seus apóstolos, não foi busca-los de entre os legisladores, doutores, principais da lei, magistrados e entendidos desta vida. Jesus buscou a pescadores e os elegeu apóstolos desta gloriosa Obra.

- CARTA DO SERVO DE DEUS IRMÃO ANCIÃO LOUIS FRANCESCON

É lida perante esta assembléia, como anualmente é feito uma carta que o velho servo de Deus irmão Louis Francescon enviou. Em sua avançada idade (98) anos tem sempre o seu pensamento e seu espírito voltado para a Obra de Deus aqui no Brasil. E por ocasião destas reuniões gerais anuais de ensinamentos remete-nos uma carta, com conselhos inspirados pelo Senhor, que tem servido de grande edificação e conforto para o ministério. Louvado seja o Senhor.


Última edição por Admin em 25th Abril 2010, 12:51 pm, editado 1 vez(es)

Admin
Admin

Mensagens : 1059
Pontos : 2483
Data de inscrição : 24/05/2009

http://oulorivallan.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: tópicos de ensinamentos CCb

Mensagem por Admin em 25th Abril 2010, 12:49 pm

30ª ASSEMBLÉIA – 1965 – RESUMO DE ENSINAMENTOS - PRINCIPAIS

30ª ASSEMBLÉIA DE 14 A 16 DE ABRIL DE 1965

= PREGAÇÃO:

= 1ª Palavra: Salmos, 74 - 3 a 7 e 21 a 22.

.....Esta é a herança de Deus na terra. O templo não é mais o de Jerusalém. O templo somos nós. Dentro deste templo somente Deus deve ser exaltado e glorificado. O povo de Deus se reúne nas casa de oração em muitos lugares e todos vem buscar o alimento para a alma, os sinais e as promessas. O crente vive pela fé e em suas necessidades vai consultar a Deus. Os servos devem viver prudentemente, com temor e tremor revestidos de caridade, ........

Na Congregação também o adversário entra. Mas se fica só dentro do salão e não encontra oportunidade de entrar nos corações, ainda não é nada. Porém se entra em algum coração, faz grande estrago. Principalmente se é no coração do que está na frente do povo. Quando um demônio se apossa de uma pessoa, faz um estrago somente no corpo daquela pessoa. Mas quando penetra nos que estão no Ministério, com sentimento de ciúmes, inveja, avareza, pode fazer estragos em uma Congregação inteira. Às vezes o que está perante o povo é tomado por esse espírito e nem percebe. E é levado a destruir a Obra de Deus. Pela ganância, a pessoa pode ser levada a introduzir falsas doutrinas no meio do povo. Pelo espírito de soberba, pode se transformar em um ditador. Quem se deixa levar pelo espírito de ciúmes, pode dividir e derrotar a Obra de Deus. É por meio desses espíritos que o inimigo faz desolações no meio da herança de Deus..... - ....Quando os servos de Deus estão cheios de virtude, e de graça ministram os dons ao povo, o Senhor colabora com sinais, respostas e maravilhas. Mas quando em uma Congregação um Ancião ou Cooperador permitem que em seu coração se instale a inveja ou a presunção de que um é maior do que o outro, surge o assolamento na Obra e os sinais, maravilhas e respostas desaparecem naquela Igreja. E quando desaparecem isto, logo surgem os sinais de nosso adversário. Esses sinais são conhecidos: dissenção, divisão, inveja, ódio, malícia, murmuração. Que ninguém se engane a si próprio....

....A irmandade se esforça por vir a casa de oração. E se em vez de alimento encontra contenda, dissenção, pancada, ódio e inveja, a irmandade volta vazia para casa. Saibam todos então que os pequeninos de Deus chegam em casa e elevam a queixa perante o Altíssimo, dizendo: “Senhor, hoje eu não me alimentei. Voltei vazio para casa!”. E, quando o povo começa a clamar, chega o dia em que Deus se levanta e acerta contas contigo. Coloca-te em uma cama, ou te envia para o cemitério , ou faz com que caias no pecado..... -.... Não consintas mais em seres instrumento nas mãos do adversário para este destruir e assolar o santuário de Deus!....- ....Não esperando pacientemente que o Senhor da seara levante um obreiro, a pessoa coloca quem ela pensou que iria servir. Depois começam os combatimentos, os ciúmes, a inveja. Assim, não devemos pretender insistir com o Senhor, ou querer fazer prevalecer o que pensamentos. Esperemos que Ele execute Sua santa vontade e jamais erraremos.

.... - Um servo fiel a Deus é como uma locomotiva, que leva 20 ou 30 carros. A força motriz que move a locomotiva é o vapor obtido da água e do fogo, na caldeira. A força que move o servo é o amor. Quando falta isto é como quando a caldeira deixa de funcionar na locomotiva. O servo ao qual lhe falta o amor começa a espancar o povo e a machucar as ovelhas do rebanho. Deus hoje chama tal pessoa à responsabilidade, para que não torne a tocar no rebanho. .... -.... Mas se alguém insiste em dividir a Obra de Deus, Deus o destruirá. Somos testemunhas de muitos casos em que o Senhor tem tirado da face da terra certos maus obreiros, que não quizeram se arrepender e se emendar. Deus edifica e Deus derriba. Cura mas também mata. Enfermidade e morte são como emissários de Deus e tem que servi-Lo também.

= 2ª Palavra: Efésios, cap. 04.

...Paulo sofreu muitas prisões e açoites, mas nunca desanimou.... - ....Se ele recomendava a humildade, ele próprio a tinha. Se falava em misericórdia, ele mesmo estava cheio de misericórdia.... - ....O povo, quando vê que um servo já não anda mais como é digno da vocação em que foi chamado, não recebe mais tal servo. Quantas e quantas cartas que recebemos, da irmandade se queixando do Ancião ou do Cooperador de sua Congregação! ... - .... O povo nota também quando o servo vem a esta Reinião e o Senhor opera nele, tirando-lhe as cousas que não estavam de acordo. Impaciência, orgulho, arrogância e outras falhas. A pessoa, ao ser colocada no Ministério, estava revestida de humildade, bondade, mansidão, caridade, amor fraternal, piedade, misericórdia. E agora, algum tempo após estar no cargo, modificou-se? Perdeu aquela paciência que antes tinha, deixou a mansidão, já não usa mais de misericórdia? A irmandade sabia que tu tinhas os requisitos e por isso te recebeu. E agora? Pensas que, mudando de atitude continuarás a gozar do mesmo crédito perante o povo de Deus? Enganas-te! O povo, quando vê que um servo já não anda mais como é digno da vocação em que foi chamado, não recebe mais tal servo. Quantas e quantas cartas que recebemos da irmandade se queixando do Ancião ou do Cooperador de sua congregação!.

... Se estava fora do rumo certo, como um trem que saiu da rota, coloca-te novamente sobre os trilhos e chegarás ao rumo certo. E se alguém, embora ouvindo esta advertência, não pretende voltar ao que era antes, o Senhor que o colocou no cargo o tirará. E talvez até o tire do mundo. Lembremo-nos, queridos, que não estamos tratndo com um homem, mas com o Deus Todo-Poderoso. Não estamos ocupando um cargo maerial, como o de chefe em qualquer oficina ou companhia. Estamos lidando com as cousas santas de Deus!

Há irmãos Anciães e Cooperadores que agem com rigorosidade excessiva e lançam pessoas fora da Igreja. Nessas localidades a Obra vai sempre de mal pra pior. E há Anciães e Cooperadores que nunca lançaram fora ninguém. E a Obra nas localidades que atendem vai as mil maravilhas, abençoadas por Deus.

= TÓPICOS DE ENSINAMENTOS – 1965

- CIRCULARES E CONVITES - ABERTURAS E BANQUETES

Tem chegado até nós circulares sobre muitos assuntos, de diversos lugares. Isto não é cousa boa. ....

As aglomerações não trazem proveito para a irmandade. Não convém também convidarmos políticos ou autoridades para o dia da abertura. Geralmente estes desejam se manifestar e temos que negar. Compete aos irmãos do Ministério advertirem a irmandade para não estarem a convidar este ou aquele.

Circulares para Reuniões de Mocidade também não devem ser mandadas. ...

Nunca uma circular deve ser mandada sem a assinatura dos servos de Deus. E só se faz circular quando é para alertar a irmandade, e com a autorização dos irmãos Anciães que atendem a região.....

É preferível uma Congregação menor, mas terminada. Somos ensinados pela prática a planejar uma casa de oração que comporte três vezes mais o número da irmandade do momento. Isso é o bastante.

- PÁSCOA E SANTA CEIA

Muitos confundem uma cousa com outra. Pensam que Santa Ceia e Páscoa são a mesma cousa. Mas não é assim. Jesus celebrou primeiro a Páscoa que quer dizer Passagem e assim cumpriu e encerou o Velho Testamento. Depois celebrou a Santa Ceia, instituindo o Novo Testamento em Seu sangue, deixando-nos esse mandamento. (Mateus 25: 17/30; Lucas 22: 7/23; I Cor. 11: 23/29.)

- HINOS PARTICULARES: CANTAR HINOS QUE PERTENCEM A SEITAS

Veio ao nosso conhecimento que, em inúmeras localidades a nossa mocidade e a irmandade em geral estão tomando este hábito de cantar hinos de seitas. Cantam em suas casas e pelas casas de famílias. Este hábito é uma novidade que está entrando e se não fazemos atenção acabaremos nos misturando com as seitas. Nunca jamais façamos isso. Deus tem preparado para Seu povo o novo hinário: “HINOS DE LOVUORES E SÚPLICAS A DEUS” Nº 04, contendo além da maioria dos hinos antigos, mais cento e quarenta hinos completamente novos. Assim pois, não é necessário estar cantando hinos de seitas. Recomendamos também a irmandade para deixar de cantar hinos feitos por irmãos nossos. Há irmãos que fizeram hinos até para casamento! Nós não temos este costume. Assim, devemos nos contentar com os hinos que o Senhor preparou de serem incluídos no novo Hinário e sejamos gratos a Deus também por esta benção e permaneçamos na obediência.

- SEMINÁRIO TEOLÓGICO EVANGÉLICO - PERGUNTAS DE SECTÁRIOS SOBRE COMO A OBRA DE DEUS CRESCE E PROGRIDE TANTO EM NOSSO MEIO

Pessoas pertencentes ao Seminário Teológico Evangélico, que fazem estudos sobre a origem e o desenvolvimento das diversas Igrejas Evangélicas, tem vindo, muito frequentemente, assistir aos nossos cultos. Desejam saber que segredo usamos para a Obra progredir tanto. Temos respondido sempre que não é absolutamente segredo algum, nem virtude e qualidade nossa. É porque esta Obra é de Deus. Pertence a Ele e não a nós.

Temos sido convidados também a fazer parte de debates sobre a Bíblia. Temos recusado, pois o que temos não é sabedoria nossa mas é dom concedido por Deus. Não podemos exibir uma cousa que não é nossa.

- FALSOS DOUTRINADORES

Os servos de Deus que estão perante o povo devem ter grande prudência ao presidirem os cultos, não podemos dar, de maneira alguma, liberdade a pessoas estranhas à nossa fé ou pessoas que não conhecemos ou não se apresentam com carta, para ler ou exortar a Palavra. E mesmo na testemunhança, se começa a falar sobre seitas, religiões ou cultos estranhos, devemos faze-lo calar-se e ir sentar. Temos que ter cuidado com os falsos doutrinadores que rondam a Obra de Deus e desejam se infiltrar em nosso meio. Os dias são maus.

- ESPERTALHÕES - PADRES, ETC.

Há espertalhões que procuram saber os nomes dos irmãos Anciães e Cooperadores, para se prevalecerem disso, apresentando-se em casas de nossos irmãos como se tivessem sido recomendados pelos Anciães e Cooperadores cujo nome decoraram. Devemos então estar prevenidos: quando vier alguém pedindo dinheiro e disser que foi recomendado pelo Ancião tal ou pelo Cooperador tal, tenhamos cuidado e não nos deixemos enganar. Tem havido também casos de sacerdotes romanos que surgem em nosso meio vestidos à paisana. Fazem uma encenação pretendendo demonstrar que se converteram, chegam até a se batizar. Depois andam por diversas outras localidades em meio da irmandade para enganar os simples e obter lucros. Por fim o Senhor os tem desmascarado, livrando Seu povo de tais exploradores. Um servo de Deus, que já dorme no Senhor, disse certa ocasião a respeito dessas pessoas: “Só acreditarei que essas pessoas estão convertidas quando eu ver os frutos.”.

- SUBVENÇÃO DO PODER PÚBLICO

Deputados à Assembléia Legislativa todos os anos obtém do poder público as chamadas verbas pessoais. Estão autorizados a oferece-las a Igrejas, escolas, hospitais, etc. Assim fazendo eles conquistam novo eleitorado. Muitas vezes diversos políticos tem votado essas verbas à Congregação, tanto aqui em S. Paulo e arredores como no Interior e outros Estados. Mas temos sempre recusado. Fazemos um ofício agradecendo e explicando que não podemos receber. Recusando tais donativos, permaneceremos sempre livres, sem nos comprometermos com quem quer que seja. O povo de Deus é livre para votar em quem desejar, sem nossa interferência. Não tratamos de política na Congregação.

- ORAR POR TODOS OS HOMENS E POR TODAS AS AUTORIDADES

Recebemos, há pouco tempo, um ofício de uma entidade religiosa, convidando-nos a enviar um nosso representante a uma determinada convocação, onde iriam orar por todas as Autoridades. Nós não aceitamos tal convite. Respondemos que já temos ensinamento para orar sempre por todas as autoridades e por todos os que se acham em eminência

Nesta parte é conveniente que os irmãos Anciães e Cooperadores exortem constantemente o povo, na hora em que vamos orar, nos cultos, a fim de apresentarem as autoridades em oração a Deus. Ensinamos o povo a orar pelos Reis, Presidentes, Governadores, Magistrados, Senadores, Deputados, vereadores, enfim por todas as Autoridades, civis e Militares.

- REUNIÃO DE CASADOS

Vinha-se notando que essas Reuniões não davam bom resultado. Consultamos então, em 1964, por carta o nosso irmão Ancião Luiz Francescon, este nos respondeu que essas reuniões não podiam continuar, pois estava fora da Palavra de Deus. Houve então uma Reunião de todo os Anciães do Brasil aqui em S. Paulo, na qual foi apresentada essa carta do servo de Deus. Todos unanimemente aceitaram o conselho, vindo da parte de Deus. Ficou deliberado então, a partir dessa data, não haver mais Reuniões de Casados.

- ATENDER REUNIÕES DA MOCIDADE

As Reuniões para a Mocidade devem ser atendidas pelos irmãos Anciães e não por Cooperadores. Quando houver oportunidade de se realizarem essas reuniões deve o Cooperador depender do Ancião. Não deve atender por si próprio.

- OBJETOS E MATERIAIS USADOS PELA IDOLATRIA

Sabemos que tudo o que foi apresentado aos ídolos foi ofertado aos demônios. Portanto, não empregamos nas construções. - .... irmãs usar vestidos de noivas alugados, pois tais vestidos são usados por noivas não crentes perante os ídolos não servem para fazer véus para nossas irmãs orarem ou congregarem.

- COOPERADOR NÃO RECEBER E NEM GUARDAR COELTAS

Há irmãos Cooperadores que costumam guardar o dinheiro das coletas de sua Congregação. Isso pode dar a impressão que a pessoa não tem confiança nos irmãos que foram colocados para receber e guardar a coleta. Não se justifica também que o Cooperador queira exercer controle sobre esta parte, ou fiscalizar. A Obra é de Deus e não nossa.

- ALTERAÇÃO DOS ESTATUTOS

Sendo os nossos Estatutos passíveis de reforma, conforme está previsto no Art. 17º, com o fim único de melhor adapta-los ao desenvolvimento da Obra de Deus, sãos os artigos alterados nesta Assembléia. Assim, em Edital de Convocação publicado no Diário Oficial de S. Paulo, realizou-se perante os irmãos representantes de todas as localidades do Brasil, Anciães, Diáconos e Cooperadores, uma Assembléia Geral Extraordinária, sendo colocados em votação e aprovação, as alterações que se fizeram necessárias. Todas as modificações apresentadas foram unanimemente aprovadas, passando a vigorar os Estatutos e essas disposições a partir da data de registro dessas alterações.

- TANQUES PARA BATISMO

Em algumas localidades tem se colocado azulejos nos degraus e no fundo desses tanques, tornando-se muito escorregadios. Portanto, é necessário colocar nesses degraus e nos do fundo, material rústico. Também é aconselhável esvaziar os tanques após terminado o Batismo para não ficar a água parada e produzir mau cheiro. Em lugares onde o tanque é debaixo do púlpito ou no quintal devemos também cobri-los logo depois do Batismo. Em muitos lugares tem caído pessoas dentro e se machucado e em um lugar caiu a filhinha do Cooperador e morreu afogada. Também, quando os tanques ficam debaixo do púlpito, as tampas devem ser feitas bem resistentes, para suportar o peso de qualquer pessoa ou mais do que uma pessoa.

- SERENATAS

Há irmãos músicos que se reúnem e vão fazer serenata defronte da casa de outros irmãos, com hinos ou outras músicas. Isto não está de acordo, e não resulta em boa cousa. Não passa de uma satisfação carnal. Devemos tocar os hinos para louvar a Deus e não para isso.

- FRASE QUE DEVE SER USADA AO TÉRMINO DA ORAÇÃO NAS CONGREGAÇÕES

O Senhor nos fez sentir de usar uniformemente, em todas as Congregações no Brasil, uma frase que de há muitos anos vinha sendo adotada e empregada pela cara irmandade do Estado do Paraná. É a seguinte: Na hora da oração, quando a irmandade está ajoelhada perante Deus, e o Senhor já deu uma ou mais orações e o servo que preside ao culto ou reunião se sente de levantar, deve pronunciar em voz bem alta a seguinte frase: “DEUS SEJA LOUVADO!”. Assim a irmandade já fica sabendo que o servo está se levantando da oração e todos se levantam juntos.

Fazendo isso evitaremos que suceda o que algumas vezes sucede: A irmandade, estando de olhos fechados, não percebe se o servo se levantou ou ainda está de joelhos, e alguém começa a orar. Então o servo é obrigado ajoelhar-se de novo, ou então bater palmas, avisando quem está orando para interromper a oração. Assim, usando-se aquela frase, não acontecerá mais isso, e fica uma cousa boa e aceitável aos olhos de Deus, pois Deus ama a boa ordem.

- EXORTAÇÃO E COMENTÁRIOS DEPOIS DA PALAVRA

Há em certos lugares, o costume de se exortar as palavras do último hino cantado no culto, após o Senhor já haver mandado a Palavra. Isso não é útil, pois tira a comunhão da irmandade no assunto da Palavra. Outros costumam ler a lista de Batismos após a Palavra. Também não está de acordo, pelo mesmo motivo. Convém que a irmandade volte para casa relembrando a Palavra que Deus enviou.

Há também irmãos Cooperadores que têm dificuldades em ler lista de Batismos. Se quizerem, podem pedir a algum irmão que leia para eles. Mas leiam antes de Deus enviar a Palavra.

- BATISMO - PASSAR PELAS ÁGUAS

Muitos irmãos e irmãs, ao testemunharem tem o costume de dizer: Eu passei pelas águas do Batismo. Esta frase não se deve dizer, pois ocasiona confusão. Quando somos batizados não passamos pelas águas. Entramos nas águas e somos imergidos pelo servo de Deus que faz o Batismo, imersão que é o símbolo do sepultamento do velho homem, ressuscitando nova creatura em Cristo. Assim, o que devemos dizer é: Fui batizado nas águas.

- ASSEMBLÉIA DE DESCENTRALIZAÇÃO - É NECESSÁRIO LEVAR UM ADMINISTRADOR JUNTO

Os irmãos Anciães de quem Deus se usa na realização de Assembléias de Descentralização do Patrimônio da Congregação, devem ir acompanhados quando possível, de um irmão Administrador que tenha prática nesses serviços. Assim serão prestados amplos esclarecimentos aos novos Administradores em cada lugar, para as providências que devem tomar após a Assembléia.

- ÓRGÃOS E BAIXO TUBA

Antes de compramos órgão, devemos verificar se temos possibilidades para adquiri-lo. .....

Quanto aos BAIXO TUBAS, ficou deliberado que sejam tirados das orquestras. Além de ser um instrumento que não orna em nossos conjuntos, tira também a visão dos irmãos que se assentam nos bancos de traz. Ora, não é uma resolução para ser executada imediatamente. Os irmãos que possuem esse instrumento devem clamar a Deus, para que Ele lhes prepare de trocar por um outro instrumento menor. Pode ser por um bombardino, bombardão, etc., ou outro qualquer que seja necessário na orquestra. Consulte-se sempre o irmão Encarregado da Orquestra. Enquanto Deus não preparar a venda ou a troca, o irmão pode ir tocando, porém procurando atender a essa parte logo que possível.

- SOCIEDADE BÍBLICA DO BRASIL

Deus fez sentir de constituirmos um FUNDO DE CAIXA PARA ENCOMENDA DE BÍBLIAS. Para isso será feita uma coleta geral em todo o Brasil, encerando-se a 15 de setembro de 1965. Tendo esse fundo de Bíblias, poderemos encomendar e pagar as Sagradas Escrituras na versão Antiga de João Ferreira de Almeida. Quando vendermos essas Bíblias, por meio de nossas distribuidoras, o dinheiro volta para o referido FUNDO DE CAIXA. Então mandamos fazer mais Bíblias, em vários tipos, encadernações e formatos. Nunca mais nos faltarão Sagradas Escrituras. A Sociedade Bíblica do Brasil se prontificou gentilmente a nos imprimir todas as Bíblias que desejarmos, compondo para nós uma chapa da Versão Antiga de Almeida.

Esclarecemos também que, as contribuições para a Sociedade Bíblica que tos os anos Deus prepara de serem feitas, por ocasião da Assembléia Geral Anual, devem continuar normalmente. Foi Deus Quem determinou este auxílio e devemos permanecer na obediência de Sua Vontade. Confirmando estes assuntos expediremos uma Circular que vai ser lida em todas as Congregações do Brasil.

- TOCAR NA CONGREGAÇÃO SEM PALETÓ - PRESIDIR CULTO SEM PALETÓ

Não podemos fazer isso, pois desmoraliza o santo serviço de culto a Deus. Se, perante uma autoridade material, vamos bem trajados e nunca de mangas de camisa, quanto mais perante o Senhor dos Senhores?

Porém temos que nos lembrar de que, se em outras partes os irmãos não tem paletó, isto não é um mandamento e nem uma imposição. Apresentem-se a Deus da maneira que puderem, e Deus aceitará.

- COOPERADOR QUE DEIXOU O MINISTÉRIO PODE LER A PALAVRA

O caso de cada um deve ser considerado. O Ancião que atende a zona deve saber se pode ou não.

- ADVERTÊNCIA SOBRE MANOBRAS DE ESPERTALHÕES

Temos que alertar a irmandade sobre as atividades de indivíduos que fingem ser nossos irmãos para lesar e iludir a muitos. Alguns desses declaram que são vendedores de instrumentos musicais, tomam dinheiro adiantado e desaparecem. Há um outro que diz ser fotógrafo e toma dinheiro adiantado, mas nunca mais ninguém o vê. Assim, quando vemos uma pessoa não conhecida se infiltrar em nosso meio, como irmão, e apresenta determinados negócios, tenhamos prudência. Costumamos dizer que homem avisado é meio salvado. Devemos ser simples como pombas mas prudentes como serpentes.

- RELAÇÃO DAS ALTERAÇÕES HAVIDAS NOS ESTATUTOS EM ASSEMBLÉIA GERAL EXTRAORDINÁRIA REALIZADA..... A 17 DE ABRIL DE 1965.

......

Art. 15 - A fim de conservar a unidade de Espírito entre o povo de Deus, far-se-á realizar ANUALMENTE NA CAPITAL DE SÃO PAULO, UMA REUNIÃO DE ENISINAMENTO PARA TODAS AS CONGREGAÇÕES EXISTENTES NO BRÁS, devidamente representada pelos irmãos Anciães, Cooperadores e Diáconos e que será presidida pelo ANCIÃO LOCAL mais antigo no Ministério.

Admin
Admin

Mensagens : 1059
Pontos : 2483
Data de inscrição : 24/05/2009

http://oulorivallan.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: tópicos de ensinamentos CCb

Mensagem por Admin em 25th Abril 2010, 12:52 pm

31ª ASSEMBLÉIA – 1966 – RESUMO DE ENSINAMENTOS - PRINCIPAIS

31ª ASSEMBLÉIA DE 07 E 08 DE ABRIL DE 1966

01 - SOLICITUDE PARA O EXERCÍCIO DO MINISTÉRIO DE COOPERADOR ABRINDO SALAS DE ORAÇÃO PRÓXIMAS UMA DA OUTRA

O ministério é um Dom de Deus, não depende da boa vontade nem da solicitude. Quem abre salas de oração com o intuito de ser cooperador, mais não é destinado por Deus para isso, provoca combatimentos e transtornos, colocando peso sobre a irmandade. Quando alguém quer abrir casa de oração, aqui em São Paulo, ficou determinado que deve falar com o cooperador e este fala com os anciães, ora-se e espera-se a vontade de Deus.

05 - ENSAIOS DE MÚSICOS - HINOS NOVOS

Deve-se continuar a fazer de vez em quando os ensaios com a irmandade, para aprender os hinos novos, para gravar bem na memória.

06 - SUBVENÇÃO DOS PODERES PÚBLICOS

Temos no Diário Oficial do Estado que Congregações do Interior continuam a receber subvenções do Estado. Somos ensinados a esperar do Senhor tudo o de que precisamos, não podemos receber esses auxílios. Eles tem fundo político e a Congregação deve se manter afastada completamente da política. Se recebermos, estaremos também infringindo a Lei do País, pois existem disposições que vedam essas subvenções.

07 - HORÁRIO DE CULTOS

Deve-se ter entendimento sobre o atendimento de culto. Se não há testemunhança, abrevia-se e o culto acaba mais cedo. Não é necessário o Ancião ou o Cooperador falar tanto. E se já é tarde, não é necessário cantar o hino final. Há irmãos que falam demais e cansam o povo. Também quando Deus der uma oração completa, já basta. Devemos levantar.

08 - BATISMOS FEITOS MUITO ÀS PRESSAS

Não é conveniente o servo de Deus fazer batismos em localidades, muito correndo, sem doutrinar o povo. É necessário o irmão Ancião fazer se possível, algum culto, para que Deus envie os ensinamentos. Às vezes o cooperador não tem o dom e o povo necessita dos ensinamentos. Fomos chamados para atender a Obra, não só Batismos, mas as necessidades, cuidando da Obra, cultivando, regando, cuidando da lavoura de Cristo.

09 - CASO LEVY DE SOUZA LIMA

Esta pessoa não é mais considerada cooperador e nem nosso irmão. Cometeu atos que feriram a moral, tendo confessado, o mal que praticou. Foi feito circular para toda a irmandade do Brasil, avisando que não recebam tal criatura.

10 - UNÇÃO

Estando um irmão enfermo e pedindo a unção, o Cooperador ficou três dias orando para saber se era da vontade de Deus ir. Não se deve fazer isso. A unção é mandamento da Palavra de Deus. E se o doente morresse? Quando o servo é chamado, deve atender. Quem não atende está fora da Palavra de Deus. Sabemos que a unção não tem o mesmo valor do Batismo. A salvação e a condenação pertencem a Deus. Mas temos grande responsabilidade quando somos chamados a ungir.

11 - MARCAÇÃO DO BAIXO

Com a deliberação dos baixos não fazerem marcação trouxe inconvenientes e desânimo em muitas localidades aos irmãos que tocam esses instrumentos, determinamos nesta reunião fazer voltar a marcação. Podem fazer marcação nas Congregações ao tocar os hinos, como antes.

12 - BAIXOS TUBA

Por serem de campânula muito grande e prejudicarem a visão de quem se assenta atrás, deliberou-se tirar da orquestra esse instrumento, mas não tirar de uma vez só; vão tocando, e quando puderem vender vão se desfazendo comprando outro instrumento.

13 - SERVIÇOS DE FUNERAIS PARA PESSOAS NÃO CRENTES

Se somos convidados a ler a Palavra e a realizar um serviço para pessoa não crente, podemos faze-lo, pois a Palavra não é para o morto, mas para os parentes. Deus pode salvar muitas pessoas que ali estão por esse meio. Entretanto, se vierem sacerdotes de outras crenças não podemos misturar um cousa e outra. Deixemos de ir.

19 - VASOS DE FLORES E FOLHAGENS NOS PÚLPITOS

Não convém colocar vasos de flores e folhagens nos púlpitos ou em outras dependências das congregação. Este é um costume que não aprendemos desde o princípio e devemos eliminar; é uma vaidade e não fica bem. O templo do Espírito Santo é o nosso coração. O importante não é o prédio mas nossos corações. Deus não ama o enfeie e o luxo mas a simplicidade. O povo de Deus deve ser atraído não pelos enfeites e adornos na casa de oração mas, pela presença de Deus. Cristo é o nosso modelo de simplicidade e pela Sua Palavra nos ensina a modéstia.

20 - LEITURAS EXTRANHAS

Sempre fomos ensinados a não ler leituras extranhas à fé, tudo o que necessitamos se encontra na Bíblia. Também não devemos freqüentar outras igrejas evangélicas ou crenças religiosas, pois o que é de necessidade o Espírito Santo que guia os servos de Deus envia à Igreja na ocasião própria.

21- ANCIÃES E COOPERADORES FALAREM ALTO

Há às vezes reclamações da irmandade, de que os Anciães e Cooperadores falam baixo e não se pode ouvir o que falam. Devem se esforçar por falar alto ou providenciarem microfone. O microfone é de grande necessidade e utilidade nas Igrejas, principalmente nas grandes. Deve-se fazer essa despesa e providenciar instalações de microfones, para o bem da irmandade.

22 - LEPROSOS QUE SAEM DOS SANATÓRIOS DE LICENÇA E QUEREM SER HOSPEDADOS EM CASAS DE IRMÃOS

Certos irmãos leprosos internados não tendo obtido alta, mas com licença, procuram a irmandade para ser hospedados. Não é prudente a irmandade hospedar, pois essa moléstia obriga o isolamento do doente do convívio com os sãos.

Os enfermos de lepra, ao saírem, devem ter a devida precaução de não procurarem se hospedar pela irmandade. Os irmãos Anciães e Cooperadores, procurem orientar a irmandade e os enfermos de lepra nesse sentido. Os nossos irmãos doentes de moléstias contagiosas tem licenaça médica para visitar a família e não ficar em convívo com a irmandade. Não é por uma falta de fé e amor, de nossa parte, mas é determinação das Leis do País. Estão livres para se congregar conosco; se não são conhecidos devem trazer carta do Cooperador de onde pertencem, mas serem hospedados não devem pedir.

23 - NÃO DEVEMOS TER IRMÃOS QUE FISCALIZEM A IRMANDADE

Outro ponto que não convém na Obra de Deus, é colocar irmãos na Congregação para ficarem vigiando a irmandade durante a oração, ou durante todo o serviço de culto. As localidades que ainda tenham fiscais, devem atender a este ensinamento e terminar com este sistema. Mesmo os irmãos que estavam como fiscais eram prejudicados, pois nem a Palavra podiam ouvir direito. Assim, os olhos do Senhor é que fiscalizam a Obra e não os nossos.

26 - ALTERAÇÕES DE DELIBERAÇÕES

Tudo o que se delibera pode ser alterado conforme a necessidade do momento. Há cousas que o Senhor responde “SIM” e outras que responde “NÃO”. Nisso nós ficamos e não alteramos, mas, quando Deus não responde nada não há responsabilidade de nossa parte. Assim é que nós consideramos, pode-se alterar segundo as necessidades do momento; é o caso das compras a prestações. Foi sugerido por vários irmãos a conveniência em se comprar terrenos a prestações, porém em nome da CONGREGAÇÃO.

27 - COMPETÊNCIA DE UNGIR ENFERMOS

Ungir enfermos é competência do Ancião ou Cooperador e não do Cooperador de Jovens e Menores. Que cada qual fique dentro de suas funções. Quando o Ancião, ou Cooperador ou o seu substituto não puderem por algum motivo de força maior atender, chamem um Ancião ou Cooperador de outra localidade. E mesmo podem pedir para o irmão Cooperador de Jovens e Menores, fazer só a oração, sem ungir; não é o óleo que sara, mas a oração da fé.

No ano passado foi dito que os Cooperadores de Jovens e Menores, podiam ungir, na ausência do Ancião ou Cooperador, mas agora o Senhor nos iluminou que isso não é da competência dos Cooperadores de Jovens e Menores. É da competência do Presbítero.

28 - NÃO ATRAIR CRIANÇAS PARA OS CULTOS DE JOVENS E MENORES COM PRÊMIOS, BALAS, ETC

Fomos ensinados, desde o princípio a não atrair as crianças com balas, doces ou brinquedos, para que freqüentem as reuniões de Jovens e Menores. Deve se atraí-las com a Palavra de Deus. Devemos despertar em nossos filhos o interesse pela vida eterna e não pelas cousas desta vida.

29 - CARAVANAS PARA IR A CULTOS DE JOVENS E MENORES

Já foi exortado a não se fazer caravanas de Jovens e Menores para visitar outras congregações. Caravanas não dão bom resultados. Deixam os pais preocupados, as crianças se cansam e enfim há muitos inconvenientes.

30 - ÓSCULO SANTO

As irmãs costumam dar três ósculos. Isso é novidade. Devemos nos saudar com um ósculo só. Na Palavra de Deus vem dito: “Saudai-vos uns aos outros com ósculo da caridade”. Alguns irmãos ao saudarem com o ósculo, apenas fazem menção de beijar, mas não beijam. Também está fora da vontade de Deus.

31 - VÉUS

O véu deve ser simples, sem enfeites. Devemos também nisso permanecer na modéstia. Mantilhas ou outro tipo de véus enfeitados não são convenientes, pois demonstram vaidade.

35 - CASAMENTOS

Esse mandamento divino vem bastante se difundido no meio da irmandade. Quando a Obra era nova, pouco se falava; ela era muito pequena. Hoje porém é rara a localidade em que semanalmente não sejam realizados casamentos entre a irmandade. Fazendo-se geralmente uma oração após a cerimônia do civil, evitando-se que, isso possa ser feito em um ambiente que fere a moral cristã. Não se deve realizar cerimônia de casamento nas casas de oração, porque a casa de oração é para se louvar a e apresentar a eterna Palavra de Deus. Necessitamos ter muito cuidado para não irmos para o formalismo, pois um abismo chama outro abismo. Conservamo-nos pois nos primitivos rudimentos que aprendemos do servo de Deus irmão ancião Louis Francescon.

36 - REUNÕES FAMILIARES

Em geral um solícito começa a levantar-se com a Palavra, em uma reunião familiar, contrariando o que sempre temos sido ensinados de levar o caso ao conhecimento do irmão Ancião que atende a zona que julgará essa necessidade, junto aos demais servos do ministério. Algumas vezes a Obra de Deus é colocada em lugares onde alguém da família não está preparado; assim que se examine antes de abrir, para que se compreenda onde se vai coloca-la. A própria família dona da casa necessita estar preparada. Também não deve ser permitido ser aberta em lugares de meretrício ou próximo a ele. Também existem os que com determinada pretensão abrem a Obra em sua própria casa. É necessário que o irmão ancião tudo compreenda, deixando-se para isso, guiar da parte de Deus.

37 - PONTOS DE DOUTRINA

Existem servos de Deus que o que escutam em nossas reuniões lançam na casa de oração que atendem de modo diferente do que o Senhor tem dado. Existem casos em que o ensinamento não é para ser lançado a irmandade. O que é para a irmandade, na ocasião própria o Senhor manda. Deve ser levado a irmandade o que ensina e edifica; quanto a pontos de doutrina é para que cada um dos servos aprenda como deve exercer o Ministério.

39 - CASOS DE OBRA DA PIEDADE

Para se colocar irmãs na Obra de Piedade é preciso usar de prudência. Temos que saber se é da vontade de Deus. Necessitamos examinar se a pessoa tem os requisitos exigidos pela Palavra de Deus. Às vezes, a irmã tem os requisitos, mas o esposo não é crente e isso poderá provocar combatimentos e aborrecimentos para todos. Em casas de oração pequenas não deve haver muitas irmãs e irmãos para a Obra de Piedade. Tem que ser proporcional à irmandade. Não é o grande número de irmãs de piedade que vai solucionar o caso dos pobres, em nosso meio. Quando os diáconos viajam geralmente os irmãos costumam pedir para fazer reunião da piedade, porém eles só poderão faze-las se forem enviados para tal fim, em missão da parte de Deus.

41 - ESTATUTOS

Os irmãos Cooperadores podem presidir as assembléias gerais anuais em sua própria localidade, para prestação de contas do movimento financeiro e eleição do Conselho Fiscal. Não é necessário que o irmão ancião que atende a localidade esteja presente, porém é o irmão presidente da administração que faz a declaração para essas assembléias, assinando as atas juntamente com o secretário pois é uma determinação da lei.

Admin
Admin

Mensagens : 1059
Pontos : 2483
Data de inscrição : 24/05/2009

http://oulorivallan.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: tópicos de ensinamentos CCb

Mensagem por Admin em 25th Abril 2010, 12:54 pm

32ª ASSEMBLÉIA – 1967 – RESUMO DE ENSINAMENTOS - PRINCIPAIS

32ª ASSEMBLÉIA DE 01 E 02 DE NOVEMBRO DE 1967

= PREGAÇÕES:

= Filipenses, 2, versos 1 a 18.

.....Nunca façamos cousa alguma por contenda ou vanglória. Coloquemos em tudo o senhor adiante de nós. O campo nesta obra não é nosso, mas Dele. Deixemos de lado a expressão de que somos nós os realizadores de alguma cousa nesta obra. O “Eu” não deve existir. Lembremo-nos que o único que poder dizer “Eu Sou” é o Senhor. Portanto, convém que o Senhor cresça e que nós diminuamos. - .... O povo receberá o que é de Deus. Nunca nós devemos considerar os proprietários deste campo bendito, mas sim, trabalhadores neste campo. Tenhamos sempre muito afeto e carinho para com os santos de Deus. O amor é vínculo forte de união. Sabemos que a falta de afeto pode destruir um lar. E da mesma maneira, nas cousas de Deus, a falta de afeto pode destruir muitos lares. Pode desagregar até Congregações.

= TÓPICOS DE ENSINAMENTOS - 1967:

02 - OS DIÁCONOS CONVÉM ESTAR ENTROSADOS COM OS ANCIÃES E COOPERADORES, PONDO-OS A PAR DO ANDAMENTO, PROGRESSO E TAMBÉM DIFICULDADES DO TRABALHO DA PIEDADE.

Embora os irmãos Diáconos tenha autonomia em sua atuação, é conveniente para si próprio, estarem entrosados com os anciães e cooperadores da localidade ou zona que atendem. Sabemos que, conforme a situação do caixa dos diáconos, necessitando demais contribuição os sevos de Deus podem exortar a irmandade a produzir mais frutos para a Piedade.

Grande parte das localidades já tem congregação construída e a irmandade está acomodada. Estes podem ainda mais colaborar eficientemente nas contribuições para as necessidades e para as viagens. Anciães, cooperadores e diáconos tem funções definidas, mas trabalhem unidos.

2.1 - DIÁCONOS DAS DIVERSAS LOCALIDADES UNIREM SEUS ESFORÇOS......

Existe grande importância a colaboração entre diáconos de diversas localidades entre si, conforme o dom que Deus tem dispensado a cada um, quando o povo recebe o ensinamento de que quem contribui para a obra de Deus está entesourando para o bem de sua própria alma, este povo contribui com generosidade, obedecendo a voz do Senhor em seu coração também em casos de enfermidade, digo de enfermos ou necessitados, ou qualquer outra necessidade é de grande ajuda a ação conjunta de vários diáconos. Vemos também a utilidade de trabalho em conjunto, nos casos em que seja preciso aconselhar ao necessitado e seus familiares. (Nem sempre é preciso socorrer com dinheiro; tantas vezes a pessoa precisa é de admoestações. E aconselhando pelo Espírito Santo, desperta a fé no coração de quem ouve, falando com que alcance o livramento). Carinho, amor e misericórdia são tão indispensáveis quanto a importância que se oferece ao necessitado.

2.3 - IRMÃOS ANCIÃES E COOPERADORES EXORTAREM SEMPRE A IRMANDADE A CONTRIBUIR PARA A OBRA DA PIEDADE

Estes servos devem pedir a Deus que lhes abra as portas da exortação para ensinar a irmandade, movidos pelo Espírito Santo. Onde há diáconos, podem também contar com sua colaboração ao doutrinar a irmandade nesta importante Obra da Piedade. Em lugares onde a Obra é pequena e há pouca irmandade, não convém colocarmos muitas irmãs para o atendimento da Obra da Piedade. Havendo muita gente a trabalhar e a procurar casos de necessitados, surgem também casos que não vem a nosso encontro mandado por Deus, mas pelo desejo de fazer aparecerem casos. Os verdadeiramente necessitados, Deus os encaminha para nós ou no-los aponta. Para esses casos e para as viagens dos servos, necessidades da Igreja, construções, a irmandade, tem que entregar o coração a Deus e se esforçar. E compete aos irmãos Anciães e Cooperadores colaborarem com os diáconos, trazendo sempre à memória da irmandade essa permanente necessidade. Deus recompensará a todos com suas gloriosas benções.

2.4 - VIAGENS DA IRMANDADE A NEGÓCIOS - NÃO DEVEM SE HOSPEDAR, ALMOÇAR OU JANTAR NA CASA DE SERVOS DE DEUS

Este costume de muitos irmãos negociantes tem prejudicado sensivelmente os servos de Deus. E compete aos irmãos Cooperadores, principalmente, levarem este ensinamento ao povo. Quando se viaja a negócios particulares, tendo consequentemente os lucros e vantagens dos negócios a que nos dedicamos, não se deve procurar a casa do servos de Deus da localidade onde estamos negociando para que ali nos hospedamos. .... - Temos notado que estes que sobrecarregam os servos de Deus são geralmente os negociantes de cereais, os mascates e os que negociam com criações. ....

2.6 - ERROS DOUTRINAIS E PREGAÇÕES E ORAÇÕES NOS CULTOS

Os erros de doutrina são prejudiciais, pois induzem os ouvintes a uma compreensão e interpretação errônea dos textos da Sagrada Escritura, trazendo também um critério diferente quanto aos ensinamentos que temos recebido desde o princípio. Certo é que esses erros são involuntários, feitos pelo engano no falar. Então os servos devem ter espíritos de humildade e renúncia ao amor próprio, aceitando de bom grado a correção, retratando-se perante o povo.

2.7 - CORREÇÕES DE ERROS - FAZÊ-LO DE BOM GRADO RETRATANDO-SE PERANTE A IRMANDADE

....quando erramos em algum ponto de Doutrina ou mencionamos uma passagem da Palavra de Deus em lugar de outra passagem e um servo ou qualquer simples irmão nos advertem o erro, agradecemos e aceitamos de boa grado a correção, desfazendo prontamente perante a irmandade o engano, ou se não o pudermos fazer prontamente, façamo-lo na primeira oportunidade. Assim demonstraremos nossa humildade, crescendo então no conceito do povo e dos demais servos, podemos evitar cair em erros de Doutrina no falar,.... - Devemos evitar também aprofundarmos em certos assuntos. Convém usar também nas pregações somente expressões que já conhecemos e entendemos seu significado. Muitos erram porque querem falar com um palavreado difícil, usando palavras cuja significação desconhecem. E daí surge o engano e o falar uma cousa por outra. Portanto, usemos o falar simples, com o qual estamos acostumados ao pregar a Palavra. E Deus nos guiará tudo.

2.9 - CAIXAS DE ESMOLAS

As caixas de esmolas destinadas a se colocarem as contribuições para as diversas coletas, são às vezes expostas muito à vista, à porta de entrada da Congregação. Isto dá uma deplorável impressão como se tratasse de uma caixa de esmolas. Convém então deixarmos estas caixas em lugares mais escondidos. Ou melhor dizendo, conviria eliminarmos as caixas de coletas, fazendo com que o irmão Diácono ou o irmão incumbido de receber a coleta ponha o dinheiro em seus bolsos para cada assunto a que a coleta se destina. Convém decorar cada bolso, tendo sempre em memória qual a coleta que se colocará nele. Para um bolso, coleta para a Obra da Piedade, para outro Construções, para outro, necessidade da Igreja e para outro viagens de Anciães. Pode-se também encomendar ao alfaiate calças com bolsos maiores, ao fazermos nossa roupa, se nossa função é receber coleta. Nas reuniões para a mocidade no Brás, em São Paulo, quando há coleta especial usamos excepcionalmente umas caixas de papelão. Isso porque são quase oito mil pessoas a contribuir e temos quatro portas de saída. Mas em outros casos não usamos caixa alguma. Envelopes podem se usar.

2.10 - CARTAS DE APRESENTAÇÃO - NÃO EMPRESTAR FOLHAS DE BLOCOS

Quem assina carta de apresentação são os anciães e cooperadores. Saibam os que assinam, quão grande é o valor de uma assinatura. É de valor jurídico incalculável. Nunca se deve assinar cousa alguma em branco. E nunca devemos emprestar folhas de carta de apresentação do nosso bloco, pois este tem um número que corresponde ao número que está no relatório, com código de reconhecimento. ......

2.13 - TESTEMUNHO A CRIATURAS SÓ DEVE SER DADO APRESENTADO A SALVAÇÃO - NÃO OFERECER AUXÍLIOS DA OBRA DA PIEDADE NEM PROMETER

Não devemos dar esperanças a testemunhados de que o Senhor os curará de enfermidades se batizarem, ou que a Obra da Piedade os socorrerá. Temos que apresentar somente a salvação em Cristo Jesus. Nunca prometemos curas, pois isto está nas mãos de Deus, não é cousa nossa. E não podemos prometer aquilo que não nos pertence.

Admin
Admin

Mensagens : 1059
Pontos : 2483
Data de inscrição : 24/05/2009

http://oulorivallan.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: tópicos de ensinamentos CCb

Mensagem por Admin em 25th Abril 2010, 12:54 pm

33ª ASSEMBLÉIA – 1968 – RESUMO DE ENSINAMENTOS - PRINCIPAIS

33ª ASSEMBLÉIA DE 02 E 03 DE NOVEMBRO DE 1968

= PREGAÇÕES:

= Zacarias, 4, 6/14

....Zorobabel simboliza Cristo Jesus. O servo de Deus está com o Senhor Jesus. Quem afronta ao servo afronta o Filho de Deus. E Deus arrazará quem se coloca contra Sua obra. As mãos do Senhor tem começado esta obra. Também suas mãos a acabarão. Tudo nesta obra é feito pelo Espírito Santo. Sem força ou violência. Não somos nós os que realizamos a obra. Não pelo esforço humano. O Espírito do Senhor é que opera.

Quanto aos dois raminhos de oliveira que estão junto aos tubos de ouro (visão que Deus mostrou ao profeta) esclarece-nos o Senhor: Os dois filhos do óleo representados pelos ramos de oliveira são os dois povos de Deus na terra: O povo de Israel e a Igreja de Cristo ( fim da exortação da Palavra).

= TÓPICOS DE ENSINAMENTOS - 1968:

- I - RECOLHIMENTO DO IRMÃO SECRETÁRIO GERAL DO PARANÁ, ALEXANDRE ADIB ABDULACK

No dia 07 de setembro do corrente ano o Senhor se comprazeu recolher para o repouso eterno o nosso caro irmão Alexandre Adib Abdulack, Secretário Geral do Estado do Paraná. Este fiel servo esforçou-se por fazer a vontade do Senhor por todos os dias de sua vida, até o fim. Oremos por seus familiares a fim de que o Senhor conforte e console seus corações.

- II - NOVO SECRETÁRIO GERAL PARA O ESTADO DO PARANÁ

Nesta reunião é apresentado a todos o novo Secretário Geral para o Estado do Paraná. É o irmão David Rodrigues Alves, colocado por confirmação da parte de Deus, em substituição ao irmão Alexandre Adib Abdulack que já dorme no Senhor.

- III - NOVOS ESTATUTOS E INSTRUÇÕES

Em Assembléia Geral Extraordinária realizada a 12 de abril do corrente ano na Casa de Oração do Brás, em São Paulo, Capital, nossos. Estatutos foram alterados e consolidados. Com registro em São Paulo, tem validade para todo o Território Nacional. ......

VI - CASAMENTOS COM ESTRANHOS À FÉ

Moços e moças que casam com estranho à nossa fé, costumávamos, aqui no Estado do Paraná, a cortar da comunhão da Igreja, não os considerando mais como irmãos. Anunciava-se isso perante a irmandade. Para este critério notava-se entretanto um inconveniente. Posteriormente o Senhor dava lugar de arrependimento ao faltoso ou a faltosa, chamando a esta graça o cônjuge que não era crente, e às vezes batizando até a ambos com a promessa do Espírito Santo. Éramos então obrigados a recebe-los novamente na Igreja. Tal critério ocasionava confusão. Deliberam os servos de Deus que, a partir desta data, não mais serão cortados da Igreja os que se casarem com estranhos à fé: TIRAM-SE-LHES TOTALMENTE AS LIBERDADES NA CONGREGAÇÃO. Não poderão mais chamar hinos, orar, testemunhar, levantar com a palavra, nem exercer ministério algum ou ocupar qualquer cargo. Mas continuam com a liberdade de se congregar. Não podemos tirar-lhes o hinário, a Bíblia ou o véu, pois tais objetos lhes pertencem. E com referência a Santa Ceia, não podemos negar a tais irmãos e irmãs. Participar da comunhão da ceia do Senhor é caso de consciência. Como exemplo podemos mencionar a própria Palavra de Deus, onde se lê que Cristo Jesus não negou a ceia nem a Judas Iscariotes, havendo já o diabo colocado em seu coração trair o Divino Mestre. E também vem dito: Examine-se o varão a si próprio e assim participe deste pão e deste cálice. Portanto, a Santa Ceia não negamos. Quando em nossa Congregação surgirem casos de moços ou moças que estão namorando com estranhos à nossa fé, podemos orar ao Senhor e chamar estes irmãos ou irmãs a conselhos, exortando-os a esperar no Senhor que Ele tudo prepare. Aconselhamo-los dentro da Palavra de Deus a não se unirem com um jugo desigual com os infiéis. Se estão realmente namorando pessoas não crentes, peçam forças ao Senhor e cortem prontamente o namoro, pois certamente Deus se agradará disso e abençoará grandemente quem se colocar dentro da obediência. Se a pessoa atender louvado seja Deus. Se não atender e o casamento vier a se realizar, faz-se então como foi ensinado nesta Reunião: Corta-se a liberdade da pessoa faltosa. Mas continua a ser considerada irmão ou irmã, podendo se congregar.

Convém, os servos de Deus, sempre que o Senhor ponha isso adiante para falar, exortarem a mocidade a não se prender com jugo desigual com os infiéis. Que procurem um santo ou santa de Deus para se unir em matrimonio, clamando a Deus e esperando nele para dar um passo tão importante como esse. Os moços tem mais responsabilidade do que as moças, pois há mais moças do que moços e as moças esperam que os moços as peçam. Se estes, que são em menor número, procurarem pessoas não crentes, a situação a se agravará ainda mais.

Quanto àqueles que, depois de se casarem com estranhos à nossa fé o Senhor perdoa e aceita novamente, não nos compete julgar o operar de Deus. A Obra é dele e não nossa.

Em conclusão: Quem casa com infiel perde o testemunho e é-lhe cortada toda liberdade. Mas cortar não cortamos. Todo membro do corpo que é cortado apodrece. E não queremos ser responsáveis pelo apodrecimento de alma alguma nesta Obra. E quem perdeu toda a liberdade poderá obtê-la novamente quando se notar, pelos próprios frutos, que Deus perdoou e recolheo novamente com a aprovação do alto. Ruth a Moabita, era estranha às Repúblicas de Israel. Mas humilhou-se e amou o povo de Deus e Deus a recebeu. De sua linhagem proveio Cristo segundo a carne. Em nosso meio também casais nas mesmas condições muitas vezes se tornam muito fervorosos, cheios de frutos de justiça. Assim, que os servos de Deus estejam sempre preparados com discernimento, justiça e equidade para julgar e considerar os casos, tendo sempre em mente os amaestramentos que pelo Espírito Santo foram apresentados nesta reunião sobre este delicado assunto. Deus iluminará a todos, não permitindo que os servos de Deus interpretem estes assuntos de modo diferente.

VII - EVITAR FILHOS - ABORTO

Estamos em uma época em que é moda evitar filhos. Os que evitam secretamente, pecam diante de Deus e acertam o caso com Deus. O que não devem fazer é ensinar a outros casais esse procedimento. Se sabemos que alguém ensina a outros como evitar filhos, chamemo-lo a atenção.

Quanto a provocar aborto, é crime. O homicida não entrará no reino de Deus. Assim, se marido ou a mulher, ou ambos juntos, praticarem um aborto, não os podemos ter na Igreja. Não podemos usar de misericórdia com quem não teve misericórdia com a vida do próprio filho.

VIII - PARTEIRAS NOSSAS IRMÃS NA FÉ - CASOS DE ABORTO

Havendo caso de aborto feito por parteiras nossas irmãs, é necessário examinar as circunstâncias. Se a irmã parteira faz isso voluntariamente, por ganância de dinheiro e por exploração, é uma criminosa sujeita ao juízo e condenação pelas leis. E deve ser cortada da Congregação. Mas se nossas irmãs parteiras faz um aborto por ordem do médico, não pode ser acusada nem condenada. É por força da profissão, no atendimento de uma necessidade.

IX - MARIALVA - CASO DO EX-IRMÃO FRANCISCO NOGUEIRA

Este ex-ancião caiu no mal, promovendo vários escândalos. Na reunião geral de ensinamentos deste ano de 1968, em São Paulo, Capital, todos os servos de Deus reunidos julgaram seu caso, considerando-o cortado da comunhão da irmandade. Não é mais nosso irmão.

Há pouco tempo, entretanto, Francisco Nogueira mudou-se para, digo, de Umuarama para Marialva, passando a congregar-se. E por ocasião da santa ceia nesta congregação forçou o Ancião que presidia a este serviço, a dar-lhe permissão de participar na mesa do Senhor. Além disso, quer se inocentar de seus pecados. A irmandade de Umuarama e Marialva, sabendo dessa ocorrência, indignou-se, declarando que, se Francisco Nogueira continuasse a ser considerado nosso irmão, deixariam de se congregar, passando para as seitas. Assim que, o aceitamento desta pessoa em Marialva, está prejudicando grandemente a irmandade, principalmente a de Umuarama.

Para livrarmos a irmandade do Paraná da influência dessa pessoa, é necessário que se faça uma circular assinada pelos anciães de São Paulo e do Paraná, dando-se uma solução definitiva a tal caso e advertindo a toda a irmandade para não o receber.

- XI - CASO RAYMUNDO CAVALCANTE DE PAIVA

Esta criatura não é considerada nosso irmão. É um egresso da Penitenciária Estadual de São Paulo. É estelionatário. Batizou-se em nosso meio por interesses mas não se converteu nem se regenerou de sua vida anterior. Na Capital de São Paulo prevalecendo-se da boa fé e confiança de um servo de Deus, conservou-se de posse de documentos quitados que deveriam ser restituídos àquele irmão ancião, e passou a pressiona-lo desejando receber novamente. Aplicou este golpe de estelionato porque queria que o servo lhe desse permissão para levantar com a palavra. Mas foi reprovado publicamente pelas maldades que maquinou contra os servos de Deus. Não é nosso irmão. Agora este elemento perigoso mudou-se para Ourinhos, onde se apresentou falsamente como um dos cooperadores de Guarulhos. Estado de São Paulo, e teve a audácia de se levantar para pregar a Palavra. Mas foi desmascarado, tendo-se em seguida advertido a irmandade a livra-se dele. Soubemos então que ele mudou-se para Londrina, onde pretende fixar residência, preparando-se para agir em meio à irmandade. Os servos de Deus desta localidade já estão prevenidos e preparados para advertir a irmandade a impedir que ele se infiltre em meio ao povo de Deus.

51 - APRESENTAR-SE PERANTE A IRMANDADE CONVENIENTEMENTE TRAJADO

Dentro de nossas possibilidades procuremos sempre apresentarmo-nos decentemente trajados e em condições higiênicas perante a irmandade. Estando perante um povo o servo de Deus deve usar gravata, assim como diáconos e administradores e até os irmãos músicos. Não se fala de congregações situadas em zonas rurais; cujo costume nos trajes são outros, porém falamos com referência a irmãos pertencentes a Congregações situadas em cidades e centros grandes. É conveniente também cada irmão ter seu lenço, pois por um princípio de higiene antes de nos saudarmos com o ósculo da caridade, se faz calor e estamos suando, devemos usar o lenço. Convém que façamos este aviso nos cultos por causa de irmãos e irmãs simples que necessitam ser orientados.

53 - CONSIDERAÇÕES VÁRIAS SOBRE O BATISMO

O batismo feito por João Batista era um sinal para despertamento dos Judeos e para que os caminhos estivessem aparelhados perante o Filho de Deus e houvesse boa vontade entre os homens. O batismo de Cristo Jesus feito por seus discípulos e apóstolos e tomado como um mandamento até o dia de hoje, veio para arrependimento, lavagem do pecado e regeneração para os povos. Assim que para ser salvo, é preciso crer primeiramente em Cristo, reconhecer-se pecador perante Deus, arrepender-se, aceitando o batismo e renascendo nova criatura perante Deus e o mundo. É o primeiro passo na senda com Cristo Jesus; em seguida, importa ser fiel até o fim da vida, para ganhar a coroa da glória eterna. Quando João Batista terminava sua carreira, declarou, referindo-se ao Filho de Deus: “Convém que eu diminua e que Ele cresça!”. Sobre nós cumpre-se também pela graça de Deus, a parte da Palavra que diz: “Ele (Cristo), os batizará com o Espírito Santo e com fogo.” Portanto, sempre é necessário que o servo de Deus ao realizar o batismo apresente a doutrina ao exortar a Palavra. Com poucas palavras e de maneira clara e compreensível, ao alcance de todos, tanto da irmandade como de creaturas ouvintes.

Admin
Admin

Mensagens : 1059
Pontos : 2483
Data de inscrição : 24/05/2009

http://oulorivallan.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: tópicos de ensinamentos CCb

Mensagem por Admin em 25th Abril 2010, 12:56 pm

34ª ASSEMBLÉIA – 1969 – RESUMO DE ENSINAMENTOS - PRINCIPAIS

34ª ASSEMBLÉIA DE 31 DE MARÇO A 04 DE ABRIL DE 1969

= PREGAÇÕES:

- 2º dia: II Timóteo, 1 - 1/18:

....Não tememos o homem. Peçamos ao Senhor para nos tirar o medo. Pelo medo o dom que há no servo fica abafado e não se manifesta. E o que deve funcionar e agir nesta obra é o dom. Cuidemos de nós e guardemo-nos de oprimir a algum irmão, infundindo-lhe medo. Por falta de entendimento o ancião pode oprimir ao diácono e vice-versa. Quem é mais velho no ministério é mais experiente e pode orientar. Mas não guiar e dar ordens, o mais experiente não se assenhoreie do menos experiente. Seja seu conselheiro. Respeito entre os servos não é medo, o respeito é necessário e honroso. Mas o dom não pode ser abafado ou atingido pelo medo. Não tememos ninguém quando se trata de cumprir o que Deus nos determina fazer.

- 3º dia: II Samuel, 20 - 1/26:

....Não tenhamos ambição ou cobiça de cargos e de posições. Quem dá dons e cargos no ministério é só Deus.

...Guardemo-nos do espírito de inconformação, malícia e inveja. - ...

= TÓPICOS DE ENSINAMENTOS - 1969:

01 - INÍCIO DO CULTO

O Senhor nos tem iluminado para instituir o sistema de, quando o servo que preside o culto fala: “Deus seja louvado”, o povo se levanta unanimemente. Em seguida o servo diz as palavras de abertura de serviço quando a irmandade responderá o “amém”. É um modo solenemente respeitoso e indica veneração pela presença Santa de Deus.

02 - TÉRMINO DO CULTO EM HORA AVANÇADA

Quando o serviço de culto muito se prolongou e julgamos conveniente suprimir o último hino então cantemos um coro. Pode ser, mesmo sem o acompanhamento da orquestra, só em vozes. Temos o modelo do modo como o Senhor Jesus fez com seus discípulos, “e tendo cantado o hino, saíram para o Monte das Oliveiras”. ”Mateus, 26:30”.

04 - PRESIDÊNCIA DOS CULTOS

Soube-se que em determinada localidade onde a obra é nova o cooperador por motivo de serviço precisando se ausentar, deixou em seu lugar uma pessoa sectária. Não era nosso irmão na fé. O cooperador após, sendo chamado corrigiu tendo se humilhado e pedido perdão.

05 - RAZÃO PELA QUAL NOS LEVANTAMOS AO INÍCIO E TÉRMINO DO CULTO

Pela veneração à presença de Deus que invocamos. Deus faz visita a nosso meio quando nos reunimos em Seu nome. Sua presença é reverenciada durante todo o serviço de culto. Porém levantar-se ao ser iniciado e encerrado o culto, é sinal de respeito. Comparando, quando estamos em nosso lar nos levantamos para receber uma visita e outra vez nos levantamos ao despedi-la.

07 - ÓSCULO SANTO

É doutrina o se saudar com ósculo. Se alguém proíbe, está fora de doutrina e não poderá continuar a exercer o ministério, se insistir no erro. A saudação com o ósculo é mandamento da Palavra de Deus. “Saudai-vos uns aos outros com ósculo santo”. Romanos, 16:16 - I Corintios 16:20 - I Tessalonis. 5:26”. A Saudação é com um só ósculo, dois ou três é um hábito mundano. Não queiramos ser mais santos do que a doutrina de Cristo. Sabemos também que o beijo da caridade não traz contaminação. Ensinamos também que o ósculo não deve ser dado sobre os lábios nem tampouco sobre a orelha, porém na face. Sendo os irmãos e as irmãs entre si mesmos.

08 - VASCA - TANQUE DE BATISMO

Não usamos mais a palavra vasca; é termo italiano que significa: ânsia, convulsão e náuseas. Devido a que esta obra de Deus no Brasil ter sido iniciada na Colônia Italiana, a palavra vasca difundiu-se e passou a ser usada para designar os tanques onde realizamos os batismos. Não é a expressão adequada, não a usemos mais. Porém a palavra tanque de batismo que é a palavra exata no nosso idioma. É bastante útil para as Congregações em cada localidade construírem tanques de batismos. A congregação de S. Paulo fornece esquemas com o risco e as dimensões para sua construção. O tanque deve ser simples, sem luxo, os degraus devem ser rústicos, assim como o piso dos fundos para se evitar escorregões.

09 - HORÁRIO PROLONGADO EM SERVIÇOS DE CULTOS, REUNIÕES PARA A MOCIDADE, PARA JOVENS E MENORES, SANTA CEIAS, BATISMOS E FUNERAIS

É necessária a prudência quanto ao horário. Não é grato aos olhos do Senhor prolongar-se o horário do serviço; é certo que não há prazo de duração rigorosamente estipulado. Deus não dá o espírito por medida; porém, dá entendimento e nos ensina a ordem. Para que o serviço não se prolongue nos cultos, sejamos práticos principalmente na hora da liberdade para testemunhar. Podemos perfeitamente abreviar as cousas; se o culto termina mais cedo, não existe inconveniente. Vamos mais cedo para casa para repousar e muitas vezes grande parte da irmandade ainda vai jantar. Em batismos também é requerida a mesma prudência da parte do servo que preside; não é necessário mais de uma pregação de palavra, quem prega, permaneça sob o controle do espírito santo, pois, poucas palavras dadas pelo Senhor são melhores que muitas ditas pela nossa vontade. Quem repete muito as cousas, não tem o dom. Realmente, até para fazer batismo é preciso ter dom. O apóstolo São Paulo evangelizava, mas não batizava. Em reuniões para a mocidade ou para jovens e menores quando o servo se prolonga eles cansam-se e tornam-se desatentos, não havendo portanto proveito em tudo aquilo que se diz. Este cuidado deve sempre existir mesmo ao serem realizadas santa ceias e funerais.

10 - LETREIRO INTERNO “EM NOME DO SENHOR JESUS”

Tem havido sempre ensinamentos sobre isso; o letreiro não deve ser enfeitado, nem feito com letras góticas ou em relevo, assim como não convém iluminá-lo. Nós é que devemos ser iluminados pelo Senhor. Que se acompanhe sempre um modelo padronizado.........

11 - CONSTITUIÇÃO DA IGREJA DE DEUS

É conveniente que todas as Congregações tenham o quadro revelação da Constituição da Igreja exposto a entrada do salão. A Administração de São Paulo - Capital providenciara a impressão e a armação desses dizeres em moldura. Os quadros serão vendidos pelas Distribuidoras pelo preço de custo. Não é conveniente termos esses quadros pendurados em nossas casas, eles são feitos para uso nas Congregações.

12 - HORÁRIO E DIAS DE CUTOS

É deliberado que cada congregação, afixe-se uma placa externa na parede da fachada ou no jardim com os dias de cultos e respectivo horário. Essas placas são muito úteis, especialmente onde não existe moradia para o zelador e mesmo porque a casa do zelador geralmente é construída nos fundos; assim a placa auxilia e esclarece. Contudo, não deve haver precipitação para cumprir essa resolução; que se deixe o assunto para a Comissão de Construção e a Administração. Aos poucos todas as Congregações possuirão a sua placa externa afixada.

13 - CASAMENTOS DE SERVOS DE DEUS VIÚVOS COM IRMÃS JOVENS OU DESQUITADAS

Não vem tendo boa repercussão certos casamentos realizados em casos tais. Delibera então, agora, o Conselho de irmãos anciães tirar o ministério do servo que proceder desta maneira. Não é proibido casar novamente, especialmente quando um servo de Deus viúvo tem filhos menores ou mesmo porque não pode ficar só. Que ore a Deus e procure uma irmã na idade condizente com a sua, fazendo as cousas com ordem e decência, lembrando sempre a responsabilidade de seus atos perante a irmandade. Que se evite namoro e noivados longos. Que se honre a Palavra de Deus; que se honre o Ministério e a reputação desta obra de Deus. É necessário que sejamos espirituais e não carnais; da mesma forma não é lícito casar-se com desquitada. Que não se vá atráz do nosso gosto, porque ele tem que combinar com o querer de Deus e a boa repercussão em meio a irmandade, assim Deus abençoará a quem obedecer todavia, que se deixe passar longo tempo de viuvez para contrair novas núpcias, temos que evitar a murmuração.

14 - EDUCAÇÃO FÍSICA NOS ESTABELECIMENTOS DE ENSINO

Os filhos de nossos irmãos alunos de estabelecimentos de ensino devem frequentar aulas de educação física. Não podem ser impedidos; é coisa útil e obrigatória. O que devemos impedir é que nossos filhos participem de qualquer demonstração de caráter religioso ou idólatra. Nos colégios existem a fanfarra, que é uma banda composta de alunos apropriada para acompanhar desfiles escolares, nossos filhos podem ser componentes desses conjuntos, pois não os afeta em cousa alguma. Existem colégios que costumam ter distintivos; nossos filhos podem usa-los porém se tiverem imagens ou outros símbolos de idolatria, não permitamos que use.

15 - INIMIZADES DE SERVOS DE DEUS

Algumas vezes por uma circunstancia adversa, servos de Deus se encontram em controvérsia, ou tendo qualquer acaloramento de palavras que os deixam com a comunhão interrompida. É indispensável que a situação se conserte o mais depressa possível. Enquanto não se regualariza, não é admissível que os servos de Deus envolvidos se levantem para pregar a Palavra. Com poderão pregar estando desligados da comunhão e do amor? Assim é necessário reconciliarem-se e perdoarem-se do fundo do coração, encerrando o assunto e deixando toda prevenção, quando poderão então livremente se levantar para exortar e ensinar.

16 - DESQUITADOS PARA O MINISTÉRIO OU OUTRO ENCARGO NA OBRA DE DEUS

A Palavra de Deus nos ensina o único motivo que é permitido o divórcio ou o desquite é a infidelidade conjugal. Em Nosso país não existe o divórcio; nossas leis não o permitem ainda, todavia a parte ofendida pode desquitar-se. A Congregação não despreza quem busca por necessidade uma outra união matrimonial em país que a lei o permite. É preferível obedecer a lei de Deus do que cair em pecado. A irmandade pode receber como fiel quem, para evitar o pecado necessitou dar esse passo. Porém o que nós, servos de Deus, não podemos fazer é apontar irmãos ou irmãs para algum cargo ministerial ou administrativo ou para qualquer outro encargo na Obra de Deus. Não podemos colocar no ministério pessoas desquitadas; mesmo na lei de Moisés vemos que não era permitido aos sacerdotes casarem-se com mulher repudiada. “Levítico 21; 7/8/14”. Todavia, se faz uma ressalva: se algum servo já estava no Ministério e por infidelidade teve seu lar desmanchado por infidelidade conjugal, tendo então que desquitar-se, este pode continuar exercendo o ministério, reconhecendo-o a Congregação como fiel se porventura casar-se novamente por lei de país que permita.

17 - MANIFESTAÇÕES ESTRANHAS NOS CULTOS

......muitos se introduzem e se infiltram em meio a irmandade embora não pertencentes à nossa fé. Tem havido caso de espírito sedutor se manifestar na hora da oração por meio de pessoas pertencentes a seitas. O servo de Deus atento aquela manifestação estranha, começou a orar, interrompendo assim aquilo que não era proveniente de Deus. O conselho em que temos de nos firmar é o de doutrinarmos sempre a irmandade para que nessas ocasiões clame pelo sangue do Senhor Jesus, em voz baixa ou dentro de si. Se se invoca o Sangue de Cristo Jesus, nenhum espírito contrário pode permanecer no meio de nós. Retira-se prontamente, deixando o povo de Deus em paz. Temos que exigir carta de apresentação de pessoa proveniente de outros lugares que desejam testemunhar. Pessoas estranhas à nossa fé não devem ter liberdade, muito menos devemos convida-las para ler a Palavra.

18 - VASOS COM FLORES E FOLHAGENS DENTRO DAS CONGREGAÇÕES

Não temos por costume enfeitar com vasos de flores e folhagens o interior de nossas Congregações. Isso é um princípio de idolatria; quem enfeita a Congregação é a presença de Deus. E por essa bendita presença devemos ser atraídos. Se não tomarmos toda atenção cairemos no erro da idolatria, desviando-nos do nosso caminho que é para o céu. Temos que permanecer nos fundamentos que aprendemos desde o princípio.

20 - REUNIÕES CLANDESTINAS

Reuniões de cultos, mesmo familiares abertas sem se avisar aos anciães, geralmente ocasionam transtornos, quase sempre tais reuniões estão localizadas bem próximo a uma casa de oração onde a irmandade da vizinhança se congrega. Solícitos abrem então uma sala, realizando reuniões nos dias em que não há cultos na casa de oração principal; pois se for realizado nos mesmos dias não haverá irmandade para frequenta-la. Assim os servos de Deus no geral se encontra na contingência de parar tais reuniões. Que nada se faça arbitrariamente, de forma clandestina, porém às claras, dependendo sempre do Conselho e orientação dos servos que Deus tem colocado para cuidar da obra.

23 - SITUAÇÃO FINANCEIRA DE SERVOS DE DEUS

Já foi deliberado que o servo de Deus que mudar de sua localidade, abandonando o cargo ministerial, perde esse ministério. O ministério lhe foi dado no lugar onde ele está e não para outra localidade em mudança. O critério é um só; se permanecermos nos fundamentos antigos tudo irá bem, porém se tentarmos introduzir o sistema de irmãos de um lado para outro, deixaremos os fundamentos pelos quais Deus nos fez crescer e edificar até o presente, às vezes Deus nos quer provar com situação financeira difícil, todavia confiemos Nele.

24 - CLAREZA NA APRESENTAÇÃO DE CASOS

Ao apresentarmos um caso em reunião, façamo-lo com toda clareza para melhor compreensão, dos demais servos presentes. Um caso deve ser apresentado a Deus para dele receber a resposta, com todos os detalhes necessários e assim em comunhão o Senhor revela a seus servos a sua determinação no caso. De mais a mais é necessário constar de ata para o que também é preciso os detalhes mínimos do caso.

28 - TER O ESPIRITO SANTO E TER O DOM DE EVIDÊNCIA DE LINGUAS

Todos os que temos nascido no Senhor Jesus temos recebido o Espírito Santo, na nova regeneração que então se evidência de línguas, como já o tem feito no meio da irmandade, cumprindo o que prometeu pelo profeta “Joel, cap. 2, vs. 28/29”.

29 - ORAÇÃO

Convém ensinarmos a irmandade este ponto doutrinal, nunca nos dirigirmos a Deus em oração EM NOME DO PAI, DO FILHO E DO ESPÍRTO SANTO. Dirigimo-nos sempre a Deus Em nome do Senhor Jesus, assim como as demais cousas também o fazemos nesse Nome.

31 - VISITAS A DESVIADOS E ENFRAQUECIDOS NA FÉ

Ao fazermos estas visitas estejamos acertados de que é Deus Quem nos manda; comunicando ao mesmo tempo ao servo de Deus que iremos fazer tais visitas, em se tratando de outras localidades. Assim estaremos em liberdade para convidar ao desviado ou fraco na fé para novamente se congregar. Se não agirmos de tal forma criaremos confusões e transtornos eventualmente para o ministério local.

32 - BAIXO-TUBA E RABECÕES

Conservemos a mesma deliberação já tomada. É para eliminarmos de nossas orquestras. Todavia não oprimamos a músico algum; nem obriguemos a se desfazer do instrumento de um momento par outro. Vamos tolerando e aguardando até que Deus prepare outro tipo de instrumento para esses irmãos, pouco a pouco. Baixo-tuba e Rabecão, desaparecerão de nossas orquestras.

33 - SUICIDIO

São casos raros a ser chamado um servo de Deus para orar em tal caso. Não podemos impor mandamento: nem dizemos para ir ou para não ir. O servo de Deus deve deixar-se guiar da parte do Senhor. Se Deus nada faz sentir, fica em paz. E se o Senhor fizer sentir pode ir que não há prejuízo algum. Não olhemos com os olhos da carne, porém com os do Espírito, pois ninguém pode medir a extensão da misericórdia de Deus. Se na tentativa de suicídio ocorre a morte, nada temos a fazer. Não se faz o serviço de funeral, porém, se nos sentirmos podemos fazer uma oração para a família, após o corpo haver saído. Compreenda-se que para suicidas não se faz serviço de funeral, mesmo que tenha sido orado por ele antes de morrer.

34 - CASAMENTOS COM INFIÉIS

Não podemos orar em tais casamentos, assim como não devemos enviar outro irmão sem ministério para faze-lo. Se enviássemos, estaríamos delegando nossa responsabilidade ao irmão enviado. Não tenhamos respeito por pessoas que não acataram a Palavra de Deus, no entretanto certos casamentos com pessoas não pertencentes a nossa fé, surgiram por causa de grande necessidade. Não massacremos tais pessoas, nem as cortemos da comunhão da Igreja. Porém quem se casar perante o ídolo perdeu o direito de ser considerado como irmão ou irmã da mesma fé. Ao se ter conhecimento que um irmão ou irmã namora ou estão noivos com pessoas pertencentes, aliás, estranhas a nossa fé, procuremos aconselhar com todo o amor. Se houver uma insistência que resulte em casamento, o irmão não terá liberdade em testemunhar ou chamar hino nas Congregações, também não participando da Santa Ceia. O infrator que busque a Deus até que Ele manifeste frutos de Justiça; quando Deus manifestar o perdão, a pessoa se levanta em testemunhança pedindo perdão também em publico a Deus e a toda a irmandade. No entretanto os irmãos cooperadores do ofício ministerial não devem tirar a liberdade na Igreja sem consultar o irmão ancião que atende a região. Se fizer as cousas de comum acordo nunca poderão surgir complicações e aborrecimentos.

37 - REGIÃO

O conjunto de várias congregações atendidas por um servo de Deus deve ser conhecida como Região.

38 - MILITARES PRESIDINDO CULTOS

Existem irmãos cooperadores que são militares; em certos dias de cultos não lhes sobrando tempo parar ir até a casa trocar a farda por trajes civis presidem os cultos fardados. Isto não está bem e não proporciona um bom aspecto. Se não tem tempo para ir para casa trocar-se deixe um terno na Congregação e mude de roupas antes de abrir o culto. Aconselha-se a todos que presidem cultos ter discreção no trajar, evitando roupas muito vistosas ou de cores demasiado vivas. Sempre que possível convém os servos usar gravata. Quanto aos irmãos músicos sempre tem vindo ensinamento, das grandes cidades onde há maior comodidade os músicos devem apresentar-se com gravata, porém nas regiões rurais não é possível exigir isso. Que usem gravata quando as possibilidades o permitirem.

40 - HINÁRIO EM CASTELHANO

Pelo intercâmbio que Deus nos tem proporcionado com a cara irmandade das Repúblicas da Argentina e do Uruguay e pelos testemunhos partidos do Brasil pra o Paraguay, Bolívia e Espanha, onde Deus tem levantado Sua Obra, surge a necessidade de se traduzir nosso hinário para o idioma Castelhano, a fim de que nessa parte também haja uniformidade, e caminhemos todos dentro de um mesmo andamento em unidade de Espírito. Será editado inicialmente um hinário contendo duzentos hinos para adultos e cinqüenta para as reuniões de jovens e menores. Quando Deus preparar que fique pronta a tradução de todo o hinário, editar-se-á o hinário completo. Para esta edição inicial imprimir-se-ão cinco mil hinários simples sem música, sendo que os irmãos músicos desses países usarão o mesmo hinário que usamos com as Palavras em Português. O Senhor tem preparado que essa impressão seja custeada com o auxílio de parte da coleta realizada por ocasião da reunião geral anual de 1969.

41 - ADMINISTRADORES NAS REUNIÕES GERAIS DE ENSINAMENTOS

Nossos irmãos administradores das diversas localidades do País tem comparecido a estas reuniões, um de cada Administração em ocasiões especiais, ou seja quando há alteração estatutária ou outro motivo de força maior. Porque não podem vir todos e em todas ocasiões? Pelo motivo lógico de que não há lugar para todos. No geral os assuntos das reuniões são para os irmãos de ministério; todavia quando há assunto pertinente à administração constam deste resumo e em caso necessário são enviadas circulares pondo os administradores a par das resoluções.

42 - EXPRESSÕES INADEQUEADAS PROFERIDAS PERANTE O POVO

Devemos tomar cuidado com certas expressões ditas perante a irmandade. Mesmo quando se exorta sobre vaidade, modas, televisão, rádio, tenhamos precaução sobre os termos que vamos usar. Temos que nos conservar na santidade; é nosso dever respeitar a irmandade, usando linguagem sã e irrepreensível, isto é o que nos recomenda a Palavra de Deus. Que não se use de violência e nem de palavras ou modos que venham ferir a dignidade de quem quer que seja.

43 - POLÍTICA

O servo de Deus não pode se envolver em política. Esta advertência é feita a todos que participam do ministério; será empregada toda a energia na repreensão a tal erro. Sempre se aconselha aos irmãos do ministério a se conservarem afastados da política, no entretanto se tem conhecimento que alguns irmãos cooperadores do interior deste Estado e também de outros Estados, tomam parte ativa na política fazendo campanhas eleitorais, tornando-se assim cabos eleitorais e filiando-se a partido e alguns candidatando-se. Não permitiremos tal cousa; tomaremos medidas severas contra esses cooperadores que menosprezam o conselho e se rebelam contra uma determinação doutrinal desta obra. Quem quiser insistir e continuar na política, será tirado do ministério. A pessoa terá que escolher: ou o ministério ou a política. Os que desprezarem o ministério estarão desprezando o trabalho para o Rei da glória e abraçando a vanglória deste mundo. Não são dignos de serem considerados como nossos irmãos na fé. A Congregação e os que pertencem ao ministério e a administração devem se conservar neutros, quanto à política. Honramos as autoridades constituídas e ensinamos a irmandade a cumprir com o dever cívico, votando livremente no candidato que preferir. Não é permitido influir ou forçar a irmandade votar neste ou naquele candidato. Somente doutrinamos a irmandade a agir segundo a consciência, não votando em candidato do partido que nega a existência de Deus.

45 - DEVERES CÍVICOS

É dever de qualquer cidadão brasileiro atender, quando for nomeado pelo Tribunal Eleitoral para trabalhar em sessão eleitoral. É só no dia da eleição; nós não podemos nos negar. Estamos sujeitos as leis. Isto nada tem a ver com política, nem com ensinamento que se mencionou no item 43, é simplesmente um dever cívico que a pessoa cumpre.

46 - TRIBUNAL DO JÚRI

Se formos sorteados para esse tribunal não nos podemos negar. É um dever nosso atender e cumprir essa tarefa da lei fazendo parte do corpo de jurados da localidade onde moramos.

47 - QUAL A PESSOA PRONOMINAL QUE DEVEMOS USAR AO NOS DIRIGIR A DEUS

Temos que nos dirigir a Deus com o tratamento da segunda pessoa do singular, ou seja, “TU”. Alguns quando se dirigem a Deus em oração costumam falar “Vós ó Deus”. Nós não aprendemos assim pela Escritura Sagrada. Desde os patriarcas, profetas e apóstolos todos dizem: “Tu ó Deus”. Principalmente encontramos exemplo que nos tem deixado Cristo Jesus, quando nos ensinou o Pai Nosso. Nesta oração somos ensinados a chamar a Deus de Tu.

48 - PONTO DOUTRINAL - CONSIDERAÇÕES SOBRE AS PALAVRAS QUE SE PRONUCNIAM AO BATIZAR

O saudoso servo de Deus irmão Louis Francescon deixou-nos esclarecimentos sobre este ponto. O modo de batizar e a missão do batismo encontram-se em Mateus 18,19 “...”. A palavra ide exprime a ordem que Jesus nos dá e consequentemente a missão com a qual Ele nos envia. O MANDAMENTO DE BATISMO encontra-se em Atos dos Apóstolos 2, 38: “...”, para perdão dos pecados. Unindo-se os que vem dito nessas duas passagens, encontramos as palavras a serem ditas no batismo: “IRMÃO EM NOME DE JESUS CRISTO TE BATIZO, EM NOME DO PAI, DO FILHO E DO ESPÍRTO SANTO”.

49 - “EM NOME DE JESUS” OU “EM NOME DO SENHOR JESUS”

A diferença no emprego destas expressões no Novo Testamento “EM NOME DE JESUS” é frase usada na apresentação da salvação ao pecador e sempre que a expressão é dirigida a pessoas não crentes, conforme podemos ver claramente nos seguintes pontos: Atos 2-2:38 - 3:16 - 4:10 e Romanos 6:31. “EM NOME DO SENHOR JESUS” é frase usada quando a palavra se dirige aos salvos, aos crentes, conforme os capítulos Atos 8:16 - 19:5 - Colossenses 3:17 e I Corintios 5:14. O filho de Deus veio a este mundo tendo duas naturezas. A natureza humana e a natureza divina. Por isso Ele é chamado verdadeiro Deus e verdadeiro homem. Como homem padeceu na cruz, para remir a humanidade. Como homem conheceu a morte e desceu ao sepulcro. Nós, quando cremos em Jesus Cristo e o recebemos por fé, ao sermos batisados, na semelhança do sepultamento morremos com Cristo. Mas o Senhor Jesus desceu à morte. Esta não o pôde reter. Ele ressuscitou ao terceiro dia, triunfante e glorioso. Depois da ressurreição é que Deus o fez Senhor e Cristo. E nós quando saímos das águas do batismo ressurgimos em novidade de vida, tendo em nós a vida de Cristo. Temos a natureza de homem glorificada em nós mesmos. O primeiro batismo na igreja apostólica foi feito em nome de Jesus Cristo. E não em Nome do Senhor Jesus. Na Convenção que Deus nos deu de realizar em 1936 ficou deliberado que quem não se conforma com as palavras de batismo não tem o Espírito de Cristo, e não pode ter ministério. Nesta reunião aprendemos doutrina que não é ponto de vista deste ou daquele, mas a Santa verdade encontrada na Palavra de Deus.

54 - TOCAR EM DINHEIRO DA CONGREGAÇÃO É DE COMPETENCIA DOS IRMAOS ADMINISTRADORES E DIÁCONOS

Os irmãos Anciães e Cooperadores não devem tocar em dinheiro da Congregação. Deixem esse encargo para os irmãos a quem o Senhor tem colocado para isso. Tenhamos todos grande prudência. Deus nos tem colocado no ministério para cuidar da parte ministerial e não das cousas materiais. Não existindo administração o Senhor prepara alguns irmãos para lidar com o dinheiro. Todavia ainda existe a faculdade de que seja solicitado o auxílio de administrações próximas para cuidar da parte financeira, caso não existam irmãos preparados na localidade. Os diáconos tratem do ministério da piedade e atendem a todo o setor o qual Deus os tem colocado.

55 - CONTAS EM BANCOS

......- O dinheiro que entra para a obra da piedade os irmãos diáconos depositem em conta também em nome da Congregação, sendo possível em um outro banco para que seja evitada a confusão e mistura de dinheiro. Se for depositado no mesmo banco dá-se uma numeração as contas. Para os diáconos abrirem conta em um banco é necessário que a administração de procuração para movimentar a conta deles. Não havendo mais de um diácono a procuração pode ser dada a um outro irmão que trabalhe na Obra da Piedade.

58 - NOVOS ESTATUTOS

Já estão em vigor os novos Estatutos aprovados a 12 de abril do ano passado (1968) e registrado no Cartório do 1º Ofício do Registro de Títulos e Documentos no Livro “A”, nº 18, do Registro de Pessoas Jurídicas sob nº de ordem 16017....- Após junta-se uma ata dessa assembléia e uma certidão do registro em referência supra averbando-se em cartório ao primitivo estatuto, já que as modificações estatutárias só foram feitas em parte. A certidão é fornecida as administrações pela importância de dois cruzeiros novos, assim como o folheto de instruções dos novos estatutos pelo preço de vinte centavos. ......

59 - PRESENÇA DAS ADMINISTRAÇÕES NAS REUNIÕES MINISTERIAIS - ATAS

Sempre que se delibera alguma coisa, é necessário seja feita ata da reunião. Onde só existem irmãos cooperadores do ofício ministerial, é conveniente as administrações fazerem parte das reuniões assim como também onde existem irmãos anciães, principalmente em casos de resoluções, compras, reformas e outros assuntos que necessitam constar em ata. Os administradores devem sempre se conservar unidos com os servos de Deus; sempre prontos a acatar tudo o que o Senhor dá em ser deliberado, dispostos e de bom ânimo para colaborar nos empreendimentos necessários. Nunca devem tomar posição contrária ao que os servos de Deus deliberarem. Embora algumas vezes não tenham compreendido o que o Senhor dá em resolver em certos assuntos de caráter particular, íntimo só dos servos de Deus, dispensa-se a ata e a presença dos irmãos administradores, como sejam troca de idéias ou considerações gerais sobre o andamento da Obra de Deus. Na apresentação de um nome para um cargo ministerial e mais outros casos semelhantes, não é necessário os administradores estarem presentes.

60 - CONSELHO FISCAL

Os irmãos do conselho fiscal não devem dar qualquer parecer ou parecer anual se tudo não estiver em boa ordem. Não deve ser atendido pedido do servo de Deus para tal fim; caso a documentação não se encontre em ordem, suspendendo-se a realização da Assembléia para que a administração tome as providências necessárias.

63 - RECENSEAMENTO NACIONAL

A 1º de janeiro do próximo ano (1970), de acordo com a lei, será realizado o Recenseamento Nacional. Somos obrigados a responder o questionário e em geral o cabeça de casal, deve preencher esse questionário e, quando responder à pergunta de religião, incluir todos os filhos como crentes da Congregação, embora não batizados. Sendo classificados com protestantes, segundo determina a pergunta do questionário. Quanto às Estatísticas enviadas às Congregações deve cada localidade responder aumentando 30% na quantidade de irmãos para se evitar que menores não batizados, sejam computados para denominação que prevalece no Território Nacional. Sendo irmã viúva deverá também responder o questionário como aqui é explicado.

= REUNIÃO DOS DIÁCONOS - 1969

67 - DESPESAS FUNERÁRIAS

.... - em casos tais não havendo familiares para ajudar cumpre-nos custear o funeral. Não é admissível um irmão nosso ser enterrado como indigente; somos uma família unida, que manifestação de amor estaremos dando perante o mundo e mesmo perante a irmandade, se deixarmos que um irmão ou irmã sejam sepultados como mendigos. Por outro lado, lembremo-nos que a família do morto tem obrigação de custear as despesas de funeral; a Obra da Piedade só atenderá nesse caso quando a família é extremamente pobre e que é conveniente seja conhecido dos irmãos anciães e cooperadores. Pode ocorrer atendimentos momentâneos de despesas de funeral; como o INPS sempre tarda alguns dias para efetuar o pagamento do custeio do funeral e a família não tendo possibilidades a Obra da Piedade pode adiantar o numerário preciso. Quando a família for reembolsada, reembolsará também a Obra da Piedade, este é o critério mais acertado.

68 - ATAS

Só serão lavradas de reuniões regionais; para as semanais ou quinzenais não são necessárias; existindo comprovantes no geral das importâncias distribuídas. O controle do que é distribuído tem caráter inteiramente sigiloso, sendo acessível somente aos próprios diáconos ou à fiscalização pública. A própria lei exige esse controle; anotamos tudo para satisfazer a exigência legal.

69 - RECUSAR-SE A ATENDER A OBRA DE DEUS

Existem servos de Deus que, alegando ocupação no serviço material, embora estabelecidos, recusam-se a atender os casos na Obra de Deus. Isto nem serviço é justificável. Se ocorrer com um diácono não demonstrar ele disposição em servir a Deus, deixe então o cargo. O Senhor colocará outro que tenha desejo e disposição para trabalhar nesta bendita Obra, e que coloque as cousas de Deus acima de qualquer interesse.

70 - CONTRIBUIÇÕES PARA VIAGENS

.....- os frutos são para os servos que partem em missão confirmados por Deus em oração do Ministério. Não é conveniente que a parte da piedade seja fundida com as atividades da administração; temos tido exemplos de ocorrências nesse sentido: as construções da Congregação - S. Paulo poderão sofrer atrasos se for lançado mão de disponibilidades de caixa-geral para atender necessidades de viagens em missão. Caixa centralizada de contribuição para viagens dá ótimos resultados; em São Paulo - Capital, existem cerca de trezentas casas de orações, todas contribuem unidas para uma caixa só de viagem. .....- No Estado do Paraná pela graça de Deus isto tem dado excelentes resultados. Assim sendo em uma Congregação onde exista ancião, realiza-se mensalmente coletas regionais, abrangendo todas as Congregações que esse servo atende..

71 - ABANDONO DO TRABALHO SOB ALEGAÇÃO DE ATENDIMENTO DO MINISTÉRIO

Não se justifica tal atitude. .... - Porém quando existe solicitude por parte do servo ele sae fora do querer do Senhor, e começando assim a prejudicar o seu trabalho. Surgem então problemas com o empregador, ao final a perca do emprego ..... - ...quando Deus envia, tudo é diferente. Deixamos tudo em suas mãos e partimos para atender a Obra; Ele cuida do que é nosso e nos faz prosperar, e o Espírito de Deus realiza a obra do Ministério. Nasce às vezes muita precipitação dos servos de Deus ao atender a convite para visitas; procuramos a guia do Espírito Santo e não o desejo de quem quer nossa visita. Quem se encontra em situação difícil, analise-se por ventura não se acha neste artigo, devido a própria solicitude e imprudência.

73 - AUXILIARES DO DIÁCONO NO CONTROLE DE CAIXAS CENTRALIZADAS

Estes auxiliares estão prestando ótimos serviços junto aos irmãos diáconos. Peçamos ao Senhor para que Ele nos ilumine e aponte elementos para esse cargo; irmãos que tenham os requisitos e os dons para trabalhar no serviço da Obra da Piedade, na função de auxiliar de diácono. Mesmo que sejam simples irmãos, sem cargo algum na Obra. Se por ventura tais requisitos e dons estejam em um irmão pertencente a administração e Deus confirmar sua colocação como auxiliar do diácono, o irmão passa a exercer também este cargo continuando na administração.

A função de atendimento a servos que viajam é extremamente melindrosa, não deve ser revelado quanto se deu ou quanto se deixou de dar para o servo que viaja em missão. Não se pode contar nem à própria esposa. O auxiliar de diácono deve também ter a virtude do sigilo; empregando o raciocínio, os cálculos e as regras diversas que regem esse setor, sempre com a guia do Espírito Santo. Não auxiliar a vontade e nem ser avarento. As Caixas centralizadas não se organizam; são instituídas pela guia do Senhor.

Admin
Admin

Mensagens : 1059
Pontos : 2483
Data de inscrição : 24/05/2009

http://oulorivallan.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: tópicos de ensinamentos CCb

Mensagem por Admin em 25th Abril 2010, 12:57 pm

35ª ASSEMBLÉIA – 1970 – RESUMO DE ENSINAMENTOS - PRINCIPAIS

35ª ASSEMBLÉIA DE 23 A 27 DE MARÇO DE 1970

1 - ASSUNTOS A SEREM TRANSMITIDOS A IRMANDADE

A partir deste ano nosso resumo de ensinamentos virá com um sinal “*” em forma de estrela chamado asterístico. Este sinal é colocado à frente dos tópicos de assuntos que necessitam ser transmitidos a irmandade. Os tópicos que não tiverem tal sinal só são para os servos do ministério.

4 - MUDANÇAS DE LOCALIDADE

Deus não erra quando levanta um ancião, diácono ou cooperador para determinada localidade. E, como é que a pessoa não encontra condições materiais e se muda? Si Deus até então o tem ajudado, não o poderá continuar ajudar? Assim é deliberado que quando o servo for transferido para outra localidade pela firma em que trabalha, ele deve obedecer; porém, quando muda por ambição de querer melhorar a situação material que até então era boa, ou visando a comodidade de filhos que estudam, perderá o ministério. Quem milita deve militar legitimamente. Alguns mudam para melhorar a situação financeira e colocam substitutos em seus lugares querendo de longe atender a Obra, isto não está certo, devendo assim deixar o ministério. Si transferidos pela firma em que trabalha, quando aposentados deverm voltar a sua comum Congregação. Não se pode impedir que mudem, porém que fiquem sentados.

5 - SITUAÇÃO FINANCEIRA DE SERVOS DE DEUS

Nunca se deve como servos de Deus prevalecer do cargo para tomar dinheiro emprestado da irmandade, nem do diácono e nem da administração. Às vezes sucede que o servo de Deus age com certa autoridade, resultando situações que podem comprometer ao ministério. O dinheiro da Obra de Deus não é para fins particulares. Deve-se saber que cada família tem um nível de vida, sendo necessário assim acomodar-se dentro do que ganha não influindo ao servo de Deus, que deseja um conforto além do possível e com isso deixando embaraçado. Os anciães e cooperadores não devem receber ofertas ou coletas da irmandade, devendo ensinar a irmandade a se dirigir diretamente aos diáconos e irmãos colocados para esse fim.

7 - QUADRO DE HORÁRIO DE CULTOS

Tínhamos deliberado nas reuniões gerais do ano passado adotar quadros com horário, dia de cultos nas fachadas das Congregações: TODAVIA NÃO FOI ORADO A DEUS A RESPEITO. Posteriormente o Senhor falou em revelação a um seu servo: “NÃO É DE MINHA VONTADE QUE COLOQUEIS O QUADRO DE HORÁRIOS E DIAS DE CUTLOS. NÃO DEVEIS TER NENHUMA APARÊNCIA DE SEITAS, NEM COPIAR AS COISAS DOS SECTÁRIOS E ESTRANGEIROS. PORVENTURA O MEU POVO VEIO POR MEIO DE PROPAGANDAS DE RÁDIO, TELEVISÃO OU REVISTAS? NÃO FUI EU QUE OS TROUXE NO MEIO DE VÓS? E VOU CONTINUAR, TENHO UMA OBRA MAIOR DO QUE A QUE VOSSOS OLHOS VÊM PARA REALIZAR NO MEIO DE VÓS. “Os quadros não serão adotados.

11 - (*) FOTOGRAFIAS EM SERVIÇOS DIVINOS

O Senhor tem revelado que não se tirem fotografias em serviços de batismos, cultos, santa ceias e reuniões ou o que quer que se faça perante o Senhor. A honra nunca deve ser dada ao homem, mas sim inteiramente tributada a Deus. Entretanto si o governo enviar fotógrafos, temos que dar liberdade pois não sabemos a obra que Deus quer realizar. Estes ensinamentos são para guardarmos dentro do coração e pormos em prática.

12 - COMPANHEIROS DE VIAGEM

Nas viagens em missão dos servos de Deus eles devem aceitar para companheiros irmãos que possuam bom testemunho. Que não falem chocarrices, nem dados a brincadeiras, comprometendo assim o serrvo de Deus perante a irmandade por onde passa. Nos percursos de viagem o servo de Deus deve permanecer em comunhão. Não se sabe o espírito que será encontrado no lugar para onde se dirige. É indispensável que se tome muita atenção quanto ao abuso de bebidas alcoólicas. Quem viaja com os servos de Deus deve saber que a missão é dele, acompanhando-o assim para onde ele for, sem interferir no desenvolvimento da missão.

13 - (*) COMÉRCIO DENTRO DAS CASAS DE ORAÇÃO

O comércio dentro da casa de oração sempre foi condenado pela Palavra de Deus.....- ....Deus falou em revelação a um seu servo: “Não quero mais comércio dentro de minhas casas de oração”. Também o Senhor não se agradou do que havia na Congregação em São Paulo na ocasião das reuniões gerais; barbearia, tinturaria, engraxate, lavanderia, ambulatório. Todos estes serviços eram prestados aos servos que vinham do interior e outros Estados gratuitamente. Porem Deus não quer mais estes serviços que nos estavam colocando nos caminhos das obras assistenciais humanas. Nada disso é necessário na Obra de Deus.

Os servos de Deus que vem do Interior e outros Estados para participar destas reuniões gerais, de agora em diante não se carreguem mais de encomendas da irmandade de onde os irmãos procedem. Aqui se comparece para aproveitar tudo o que Deus envia e não para ficar preocupado em fazer compras para a irmandade. Muitos nem assistiam a todas as reuniões pois empregavam o tempo fazendo as compras. De agora em diante exortem a irmandade a não fazer encomendas. Os servos não vêm para negócios. Vêm para servir a Deus. Nos anos passados ficavam diversos irmãos com automóveis disponíveis para levarem os servos de Deus para um e outro lado durante o tempo das reuniões. Mas de agora em diante não ficarão mais irmãos com veículos para esse fim. Pois isso só estava prejudicando tais servos espiritualmente. E transtornava os serviços internos da equipe que aqui trabalha nos períodos das reuniões.

15 - (*) CRIMES POLITICOS

Pode ocorrer que alguém já cumpriu pena ou esteja cumprindo por crime político, ou mesmo respondendo a processo. Não deve testemunhar que está sofrendo perseguição. Não deve pedir oração a irmandade e os servos que presidem aos cultos também não podem pedir a irmandade para livrar a este ou aquele de processo que ocorre na polícia ou nos tribunais. A JUSTIÇA E AS LEIS EXISTEM NO PAÍS PARA JULGAR E PUNIR E FORAM POSTAS POR DEUS. IRMÃOS QUE SABEMOS QUE FORAM PROCESSADOS PELO GOVERNO NÃO TEM LIBERDADE PARA PREGAR A PALAVRA EM NOSSO MEIO. Pode-se tornar um filho de Deus, reconhece-mo-lo como irmão, porém se sente levantar com a Palavra não podemos ter essa liberdade para não comprometer a Obra de Deus.

16 - (*) QUADRO REVELAÇÃO DA CONSTITUIÇÃO DA IGREJA

Este quadro Deus fez saber por oração deve ficar exposto no saguão de cada casa de oração. Tal ensinamento foi dado o ano passado. Não são para serem expostos nas moradias; porém, para serem colocados nas casas de oração.

17 - (*) SOCIEDADES SECRETAS

Somos alertados a ter muito cuidado com determinadas sociedades secretas que estão visando angariar membros no meio do povo de Deus; até servos de Deus são visados. QUEM INGRESSAR NESSAS SOCIEDADES SEJA DO MINISTÉRIO OU SIMPLES IRMÃO, SERÁ DESLIGADO DA COMUNHÃO DA IGREJA.

18 - PÍLULAS ANTICONCEPCIONAIS

Para entrar nesse assunto é preciso orar e esperar que Deus envie pela Palavra. Sabemos que Esta nos recomenda que as mulheres se casem e gerem filhos.

20 - (*) PORTEIROS NAS CASAS DE ORAÇÃO

... - ... Entretanto, existem casos de irmãos ou irmãs que ficam como fiscais, inspecionando a irmandade com a intenção de conservar a ordem. Mas nota-se que em vez disso, estão provocando desordem. Que não sede permita fiscais na casa de Deus. (TEM TÓPICO PARA ATENDER OS ANCIÃES, HOUVE AGRESSÃO EM SÃO PAULO)

27 - (*) BEBIDAS

Não queremos proibir bebidas; o que é necessário é se alertar contra os abusos. Não comer nem beber demais. Tudo nos é lícito, mas nem tudo nos convém. Em casamentos tem havido abusos, não só no beber e no comer assim como no vestir. Porque é festa de casamento pode-se usar vestido curto? Usar pintura? Trajes decotados ou sem mangas? - De modo algum. E às vezes são irmãs velhas no caminho que assim agem.

33 - FUNERAL À NOITE

Em certa localidade um serviço de funeral foi realizado à noite após o culto; é preciso ter cuidado para não se introduzir novidades na Obra de Deus. O serviço de funeral deve ser feito uma hora ou quarenta minutos antes do corpo sair. O serviço não é para o morto, mas sim para os vivos; para conforto à família e testemunho aos ouvintes e edificação a irmandade que se encontra presente.

39 - (*) SAUDAR A QUEM FICOU SEM LIBERDADE

Se não é caso de muita gravidade e a pessoa está refazendo seu testemunho, podemos saudar. Temos a Paz de Deus em nós e disse Jesus: “Em toda a casa que entrardes, direis a Paz seja nesta casa, si a casa for digna a paz repousará sobre ela e si não for voltará para vós.

42 - TELEVISÃO

Si ensinamos a irmandade que a televisão é um ladrão dentro de casa os que têm ministério não devem possuir esse aparelho.

43 - O QUE É PENTECOSTES

Pentecostes era uma festa instituída pela lei Mosaica e comemorada anualmente em Israel; conhecida como a festa das semanas, porque era realizada quando transcorridas sete semanas após a Páscoa. Era também denominada festa das Primícias, visto serem ofertadas ao Senhor as primícias dos frutos das colheitas. A ela devia comparecer todo o povo de Deus. Devido a esta determinação, reuniam-se em Jerusalém, Judeos de todas as partes do mundo. Por esta razão é que estavam nesse dia em Jerusalém, Judeos estrangeiros, para cumprir o que vinha prescrito pela Lei. E Deus, segundo sua sabedoria celestial quis dar a Promessa do Espírito Santo com evidência de línguas estranhas, aos discípulos nesse dia. Para que o testemunho dessa operação constasse a todos os judeos religiosos e sendo feriado nesse dia, aglomeraram-se muitos judeos estrangeiros religiosos em Jerusalém. Então Deus para que o testemunho desta operação constasse a eles, levantando o Apóstolo Pedro com palavras compungiu os corações e assim naquele dia agregaram-se quase treis mil almas, formando assim a Igreja primitiva.

A descida do Espírito Santo não foi por causa do dia do Pentecostes, mas sim ao que Deus falara pela boca dos seus santos profetas e depois confirmado pelo seu Santo Filho, o Qual disse: Não vos ausenteis de Jerusalém até que do alto sejais revestidos do poder. Portanto, não somos pentecostais, pois estamos na doutrina apostólica e cumpre-se em nosso meio os dons de Deus.

46 - PRESIDÊNCIA DOS CULTOS - LEITURA DA PALAVRA - NÃO É O HOMEM QUE NOS DÁ A PALAVRA

Quem está presidindo ao culto, não deve forçar irmão algum a pregar a Palavra. Deus é Quem sabe qual o servo a quem revelou a Palavra. Si algum servo levanta com testemunho subindo ao púlpito, quem preside não deve insistir para que pregue a Palavra ao término do testemunho, nem dizendo ao irmão: “Temos prazer que o irmão pregue a Palavra ou às vezes, temos prazer que presida ao culto.” A Obra de Deus não é feita por prazer de ninguém; que desapareça o homem e fique só entre nós a glória de Deus. Nos testemunhos quem preside deve estar atento, vigiando para que cousa alguma estranha se manifeste perante o povo de Deus. O servo de Deus não deve perder a simplicidade na presidência do culto si comparecerem pessoas de posição elevada ou mesmo irmãos de outras localidades em visita. Na casa de Deus honramos a Cristo unicamente e a Deus o Creador. Independente disso, honramos e respeitamos a todas as autoridades e pessoas, pois assim nos ensina a Palavra de Deus. Si comparecerem ao culto pessoas de alta categoria social, autoridades, ministros religiosos ou pessoas influentes, a irmandade não deve levar ao conhecimento do ancião ou cooperador que preside ao culto para que este não se sinta embaraçado ou sem liberdade de falar com toda a franqueza tudo aquilo que Deus lhe puzer adiante na pregação da Palavra.

TÓPICO 52 - (*) BÍBLIAS ATUALIZADAS

A Congregação Cristã no Brasil não adotou a Bíblia atualizada; a irmandade evite comprá-las. Suas alterações são muitas o que se nota ao proceder a leitura lendo-a comparando-a com a velha versão, notando-se assim prontamente as alterações que ela contem.

TÓPICO 56 - (*) RECENSEAMENTO

Informamos os irmãos que no dia primeiro deste ano será realizado o recenseamento abrangendo todo o país. Os servos de Deus devem ensinar a irmandade atender com toda a prontidão e cordialidade aos recenseadores que os visitarão em suas casas, colaborando com eles em tudo. Na parte de religião devem responder: “Protestantes” porque a lei assim nos classifica.

= REUNIÕES DE DIÁCONOS - 1970

TÓPICO 66 - INTERFERÊNCIA EM OUTROS SETORES DA OBRA DE DEUS

Os diáconos não devem interferir na administração e nem no ministério da Palavra. É belo o ministério da Piedade. Lavar as chagas dos outros, vestir aos pobres, vemos como fez o bom samaritano. Tu vestes aos outros? Deus te vestirá de justiça. Cuidas da vida dos outros? Deus cuidará da tua vida. Alguém julga pouca coisa este ministério. Saiba que é muito importante. Agora tu vês doenças e outros males, mas naquele dia tu verás a glória de Deus.

TÓPICO 68 - UNIDADE NA OBRA DA PIEDADE

É necessário que o diácono se comunique também com as irmãs da Obra da Piedade, relatando o que se passa e dando satisfações. Sempre com espírito de união e nunca ficar baseado no que ele sentiu sozinho. Quando Deus confirma por dois ou mais é muito bom. Existem diáconos que não prezam, que não honram as irmãs nesta parte da revelação do querer do Senhor. Elas também têm o espírito de Deus e temos que às vezes ter cuidado daquilo que nós mesmos sentimos, porque pode não provir da parte do Senhor. Peçamos então para que Deus nos revele, porém revele também aos demais. Cristo deve ter domínio em toda a Sua Obra.

TÓPICO 72 - MESA DA PIEDADE E MESA DA PALAVRA

A primeira é posta para saciar a vida terrena e a da palavra para saciar as almas. Os diáconos viajando ocupem-se da Obra de Piedade e não de pregar a Palavra. Para essa necessidade irá o servo de Deus de quem o Senhor se usa. O ancião também pode determinar qual o diácono que pode atender uma viagem. Nem todos os diáconos podem viajar só porque são diáconos. Nem todos estão preparados para isso. Existem diáconos que deixam a mesa da piedade para atender a mesa espiritual; quando há servo já preparado para atender a isso. Os diáconos não devem dominar os anciães ou cooperadores. A Obra de Deus é como o mercúrio, si alguém o quer destruir ele se derrama em pequenas gotas que depois se unem novamente. Assim qualquer irmão pode pregar a Palavra, quando Deus chama nada impede. Não se pode abafar o dom de Deus e o dom de Deus não traz confusão. Todavia, a Obra de Deus não é carreira ou sociedade ou política, nem curso militar que se vai galgando. Aqui é pelo dom de Deus; si Deus manifesta o dom não o podemos reprmir, mas si Deus não dispertar não podemos dar o ministério.

TÓPICO 73 - BATISMOS

Filipe batisou; mas não era o seu ministério. Não podia ir um ancião e ele fez. Não havia quem o fizesse por causa da perseguição. Porém o ministério de batismo pertence ao ancião.

TÓPICO 75 - IRMÃS NA OBRA DA PIEDADE

Sempre que for preciso colocar irmãs é necessária a Guia de Deus. Irmãs novas na fé não convém colocar.

= REVELAÇÃO DE DEUS A UM SEU SERVO SOBRE ASSUNTOS DIVERSOS:

......

OBREIROS NA OBRA DE DEUS

Para colocar irmãos na contabilidade assim como em outro qualquer cargo na Obra de Deus, é necessário ser levado em oração ao Senhor pelo ministério.

Os infiéis acertarão contas com o Senhor.

PRESIDÊNCIA DOS CULTOS

Em determinadas localidades existem anciães que mandam os cooperadores abrirem os cultos e isso por muitas vezes. Essa não é a vontade do Senhor. Os anciães na comum Congregação devem presidir para impor respeito e vigiar sobre o povo de Deus. - ...

Os irmãos que forem ordenados anciães em Congregação onde já existe cooperador deve colaborar com ele não lhe tirando o direito da presidência. Somente deve presidir na sua comum Congregação quando forem colocados cooperadores após a ordenação. A presidência na Obra de Deus é parte muito importante. Quem preside presida com cuidado. Quem preside deve ter amor paciência, mansidão, temperança, humildade, prudência e pureza, mas tambérm deve ter cuidado de não ultrapassar a Palavra de Deus deixando entrar outros espíritos, invejas, ciúmes, intrigas.

Nem todos anciães podem presidir reuniões e resolver casos.

Existem aqueles em quem o Senhor colocou o dom da presidência. Outros há que só podem atender batismos e santa ceias. Todos receberam do Senhor Jesus, uns mais e outros menos. Fique cada qual no que recebeu.

reuniões gerais anuais

Nas Congregações onde são realizadas reuniões gerais deve ser conservada a simplicidade em tudo. Não buscando o conforto da carne. Não é necessário lavanderia, barbearia, engraxates, ambulatório. Este é o caminho para a seita.

Si se prega a fé, como se tem um ambulatório? A nossa palavra tem que ser verdadeira e não falsa.

COISAS ESTRANHAS À OBRA DE DEUS

O javali (inimigo) e as feras do campo (que são maus espíritos) procuram destruir a vinha do Senhor e quando se nota que coisas estranhas começam a entrar na Obra devemos nos prostrar em oração e o Senhor os afugentará.

Em alguns países o javali entrou e fez grande estrago na Obra de Deus. Si se observar os ensinamentos como tem sido até hoje aqui, ele não entrará. Quem tiver espírito de divisão será lançado fora. Quem bem servir ao Senhor em si mesmo terá a Guia.

= AOS CAROS IRMÃOS DO MINISTÉRIO ESPIRITUAL E ADMINISTRAÇÕES

.........

Quando vierem para as reuniões devem trazer consigo os talões comprovantes; os balancetes poderão as administrações remeter até fim de janeiro. As administrações procurem ter seus balancetes bem organizados, pois pela lei temos agora que fornece-lo ao Imposto de Renda, caso que será melhor esclarecido no Resumo das Reuniões Gerais deste ano.

Infelizmente recebemos quase uma centena de balancetes errados e muitas Congregações não os enviaram; dessa maneira como agir perante o Imposto de Renda? Nós povo de Deus, principalmente sendo da Obra de Deus, devemos apresentar o que a lei exige, uma cousa certa para que o bom Nome de Deus e da Congregação não venha a ser blasfemado. Quando em uma Congregação não houver irmão capacitado em fazer o balancete, deve ser procurado meios precisos para que isso possa ser feito.

.....

Vossos irmãos na fé que vos saúdam em Cristo Jesus.

(a) Anciães: Miguel Spina

Rizzieri Lavander

Secretário Geral: Reynaldo Ribeiro

Admin
Admin

Mensagens : 1059
Pontos : 2483
Data de inscrição : 24/05/2009

http://oulorivallan.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: tópicos de ensinamentos CCb

Mensagem por Admin em 25th Abril 2010, 12:59 pm

36ª ASSEMBLÉIA – 1971 – RESUMO DE ENSINAMENTOS - PRINCIPAIS

36ª ASSEMBLÉIA DE 05 A 09 DE ABRIL DE 1971

01 - NOVIDADES NA OBRA DE DEUS - DECISÕES - TRAZER EM REUNIÃO

Nunca introduzamos novidade alguma na obra de Deus. Se alguma coisa nos parece boa e de utilidade para todos, temos que aguardar a reunião geral de ensinamentos para então apresenta-la à apreciação de todos, buscando-se a resposta de Deus em oração. Havendo aprovação, a decisão será acatada por todos e posta em prática. Para que a obra de Deus tenha sempre um mesmo aspecto e caminhemos na unidade de fé e Espírito.

02 - (*) PINTURAS E IMPRESSOS DE QUADROS COM MOTIVOS E DÍSTICOS BÍBLICOS - QUADRO “EM NOME DO SENHOR JESUS” SÓ EM CASAS DE ORAÇÃO E NÃO NOS LARES

Deliberou-se nesta reunião exortar a irmandade a não ter em casa, dependurados à parede, pinturas e quadros com dísticos ou motivos bíblicos. Isto, além de ser costume setário, acabaria por introduzir novamente em nossos lares a idolatria de que Deus já nos libertou quando nos chamou a esta graça. A princípio introduzir-se-ia pinturas e quadros de passagens bíblicas e por fim imagens de profetas e santos. Deus abomina a idolatria. Temos que advertir a irmandade, pois isto é ponto que afeta à doutrina.

Alguns irmãos que se ocupam em vender tais quadros foram aconselhados a não o fazer mais.

Quanto ao quadro “EM NOME DO SENHOR JESUS”, é para ser usado em casas de oração e congregações, onde se realizam cultos a Deus. Nos lares e em outros ambientes não é adequado usar esse quadro.

03 - (*) RAZÃO DE USARMOS EM NOSSAS CONGREGAÇÕES O DÍSTICO “EM NOME DO SENHOR JESUS”

Por que razão usamos unicamente o dístico “EM NOME DO SENHOR JESUS” em nossas congregações?

É importante inteirarmos-nos da origem deste ponto fundamental:

Nos princípios desta obra, não havia ainda sido adotado passo bíblico algum, para uso como dístico nas salas de oração. O servo de Deus, nosso irmão Louis Francescon, não tinha uma definição sobre qual versículo adotar. Certo dia, estando orando, ele e outro irmão, com uma irmã que tinha o dom de interpretar línguas, o Espírito Santo se manifestou em língua estranha por boca do irmão Francescom. Deus concedeu a nossa irmã de interpretar, dando comunicação disso ao servo: “Irmão, o Senhor falou que não há necessidade de procurar tantos passos bíblicos; basta esta frase: “EM NOME DO SENHOR JESUS”.

Alguns foram de parecer que a frase não estava completa. Dever-se-lhe-ia acrescentar a palavra “Cristo”. Mas certamente a frase está completa, pois encontramos em Colossensses capítulo 3, verso 17: “E, quanto fizerdes por palavras ou por obras, fazei tudo EM NOME DO SENHOR JESUS, dando por Ele graças a Deus, Pai.”

Quanto a quadros de fotografias de Congregações pendurados à parede, convém evitar. Por outra parte temos que ter todo o cuidado para não dar mandamentos. Sobre fotografias de familiares pendurados à parede, não se dão mandamentos. Deixemos o povo de Deus livre.

(*) FASCÍCULOS ILUSTRADOS DE HISTÓRIAS BÍBLICAS, PARA CRIANÇAS

Estão sendo vendidos em bancas de jornais fascículos semanais ilustrados de passagens bíblicas. Tais fascículos não são convenientes para nós e nossas crianças, pois trazem impressos na última folha e contra-capa imagens de ídolos. Para nós e nosso filhos basta-nos a leitura da própria Bíblia.

05 - (*) CARTÕES PARA CONTROLE DE RECITATIVOS, COM ASPECTO SETÁRIO

Tais cartõezinhos, que as irmãs e irmãos auxiliares de reuniões para jovens e menores entregam aos jovens e às crianças para saber que capítulo e verso lhes compete decorar para recitar, devem ser o mais simples possível. ...- ...Há congregações que competem com as outras, procurando apresentar cartão mais bonito. E já havia começado entre a mocidade o hábito de colecionar cartões de recitativos de outras localidades. Até correspondência muitos enviavam solicitando que remetessem os cartões para a coleção. Notava-se o desejo de exibição e vaidade. A obra de Deus não é feita com exibição e vaidade, mas com simplicidade. Convém os servos de Deus, anciães e Cooperadores, acompanharem o andamento das reuniões para jovens e menores em suas congregações, a fim de evitar que surjam essas coisas, que dão aspecto setário.

06 - (*) CONVITES DE CASAMENTO COM PASSOS BÍBLICOS

Também este ensinamento faz parte do resumo do ano passado. Devido à necessidade é repetido na reunião deste ano. É conveniente os servos de Deus ensinarem à irmandade, expondo os assuntos tratados nas reuniões quando tais assuntos dizem respeito à irmandade.

Não se devem fazer convites de casamento com passos bíblicos ou com emblemas simbolizando a Bíblia.

Houve um convite que mencionou algo totalmente contrário à sã doutrina: mencionou que “a família se sentiria honrada com a presença dos convidados para assistir à BÊNÇÃO NUPCIAL”. Não é dada bênção nupcial e não se faz cerimônia religiosa em casamentos. O que sempre temos feito é uma oração, e, se Deus nos der no momento, algumas considerações sobre o casamento. - isso não é bênção nupcial. - NÃO HÁ BÊNÇÃO NUPCIAL NA OBRA DE DEUS.

08 - NÃO ORAR PARA QUEM CASA COM ESTRANHOS À FÉ

Em tais circunstâncias é necessária muita prudência por parte dos servos de Deus. Deixemos que o Senhor nos guie e ilumine em cada caso. Se a pessoa que Deus chamou a esta graça já estava comprometida, não nos compete dar mandamentos nem obrigar a romper o compromisso. Se Deus nos faz sentir de ir orar, iremos; se não nos faz sentir, esclarecemos aos noivos a razão, para que não se sintam abatidos. Temos que considerar cada caso. Mesmo no caso em que não tenham dado bom testemunho; compete-nos exortar sempre, esperando que Deus opere nos corações.

09 - (*) NOS CASAMENTOS - NÃO CANTAR HINOS

Ao princípio desta obra, quando ainda era pouca a irmandade, cantavam-se hinos em casamentos. Mas Deus nos esclareceu a não misturar as coisas espirituais com as materiais. O que sempre temos feito e faremos, com a ajuda de Deus, é uma oração. E devemos exortar para que cada oração seja venerada e respeitada. Que cada qual dos convidados, nossos irmãos na fé, saiba ser moderado, assim no comer quanto no beber, evitando escândalos.

10 - (*) CHÁ DE COZINHA

.... - ....Não haveria inconveniente algum no chá de cozinha. Inconvenientes são os exageros e escândalos que tem surgido nessas ocasiões. Isso é procedimento mundano. E nossa mocidade não deve adotar hábitos mundanos. Somos povo que caminha na luz. E a luz deve aparecer em todos os nossos atos.

Não se proíbe chá de cozinha. Mas que seja dentro da decência e modéstia cristãs, no temor do Senhor.

Do mesmo modo os jovens: Há também o costume de dar uma festinha, só para os moços, como despedida de solteiro. E surge também os inconvenientes e exageros que não devem ser admitidos.

Deliberou-se apresentar esse ensinamento em reuniões para a mocidade, onde Deus dará a seus servos de exortar e aconselhar aos moços e moças a fim de que, tudo o que não serve de edificação seja posto de lado.

Podemos nos utilizar das coisas com moderação e no temor de Deus, sem dar tropeço a quem quer que seja.

13 - (*) FUNERAL PARA CRIANÇA QUE NASCE MORTA

Em tais casos só se faz uma oração. Para consolo dos pais e dos demais familiares.

14 - COOPERADORES QUE CHEGAM ATRAZADOS PARA ABRIR O CULTO - O HORARIO DEVE SER RESPEITADO - BATISMOS NÃO DEVEM SER PROLONGADOS

Há cooperadores que chegam atrazados à congregação para abrir o culto; a irmandade, por mais de uma hora, os fica esperando, cantando hinos; o horário para iniciar o culto santo à Deus deve ser respeitado. Se tais cooperadores não podem atender ao cargo, deixem o lugar para outros. E é conveniente que haja sempre em cada congregação algum irmão, de bom testemunho, aceito por toda a irmandade, que possa, em alguma emergência ou atrazo involuntário do servo de Deus, abrir o culto. Admite-se o atrazo de alguns minutos.

Quanto a serviços de batismos; Há anciães que têm o hábito de prolongar desnecessariamente o serviço, expondo a irmandade aos rigores do sol.

......

15 - PREGAÇÕES PROLONGADAS E PRELEÇÕES DURANTE O SERVIÇO, ENFADANDO A IRMANDADE

Há anciães e cooperadores que, logo no início do culto, acham motivo para exortar; antes da oração, exortam; antes da liberdade para testemunhança, também exortam; e assim durante todo o transcurso do culto. Que tais servos aprendam com os outros o modo de presidir a um culto, pois é necessário aprender o que convém. Para o bem da irmandade. Assim evitaremos queixas contra nossa maneira de proceder.

16 - PREGAÇÕES EXCESSIVAS CONTRA USO DE JÓIAS, VAIDADE, TELEVISÃO, ETC.

Os servos de Deus têm que apresentar doutrina à irmandade.

Pregar contra televisão, vaidade, jóias, é só quando Deus manda pregar. E Ele não manda repetir todas as noites de culto a mesma coisa. Sua palavra, quando Ele a pronuncia, produz efeito no coração da irmandade.

Muitos servos não entendem isso e julgam que é pelo muito falar que obterão resultados. E com isso enfadam e entristecem a irmandade batendo sempre contra tais coisas. Temos que lembrar também que há irmandade nova; se insistirmos em falar de nossa própria vontade arriscaremos a por tropeço diante dos novos. Deixemos que Deus opere. Ele sabe quando é o momento certo de falar e Ele limpará os corações. Para que não sejamos marcados pela irmandade como o irmão que só prega contra isto ou aquilo, dando a impressão de que não temos outra coisa a apresentar ao povo.

Quem exorta a palavra deve faze-lo com gravidade; com palavras sãs, cuidadosos. Que ninguém empregue termos que despertem malícia. Tal escrúpulo deve também ser observado por parte de quem preside reuniões para a mocidade. Temos que santificar a Cristo e nosso coração. E Ele se incumbirá de limpar Seu povo de modas, perucas, vaidade, etc.

17 - TESTEMUNHANÇAS ALÉM DAS 20,30 HORAS OU PREGAÇÕES ALÉM DAS 21,15 HORAS

Vem dito na palavra de Deus que o que preside, presida com cuidado. (Romanos 12,6). Quando os testemunhos se prolongam além do horário de costume, canta-se somente um verso de hino, ou um dos coros, ou mesmo suprime-se o hino. Do mesmo modo após a palavra; Se a palavra termina um pouco mais tarde, canta-se só um verso de hino ou um coro.

Conforme ensinamento vindo em reunião passada, não convém despedir a irmandade sem cantar ao menos um coro.

18 - EVITAR QUE IRMÃS SE INFILTREM EM MEIO AOS IRMÃOS PARA SAUDÁ-LOS AO TÉRMINO DO CULTO

A saudação de despedida entre irmãos e irmãs, quando é encerrado o culto, deve ser normal, como sempre o foi: saudemos às irmãs que vamos encontrando, e as irmãs aos irmãos da mesma forma. Mas o motivo deste ensinamento é a respeito de as irmãs se infiltrarem em meio aos irmãos com o intuito de saudar a este ou aquele. Se tais irmãos desejam ser saudados pelas irmãs, que se coloquem mais próximo do corredor das irmãs e assim serão saudados sem que elas se vejam forçadas a irromper por entre os irmãos. É uma medida que produzirá melhor aspecto.

20 - HONRARIA DA ORQUESTRA A COOPERADORES

Há cooperador que espera que a orquestra o busque lá fora para, no som de música, entrar na congregação para abrir o culto. Quem fez isso não o repita. Os hinos são para louvarmos o santo nome de Deus.

22 - IRMÃOS QUE VÃO A SEITAS E ESPIRITISMO

As medidas não podem ser iguais para todos os casos. Há pessoas novas no caminho que ainda não entenderam a graça de Deus; nos apertos da vida são induzidas a recorrer a tais coisas. Compete-nos chamar e orientar a essas pessoas, advertindo-as a não incorrer mais em tais erros diante de Deus. Se são pessoas antigas na fé, temos que usar de medidas severas. Quem errou e depois mostra arrependimento, terá que se levantar perante toda a irmandade, pedir perdão a Deus e à irmandade, para nunca mais cair em tais males. Querm recusar fazer isso não terá mais liberdade alguma em nosso meio.

26 - COMISSÁRIO DE MENORES

Tal cargo não é emprego, nem obrigatório por força legal. É exercido por voluntários. Não é cargo remunerativo. Não se recebe salário por ser comissáro de menores.

Para nós, crentes, é uma pura vaidade desejar ser comissário de menores. Quem se prende a esse compromisso vê-se obrigado a comparecer a lugares impróprios para os filhos de Deus. Deve prestar serviço à noite, fora de hora, e passa a perder os cultos. Isso acaba por danificar a vida do crente, levando-o à ruína espiritual. Temos tido dolorosos exemplos de irmãos que eram cheios do Senhor, de excelente testemunho, mas se sobrecarregaram a si mesmos com tal carga e hoje estão longe do Senhor.

Os servos de Deus tenham em mente que tal assunto não é para ser ensinado ou tratado publicamente nas congregações, pois envolve assunto pertinente às autoridades. Mas se souberem que algum irmão está se inclinando para isso, aconselhem-no, fazendo-lhe ver os riscos a que estão expondo sua própria alma. Aconselhem-no, se necessário, perante os familiares e irmãos de responsabilidade da igreja, para que o conselho fique bem patente.

27 - REUNIÕES PARA A MOCIDADE - SISTEMA DE DESPEDIR-SE POR MOTIVO DE CASAMENTO

.....

Se o número de casais que se vão despedir é grande, fazemos do seguinte modo: TERMINADA A EXORTAÇÃO DA PALAVRA, CHAMAMOS À FRENTE MOÇOS E MOÇAS QUE VÃO SE DESPEDIR, CONVIDANDO-OS A SUBIREM AO PÚLPITO. ENTÃO AJOELHAMO-NOS TODOS EM ORAÇÃO DE AGRADECIMENTOS. NESSA ORAÇÃO, QUE SERÁ FEITA PELO IRMÃO ANCIÃO QUE PRESIDE, SERÃO APRESENTADOS CONJUNTAMENTE OS QUE SE DESPEDEM, ROGANDO-SE A DEUS PARA QUE OS ABENÇOE. LEVANTANDO-SE DA ORAÇÃO VÃO OS MOÇOS E MOÇAS CADA QUAL A SEU LUGAR E ENCERRA-SE O SERVIÇO. TAMBÉM NESSE CASO, ANTES DE ORAR, O SERVO QUE PRESIDE PODE APRESENTAR OS CONSELHOS QUE DEUS LHE TROUXER ADIANTE.

29 - SANTA CEIA SOMENTE PARA A MOCIDADE - SANTA CEIA A PORTAS FECHADAS

Em determinada localidade o irmão cooperador havia planejado fazer a mocidade participar da santa ceia ao final do serviço, isoladamente. O irmão ancião que foi atender a essa santa ceia aconselhou-o, no amor do Senhor, a não fazer isso. Não existe distinção em meio à irmandade. Na presença de Deus não há diferenciação de sexo ou de idade. Se fizéssemos santa ceia só para a mocidade iríamos introduzir novidade na obra de Deus.

Muitos se referem à mocidade intitulando-a de “ornamento da obra de Deus”; outros chamam-na “o jardim do Senhor”; e outros a consideram “a igreja do futuro”. Essas expressões não tem fundamento. São maneiras de falar que uns copiam dos outros. Devemos ensinar a irmandade a evitar essas expressões que não se justificam. Ornamento da obra de Deus são todos os que honram a sua palavra e a sã doutrina; jardim do Senhor somos todos e não somente a mocidade; e chamar a mocidade de igreja do futuro não forma sentido, pois no futuro essa mocidade estará velha e sempre haverá na igreja irmãos e irmãs jovens e velhos.

.....

Outra inovação que surgiu: realizar santa ceia a portas fechadas. Nunca se viu isso na obra de Deus. Quem assim o fez, que o não repita.

30 - UNIFORMES COM CALÇAS COMPRIDAS PARA MOÇAS EM ESCOLAS E FÁBRICAS - SEU USO OBRIGATÓRIO

Em alguns Estados do Brasil tornou-se obrigatório por lei o uso de uniformes com calças compridas para moças, em escolas. Sendo determinado por lei, nossas filhas estão sujeitas a essa determinação; caso contrário, como poderão freqüentar as escolas?

No referente a fábricas, conforme o gênero do maquinário, tem a indústria adotado calças compridas para operárias. Para se eliminarem os riscos de acidentes. Assim, tanto nas escolas como nas fábricas, não há inconvenientes que irmãs nossas usem tais uniformes. Entretanto, aconselhamos a que, ao se acharem fora do ambiente escolar ou de trabalho, usem a roupa comum, própria da indumentária feminina, apresentando-se com trajes adequados a uma cristã. Sabemos que é contra a palavra de Deus mulher usar roupa de homem e vice-versa. Mas no ambiente escolar e em fábricas, desde que obrigatório, as irmãs podem usar tais uniformes.

Em zonas rurais, onde as senhoras necessitam frequentemente utilizar-se de montaria, as irmãs usam calças compridas, mas usam ao mesmo tempo o vestido.

31 - NÃO TER AMBIÇÃO OU SOLICITUDE PARA CONSTRUIR CONGREGAÇÕES

......

Temos que esperar que Deus envie o povo em nosso meio; depois pensaremos em construir congregação. Não deve haver ambição ou solicitude, tanto do servo como da irmandade, para construção.

......

Há também a vaidade em muitos de querer construir congregações grandes, suntuosas, monumentais. Pretendem coisas acima das próprias forças, sacrificando a irmandade, que não consegue levar a cabo a exagerada empreitada. .... - ..... O bom senso e a experiência nos tem ensinado sobre a vantagem de construir várias congregações menores pelos bairros e periferia de cidade e não uma congregação central de proporções descomunais.

41 - BANDEIRA NO PÚLPITO

Quanto a bandeiras nos púlpitos das congregações: não há lei que obrigue a implantação do Pavilhão Nacional nos púlpitos das igrejas ou em qualquer de suas dependências. Poderá ocorrer que, algum prefeito, movido por entusiasmo, queira obrigar. Compete-nos, com paciência e mansidão, esclarecer que, diante de Deus, os cultos que realizamos, tem caráter essencialmente espiritual e cumprimos o que recomenda a palavra de Deus: “daí a César o que é de César; e a Deus o que é de Deus.”

43 - TELEVISÃO: ANCIÃES, DIÁCONOS, COOPERADORES E COOPERADORES PARA JOVENS E MENORES NÃO PODEM TER

O Senhor concedeu de ser deliberado unanimemente, nesta reunião geral anual e assembléia; OS IRMÃOS ANCIÃES, DIÁCONOS, COOPERADORES DO OFICIO MINISTERIAL, E COOPERADORES DE REUNIÕES PARA JOVENS DE MENORES NÃO PODEM TER TELEVISÃO.

45 - NÃO SE DEVE FAZER PROMESSA DE LIBERTAÇÃO OU CASTIGO NAS PREGAÇÕES, ESTIPULANDO PRAZO PARA QUE SE CUMPRAM

Devemos estar prevenidos contra certos costumes estranhos que estão querendo se implantar na obra de Deus, ou melhor esclarecendo, nos próprios que pregam a palavra: Pregar libertação ou castigo (e até a morte) estipulando a data em que tal coisa se cumprirá. Irmãos, temos que estar muito acertados por Deus, ao estipular prazos. Se a promessa estipulada com prazo determinado não se cumpre, o povo passa a descrer do que sai de nossa boca. E cairemos em descrédito. Por culpa nossa, visto não nos deixarmos guiar pelo Espírito Santo. Portanto, deixemos tais costumes prejudiciais e evitem falar o que Deus não nos manda.

46 - NÃO DEVEMOS PREGAR CONTRA O ESTUDO

Há servos que interpretam como uma proibição de estudo a parte da palavra que diz: “e o muito estudar enfado é da carne.” - NÃO É PROIBIDO ESTUDAR. Nesta reunião é dado esclarecimento a todos: O QUE NÃO PODEMOS FAZER É ESTUDAR A PALAVRA DE DEUS. Quanto a estudar para ampliar os conhecimentos na parte material, em nossa profissão ou outras atividades, é coisa boa e proveitosa. Quem tem oportunidade de estudar, deve aproveitá-la. Atualmente, com o grande desenvolvimento de nossa Nação, o estudo tornou-se indispensável, tanto para a obtenção de colocações como para mantê-las e conservá-las. Portanto, que ninguém pregue conta o estudo. Deixemos a nossa mocidade e a irmandade em geral livre nesta parte. Mesmo que o irmão que estuda seja músico e falte nos cultos os dias da semana. Não o impeçamos de estudar. O que temos a fazer é aconselhá-lo a guardar-se no temor de Deus, não perdendo os cultos em dias em que não há aula.

Quanto ao estudo de advocacia, não é conveniente para os irmãos do ministério.

50 - PRESIDÊNCIA À HORA DA PALAVRA QUANDO SOBE OUTRO SERVO PARA PREGAR

Estando presidindo um cooperador e levantando-se um ancião ou outro cooperador para pregar, o que preside desce. Se está presidindo um ancião e Deus revela a palavra a um cooperador, o ancião permanece no púlpito, sentando-se na cadeira. Se é a outro ancião que Deus revela a palavra, o ancião que preside desce do púlpito. Para a congregação do Brás, deliberou-se que, devido a extensão do púlpito, o que preside não desça quando levanta outro servo para pregar, seja este cooperador ou ancião.

55 - SANTAS CEIAS - CONSIDERAÇÕES DIVERSAS

.......

Quanto ao restante do pão que não foi partido e ao vinho que permaneceu nas garrafas ou na jarra, podemos fazer uso deles livremente. Isto temos aprendido do servo de Deus, no princípio desta obra.

.......

Deve ser um pão só, inteiro, e não vários pães. Não é pão doce nem broa de fubá ou centeio: é pão comum, de farinha de trigo. Se possível, sem o corte em cima. Quando nos for fácil, preparemo-lo em casa, ou encomendamos na padaria do modo como deve ser.

Quanto ao tipo de vinho: NÃO É SUCO DE UVA - NÃO É VINHO BRANCO - NÃO É VINHO ESPUMANTE (FRIZANTE) - NÃO É QUALQUER TIPO DE BEBIDA ALCOÓLICA - DEVE SER VINHO TINTO, SECO.

.......

Não deve ser alterado o que está na obra de Deus desde o princípio. O pão deve ser partido no momento exato em que a irmandade estiver cantando a primeira linha da segunda estrofe do hino 395: “Quando vós o pão partirdes, recordai-vos de mim”.

O cálice deve ser enchido no momento exato em que a irmandade estiver cantando a segunda linha da segunda estrofe do mesmo hino: “quando o cálix vós beberdes, recordai-vos de mim”.

O servo que parte o pão deve faze-lo com toda a naturalidade, com a máxima reverência diante de Deus. O pão deve ser picado em pequenas porções, miolo e casca. NÃO SERVIMOS SANTA CEIA PARA MENORES DE DOZE ANOS, MESMO QUE JÁ SEJAM BATIZADOS, POR HAVER RECEBIDO A PROMESSA.

= ASSUNTOS DOS IRMÃOS DIÁCONOS - ASSEMBLÉIA DE 1971

56 - ASSIDUIDADE NA COMUM CONGREGAÇÃO - AUSÊNCIA SÓ POR VIAGEM, DOENÇA OU OUTRO MOTIVO JUSTIFICADO, COMUNICANDO O OCORRIDO AO ANCIÃO OU COOPERADOR

Não havendo motivo justificado, a ausência do diácono de sua comum congregação indica que ele não está servindo ao Senhor com assiduidade. O diácono só pode desempenhar sua missão estando presente aos cultos.

São freqüentes os casos de pessoas alcoolizadas ou desordeiras que intentam entrar na congregação ou se manifestar à hora do culto. O diácono cuidadoso intervém para manter a ordem. Tem acontecido de elementos estranhos se infiltrarem em meio à irmandade, em pleno andamento do culto com manifesta intenção de distribuir material de propaganda, no que tem sido impedidos pela pronta intervenção do diácono.

Os diáconos são também atalaias e não podem se afastar do posto a ele confiado. Que não haja a alegação de que há este ou aquele irmão para substituir. O que Deus incumbiu a um servo de fazer, não espere que outro o faça.

57 - DIÁCONOS NOVOS - NECESSIDADE DE SEREM ORIENTADOS PELOS MAIS ANTIGOS NO MINISTÉIRO

Há diáconos novos no ministério que, antes de serem colocados, já vinham acompanhando a obra da piedade. Embora assim, falta-lhes a parte prática. De sorte que, onde Deus tem colocado diáconos novos, quando houver necessidade de reunião regional para ensinamentos, escrevam para São Paulo, após haver entrado em entendimento com o irmão ancião ou cooperador da localidade e Deus dará a graça de os diáconos mais antigos atenderem. Dependemos uns dos outros.

Em reuniões onde houver vários diáconos, como em São Paulo e outras cidades, tenham os novos diáconos prudência no manifestar o que sentem. É melhor conservarem-se em silêncio, para aprender dos mais experientes. Procurando não interferir em casos em que não estão ainda enfronhados.

Diáconos novos no cargo em localidades onde não há outros diáconos, consultem aos anciães e cooperadores. Trabalhem com prudência. Portanto, onde há um só diácono, além de estar em comunhão com o ancião ou cooperador local, é necessário o contato com diáconos das localidades mais próximas.

58 - CASAMENTOS - SÃO DISPENDIOSOS - CIDADÃOS SEM RECURSOS SÃO AMPARADOS PELO PARÁGRAFO 32, ARTIGO 153 DA CONSTITUIÇÃO DE 1969

Casais amasiados e sem recursos para custear o casamento, ao receber o testemunho desta graça, costumam geralmente procurar os irmãos diáconos, para que se incumbam de lhes pagar as despesas do casamento, a fim de poderem se batizar. Mas isto fica muito oneroso, é demasiado dispendioso para a obra de piedade. Quem quizer regularizar sua situação conjugal para obedecer a Deus nas águas do batismo encontrará amparo em leis existentes que lhes garantem o casamento grátis. Há uma regulamentação para isso. MEDIANTE ATESTADO DE POBREZA, a pessoa obterá esse benefício.

Não quer isto dizer que os diáconos fechem as portas para todo e qualquer caso. Há que considerar cada caso. Se são pessoas que estão no fim da vida, seja por enfermidade fatal ou pela idade avançada, ora-se a Deus, fazendo o que Ele nos determinar.

59 - DESQUITE - NÃO NOS ENVOLVEMOS EM TAIS CASOS - HAVENDO NECESSIDADE, DAR APENAS ORIENTAÇÕES

..... - .... Não é possível atender e nem convém diáconos se envolverem em tais casos. O que devem fazer é orientar. Se os interessados não tem recursos para promover desquites, procurem os meios proporcionados pelo governo, apresentando um atestado de pobreza.

...HAVENDO QUEBRA DA FIDELIDADE MATRIMONIAL (ADULTÉRIO, PROSTITUIÇÃO), a parte ofendida é livre para se separar de quem pecou, desquitando-se. E em tal caso a pessoa pode casar-se novamente, pois perante Deus o que pecou morreu espiritualmente. E morto morto um dos cônjuges o outro está livre para casar novamente. É por esta razão doutrinária que a Congregação aceita como irmão ou irmã pessoa desquitada ou que casa de novo, após o desquite, QUANDO OCORREU INFIDELIDADE MATRIMONIAL.

Desquites e novo casamento em questões que não sejam por infidelidade matrimonial não podemos aceitar. Quem faz isso está adulterando. E adúlteros e pecadores nada tem a fazer em nosso meio. Não serão considerados nossos irmãos. Não somos uma congregação de pecadores, mas sim de santos de Deus, pois a Igreja é a esposa de Cristo, pura, santa e imaculada. Esta é a doutrina de Cristo para tais casos.

60 - LAVRAR ATAS - É DE GRANDE IMPORTÂNCIA E UTILIDADE EM SE TRATANDO DE REUNIÕES REGIONAIS - ARQUIVO DE CÓPIAS

As atas das reuniões são de suma importância. Devem ser cuidadosamente arquivadas. Sempre que possível, enviar uma cópia para os diáconos de São Paulo. Tudo o que ficou lavrado em ata, cedo ou tarde terá sua utilidade, na elucidação de casos, na constatação e confirmação de deliberações, no reexame de resoluções, etc.

62 - IRMÃS PARA A OBRA DA PIEDADE

Quando o diácono sente de apresentar irmãs para ajudar na obra de piedade, faça-se sempre de acordo com o ancião e cooperador. Convém observar certas precauções com referência às irmãs que se deseja apresentar: Se têm bom testemunho, se o esposo é crente, que não seja muito idosa, que não seja mãe de família demasiada numerosa. E acima de tudo, deixemo-nos guiar por Deus. Sua preciosa guia jamais nos deixará errar.

É conveniente lembrar sempre esta parte: Não é por ser esposa de ancião, diácono ou cooperador que deve fazer parte da obra de piedade. Se em algumas dessas irmãs há o dom de Deus, serão apresentadas normalmente como as demais e se O Senhor confirmar, serão colocadas na obra de piedade. Não devem os servos de Deus fazer empenho para que suas esposas sejam postas na obra de piedade. Às vezes isso pode até trazer embaraços para o Ministério do próprio servo.

Nunca devem os cooperadores apresentar as irmãs para a obra de piedade em localidades onde houver diácono. Compete ao diácono ver a necessidade e orar a Deus para que a supra, apontando-lhe a irmã que seja de sua santa vontade. Então o diácono entrará em entendimento com o irmão cooperador, fazendo tudo de comum acordo, com espírito de harmonia e na paz.

64 - VIAGENS - TRÊS TIPOS: EM CARÁTER PARTICULAR, ACOMPANHANDO O SERVO E PARA ATENDER REUNIÕES COM O ANCIÃO E O COOPERADOR

Como já ficou dito, onde há um diácono só, são mais raras suas viagens. Conforme o conselho desta reunião sobre a assiduidade na comum congregação. Mas quando Deus manda, uma vez ou outra, pode providenciar para que o diácono de outra congregação esteja presente para substituí-lo.

Quanto aos tipos de viagens: Para viagens particulares não se utiliza dinheiro da caixa. E não se atendem a reuniões e outros assuntos que possam surgir. Pois as reuniões devem ser feitas com oração. Em viagens particulares não se usa nem a caderneta quilométrica. Esta é para o atendimento na obra de Deus e não para negócios particulares.

Tal advertência não é só para os irmãos diáconos: Nesta reunião é mencionado também que não é permitido utilizar dinheiro da congregação para custear viagens particulares de anciães ou cooperadores. O dinheiro é fruto preparado por Deus, por intermédio de seu povo, e só deve ser empregado onde Deus determina que se o empregue.

Viagens em companhia de um ancião, em missão: É o ancião que se sente de levar em sua companhia um diácono, devido às necessidades das localidades para onde vai.

Viagens para atendimento de reuniões regionais em outras localidades, observando-se o modo como Deus guia a seus servos em reunião para determinar quem deve sair para essas missões. Para estes atendimentos os diáconos utilizem a disponibilidade do caixa, pois para isso Deus já tem preparado o necessário.

65 - ACOMPANHANTES DE IRMÃOS ANCIÃES E DIÁCONOS DEVEM VIAJAR COM SEUS PRÓPRIOS RECURSOS

Irmãos que se dispõem a acompanhar anciães e diáconos em viagens, ou mesmos os conduzem em seus veículos, já sabem que devem viajar com seus próprios recursos. Sempre tem sido assim, desde o início desta obra. Menciona-se para um esclarecimento aos novos.

66 - ANCIÃES QUE TEM VIAJADO NO ATENDIMENTO DA OBRA DE DEUS COM SEUS PRÓPRIOS RECURSOS, POR DESMAZELO DO DIÁCONO OU DO COOPERADOR

Há anciães que dispendem dinheiro de seu bolso para pagar passagens e despesas de viagens no atendimento da obra de Deus, com o sacrifício próprio e de sues familiares. Nunca permitam os diáconos que isso suceda, ou que continue. O zelo pelo ministério cada diácono deve demonstrar a começar desta parte: atendimento eficiente ao servo de Deus de sua congregação.

Periodicamente, tanto o diácono como o cooperador têm que exortar a irmandade a contribuir com frutos destinados às viagens dos sevos de Deus.

68 - EMPRÉSTIMOS - ASSINATURAS E AVAL

JAMAIS SE DEVE USAR DINHEIRO DA OBRA DE DEUS PARA FAZER EMPRÉSTIMOS. Nem da caixa da obra de piedade, nem do caixa geral da congregação.

Há sempre irmãos que, julgando ser possível obter empréstimos com diáconos, procuram-nos. É necessário esclarecer a tais irmãos que o dinheiro não é dos diáconos e sim do Senhor. Para ser utilizado em sua obra segundo seu santo querer.

Os irmãos diáconos devem também prevenir-se contra assinatura de aval de dívidas alheias. Muitos diáconos envolveram-se com esse tipo de compromisso e depois tiveram que pagar o que não deviam. ISSO PORQUE ASSINARAM E SE TORNARAM COOBRIADOS, OU DEVEDORES JUNTAMENTE COM QUEM LHES PEDIU O AVAL.

Também não é aconselhável que os diáconos se tornem fiadores de alugueis de casa. Nem fiadores de outro qualquer compromisso. Os servos de Deus devem ficar inteiramente livres. Que os diáconos tenham sempre a necessária franqueza para negar aval, seja para irmãos nossos seja para pessoas não crentes. Não podem se sobrecarregar com o fardo dos outros. A PALAVRA DE DEUS NOS ADVERTE CONTRA O PERIGO DE FICARMOS FIADORES. (Provérbios, 6: 1-5).

69 - VISITAS SOLICITADAS POR PESSOAS NÃO CRENTES

São muitas as solicitações de pessoas que recebem o testemunho desta graça para que os diáconos as visitem em seus lares. Temos que orar ao Senhor e averiguar se as tais pessoas estão realmente interessadas na salvação da alma ou visam o auxílio da obra de piedade.

70 - ATENDIMENTOS DE SERVIÇOS DE FUNERAL

Embora os irmãos diáconos sempre se tenham disposto a atender serviços de funeral, lembramos que isto é incumbência dos irmãos Anciães e cooperadores.

71 - DIÁCONOS QUE SE RETIRAM IMEDIATMENTE APÓS O TÉRMINO DO CULTO

Há diáconos que não dão o devido atendimento à irmandade; vão para suas casas assim que termina o culto. Isto não é conveniente. É necessário que fiquem na congregação até que todo o povo se retire. Assim darão atendimento a todos. Com toda boa vontade, com carinho e desvelo para com o povo de Deus. Depois então irão para suas casas com a consciência tranqüila por haver feito inteiramente a vontade de Deus. E nunca haverá motivo para que a irmandade se queixe.

72 - DIÁCONOS OUVIREM A PALAVRA

Embora a função dos diáconos force a estar em constante atividade durante o culto, atendendo a uma coisa e outra, contudo na hora da palavra é conveniente que eles estejam sentados em seus lugares, ouvindo tudo o que Deus envia. Os diáconos precisam muito da palavra de Deus, pois seu ministério tem que ser exercido de forma totalmente espiritual, pela guia constante do Espírito. Portanto, à hora da exortação da palavra, fiquem em comunhão com Deus. Deixem que os porteiros cuidam do que é necessário.

73 - IRMÃS DA OBRA DA PIEDADE NÃO INTERFERIREM EM PROBLEMAS DE FAMÍLIAS

As irmãs não interfiram na vida particular da irmandade; nem os diáconos. O ministério é atender às necessidades do povo de Deus. Que ninguém interfira em assuntos conjugais, casos de família ou assuntos particulares.

74 - PEDINTES DE ESMOLAS QUE ANTERIORMENTE ERAM ATENDIDOS PELA PIEDADE

Quem se defrontar com tais casos encaminhe-os aos anciães e cooperadores. É caso de doutrina. Quem se diz crente e pede esmolas está fora da palavra de Deus. Esta nos afirma que nunca veremos o justo mendigar o pão.

75 - DIÁCONOS NÃO SE SOBRECARREGAREM DE ENCOMENDAS AO VIR A ESTAS REUNIÕES

Os diáconos não tomem encomenda alguma para comprar coisas aqui em São Paulo. Devem ficar livres e despreocupados para as reuniões.

77 - NÃO REMOVER DO CARGO IRMÃS QUE EXERÇAM A FUNÇÃO DA PIEDADE

Não se faça isso, sob alegação alguma. É preferível dar conselhos, suportar e por fim ganhar as almas. Só se remove em casos bem graves. E são os anciães e cooperadores que removem e não os diáconos. Agindo assim, os diáconos pouparão suas almas de passar por grandes aflições e combatimentos.

Admin
Admin

Mensagens : 1059
Pontos : 2483
Data de inscrição : 24/05/2009

http://oulorivallan.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: tópicos de ensinamentos CCb

Mensagem por Admin em 25th Abril 2010, 1:00 pm

41ª ASSEMBLÉIA – 1976 – RESUMO DE ENSINAMENTOS - PRINCIPAIS

41ª ASSEMBLÉIA DE 27 A 31 DE MARÇO DE 1976

01 - SERVIÇO DE CULTO

.....

Cultos prolongados. Há servos que não atendem os ensinamentos quanto aos horários, dizendo perante o povo que não se deixa guiar pelo relógio e nem pelos servos, mostrando falta de submissão e rebeldia..

02 - SANTA CEIAS

- Participação de enfermos de moléstias contagiosas, se não puderem não é imputada falta e se vierem, ficarão para o final.

- Ao orar pelo pão e cálice, saber distinguir “Pai” e “Filho”;

- Quando o servo vai a localidades, examinar se está tudo em ordem: pão, vinho, etc...

- Quando se ora para a Santa Ceia, já se ora para a Região toda.

03 - BATISMO

- Enfermo - Hino 195 - Rede em Tanques - Um tanque cada cidade ou região;

- Os irmãos que auxiliam no tanque não devem ajudar submergir, a não ser, enfermos.

04 - PALAVRA

- Cooperadores que passam à frente de Ancião levantando-se com a Palavra, ou se não, depois que o Ancião acabou a pregação, faz preleção querendo complementar a pregação e acaba desfazendo da pregação.

- Pregações em casamento e aniversário.

- Gestos e encenações - Palavras de “gíria” e “gracejos”.

06 - ORQUESTRA

- Regência em cultos. Não haverá mais regência nos cultos e em nenhum serviço Divino e nem no primeiro e último hino que a orquestra toca; apenas se houver um desencontro no andamento o encarregado porá em ordem no momento.

-Não haverá mais Ensaios gerais no Brás. ....

10 - COSTUMES MUNDANOS

- Tornou-se um costume entre as irmãs se saudarem com vários ósculos e não se dando as mãos;

- De acordo a Palavra de Deus não é permitido o uso de calças compridas pelas irmãs. Exortar com cuidado as pessoas novas também (Deuteronômio, 22:5).

11 - REUNIÕES MINISTERIAIS

......

- Não poderão viajar com servos quando em missão, irmãos sem testemunho, mesmo sendo parentes.

13 - ANÚNCIOS NOS CULTOS

- Para se uniformizar o andamento do serviço, a lista de batismos e outros anúncios devem ser feitos após o hino da testemunhança, a não ser os pedidos de oração, que somente deverão ser apresentados na primeira oração. Quando a Congregação estiver superlotada, convém enviar esses pedidos por meio de meninos.

20 - DEFUNTO NAS CONGREGAÇÕES - CREMAÇÃO E SERVIÇO FUNERAL

- O serviço de funeral fazemos quando a liberdade é concedida somente a nós, afim de não haver mistura com doutrinas extranhas a nossa fé;

- Não temos por costume pregar a Palavra em cemitérios.

21 - CASAMENTOS E DESQUITES

- A Palavra de Deus somente permite o repúdio em caso de infidelidade, portanto, fora disso não se admite nem o desquite; quem o fizer não será mais nosso irmão;

- Casamento por contrato é ilegal;

- O casamento de acordo a Palavra de Deus é o civil;

- Não temos cerimônia religiosa, apenas uma oração por qualquer servo ou irmão que esteja presente; tomando por costume do mundo que não se unem no dia do casamento civil, deixando para data posterior a festa e a oração.

24 - LANCHES E BANQUETES

- Já fomos ensinados não fazer banquetes em ocasiões de aberturas de congregações e ordenações e Santa Ceias. A fim de não acarretar despesas supérfluas nos ensaios regionais ou reunião de mocidade, cada qual deve levar o seu lanche.

26 - CÓPIAS DE ATAS

- Somente pode se extrair cópias de tópicos ou na íntegra, mediante deliberação do Ministério local, em reunião.

Admin
Admin

Mensagens : 1059
Pontos : 2483
Data de inscrição : 24/05/2009

http://oulorivallan.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: tópicos de ensinamentos CCb

Mensagem por Admin em 25th Abril 2010, 1:01 pm

42ª ASSEMBLÉIA – 1977 – RESUMO DE ENSINAMENTOS - PRINCIPAIS

42ª ASSEMBLÉIA DE 04 A 08 DE ABRIL DE 1977

= PARA ANCIÃES, DIÁCONOS E COOPERADORES - 1977

04 - SUBSTITUIÇÕES NOS SERVIÇOS DE CULTOS

Houve ensinamento na convenção de 1936: Quando o ancião, ou o cooperador, tiver que se ausentar, deixe à frente do povo, para presidir os cultos, um irmão de bom testemunho. Que o povo o honre como se fosse um dos servos. Havendo diácono ou cooperador de jovens e menores, compete a um destes substituir. Não há mandamento a respeito, porém é preferível que o cooperador de jovens e menores faça a substituição, se tiver o dom da Palavra.

05 - NÃO DEVE HAVER SOLICITUDE PARA LER A PALAVRA

Há cooperadores solícitos; Levantam-se para ler a Palavra, não respeitando, muitas vezes, a presença de anciães. Percorrem congregações com o intuito de exortar, nem sempre movidos pelo Senhor, impedindo a oportunidade dos cooperadores locais. O Senhor, às vezes, move um cooperador para pregar onde o quer enviar. Contudo, o cooperador deve estar bem acertado a respeito disso. Há os que escolhem dias da semana para pregar. Não é a guia de Deus. Temos que impedir que a carne tome lugar do Espírito Santo.

08 - SERVOS DEVEM PRESTAR TODA ASSISTÊNCIA ÀS CONSTRUÇÕES EM ANDAMENTO

É muito importante que os irmãos anciães, diáconos e cooperadores freqüentem as construções de casas de oração de sua região. Acompanhando o andamento dos serviços, prestando toda a assistência no que for necessário. Incentivando também a irmandade que presta mão de obra gratuita.

11 - IMPOSTO DE RENDA

O ato declaratório (normativo) CST nº 22/9/76, publicado no Diário Oficial da União de 9/11/76, determinou que todas as entidades beneficiárias de isenção do imposto de renda devem possuir o livro “Diário” e demais livros auxiliares necessários para a escrituração de suas receitas e despesas, para fins de imposto de renda, sendo admissível o regime de escrituração simplificada, com escrituração apenas do livro “caixa” para aquelas cuja receita bruta anual não exceda o valor de Crr$ 35.300,00 neste ano de 1977.

Essa determinação deve ser rigorosamente obedecida, pois trata-se de norma estabelecida pela Secretaria da Receita Federal e as administrações sujeitas à escrituração contábil do livro “Diáro” deverão providenciar que isso seja feito valendo-se de profissionais contadores com escirtórios contábeis desde que não seja possível obter entre a irmandade local um irmão ou irmã que seja, contabilista registrado para execução desse serviço e assinatura do balanço anual.

13 - ESTABELECER CAMPO NA OBRA DE DEUS

Não devemos estabelecer campo na obra de Deus. Ao atendermos localidades periodicamente, respeitemos os servos locais, sem exercer domínio sobre a obra.

Embora o Senhor envie um ou dois servos em determinada região, não há impedimento se outros se sentirem de ir. Convém, até, que a irmandade conheça os dons que Deus colocou nos servos. Contudo, é necessária prudência quanto a deliberações e decisões. Nada se deve decidir sem consultar os servos que atendem com mais freqüência.

14 - DEPARTAMENTO DE COMPRAS

Em localidades onde o movimento de construções for grande, ora-se a Deus e constitui-se um departamento de compras. Composto de irmãos capacitados, inclusive servos. As compras serão mediante concorrência e seleção de qualidade. A abertura de propostas para concorrência deve ser feita durante a reunião, perante os componentes desse departamento.

Compras de hinários, Bíblias e véus também estarão a cargo do mesmo departamento.

17 - SANTA CEIA PARA ENFERMOS IMPOSSIBILITADOS

Enfermos impossibilitados de se locomover, não é necessário sejam transportados à congregação para participar da santa ceia. Deus conhece os motivos que não lhes permitem comparecer. E não lhes imputará isso como falta, desde que estejam em paz e na obediência da Palavra.

18 - REUNIÕES GERAIS OU ASSEMBLÉIA GERAL

....Pensamos então em não mais denominar nossas reuniões de “Assembléias Gerais”, mas sim, reuniões gerais anuais de ensinamentos.

Ora, considerando-se que a palavra “assembléia” não é aplicada somente para área administrativa mas todas as reuniões gerais podem ter o título de “assembléias”, deliberou-se continuarmos a usar a palavra “ASSEMBLÉIA GERAL” para nossas reuniões anuais em São Paulo.

= MINISTÉRIO DE DIÁCONOS - ASSEMBLÉIA DE 1977

01 - NÃO DESVIRTUAR A FINALIDADE DOS FRUTOS RECEBIDOS

Diáconos e irmãos que recebem as coletas não podem desvirtuar a finalidade dos frutos recebidos. Tem que ser respeitado o que Deus coloca no coração da irmandade.

03 - PRESENÇA DOS DIÁCONOS NAS REUNIÕES MINISTERIAIS

É dever do diácono comparecer às reuniões ministeriais. Quem falta às reuniões não preza o seu ministério. Faltar por motivo de força maior é justificável. O que não é justificável é o desmazelo.

04 - EVITAR LIBERDADE ENTRE PESSOAS DE SEXO DIFERENTE

Na convenção de 1936 Deus nos deu esse ensinamento: Não deve existir a mínima liberdade entre pessoas de sexo diferente. Por não possuírem essa precaução, muitos tem caído da graça.

Temos que nos tratar com todo o respeito e santidade.

05 - REFORMA DE CASAS

Os frutos que entram para a obra de piedade não devem ser aplicados em reforma de casas de oração ou casas dos servos. O emprego desses frutos é para atender as necessidades dos pobres, pela guia de Deus.

= PARA A IRMANDADE EM GERAL - 1977

02 - CANDIDATAR-SE A CARGOS POLÍTICOS - PROPAGANDA E CAMPANHA ELEITORAL

Temos ensinamento antigo: Quem pertence ao ministério e se candidatar ou fazer campanha para candidato, perderá o ministério e a liberdade. Quem, de entre a irmandade, fizer o mesmo, ficará sem liberdade.

A Congregação não se envolve com política. Ensina-se a irmandade a cumprir com o dever de votar, segundo a própria consciência. Nunca votando em partido que negue a existência de Deus.

04 - AULA DE RELIGIÃO

Não é obrigatório o aluno assistir aulas de religião

Nossos filhos são doutrinados nas reuniões para jovens e menores e nas reuniões para a mocidade. Podem ser dispensados de assistir aulas de religião nos colégios.

05 - SOCIEDADE SECRETA E RELIGIÕES DIVERSAS

O povo de Deus não deve se envolver com sociedades secretas, nem frequentar religiões, credos e outras formas de doutrinas.

Surgiram ultimamente certas religiões estranhas, que vem iludindo a muitos, principalmente a mocidade. Estejamos todos advertidos contra a ação e influência desses emissários, portadores de doutrinas estranhas.

06 - MÚSICOS NÃO-BATIZADOS, MENORES OU MAIORES DE DOZE ANOS

É permitido aos menores de doze anos tocar nas reuniões de jovens e menores de suas comuns congregações, mesmo não sendo batizados.

Após ultrapassarem a idade de doze anos, podem continuar tocando. Não devem ser proibidos de tocar - nem pressionados para que se batizem. Devem ser deixados livres. O Senhor operará em seus corações no tempo certo.

07 - HOMEOPATIA - ESCLARECIMENTOS

Homeopatia é uma das classes em que se divide a medicina e o ramo farmacológico.

A homeopatia combate as moléstias por meio de doses pequenas e consecutivas de medicamentos.

Nada tem que ver com o espiritismo, umbanda ou feitiçaria.

Produtos homeopáticos compram-se em farmácia e não de curandeiro.

08 - GRUPOS DE VISITAS EM HOSPITAIS E RESIDÊNCIAS

Não convém continuar a fazer visitas em grupos.

Tem havido queixas, provenientes de hospitais e residências, a respeito de barulho e molestação dos enfermos.

Visitar enfermo é bíblico. Mas temos que cumprir essa determinação com ordem e de forma discreta. Indo poucas pessoas de cada vez, nas visitas.

09 - USO DE VÉU NAS CONGREGAÇÕES

Quando as irmãs entram, antes de se iniciar o culto ou depois de iniciado, procuram o lugar. Depois de o acharem é que colocam o véu sobre a cabeça, ficando com ele o tempo todo até que o culto termine. Então tiram-no e o guardam, embora tenham que permanecer por mais tempo dentro da congregação.

10 - SAUDAÇÃO AO ENTRAR NA CONGREGAÇÃO

A irmandade não deve mais cumprimentar em voz alta com a paz de Deus ao entrar na congregação. Este hábito desnecessário perturba os que estão orando, lendo a Bíblia ou em comunhão aguardando o início do culto. Além disso, força a irmandade a responder em conjunto o amém a cada instante, o que não produz boa impressão.

Que todos procurem entrar em silêncio. Saudando em voz baixa apenas os irmãos que sentam-se mais próximos.

Quanto ao ósculo, é mais adequado para a despedida. Contudo, não somos impedidos de saudar com o ósculo os vizinhos de banco.

O ósculo é um só e não dois ou três como faz o mundo. As irmãs procurem se por de acordo com este ensinamento. A saudação é com o aperto de mão e não com um toque no braco ou no ombro. Temos que conservar o que apreendemos dos que fora antes de nós no Senhor.

11 - PRESENTES DE FIM DE ANO

Presentes que as firmas costumam dar aos funcionários no fim de ano não são idolatria. São do mesmo tipo de abono. Podem ser aceitos.

Idolatria é festejar o natal, comemorar a páscoa e outras datas em homenagem a ídolos.

14 - TESTEMUNHAR À FRENTE DO POVO, MESMO SEM MICROFONE

......

Não fica bem testemunhar pelas costas da irmandade. Todos tem que voltar a cabeça para ver quem está testemunhando, e também não se ouve distintamente o que está sendo testemunhado.

Há exceções: Irmãos e irmãs impossibilitados de se locomover, testemunham do próprio lugar. Ou também quando os corredores estão repletos de irmandade, impedindo a passagem.

15 - SERVOS DE DEUS ORAREM EM CASAMENTOS OU NOIVADOS

Na obra de Deus não há cerimônia religiosa para casamentos.

Por conseguinte, não é função ministerial do ancião diácono ou cooperador orar em casamentos ou noivados.

Nessas ocasiões, qualquer irmão pode orar. Se houver servos presentes, um deles ora. Mas não por dever ministerial.

A função ministerial dos servos de Deus é atender à obra.

Não podem assumir compromissos de se achar presentes em datas determinadas, devido a festas de casamento ou noivado.

Os servos tem que estar sempre livres para atender assuntos da obra de Deus, quando e onde for necessário.

17 - ALICIAMENTO - ENTORPECENTES

......

Temos que alertar a juventude, nas reuniões para a mocidade, falando claramente a respeito desse grave assunto. Compete-nos orar muito a Deus para que guarde nossos filhos dessa terrível calamidade, e da maldade das criaturas sem escrúpulos, que não respeitam colégios nem lares, movidos pela ganância criminosa e pelo espírito do erro.

Admin
Admin

Mensagens : 1059
Pontos : 2483
Data de inscrição : 24/05/2009

http://oulorivallan.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: tópicos de ensinamentos CCb

Mensagem por Admin em 25th Abril 2010, 1:02 pm

43ª ASSEMBLÉIA – 1978 – RESUMO DE ENSINAMENTOS - PRINCIPAIS

43ª ASSEMBLÉIA DE 1978

01 - HINOS

Já obtivemos os direitos autorais dos hinos que constam em nosso hinário.

03 - SANTA CEIAS

......

Também já fomos ensinados que não se deve limpar o cálice quando se está servindo a Santa Ceia.

05 - UNÇÃO A ENFERMOS ESTRANHOS À FÉ

Devemos estar bem acertados se Deus nos dá de ungi-los, pois há alguns que não entendem o que é a Unção e a recebem como se fosse benzimento.

Nas unções devemos evitar fazer orações prolongadas. Marcos 6, 13 e Tiago, 5, 14.

06 - FUNERAIS

Sendo nossos irmãos, devemos dizer. “O Senhor recolheu” e senão, mesmo sendo parentes de nossos irmãos, dizemos: “Faleceu”. Sempre se deve anunciar a hora de saída do funeral, dizendo para estar uma hora antes (quando irmãos) e esse serviço não deve ser longo para que depois ainda os que não viram, possam ver o corpo e sair na hora marcada. Há queixas de motorista dos carros fúnebres que eles tem outros enterros e não podem atrasar.

07 - PREGAÇÕES PROLONGADAS, PRELEÇÕES E COMENTÁRIOS

Continuam vindo queixas sobre esse assunto, tanto nos cultos, assim como nos ensaios, nas reuniões para a mocidade, reuniões da Piedade, etc.. Devemos evitar murmúrios por causa disso, repetindo-se muitas vezes o mesmo assunto ou tomar muitos pontos da Bíblia e o povo fica sem saber qual é o assunto principal.

08 - VAIDADE

Há murmuração contra irmãs que tem ministérios, pintam suas unhas dos pés e mãos ou esmaltam, tingem seus cabelos e usam calças compridas; além de irmãs há servos que também tingem seus cabelos. Serão todos exortados e se não obedecerem não terão condições de permanecer no ministério. O exemplo para o povo deve partir dos que tem ministério.

09 - SIGILO

O servo que não guardar sigilo do ministério não é sincero e Deus o esvaziará.

10 - DIÁCONOS

Os diáconos não devem interferir nos assuntos que competem ao ministério dos anciães querendo forçá-los a tomar certas deliberações.

11 - RENUNCIA

Nos pedidos de renúncia ao ministério ou encargos na Obra de Deus, deve constar qual o motivo, pois há casos que poderão ser considerados e se aconselhar e o servo ou a serva, sendo esclarecidos poderão permanecer no ministério.

12 - JULGAR CASOS

Deve-se agir com muita prudência, ouvindo sempre as duas partes em litígio; antes de se fazer um juízo precipitado. Quando alguma das partes for parente de algum servo, convém que este se conserve neutro, deixando que os outros servos julguem sem parcialidade e nem querendo agradar o servo, pois neste caso se estaria cometendo injustiça.

14 - DIVÓRCIO

Havendo agora a Lei do Divórcio neste País, quando se apresentarem amasiados que desejam ser batisados, deve se averiguar bem cada caso. Quanto a essa Lei não devemos fazer comentários; deve se permanecer no que disse o Senhor Jesus: “S. Mateus, 5: 31 e 32 e Cap. 19:9”.

15 - EVITAR FILHOS

Há irmãs que aconselham outras a evitarem filhos; estão fora da Palavra, devendo permanecer no que disse o Apóstolo São Paulo, em I Timóteo 2: 15.

19 - OFERTAS PARA VIAGENS

Se algum irmão oferecer passagem para algum servo ou outro irmão caso se sentir, em caráter particular pode aceitar, mas, se for em missão antes de aceitar, deve-se orar a e se Deus responde, aceite, caso contrário recusará a oferta.

20 - ORQUESTRAS

Todos os servos devem tratar com mais carinho os irmãos músicos, embora tenham alguma fraqueza, exortá-los com amor. Se for caso grave deve ser resolvido pelo Ministério.

21 - ORQUESTRAS SINFÔNICAS

Não é conveniente nossa irmandade participar desses conjuntos, pois terá que tocar em teatros, etc. e abandonará os cultos. Se algum irmão já pertencia a um desses conjuntos quando foi chamado, orará a Deus para que prepare outro serviço.

22 - FESTAS DE FORMATURAS

O povo de Deus não deve compartilhar nessas festas tomando parte na cerimônia religiosa e nem nos bailes, apenas na colação de grau, mesmo o que se forma.

23 - SAUDAÇÕES

Não se deve pedir permissão para levar saudações a outras Congregações - é nosso dever. O povo de Deus não deve usar a palavra ”TCHAU” nem ”OI”, mas devemos dizer: “A PAZ DE DEUS”. A saudação Cristã deve ser dada com todo respeito, com um só ósculo e não como faz o mundo dando dois ou três beijos e nem se dando as mãos, mas apenas uma bate no ombro da outra; essa não é uma saudação Cristã, mas de amizade carnal.

24 - VENDEDORES DE BILHETES E ÍDOLOS

Há irmãos que se dedicam a esses serviços. Devem ser aconselhados a procurar outro serviço e se são enfermos, então a Obra de Piedade deverá cuidar deles.

25 - CESTAS DE NATAL

Quando se comprar uma dessas cestas com cupom de sorteio, sabemos que esse sorteio vem por meio da loteria; não nos convém, mas se uma firma em que o irmão trabalha lhe quizer oferecer, faça como se sentir, pois não é preciso comer nesse dia.

29 - REPÓRTERES E OUTROS

Quando alguém dentre a irmandade é procurado por repórteres ou pessoas de outras igrejas, devem sempre ser encaminhadas para os irmãos Anciães que darão as informações sobre a Fé e Doutrina que seguimos.

33 - GERALDO MAIA

Este é médico e funcionário do Estado; seu nome todo é GERALDO MAIA DO CARMO LIMA. Deve se tomar cuidado com essa pessoa.

34 - JOÃO BERTACOLI

Esse é um falso profeta, conhecido por João Profeta. Já há anos está seduzido por esse espírito e ultimamente levam até vestidos e outras roupas de pessoas enfermas para ele orar.

= TÓPICOS DE ENSINAMENTOS PARA A REUNIÃO DE DIÁCONOS - 1978

01 - CONFIRMAÇÃO DA IMPORTÂNCIA QUE DEUS REVELOU NA MESA

Os casos apresentados na mesa devem ser considerados primeiro se é da vontade de Deus, se Ele faz saber, em seguida ficaremos novamente em comunhão para sentir a revelação de Deus. Quando Deus não confirma, não deve haver insistência.

02 - SIGILO

É nosso dever guardar sigilo em todos os assuntos do ministério. Irmãs da Obra da Piedade devem ser exortadas neste sentido, particularmente quando o Senhor não confirma algum caso por elas apresentado.

04 - IMPORTÂNCIA PARA VIAGENS

Ao considerar a viagem do servo, não devemos colocar no envelope o estritamente necessário a sua locomoção mas pensar na distància da viagem e o lugar. (tem lugar extremamente pobre) não compete a nós como ele gastou o fruto.

07 - COLETAS

Todo o fruto recebido tem sua finalidade, porém ainda há irmãos que juntam o que recebem no mesmo bolso e depois dividem como querem; temos que respeitar o sentimento que Deus pôs no coração do povo.

08 - ANCIÃES - ADMINISTRAÇÃO

Não devemos nos envolver em assuntos de competência dos irmãos Anciães (doutrina e deliberações de ministério) assim como assuntos da Administração (compra de terrenos, construções, etc...). Devemos respeitar o ministério um do outro.

09 - ANDAR EM COMPANHIA DAS IRMÃS

Nós não devemos acompanhar as irmãs em sua missão da Obra da Piedade a não ser algum caso especial ou em revisão de casos, porém para guardar nosso testemunho levar nossa esposa não para interferir ou dar palpite mas para evitar falatóro.

10 - PARTICIPAR AS IRMÃS DA OBRA DA PIEDADE

Os casos verificados por nós devemos comunicar as irmãs de ministério, ter cuidado para não magoar as irmãs que colaboram conosco a fim de não provocar a desunião.

11 - NECESSIDADES DE IRMÃOS DE MINISTÉRIO

Não compete às irmãs apresentar estes casos, mas sim ao Diácono que deve acompanhar de perto a situação dos servos de sua região.

12 - ATENDIMENTO FORÇADO

Há irmãs que impõem o atendimento de determinado caso, colocando-se em choque alguma vez com o Ancião, Diácono ou Cooperador; não devemos ser coagidos, mas sim pela vontade de Deus, assim também há servos que procuram forçar o atendimento; devemos saber do testemunho se são convertidos ou se o Senhor não respondeu.

13 - APRESENTAÇÃO DE IRMÃS PARA A OBRA DE PIEDADE

Há servos que apresentam irmãs para a Obra de Piedade sem consultar o Diácono e tem causado alguns aborrecimentos. Há irmãs que vieram de seita e foram apresentadas e algumas não permanecem no ministério porque quizeram introduzir costumes setários e o Senhor não se agradou e desistiram; assim como tem irmãs que mudaram de cidade e foram colocadas, quando na região haviam irmãs aptas, entristecendo as irmãs locais e outras mudaram de cidade sem testemunho.

14 - GRUPO DE VISITAS

As irmãs em missão da Obra de Piedade não deverão ser acompanhadas de outras irmãs que não tenham ministério, pois há o grupo de visitas e algumas se intitulam da Obra de Piedade, porém, sem missão são livres.

15 - VAIDADE

As irmãs da Obra de Piedade devem ter compustura, evitar extravagâncias.

16 - IRMÃS COSTUREIRAS

Devem se conservar incógnitas, evitar de testemunhar que são da Obra de Piedade.

19 - OBRA DA PIEDADE

Não deve ser divulgada e nem propagada; sua finalidade é conhecida pela maioria dos necessitados. De vez em quando o Senhor dará aos servos exortar para olhar mais o Senhor

22 - QUANDO SE ERRA

É humilhante corrigir em público; há hora própria para isso.

24 - IRMÃS DA OBRA DE PIEDADE CONSELHEIRAS

Devemos ter sempre a palavra do amor e da salvação em nossas bocas para confortar aqueles que porventura estejam em aflição, tribulação ou tentação, porem sem se intrometer na parte íntima das famílias.

= SUPLEMENTO DE TÓPICOS DOS DIÁCONOS PARA REUNIÃO GERAL - 1978

- IRMÃS DA DE PIEDADE FIRMADAS NO MINISTÉRIO

Há servos quando Deus confirma irmãs para a Obra de Piedade apresenta-as em público, a irmandade. Pelo princípio não tem sido assim: outros servos apresentam irmãs no ministério para ser orado sem o Diácono ter conhecimento e também depois das irmãs serem confirmadas em vez de dar oportunidade do Diácono apresentá-las (não ao povo) mas na Reunião do Ministério da Obra de Piedade.

- ATENDIMENTO FORÇADO

Há servos quando determinada família que eles apresentam não é atendida (há casos que o testemunho não confere como cristão, uns não são convertidos e outros o Senhor não faz saber nada) procuram coagir o Diácono ao atendimento, quando este recusa por ter medo da Mão de Deus, o servo anuncia na Igreja coleta para um família (depois vem os comentários da irmandade, porque essa família não foi atendia pela obra de Piedade?).

Admin
Admin

Mensagens : 1059
Pontos : 2483
Data de inscrição : 24/05/2009

http://oulorivallan.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: tópicos de ensinamentos CCb

Mensagem por Admin em 25th Abril 2010, 1:03 pm

44ª ASSEMBLÉIA – 1979 – RESUMO DE ENSINAMENTOS - PRINCIPAIS

44ª ASSEMBLÉIA DE 09 A 13 DE ABRIL DE 1979

* 02 - ORAÇÃO

.... - A papeleta de pedidos de oração deve ser levada ao servo no púlpito antes do término do terceiro hino, por um dos porteiros ou alguém que ele determine. Mas não por uma irmã.

03 - BATISMOS

.... - Batismo quer dizer sepultamento. Batizar por imersão, a semelhança do sepultamento do Senhor Jesus, significa sepultar o velho homem com seus feitos pecaminosos, ressurgindo nova criatura com Cristo. Quando a pessoa não for totalmente sepultada nas águas deve-se tornar a sepultar, sem necessidade de repetir as palavras do batismo. Pedidos de batismo para enfermos devem ser atendidos com toda urgência (se possível no mesmo dia).

04 - PRESIDÊNCIA E PALAVRA

Nunca se deve forçar outro servo a presidir culto nem levantar com a Palavra. Dá-se a liberdade para presidir. O servo não aceitando, na hora da Palavra dá-se-lhe a liberdade, e aos demais servos presentes para pregar. O que levanta deve ser movido por Deus e não pela nossa insistência. Não se deve dar oportunidade de ler a Palavra a quem não tenha ministério, salvo se o que preside sinta de fazer isso. Para ler a palavra é preciso que a pessoa seja de bom testemunho.

05 - PREGAÇÕES PROLONGADAS

Constantemente ouvem-se reclamações por parte da irmandade de várias localidades sobre pregações muito longas e cultos que terminam muito além da hora, o que causa dificuldade para quem depende de condução e para as que tem esposo não crente. Os servos devem fazer tudo com entendimento, entendendo as dificuldades da irmandade. Palavras prolongadas, com muitos assuntos, dificultam a compreensão e retenção de tudo.

* 06 - GUARDAR DIAS - CULTOS DE VIGÍLIA

Somos ensinados a não guardar dias pois para o povo de Deus todos os dias são iguais. Guardamos Cristo Jesus em nosso coração. Dia das mães, dos pais, dos namorados e tantas outras alegorias são costumes mundanos que não devemos imitar. Não é, também, costume do povo de Deus, fazer culto de vigília na noite de passagem do ano. Isso é costume setário. A irmandade deve ser advertida a respeito.

07 - PRELEÇÕES

Apezar de termos sido ensinados a não fazer preleções (exortações) antes da oração, antes da testemunhança e antes da Palavra, há servos que as fazem, enfadando a irmandade e contribuindo para que, ao chegar a hora da Palavra, haja desinteresse naquilo que Deus envia, que é o principal para as nossas almas. Quem ainda agia dessa forma, obedeça o conselho e fale somente o indispensável.

09 - REUNIÕES PARA A MOCIDADE

.... - Quanto a última oração convém que o servo que preside ou outro servo presente, a faça. Ocasião em que apresentará ao Senhor os casais que se despediram, pedindo que os abençoe. Os jovens, ao se despedirem, evitem fazer com que coincida a ida ao microfone, do seu par, pois isto dá aspecto de apresentação humana. Na obra de Deus tudo deve ser com simplicidade.

* 10 - FUNERAIS

Convém que, quando o Senhor recolher alguém que more na casa da congregação, o corpo seja levado para um velório. Em hipótese alguma o corpo deve ser levado para dentro da congregação. Não se deve colocar a Bíblia dentro do caixão do defunto. A palavra de Deus é para os vivos. Nem cobrir com o véu a cabeça da irmã morta. A Palavra de Deus manda que a mulher se cubra com o véu quando ora ou profetiza. E isto se refere aos vivos. Para irmãos ou irmãs que perecem afogados ou em outro acidente, podemos fazer funeral. Desde que não se trate de suicídio.

* 13 - CASAMENTOS - NOIVADOS

Os servos de Deus não devem orar em noivados, pois muitos noivados depois são desfeitos. Que os próprios familiares orem. Quanto a orar em casamentos, os servos devem estar bem acertados da parte de Deus. Têm surgido muitas coisas desagradáveis nesse assunto de casamentos, que implicaram na tomada de medidas enérgicas por parte dos servos. Portanto os servos devem ter muita prudência no aceitarem convites para orar em casamento. Os jovens entre o povo de Deus convém casarem pelo regime da comunhão de bens, embora não damos mandamento. A união matrimonial é símbolo da união entre Cristo e a Igreja. E Ele deu sua vida pela Igreja, prometendo-lhe herança eterna nos céus. Para viúvos é aconselhável o regime de separação de bens devido a problemas que envolvem os filhos e heranças. A separação de leito é procedimento contrário à Palavra de Deus. Casais que estão nessa situação devem ser aconselhados. A separação é admissível, com consentimento mútuo, por algum tempo para que ambos se apliquem a oração, juntando-se depois, a fim de que satanáz não os venha a tentar.

* 14 - BÍBLIAS E HINÁRIOS

....- As Bíblias e hinários com defeito, serão substituídos. Não convém que nossos hinos sejam gravados para se negociar. Pela graça de Deus já foi substituída a melodia do hino 376.

* 15 - ORQUESTRAS E DIVERSOS

Foi deliberado não haver mais pregação da Palavra nos ensaios. ....

16 - CONSTRUÇÕES

.... - Quando a sala de oração for em propriedade particular e não comportar mais o número de irmandade, compete a esta contribuir para o aumento que se fizer necessário. Ficou deliberado instalarem-se pára-raios nas congregações. De acordo com a Palavra de Deus não devemos comprar coisa alguma que tenha pertencido a idolatria. Sejam materiais de construção, móveis, instrumentos, etc. (II Reis, 10: 26).

19 - COLETAS

Não é função das irmãs receber coletas, nem de irmãos novos na fé. Os irmãos porteiros devem ser apresentados à irmandade, ao serem colocados, a fim de que sejam conhecidos. As coletas devem ser contadas em recinto seguro, por mais de duas pessoas.

20 - TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL

Foi decretada uma lei isentando as igrejas de serem usadas para pleitos eleitorais.

* 22 - VÉUS

Foi deliberado que a congregação não venda mais véus.

24 - TRATAMENTO ENTRE OS SERVOS

Durante os santos serviços e reuniões todos os servos devem se tratar de “IRMÃOS” e não de “você”, ainda que sejam parentes ou amigos. Somos todos irmãos em Cristo.

= REUNIÕES GERAIS DE ENSINAMENTOS PARA DIÁCONOS - PAUTA DE ASSUNTOS - 1979

01 - ORDENAÇÃO DE DIÁCONO

........

b) É atribuída ao diácono a responsabilidade das coletas, sempre considerando e respeitando os irmãos que as recebem.

c) Os irmãos diáconos deverão estar presentes nas reuniões da mocidade em suas regiões.

d) As coletas da obra pia e viagens, serão administradas pelo irmão diácono, que movimentará conta bancária em nome da Congregação.

02 - REUNIÃO DE ATENDIMENTO

d) Onde não houver diácono presente, o irmão ancião ou cooperador deverá atender.

04 - COLETAS

c) .... - Não se deve colocar caixa para depósito no púlpito.

d) Irmãs não poderão receber coletas, como também não devem ser colocados irmãos com pouco tempo de crente.

05 - ROUPAS E DIVERSOS

a) Em algumas localidades as roupas e outros artigos chegam a se estragar nas prateleiras. Por má distribuição ou atendimento, como também, por falta de asseio e ordem.

b) Há também saldo de dinheiro em caixa ou em banco faltando com o atendimento para os necessitados.

06 - QUARTOS PARA COSTURA

a) Por determinação de lei, não é permitida a instalação de quartos para costura no terreno da congregação. As costuras para atendimento da obra pia deverão ser feitas nas residências das irmãs de boa vontade.

b) Costureiras, o Senhor Deus é quem preparará para serem usadas nesta parte.

07 - IRMÃS PARA TRABALHAR NA OBRA PIA

a) Ao ser apresentada uma irmã para trabalhar na obra pia, primeiramente os servos (ancião, diácono, cooperador), deverão estar em comum acordo. E observarem os seguintes quesitos: tempo de crente, idade, saúde, se é livre para poder atender a obra, se cuida bem de seu lar, que o esposo seja crente e se tem o dom de Deus, como se encontra em Tito, cap. 2, versos 3,4,5. Após preencher estes quesitos, os irmãos anciães, diáconos e cooperadores assinarão a ficha para submeter a apreciação dos diáconos mais antigos, que encaminharão para orar na reunião ministerial.

b) Os servos que apresentarem irmãs para trabalhar na obra pia, deverão fazer no máximo sigilo, para que as mesmas não venham a tomar conhecimentos, pois si Deus não confirmar, as mesmas não ficarão abatidas.

d).... - ....uma reunião após o culto, onde essa irmã será orientada sobre as suas atribuições na missão recebida e seu esposo também ficará esclarecido das obrigações e deveres que a esposa assumiu para com o ministério.

11 - COMPRAS PARA ATENDIMENTOS CONFIRMADOS

É de competência das irmãs da piedade fazerem as compras necessárias ao atendimento e também suas entregas.

12 - LIBERDADE E IMPARCIALIDADE NO MINISTÉRIO

O diácono não deverá se prender por interesses ou amizades, ficando dominado ou sendo dominador, para, sem a interferência de anciães, cooperadores, administradores, etc., cumprir com a guia de Deus seu ministério com imparcialidade.

13 - CATÁSTROFES - CALAMIDADES

a) Em casos de catástrofes ou calamidades, a irmandade poderá ocupar as congregações.

b) As autoridades poderão requisitar as dependências da congregação para abrigar o povo.

.......

14 - CONFUSÃO NAS VISITAS

De diversas localidades chegaram reclamações de irmãs da obra da piedade, que se juntam com as irmãs da visita ou de profecias, ou expulsando, transtornando os ensinamentos e colocando os servos de Deus em má situação. As irmãs da obra pia deverão permanecer nos ensinamentos que receberam quando foram colocadas no ministério.

16 - AUXILIAR NOS BATISMOS

Onde houver necessidade de auxiliar no batismo, não é exclusividade do diácono entrar junto n’água, mas deve-se respeitar os irmãos que já vinham fazendo.

Admin
Admin

Mensagens : 1059
Pontos : 2483
Data de inscrição : 24/05/2009

http://oulorivallan.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: tópicos de ensinamentos CCb

Mensagem por Admin em 25th Abril 2010, 1:04 pm

45ª ASSEMBLÉIA – 1980 – RESUMO DE ENSINAMENTOS - PRINCIPAIS

45ª ASSEMBLÉIA DE 31 DE MARÇO A 04 DE ABRIL DE 1980

02 - UNÇÃO

Sempre que chamado para ungir enfermo de entre a irmandade, devemos atender, guiados por Deus, sem dar mandamento algum.

07 - CLAMAR PELO SANGUE DE JESUS

Vem se notando que ultimamente a irmandade não clama por esse Sangue que nos livra de perigos e de influência de maus espíritos. Exortamos para que todos permaneçam sob o Sangue de Jesus nos santos cultos e em qualquer lugar. Para sermos protegidos de todas as ciladas do inimigo.

10 - PORÇÃO DOBRADA DO ESPÍRITO

Tem se ouvido em certas orações pedir a Deus que nos dê porção dobrada do Espírito, quando se deve pedir a Deus que nos revista mais de Seu Espírito.

13 - GASTOS SUPÉRFLUOS COM CARAVANAS

Temos ensinamentos antigos que nos previne quanto aos perigos e inconvenientes de caravanas. Além disso, os gastos supérfluos que elas trazem, acarretam prejuízos para o setor de construções e outras necessidades.

14 - COOPERADORES DE JOVENS E MENORES

Considerou-se ser necessário e útil que os irmãos Cooperadores de Jovens e Menores sentem-se na frente, nos cultos. Para estarem juntos aos demais servos. É necessário também que freqüentem as reuniões para a Mocidade na sua região.

16 - CARTAS DE APRESENTAÇÃO

Quando necessário devem ser lidas perante a irmandade. Quando alguma família ou irmão chegar de mudança deve se anotar no verso da carta o seu novo endereço, onde ficará. Os blocos de cartas de apresentação não devem ficar na tribuna e sim fechados em um móvel ou cofre na secretaria ou em poder do servo.

18 - PREGAR EM SEITAS

Não devemos ir por ser convidados por membros de outras igrejas evangélicas. Mas, sendo impelidos pelo Senhor devemos obedece-Lo, pois Ele sabe a obra que irá fazer no meio daquele povo. Para isso devemos ter muita certeza de que somos guiados por Deus. - Quem sentir de fazer isso, deverá participar antecipadamente o Ministério local e nunca testemunhar a respeito disso sem antes ter tido aprovação em reunião.

19 - SUICIDAS

Encontramos na Palavra de Deus, que nem os “suicidas, nem os homicidas”, herdarão o reino de Deus, portanto para estes não se pode fazer o serviço de funeral, mesmo que a família o desejar, pois não é o serviço de funeral que salvará essa alma.

22 - EXCESSO DE MÚSICOS

Nas aberturas de novas casas de oração, ordenações de novos obreiros ou batismos, há sempre grande afluência de irmandade e músicos. Havendo nas Congregações um determinado número de bancos para músicos e estando já esses lugares lotados, não convém que os músicos que chegar depois toquem de pé nos corredores ou desacomodem irmãos ou irmãs para ocupar seus lugares . Fiquem sem tocar.

24 - BAIXOS-TUBA E RABECÕES

Em reunião realizada em 1º/11/1979 em Apucarana-Paraná, com a presença de todos os Anciães daquele Estado e alguns de São Paulo, foi orado e Deus fez saber de se cumprir a deliberação dada por Ele, na reunião de servos em São Paulo, em Julho de 1967. Portanto, a partir de dia 1º de Janeiro deste ano, foram eliminados completamente os baixos-tuba com campana e os rabecões, das orquestras da Congregação.

26 - LUGAR DO DIÁCONO FICAR, NA CONGREGAÇÃO ONDE ATENDE

Havendo outros Diáconos ou Porteiros, o Diácono pode sentar para participar do culto. Mas, nos bancos traseiros.

27 - CORTE DE CABELOS

Se algumas de nossas irmãs tiverem que se submeter a alguma intervenção cirúrgica na cabeça, certamente nessa altura os médicos mandam que cortem seus cabelos. As irmãs não estarão em desobediência a Palavra de Deus, sendo por qualquer enfermidade na cabeça. Já não é por vaidade devemos deixar na consciência da própria pessoa, sem fazer juízo algum.

30 - DOAR SANGUE

A Palavra de Deus não proíbe doar sangue. Proíbe comer o sangue, ou a carne com o sangue.

34 - ATROPELAMENTO

Se porventura algum de nossos irmãos ou irmãs atropelar alguma pessoa e é comprovado que não houve culpa por parte do motorista, este não perderá a sua liberdade ou mesmo ao ministério na Obra de Deus (caso o tiver).

38 - INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA

Voltaremos a remeter anualmente um exemplar de nossa nomenclatura de endereços a pedidos desse Instituto.

41 - TIRAR VÉUS

Para pessoas desconsideradas como nossas irmãs, não se permite o uso do véu.

42 - LEI DO DIVÓRCIO E DOUTRINA

A lei do divórcio é favorável a irmandade só quando o caso se enquadra na doutrina: Infidelidade conjugal. Muitos confundem que por ser lei deve ser aplicada para qualquer outro caso, quando não é assim.

= REUNIÕES GERAIS DE ENSINAMENTOS - DIÁCONOS - PAUTA DE ASSUNTOS - 31 MARÇO A 04 DE ABRIL DE 1980

02 - IRMÃS PARA O MINISTÉRIO

Evitar de apresentar esposas de Ancião, Diácono ou Cooperador (com raras exceções). Não colocar irmãs amasiadas ou aquelas cujos maridos não sejam crentes. Também muito idosas não convém; nem com muitos filhos.

08 - DIVÓRCIO E CASAMENTOS

A finalidade da obra da piedade é atender a necessitados. Quando o interessado não tiver condições para promover o divórcio e constituir advogado que procure a Assistência Jurídica do Estado, cujos serviços são gratuitos.

Admin
Admin

Mensagens : 1059
Pontos : 2483
Data de inscrição : 24/05/2009

http://oulorivallan.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: tópicos de ensinamentos CCb

Mensagem por Admin em 25th Abril 2010, 1:05 pm

46ª ASSEMBLÉIA – 1981 – RESUMO DE ENSINAMENTOS - PRINCIPAIS

46ª ASSEMBLÉIA DE 13 A 17 DE ABRIL DE 1981

05 - ORAÇÕES

Em obediência às leis sanitárias devemos orar de pé nos serviços de funerais feitos nos velórios de hospitais e cemitérios, embora não seja doutrina. Em outras ocasiões sempre oramos de joelhos. Para orar por pessoas endemoninhadas, também nos ajoelhamos, pois não nos estamos prostrando diante do demônio, mas sim, diante de Deus, Em Nome do Senhor Jesus debaixo do Sangue Expiador. Nem todas as doenças mentais são males espirituais. Há casos de nervosismo, epilepsia, trauma craniano, etc...

06 - BATISMOS

...Ao terminar o serviço nas águas, enquanto os últimos que foram batizados trocam de roupa, canta-se um hino. Em seguida lê-se o artigo nono dos artigos de Fé e Doutrina que constam no fim do nosso hinário, em relação ao capítulo15 de Atos dos Apóstolos, versos 28 e 29. Recomenda-se aos que foram batizados freqüentarem sempre os cultos para serem instruídos pela Palavra de Deus, a fim de serem despojados do velho homem e revestidos da nova vida na graça.

07 - TESTEMUNHANÇAS

Quando Deus chama para testemunhar, não se deve dizer: “Deus me convidou para testemunhar”. Deus não convida mas chama. Quem é convidado vai se quizer ir mas quem é chamado obedece. Também não se deve permitir narrações de visões, sonhos e revelações. O servo que preside deve vigiar para que nada de estranho seja manifestado na Congregação. Quem sair fora da doutrina nas testemunhanças, oração ou Palavra reprove o que apresentou se possível no mesmo culto para evitar que os ouvintes fiquem em confusão. Quem não obedecer será chamado perante o ministério.

09 - CARTAS DE RENÚNCIA

Essas cartas não devem ser impressas, nem ter um modelo padrão. O certo é a pessoa que renuncia redigir de próprio punho. Nem sempre se pode aceitar prontamente essas cartas pois às vezes resultam de um gesto precipitado, motivado por tribulação e falta de forças para atender o ministério ou cargo na Obra de Deus. Geralmente, os que assim agem passando a tribulação, arrependem-se por haver renunciado a e entram em grande aflição. Ora, quando alguém comete pecado comprovado, mesmo que não apresentar carta de renúncia a ata de reunião ministerial que julgou o seu caso e o sentenciou é válida para a destituição do cargo.

10 - CONVITE PARA REUNIÕES DA MOCIDADE - ABERTURAS - BATISMOS, ETC.

Embora esse ensinamento tenha sido dado, sempre há os que os enviam. Quanto as reuniões para a mocidade há localidade que têm poucos jovens por isso enviam convites para outras localidades para que se junte bastante mocidade. Porém, não devem viajar sem a companhia de servos; e voltar no mesmo dia para suas casas.

17 - ATENDIMENTO DE SERVIÇO DE FUNERAIS

Quando esse serviço é feito nas próprias casas, não devemos dar mandamento algum, ainda que haja televisores, ídolos, velas acesas ou outros paramentos. Façamos o santo serviço, conforme Deus nos guiar. Quanto a cantar hinos, devemos sempre consultar a família. Quando o serviço de funeral for em casa, ajoelhamo-nos para orar, a não ser que haja impossibilidade devido ao aperto provocado pelo aglomeramento da irmandade.

19 - DIVÓRCIO

Embora no Brasil haja essa Lei, o crente deve respeitar a Palavra de Deus (S. Mateus 19, verso 9). Portanto, não devemos imitar o mundo. No resumo de 1936/48, consta que o pecador será excluído da comunhão. Se algum casal entre a irmandade se divorciar sem que tenha havido infidelidade, ambos ficarão sem liberdade de poder casar novamente com outros. Se porventura alguém dentre a irmandade casar com o repudiado, peca também e será excluído da comunhão dos santos.

23 - ORAÇÕES E PROFECIAS

Devido aos resultados das reuniões de orações e profecias estarem sendo mais de destruição do que de edificação, deliberou-se unanimemente fazer parar com tudo. Os servos que estiverem envolvidos nesses movimentos, se não se afastarem prontamente, estarão sujeitos a perder o ministério, sejam anciães, diáconos, cooperadores e cooperadores de jovens, enfim, todos os que tiverem qualquer ministério ou cargo na Obra de Deus. Há servos que vão consultar profecias para esclarecimentos quanto à viagem em missão como também sobre outros assuntos do ministério e para sua vida particular. Há também grupos que, depois do culto, reúnem-se em casa par saberem se a Palavra que foi pregada veio de Deus ou não. Esses grupos não percebem que estão sendo levados por espíritos estranhos, que vêm colocar malícia nos corações de irmãos que dessa forma ficam sujeitos a perder a graça de Deus. O inimigo está usando essa arma para que a irmandade que dá atenção a esse espírito, não receba mais a Palavra de Deus na Congregação, com fé e certeza de que a mesma venha do trono do Altíssimo. Devemos pôr um término a todos esses movimentos. Quanto a buscar a Promessa, deliberou-se que as reuniões para essa finalidade sejam feitas somente nas congregações com a presença do ancião e este presidirá essa santa reunião, vigiando para que, não continuem alguns irmãos ou irmãs a andar pelos corredores e entre os bancos, incitando os irmãos e as irmãs a manifestarem e a falarem línguas. Não será necessário contar quantos receberam a Promessa nessas reuniões. Houve casos em que alguns foram contados entre os que receberam a Promessa quando na realidade nada haviam recebido. Não é necessário também chamar a frente os que receberam a Promessa.

26 - PREGAÇÃO DA PALAVRA COM PROMESSAS DE LIBERTAÇÃO

Vem surgindo ultimamente pregações prometendo libertações ou vitórias que não se cumprem. Deve se ter muito cuidado pois é notório que quando não se cumprem não foi Deus que falou. Tais pregações são o fruto da imitação, pois quando um servo ouve uma pregação com promessas e sabe que Deus cumpriu também ele imita. Mas a Palavra não sendo dada por Deus não se cumpre. Grande é a responsabilidade de quem age assim. Pois isto pode fazer com que o povo perca a confiança nas pregações desse servo. Há também quem pregue prometendo ministérios mencionando na pregação até nome de determinados irmãos. Isto está fora da Palavra de Deus.

29 - ACERTAR O TÍTULO PARA COLETAS

Para não transparecer que a irmandade paga mensalidade, não convém falar COLETA MENSAL, mas sim: COLETA PARA CONSTRUÇÕES, PIEDADE E VIAGENS.

30 - LUGAR DOS DIÁCONOS NAS CONGREGAÇÕES

Onde houver mais do que um diácono, estes poderão se revezar, ficando um sentado na frente, e outro mais para traz, a fim de poderem atender com mais facilidade qualquer necessidade que surgir.

32 - CREMAÇÃO DE CADÁVER

Já temos ensinamento de que o corpo deve ser enterrado e não cremado.

33 - DIAS DA ETERNIDADE

Alguns têm por hábito dizer nas testemunhanças e orações: “Deus seja louvado por todos os dias da eternidade”. Ora, a eternidade não tem dias, é um dia eterno. Como diz no Apocalipse: “E ali não haverá mais noite e não necessitarão de lâmpadas e nem de luz do sol porque o Senhor os alumia e reinarão para todo o sempre”. Apocalipse 22:5.

37 - LISTAS DE BATISMOS

O momento de anunciar as listas de batismos é após o hino da Palavra. Quando se anuncia tudo o mais que seja necessário. Nas listas de batismos não se publica nomes de ex-irmãos e seu desligamento da comunhão.

= REUNIÕES GERAIS DE ENSINAMENTOS - DIÁCONOS - PAUTA DE ASSUNTOS - 13 A 17 DE ABRIL DE 1981

03 - ANUNCIAR NECESSIDADE

Às vezes um ancião ou cooperador é procurado por algum irmão que lhe solicita um ajudo ou um móvel, e então transmite direto a irmandade; não deve ser assim, mas antes deverá procurar um diácono para tratar do assunto. Também coleta extra não deverá ser anunciada sem o conhecimento do diácono.

07- REUNIÕES DE ATENDIMENTOS

Nas reuniões de atendimentos não é lida a Palavra. Nestas reuniões, quando presentes os Cooperadores, estes devem esperar primeiramente a confirmação dos casos apresentados, pelos Diáconos, e a seguir então, se manifestarem.

08 - COOPERADOR QUE ATENDE REUNIÃO DE ATENDIMENTO

Em algumas localidades essas reuniões de atendimentos são atendidas pelo irmão Cooperador em virtude de falta de Diácono, todavia, quando Deus levantar Diácono para a localidade ou região, o Cooperador deixará de atender ficando assim livre para o ministério da Palavra, não sabendo o que se passa nesse particular, da mesma forma que procedem os Anciães.

09 - APRRESENTAÇÃO DE SERVOS PARA O MINISTÉRIO

Antes de se apresentar o nome de um irmão para o ministério, deve-se dentro do maior sigilo saber os antecedentes, testemunho cristão, moral, idoneidade e também se tem a Promessa do Espírito Santo com evidência de Novas Línguas, e, manifestação do dom. Também deve ser verificado o testemunho da família.

Os irmãos do interior ou de outros Estados não devem se impressionar com irmãos que vão de São Paulo ou de outras cidades falando bonito nas orações ou testemunhanças, mas antes devem solicitar informações das localidades que procederem. O maior sigilo deverá ser observado quando da apresentação do nome de um irmão. O Diácono local ou da região deverá entrar em contato com o ministério. Não se revela nada a ninguém antes do Senhor ter confirmado.

10 - APRESENTAÇÃO DE IRMÃS PARA TRABALHAR NA OBRA PIA

Na apresentação de nomes de irmãs para trabalhar na Obra Pia, devem ser tomados os seguintes cuidados: Não novas de idades; não novas na graça (neófitas); Com muitos filhos; Enfermas; Desquitadas; Amaziadas e as que tem marido não crente, parada ou ciumenta. Evite-se também apresentar esposa de Ancião, Diácono ou Cooperador, excessão aquelas que possuem o dom.

Deve se aproveitar irmãs do local evitando-se apresentar alguma que foi de outra localidade, todavia, na impossibilidade, deve-se com sigilo procurar saber do testemunho que a mesma deixou na cidade que residia. Para apresentação das irmãs, deve-se preencher a folha específica contendo as assinaturas do Ancião, Diácono e Cooperador do local, a qual será encaminhada para os Diáconos mais antigos na reunião regional. De posse desta folha os Diáconos mais antigos preencherão outra folha para ser apresentada em oração no Conselho de Irmãos Anciães.

Após o Senhor ter confirmado a irmã para trabalhar na Obra Pia, o Diácono terminando o próximo culto, deverá fazer uma reunião com os irmãos do ministério, da irmã acompanhada do esposo e das demais irmãs que trabalham na Obra Pia, onde será esclarecida a forma que a irmã deverá cumprir o ministério. (não abandonando a residência e o trato da família).

12 - IRMÃS PORTEIRAS

Só havendo necessidade se apresenta uma irmã para ser porteira e esta não deve ser da Obra da Piedade. As irmãs porteiras não convém receber coletas e também não devem permanecer em pé durante os cultos. A função das porteiras é acomodar alguma visita que tenha necessidade num dia de culto e observar o corredor e sanitários, evitando que crianças ou mocinhas façam aglomerações. Não se deve apresentar irmãs nervosas, que já demonstraram não ter paciência.

22 - IDOSOS E INVÁLIDOS

Os irmãos Diáconos deverão se interessar em verificar bem estes casos, a fim de ver a possibilidade dos mesmos serem encaminhados para receberem os benefícios concedidos pela lei. Apresentando a documentação exigida, os idosos com mais de 70 anos ou inválidos com mais de 18 anos, não sendo dependentes do segurado, conseguem a pensão vitalícia (Agências de INPS em todo Brasil com folheto explicativo como proceder). Lei 6179/74

Admin
Admin

Mensagens : 1059
Pontos : 2483
Data de inscrição : 24/05/2009

http://oulorivallan.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: tópicos de ensinamentos CCb

Mensagem por Admin em 25th Abril 2010, 1:06 pm

47ª ASSEMBLÉIA – 1982 – RESUMO DE ENSINAMENTOS - PRINCIPAIS

47ª ASSEMBLÉIA DE 06 A 09 DE ABRIL DE 1982

01 - CULTOS QUE TERMINAM TARDE

Há, ainda, servos que não observam o ensinamento sobre o horário. Escrito está que os espíritos dos profetas estão sujeitos aos profetas.

03 - TELEVISÃO

Já a alguns anos tem sido ensinado que nenhum servo deve possuir esse aparelho. Para poder ser de exemplo a toda a irmandade. Diz a Palavra de Deus: “tudo me é lícito, mas nem tudo me convém”.

08 - SIGILO ENTRE O MINISTÉRIO

O sigilo é um dever entre os componentes do Ministério - Respeitar o sigilo faz parte da formação espiritual e também material de quem pertence ao Ministério da Obra de Deus. Para merecer a confiança dos demais é necessário dar mostras de que sabe manter o sigilo.

09 - SERVOS COM DÍVIDA - PARAREM DE EXERCER O MINISTÉRIO

Servos que se acham em situação de dívidas insolúveis deverão cessar temporariamente de exercer seu ministério. Até que consigam se livrar do endividamento.

É aprovada esta resolução que será posta em prática a partir desta data.

10 - LER E EXPLICAR APÓS O BATISMO O PARÁGRAFO 9º DOS PONTOS DE DOUTRINA

O Artigo 9ºdos Pontos de Doutirna constantes de nosso hinário deve ser lido nos Batismos após findado o serviço das águas. ......

12 - ORAÇÃO DE PÉ NAS ÁGUAS DO BATISMO

Tem-se orado desta forma desde o início desta Obra. E Deus tem operado poderosamente, dando progresso e chamando as almas, batizando com o Dom do Espírito Santo dentro do tanque de Batismos. Permaneceremos sobre os fundamentos que o Senhor estabeleceu. Não tocaremos mais em tal assunto, respeitando a forma como Senhor nos revelou.

15 - TIRAR A LIBERDADE POR QUALQUER MOTIVO

Nunca devem os servos tomar sozinhos decisões como essa. É preciso considerar entre os demais servos para se tirar a liberdade de um irmão ou de uma família. Que jamais haja espírito de perseguição.

17 - FICHAS DE CADASTRO

Fazer fichas de cadastro dos membros de nossa irmandade é organização humana. Nunca faremos isso. Nem o governo de nosso país exige tal coisa de nós.

18 - IDENTIFICAÇÃO DE SERVOS

Desde o princípio desta Obra fomos ensinados pelo servo de Deus, que nos trouxe o testemunho desta graça: Cartões de identificação para servos é organização humana e costume setário. Para entrarmos em hospitais no atendimento de orações e unção, temos que empregar a fé: Basta declararmos que somos servos de Deus e que vamos atender um pedido de irmão enfermo. Se necessário, exibimos a cédula de identidade (RG) e indicamos nosso nome na Nomenclatura. A Constituição Federal autoriza a dar assistência religiosa a internados que dela necessitarem. (Artigo 153 - Parágrafos 1º, 5º e 7º). Todos temos que manter a unidade de Espírito, eliminando essa identificação.

23 - CARAVANAS

Deve-se ter cuidado, permanecendo no que já temos deliberado, para segurança da irmandade. Caravanas em caminhões são proibidas. Quanto as caravanas em ônibus ou outros veículos não convém prender demasiadamente, pois conforme as necessidades que surgem, estão se fazendo caravanas. Principalmente para comparecimentos a reuniões da mocidade. O que não se deve permitir é viagens desse tipo para localidades mais distantes onde seja necessário pernoitar. Se o percurso pode ser feito de ida e volta no mesmo dia não há inconveniente, desde que no ônibus vá um servo de Deus para fazer companhia a mocidade.

24 - NOS CULTOS LER A LISTA DE BATIMSO APÓS O HINO PARA A PALAVRA

Já houve esse ensinamento em Assembléia anterior, mas repete-se para que servos novos no Ministério procedam do mesmo modo: Terminada a testemunhança canta-se um hino. E depois então é que se lê a lista de Batismos ou se faz algum outro anúncio.

26 - CHAMAR SERVOS PARA PREGAR OU PRESIDIR

Os servos honram-se e se consideram uns aos outros, pois assim a Palavra de Deus determina. Para presidir culto ou ler a Palavra indaga-se se o servo sente. O que não se deve fazer é insistir oferecendo, pois a presidência e a Palavra não são nossa. Só oferecemos o que seja nosso.

29 - ASSEMBLÉIAS

...Quanto às Assembléias Gerais Ordinárias, sempre que possível devem também ser presididas pelos irmãos Anciães. Mas podem também ser presididas pelos irmãos cooperadores, como já vem sendo feito a diversos anos.

30 - A PALAVRA “TRANÇAS” - DIFERENÇA DO SEU SENTIDO NO TEMPO DOS APÓSTOLOS E NOS TEMPOS ATUAIS

No tempo dos apóstolos havia o costume, proveniente dos romanos, de as mulheres fazerem tranças com seus cabelos, nas quais enrolavam fios de ouro ou polvilhavam com pós de ouro. Este era o tipo de tranças que a Palavra de Deus não recomendava. (I Timóteo 2 - verso 9) - Mas as tranças dos tempos atuais e que nossas irmãs usam são singelas e modestas. Apropriadas para um penteado discreto. Essas tranças nada tem haver com aquelas.

31 - VAIDADE NO MINISTÉRIO - TINGIR CABELO, ETC.

Anciães, Diáconos, Cooperadores, Cooperadores de Jovens e Menores, Organistas, irmãs da Piedade que tingem os cabelos são admoestados a respeito disso. Organista com cabelo cortado, roupas justas, blusas sem mangas. Este mal deve desaparecer. Temos, em primeiro lugar que pôr em ordem quem pertença ao Ministério e depois recomendar obediência à irmandade. Delibera-se marcar datas para reuniões onde se tratará sobre isso. Após falado nessas reuniões, se os faltosos não se puzerem de acordo, serão tirados do Ministério. Quanto ao uso de jóias, vem mencionado na Primeira Epístola de São Pedro, 3 - verso 3: “O enfeite delas não seja no exterior, no frizado dos cabelos e no uso de jóias de ouro.” - Sabemos que a Palavra de Deus em nossa boca é que opera nos corações e faz que desapareçam da pessoa essas vaidades.

= TÓPICOS PARA REUNIÃO DE DIÁCONOS DIA 07 DE ABRIL DE 1982

03 - ATENDIMENTOS

- Na apresentação de casos, muitos são de momento, todavia alguns ficam mensal, e estes os Diáconos devem sempre observar quando já podem trabalhar, não havendo mais necessidade será suspenso o atendimento.

- Muitas irmãs também tem apresentado nas reuniões casos de irmãos novos na Graça, sem conhecimento dos Diáconos da localidade. As irmãs que trabalham na Obra da Piedade embora mais velhas no Ministério que o Diácono, todavia deverão estar sujeitas a este, pois os Diáconos receberam o Dom da Revelação por ocasião da ordenação, pela imposição das mãos.

- Devemos fazer tudo com a revelação e Guia de Deus, pois caso contrário, faremos muito pela nossa boa vontade.

- Atendimento de Anciães, Diaconos e/ou Cooperadores, deverão ser feitos em separado com os Diáconos. O fruto confirmado por Deus será entregue pelo Diácono diretamente.

- Casos das irmãs da Obra da Piedade deverão ser apresentados sem suas presenças.

- Todos os Diáconos devem trabalhar, evitando-se assim reclamações. Aquele que tiver mais experiência deverá orientar os demais. Não podemos deixar alguém sofrer ou perecer pela nossa ociosidade. Devemos trabalhar unidos.

06 - REMÉDIOS.

As irmãs da Obra da Piedade e os Diáconos devem evitar de falar em remédios quando da apresentação de casos, pois não podemos abater a fé de ninguém. Num caso especial, o Diácono se deixará guiar por Deus fazendo o atendimento.

07 - APRESENTAÇÃO DE IRMÃS PARA TRABALHAR NA OBRA DA PIEDADE

Deve-se evitar de apresentar nome de irmãs que são esposas de Anciães, Cooperadores e Diáconos para trabalhar na Obra Pia, pois muitas, após estar no Ministério oprimem as mais novas e também o Diácono.

Todas as apresentações devem ser feitas com o consentimento dos Anciães, Diáconos e Cooperadores, com o cuidado de não apresentar irmã cujo marido não é crente, desquitada, amigada, adúltera, ou casada com contrato. Procurar sempre apresentar irmãs da localidade, evitando assim apresentar irmãs procedentes de outras regiões. Mesmo que uma irmã não tenha recebido o Espírito Santo com manifestação de novas línguas, todavia, poderá ser apresentada para trabalhar na Obra Pia.

As irmãs confirmadas não devem ser apresentadas à irmandade, nem ter seus nomes publicados na lista de batismos.

Irmãs que trabalham na Obra Pia não devem ser porteiras nas Congregações, pois necessitam assistir o culto em comunhão. Aquelas que estão ocupando os dois cargos deverão definir.

Nos cultos, as irmãs da Obra da Piedade cuidam de irmãs que se sentem mal ou resolvem algum caso comunicando-se com o Diácono.

= CIRCULAR DE ABRIL DE 1982

.....

“Exorta-se a cara irmandade em geral, a ler periodicamente os resumos das convenções realizadas em 1936 e 1948, os quais nos foram dados pelo Espírito Santo. Entre esses ensinamentos, devemos observar bem o que consta na pág. 3 desse opúsculo, no terceiro tópico, que diz: “Os servos de Deus não devem receber queixas que não podem ser confirmadas na frente dos acusados; nesse caso devem repreender o acusador com caridade e verdade, mostrando-lhe que se encontra em caminho errado; se o repreendermos ele compreenderá que o amamos e desejamos o seu bem”. Esta parte vem confirmada também no Cap. 18 vs. 16 de São Mateus, e no Cap. 5 vs. 19 da I Timóteo.

.......

Quem sentir-se de escrever aos servos, relatando algo da Obra de Deus, isto é, demonstrando zelo pela Obra de Deus, não deve ocultar seu nome, e deve faze-lo com testemunhas, tomando a responsabilidade do que se escreve, e nada temendo, pois sempre que se fale a verdade, esta vos libertará, e assim os servos poderão tomar as medidas necessárias.

Admin
Admin

Mensagens : 1059
Pontos : 2483
Data de inscrição : 24/05/2009

http://oulorivallan.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: tópicos de ensinamentos CCb

Mensagem por Admin em 25th Abril 2010, 1:07 pm

48ª ASSEMBLÉIA – 1983 – RESUMO DE ENSINAMENTOS - PRINCIPAIS

48ª ASSEMBLÉIA DE 29 A 31 DE MARÇO E 1º DE ABRIL DE 1983

02 - DIZER O “AMÉM” NO INÍCIO DA ORAÇÃO É FORA DE ORDEM - ...

- ...

- Diz na Palavra de Deus: “E não proibais falar línguas. Mas faça-se tudo decentemente e com ordem”. Portanto, o que se deve corrigir são os exageros e gritos fora da decência e da ordem.

04 - BATISMO: GERADO DA ÁGUA E DO ESPÍRITO - LER E ESCLARECER ARTIGOS DE FÉ - BATIZAR ALCOOLIZADOS - AMEAÇAS

- ..... - Gerado da água não é referente à água do batismo. Significa gerado pela Palavra da verdade, pela Palavra de Deus, viva, e que permanece para sempre. S. Tiago 1:18 e I S. Pedro 1:23.

- Quanto ao artigo 9º dos pontos de Doutrina que se refere às abstenções das coisas sacrificadas aos ídolos, do sangue, da carne sufocada e da fornicação, este artigo deve ser lido e explicado após terminado o serviço das águas. Temos que esperar que todos os que se batizaram já estejam em seus devidos lugares a fim de poderem ouvir, dada a grande responsabilidade do assunto.

- Alcoolizados que queiram se batizar, o servo que realiza o batismo procurará ter o discernimento para saber se a pessoa está ou não consciente do passo que irá dar.

- Não se deve ameaçar os ouvintes com perspectivas de castigos ou até de morte se não se batizarem. Deixemos o Senhor operar nos corações.

05 - SANTA CEIA: SÍMBOLO - PÃO ASMO E PÃO LEVEDADO - MINUTOS PARA RECONCILIAÇÃO - DESCOBRIR PÃO E JARRA ANTES DE ORAR - ....

- ...

- A páscoa era celebrada com pães asmos e esse foi o pão que o Senhor Jesus usou para celebrar a última páscoa. Em seguida instituiu a santa ceia.

- A santa ceia não é feita com pão asmo. Mas sim com pão comum, levedado, com fermento. O pão com fermento representa o corpo do Senhor quando na cruz recebeu sobre Si o pecado de toda a humanidade. O fermento é figura do pecado.

- .....

- O andamento dos hinos deve ser um pouco mais lento, dada a solenidade do ato. Não muito lento, pois isso cansa a irmandade que canta.

- As Distribuidoras de Bíblias e Hinários têm para vender conjuntos de pratos, cálice e jarra. - As sobras do pão e do cálice devem ser enterradas.

06 - UNÇÃO: NÃO PERDOA PECADO DE MORTE - NÃO SUBSTITUI O BATISMO - UNÇÃO PARA ESTRANHOS À FÉ

- ...

- Funeral para estranhos à fé que foram ungidos, é necessária muita guia da parte de Deus. Faz-se o funeral para quem creu e não teve tempo de se batizar, se o Senhor fizer sentir. Também deve-se ter a prudência de consultar a família a respeito.

- Unção para a irmandade faz-se quando o enfermo sente de pedir. Ou quando o servo sente de faze-la. - ...Convém indagar se a pessoa está em paz com todos...

08 - PALAVRA: NUNCA PODERÁ FALTAR A EXORTAÇÃO DA PALAVRA NOS CULTOS E DEMAIS SERVIÇOS SANTOS

- Jamais poderá faltar a pregação da Palavra nos cultos e demais santos serviços. Se o servo que preside não tem a revelação da Palavra nesse dia, dê a liberdade para que o Senhor se use de outro servo ou mesmo de algum irmão sem ministério.

- Deus nunca despede seu povo vazio.

09 - ENSINAMENTOS - SUA APLICAÇÃO

- É necessária a Guia de Deus na aplicação dos ensinamentos, pois o aspecto dos casos varia.

- Cada caso deve ser julgado em separado.

- Há determinados ensinamentos que não tem aplicação em certos lugares ou mesmo em outras nações.

- Isto não se refere aos ensinamentos sobre a Doutrina. Ensinamentos doutrinais são imutáveis. Céus e terra passarão mas a Palavra de Deus não passará.

10 - VÉU - CALÇAS COMPRIDAS - SENHORAS VISITANTES

Nunca se oferece o véu a estranhas à nossa fé que venham assistir aos cultos. Mas se o pedirem, podemos emprestar.

Senhoras ou senhoritas que queiram assistir aos cultos e estejam com calças compridas: Permite-se, pela primeira vez. Mas orienta-se para que, na próxima vez, venham com vestido ou saia.

13 - EXIGÊNCIA DE CALÇAS COMPRIDAS PARA ALUNAS EM COLÉGIOS - USO OBRIGATÓRIO EM INDÚSTRIAS - FESTAS JUNINAS - OVOS DE PÁSCOA

- Temos que estar dentro da Palavra de Deus: - “Não haverá traje de homem na mulher, e não vestirá o homem vestido de mulher, porque qualquer que faz isto abominação é ao Senhor teu Deus”.

- Há colégios que obrigam as alunas a usar uniformes com calças compridas. Mas não é obrigado por lei.

- Em certas indústrias é obrigatório as operárias usarem calças compridas devido ao perigo a que se expõe trabalhando junto de máquinas em funcionamento.

- É necessário também o uso de calças compridas em certos ramos de negócio onde os estoques de mercadorias ficam em prateleiras altas, obrigando subir escadas.

- Festas juninas em colégios podem ser de caráter idólatra. Destas devemos nos abster. Mas há algumas que são somente para a arrecadação de dinheiro para beneficiar estudantes pobres. Não há inconvenientes em se contribuir com alguma importância.

- Os ovos de páscoa são chocolates como outro qualquer. Não há inconveniente em compra-los. Somente não se deve comer no dia da páscoa, para evitar dar a impressão de que esteja festejando a páscoa, como o mundo a comemora.

- Cristo é a nossa Páscoa, que devemos festejar em Espírito cada dia, pela salvação que nos trouxe.

14 - COLETAS - RECEBIMENTO POR PESSOAS NÃO AUTORIZADAS - PROVIDÊNCIAS - REUNIÕES PARA A MOCIDADE: NÃO INCUMBIR IRMÃS PARA RECEBER...- ...

- .....

- Em reuniões para a mocidade não se deve incumbir irmãs para receber coletas. Isso compete aos diáconos e porteiros.

- .....

17 - VOTAR - ELEIÇÕES - CANDIDATOS QUE SE DIZEM NOSSOS IRMÃOS

- Votar é dever cívico. A irmandade é ensinada a cumprir o dever do voto. O voto é livre e secreto. A irmandade vota segundo sua consciência.

- A Obra de Deus não tem envolvimento com política.

- Há, em época de eleições, certos candidatos que, procurando angariar votos entre a irmandade, distribuem propaganda declarando-se nossos irmãos. Não têm o nosso apoio e nem são autorizados a usar o nome da Congregação em suas campanhas eleitorais.

- Servos que se envolverem com política perderão o Ministério.

18 - VASECTOMIA - INSEMINAÇÃO ARTIFICIAL

- Vasectomia é operação que esteriliza o homem. Em casos extremamente graves, em que a esposa não pode engravidar nem operar, deixa-se na consciência da pessoa. Da mesma forma, irmãs que, por determinação médica precisam operar para não gerar mais filhos, devido a perigo de vida; Não proibimos e nem encorajamos. Deixemos em sua consciência.

- Inseminação artificial é semente de outro homem para que a mulher gere, quando o esposo não pode gerar. Embora não haja contacto nem pecado, é procedimento contrário à Palavra de Deus; O esposo e a esposa são uma só carne. Semente estranha entre eles profana a pureza dessa união.

20 - FUNERAL PARA IRMÃO ASSASSINADO - CONSIDERAÇÕES

- Não se faz funeral para quem se suicida. Mas para irmãos que foram assassinados, há considerar caso por caso. Deve-se verificar se a vítima teve culpa no ocorrido. Ou se estava inocente. Se a pessoa provocou o assassino ou se foi apenas a vítima inocente do criminoso. Averiguar se a pessoa tinha bom testemunho. Houve irmãos que foram mortos por assaltantes. E temiam a Deus. Certamente o Senhor permitiu que morressem desta forma.

- Portanto, após constatada a realidade, façamos o funeral.

- Quanto a cantar ou não hinos em funerais, consulta-se a família do morto. ...

21 - MINISTÉRIO DA PIEDADE - APÓSTOLOS E DIÁCONOS

No tempo apostólico os apóstolos exerciam também esse ministério; mas crescendo o número dos discípulos, houve murmuração dos gregos contra os hebreus, porque as suas viúvas eram desprezadas no ministério quotidiano. Diante disso consideraram os apóstolos que não era razoável eles deixarem o ministério da Palavra e da oração, para servirem as mesas. Foram então constituídos sete diáconos, varões de boa reputação, cheios do Espírito Santo e sabedoria, para esta importante tarefa. Na Palavra de Deus diz: “Importante negócio”; mas em outros idiomas diz: ¨Tarefa”. Portanto, ninguém interprete que o diácono negocia com o dinheiro que a irmandade dá na coleta, pois este dinheiro é sagrado. O apóstolo S. Paulo exortou a Timóteo sobre os requisitos que os bispos e diáconos devem ter. (I Tim. 3).

Ficou então definido que Deus confiou esse ministério aos diáconos. No entanto os anciães e toda a irmandade devem ter a piedade, não somente em socorrer os necessitados, assim como em manifestar o amor e a caridade, tendo paciência com todas as almas. Todos são livres para ajudar os necessitados particularmente, mas como Deus constituiu irmãos diáconos e irmãs para esse ministério, a irmandade não deve deixar de contribuir na coleta para essa finalidade, para que os diáconos possam atender aos necessitados conforme a guia de Deus. Ancião estando em missão sem a companhia de diácono, ao ver alguma necessidade e sentir-se movido por Deus, poderá atender com o fruto que Deus preparou para sua viagem.

22 - MINISTÉRIO DA PALAVRA

Esse ministério foi dado aos irmãos anciães e cooperadores. Há irmãos diáconos a quem Deus deu também o dom da Palavra, mas não esse ministério. Bom seria que todos os irmãos diáconos tivessem esse dom, pois muitas vezes devem substituir as faltas de anciães e cooperadores nos cultos, funerais e também atender a unções. Para que a irmandade sempre seja alimentada, pois Deus não manda seu povo de volta vazio. No caso do diácono não ter o dom da Palavra, dará liberdade a algum irmão de quem Deus se queira servir, inclusive ao Cooperador de Jovens e Menores.

É mais viável os irmãos diáconos substituírem os anciães e cooperadores em sua ausência nos serviços supra citados, do que os anciães substituírem os diáconos no ministério da Piedade. Não é pelo fato de alguns diáconos terem o dom da Palavra, que esses devam pretender ou esperar serem chamados ao ministério de ancião. Se Deus lhes deu o ministério de diácono, devem procurar desempenhá-lo com amor, dedicação e fidelidade. Houve alguns diáconos que, por pretenderem e até exigirem o ministério de ancião, não foram fiéis no seu ministério e Deus não se agradou deles e perderam até o próprio ministério da piedade. Os irmãos anciães não devem pôr os olhos sobre certos diáconos para apresentá-los para o ministério de ancião por terem o dom da Palavra. Se Deus os colocou nesse ministério e lhes deu esse dom é porque poderão às vezes substituir os anciães e cooperadores quando necessário.

Eventualmente, não havendo em alguma região irmãos preparados para o ministério de ancião, justifica-se apresentar um diácono para ancião. Jamais porém, generalizando este procedimento.Convém sempre considerar os cooperadores da região antes de indicar o diácono para o ministério de ancião.

Os cooperadores não devem estar anciosos para ser ordenados no ministério de ancião, pois Deus dá o ministério segundo a sua vontade. O importante é que cada um seja encontrado fiel, grangeando os talentos que Deus lhe confiou para que todos ao fim possam receber o galardão no céu.

Sempre que for possível ou se fizer necessário, convém um ou mais anciães participarem das reuniões de diáconos, não para determinar o que eles devem fazer, mas para se conservar a união entre ambos os ministérios.

Nas reuniões de ensinamentos o ancião presidirá; e após a Palavra, o irmão diácono mais antigo no ministério tomará a presidência. No decorrer da reunião, se Deus fizer sentir a anciães presentes dar algum ensinamento, terão liberdade. Ao terminar todos os assuntos, o ancião retomará a presidência e será encerrada essa reunião com uma oração de agradecimentos a Deus.

Da mesma maneira nas reuniões de atendimento, o irmão ancião abrirá essa reunião com uma oração, e depois o irmão diácono mais antigo tomará a presidência. Após serem apresentados todos os casos, o ancião retomará a presidência e um dos servos agradecerá a Deus em oração.

24 - BALANÇO NAS ADMINISTRAÇÕES LOCAIS

Cada administração, logo após ter sido realizada a assembléia geral local, devera mandar imprimir o balanço geral financeiro e distribuir entre a irmandade, um para cada família, para que o povo de Deus possa ter conhecimento da entrada e saída dos frutos que Deus preparou nas coletas em geral.

25- PRAIAS E BANHISTAS

As praias de banhistas são um ambiente mundano, não apropriado para o povo de Deus. Principalmente para quem tem ministério.

Há praias isoladas, como também em certas horas do dia não há freqüência de banhistas. Nessas praias é tolerável irem, principalmente os que têm necessidade devido ao seu estado de saúde, desde que usem trajes decentes.

26 - LEIS E MANDAMENTOS

A fé do povo de Deus consiste em magnificar sempre mais a celeste vocação em cada um dos membros, e reter a liberdade com que Cristo Jesus nosso Senhor nos franqueou com a sua morte e ressurreição, para que Ele possa imperar com a divina graça nos corações dos remidos pelo Sangue do Concerto eterno, e guia-los pelo Espírito Santo em toda a verdade, e honra, louvor e glória a Deus Pai, o Bendito em eterno. (No demais, sejamos sóbrios, lançando sobre Ele toda a nossa ansiedade, porque Ele tem cuidado de nós e da sua Obra). I. S. Pedro, 5: 7/8.

Portanto, debaixo desta graça não devemos por leis e nem mandamentos; pois na Palavra de Deus temos tudo o que o crente necessita. Temos os doze pontos de FÉ E DOUTRINA que o Senhor revelou a seus servos no início desta Bendita Obra, de acordo com a Doutrina Apostólica.

No parágrafo 9º vem mencionado o que Deus revelou aos Apóstolos na Assembléia de Jerusalém: “Na verdade pareceu bem ao Espírito Santo e a nós, não vos impor mais encargo algum senão estas cousas necessárias: que vos abstenhais das cousas sacarificadas aos ídolos, e do sangue, e da carne sufocada, e da fornicação; das quais cousas fazeis bem se vos guardardes. Bem vos vá. (Atos 15: 28/29.

No demais, o Senhor, por meio de Sua santa Palavra, admoestará a Seu povo, ficando a responsabilidade de cada um na sua própria consciência.

Está escrito: “Quem tem ouvidos ouça o que o Espírito Santo diz às Igrejas”.

Portanto, cada qual dará contas de seus atos a Deus.

- PAUTAS DOS ASSUNTOS DA OBRA DA PIEDADE - ASSEMBLÉIA 1983

03 - REUNIÕES DE ATENDIMENTO - TER O DINHEIRO DISPONÍVEL

.... - Também não se pode deixar de atender necessitados em virtude do numerário estar aplicado em banco. Jamais podemos ser escravos da avareza ou entregar à usura o fruto do amor de Deus, nem tão pouco poderemos deixar a morrer a míngua o necessitado pela nossa negligência.

06 - REUNIÕES DE ENSINAMENTOS QUE NÃO SÃO ACATADAS

Os servos de Deus, confirmados por Deus vão em missão para reuniões de outras localidades e lá são usados por Deus na doutrina, nos ensinamentos e nos conselhos, muitas vezes corrigindo erros que estavam sendo praticados. Enquanto o Servo lá permanece é dado a entender que aceitaram o que Deus fez saber, mas o servo se retirando então agem pior que antes.

08 - PESSOAS CARENTES EM BUSCA DE AUXILIO MATERIAL

Muitas pessoas, após batizadas procuram a Obra da Piedade para poderem obter o necessário para poderem sobreviver em virtude da precária situação em que vivem, cujos fatores principais são: crise de emprego, salários baixos, alugueis elevados, favelados, enfermos sem direito a assistência do INPS, famílias que imigram e outros problemas de ordem social que assola a classe humilde. Temos que pedir a Deus a iluminação e a guia para atender os realmente convertidos, caso contrário a Obra da Piedade transformar-se-á em assistência social e ninguém mais buscará a salvação da alma, mas somente os meios de assistência e sobrevivência.

10 - APRESENTAÇÃO DAS IRMÃS DA OBARA PIA AO POVO

As irmãs que são confirmadas por Deus em oração para trabalharem na Obra Pia, não devem ser apresentadas ao povo. Os servos primitivos acharam por bem tomar este cuidado a fim de não abrir a porta aos espertalhões e também não alertar os irmãos novos na Graça, os quais começam com choradeiras e exigências. As irmãs também não deverão ter seus nomes publicados nas listas de batismos e devem ser aconselhadas a não testemunharem dizendo que pertencem a Obra da Piedade. Apresenta-las somente nas Reuniões de atendimento e ensinamento da Obra Pia.

11- APRESENTAÇÃO DE IRMÃOS PARA DIÁCONOS

É necessário fazer um levantamento do testemunho de determinado irmão, antes de apresentar o seu nome para ser orado para o ministério de diácono, procurando ver si ele tem os requisitos que a Palavra de Deus requer. Acontece que às vezes é apresentado um que trabalha à noite e não pode atender o ministério; outro é viajante; outro é neófito; outro tem dívidas ou problemas; outro é cooperador antigo; outro não se conforma pois almejava ser ancião, outro não tem a Promessa, outro tem enfermidade que o impossibilita. Os anciães e diáconos devem estar em pleno acordo na apresentação do irmão para diácono.

12 - IRMÃS PORTEIRAS

As irmãs que auxiliam nas portas laterais não devem ser consideradas como porteiras, mas como auxiliares. Não é atribuição delas receberem coletas, mas a elas compete observar o movimento do corredor externo, dos sanitários, atender alguma irmã que não esteja passando bem ou acomodar no banco alguma irmã idosa ou visita.

14 - FAMILIAS ATENDIDAS PELA OBRA PIA QUE PERDERAM A LIBERDADE

Tem havido casos de casais perderem a liberdade na igreja pelo mau testemunho que deram; Nesses casos não serão atendidos.

15 - COLETAS EXTRAS SEM AUTORIZAÇÃO DA REUNIÃO

Os irmãos anciães, diáconos e cooperadores não devem apresentar ao povo coletas extras, sem que tenham sido autorizados pela reunião, pois está havendo abuso e provocação de murmuração do povo.

16 - COLETAS DELIBERADAS

Todos tem que respeitar o que Deus faz saber no coração do Seu povo. As coletas não podem ser juntadas num só monte e depois ser repartidas conforme a nossa vontade. Tem que se respeitar o sentimento da irmandade que ora ao Senhor e diz “Senhor, faz-me saber a Tua vontade”. Não se pode desvirtuar ou reter parte do fruto.

19 - SERVOS QUE MANCHAM O MINISTÉRIO

Os escândalos tem sido dos mais variados pelos servos que mancharam o testemunho. Alguns com brigas em família, outros que se envolvem com negócios escusos, outros se envolvem em política, outros contraem dívidas e não pagam, outros usam o fruto da obra de Deus em proveito próprio, outros tem caído em adultério, e outros casos mais, e assim agindo não deram valor ao ministério desprezando o que Deus lhes confiou.

20 - CUIDAR DO MINISTÉRIO E DAR BOM TESTEMUNHO

O nosso ministério é o nosso testemunho - não pode ser criticado pelo povo, pois a maior parte da irmandade conhece a nossa vida. Muitos servos não trabalham mas tem renda suficiente para se manter, mas outros não tendo renda suficiente, ou não trabalhando, ou com salário baixo e gastos elevados ou supérfluos dão motivo a suspeitas, pois o povo está observando. Para o atendimento do ministério, Deus preparará o tempo necessário.

21 - COMPROVANTES DE DESPESAS DE VIAGEM

Estamos sujeitos a fiscalização, portanto não podemos comprometer o nome da Congregação. Quando se faz alguma viagem é fácil obter notas de despesas de gasolina, de refeições, de hospedagem, de passagens, etc e assim fazendo, provaremos as despesas.

Admin
Admin

Mensagens : 1059
Pontos : 2483
Data de inscrição : 24/05/2009

http://oulorivallan.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: tópicos de ensinamentos CCb

Mensagem por Admin em 25th Abril 2010, 1:09 pm

49ª ASSEMBLÉIA – 1984 – RESUMO DE ENSINAMENTOS - PRINCIPAIS

49ª ASSEMBLÉIA DE 18 A 20 DE ABRIL DE 1984

01 - APRESENTAR O SERVO QUE VAI PREGAR A PALAVRA - NÃO LER UM SÓ VERSO - OFERECER PRESIDÊNCIA OU A PALAVRA A QUEM NÃO TEM MINISTÉRIO - OFERECER PRESIDÊNCCIA PARA SERVOS -COOPERADORES NA PRESIDÊNCIA - ......

- Servos de outras localidades, ao levantarem para testemunhar ou pregar a Palavra, convém sejam apresentados à irmandade (mencionar seu nome, cargo e localidade). Não se deve anunciar antecipadamente: “Hoje está o irmão fulano de tal em nosso meio”. Nem se deve determinar que ele irá ler a Palavra.

- Não se deve ler somente um verso ou o título do capítulo. Para depois fazer pregação de uma hora e tanto. A irmandade pode até perder, com isso, o estímulo de levar Bíblias aos cultos. Se o capítulo for extenso e o tempo insuficiente, interrompe-se a leitura em determinado ponto.

- Não se oferece a presidência a quem não tem Ministério. A palavra podemos oferecer a irmão que tenha bom testemunho, se sentimos de oferecer.

- A incumbência de presidir culto é de um dos servos locais. Quanto a oferecer a presidência a servos de outra localidade, os servos façam como se sentirem. Servos em missão presidem os santos serviços.

- Cooperadores na presidência não convém fazerem comentários sobre a Palavra acabada de pregar pelo ancião.

- Tornou-se hábito a irmandade, na oração, pedir que o Senhor mande a Palavra, “seja de bênção, seja de repreensão”. Ensinemos que não é correto essa diferenciação. Pois a repreensão também é uma bênção.

- É necessário servos pregarem o Capítulo 15 de Atos dos Apóstolos. Doutrina sobre a necessidade de abstenção das cousas sacrificadas aos ídolos, do sangue, da carne sufocada e da fornicação, conforme mostrou o Espírito Santo na Assembléia de Jerusalém. (Atos 15: 28/29; 16:4; 21:25).

- Estando um ancião presente, o cooperador deixe a seu cargo a apresentação de pontos doutrinais.

- Quem prega, nunca deverá apontar para determinado irmão ou irmã, pronunciando seu nome e lhe dirigindo diretamente as palavras da exortação. A Palavra abrange todos, sem individualizar. Cada qual toma sua parte. Entre si e Deus. - Não se deve fazer ameaças de castigos e morte, estipulando até a data. Ameaças que não se cumprem desacreditando quem pregou.

- Pulos, gritaria, batidas na tribuna ou na perna durante a pregação devem ser eliminados, pois dão um aspecto não bom.

- Jamais poderá faltar a pregação da Palavra em Batismos. A doutrinação e esclarecimentos para as novas almas sobre o Batismo é indispensável. Também nos demais santos serviços, a Palavra é a parte principal, que nunca deve faltar.

- As duas cadeiras estão colocadas sobre o púlpito para utilização dos servos quando necessário. As cadeiras no púlpito, como também a tribuna, não têm significado em ritual.

02 - ERROS DE DOUTRINA: PREGAR QUE ADULTÉRIO NÃO É PECADO DE MORTE - E QUEM NÃO RECEBE A PROMESSA NÃO É SALVO.

- Quem pregou que adultério não é pecado de morte deve se retratar perante a irmandade e desfazer o que disse. - Se alguns pecaram e depois declararam que se sentem perdoados, isto é entre eles e Deus. De nossa parte não os impedimos de se congregar. Da mesma forma, os que pregarem, quem não recebe a Promessa do Espírito Santo com evidência de línguas não está salvo, deverá reprovar tal pronunciamento perante todos. Não foi o Espírito Santo Quem morreu por nós. Quem morreu por nós foi Jesus Cristo. A salvação está em Cristo. Quem crer Nele tem a salvação.

- Servo que pregou erros de doutrina deverá receber a correção dada pelos outros servos e desfazer seu erro perante a irmandade em outro culto.

03 - TIRAR O VEÚ - PERMISSÃO PARA LEVAR SAUDAÇÕES

- Irmãs usarem véus é ensinamento que o Senhor deu pelo apóstolo São Paulo às igrejas. Já temos ensinamento para não se tirar o véu de quem esteja sem liberdade. Não se tornará mais a esse assunto. O véu é propriedade da pessoa assim como a Bíblia e o hinário. Todavia, se a pessoa provoca escândalo e se torna inconveniente deve ser impedida de entrar na congregação. Também não podemos negar se alguma testemunhada nos pedir emprestado um véu para assistir o culto.

- Não há necessidade de pedir permissão para levar saudações. Saudarmo-nos uns aos outros é determinação da Palavra de Deus. Somos um só povo e uma só família. Ao levar e transmitir saudações obedecemos ao que vem recomendado nas Epístolas na Sagrada Escritura. Portanto, não diremos “Peço permissão”, mas sim, “levarei vossas saudações”.

04 - NÃO USAR A EXPRESSÃO “PASSAR PELAS ÁGUAS” - NÃO ANOTAR NOMES APÓS O BATISMO - CRITÉRIO A SE TOMAR PARA O CÁLCULO DO NÚMERO DE MEMBROS - .....

- “Passar pelas águas” é expressão errada, referindo-se ao Batismo. Ser batizado não é passar pelas águas, nem “pelo seio das águas”. O Batismo é feito por imersão, pois é figurativo do sepultamento do velho homem.

- A Congregação não tem registro de membros. Portanto, não se deve permitir anotações de nomes e endereços dos que se batizam. Quem deu o testemunho deve se incumbir de prestar assistência aos novos na fé.

- Para efeito de estatística às autoridades, ao termos que calcular o número de membros, tomamos o total dos irmãos que participam da Santa Ceia.

- É raro recém-batizados pedirem carta de apresentação - E não damos cartas para esses casos. Todavia, sendo indispensável faze-lo, mencionamos: “Nada podemos dizer sobre seu testemunho, pois batizou-se a poucos dias”.

* 05 - MÚSICOS E IRMANDADE ORAR AO CHEGAR AOS CULTOS - ORAR POR TODAS AS AUTORIDADES - PRESIDIR ORAÇÕES NAS REFEIÇÕES, VISITAS PARA ENFERMOS E EM OUTRAS OCASIÕES - GRUPOS DE IRMÃOS QUE PROFETIZAM ANDARAEM DE CIDADE EM CIDADE - ....

- É dever dos músicos e organistas, bem como de toda a irmandade, orarem a Deus ao chegarem à congregação para os cultos.

- É doutrina da Palavra de Deus orarmos pelas autoridades constituídas, sujeitando-nos a elas. (I Tim. 2: 1/4 - Rom. 13: 1/7). Oremos pelo governo de nossa Nação e pelos dirigentes dos demais países. Pelos reis e por todos os que estão em eminência. Porque isso é bom e agradável diante de Deus nosso Salvador.

- Não se preside nem se abre oração em grupos de visitas ou no agradecimento pelas refeições. Quando vamos orar juntos em visitas ou para tomar os alimentos basta nos ajoelharmos. Pondo-nos em comunhão. O Senhor dará a oração por um dos presentes. Assim também em outras ocasiões semelhantes.

- Grupos de irmãos que profetizam, seduzidos, e vão de cidade em cidade, sem que o Senhor os envie, tem trazido grandes transtornos e ruínas na Obra de Deus. Deve-se identificar e localizar os responsáveis, chamando-os à ordem, impedindo-os de agir assim.

- Onde houver necessidade convém os servos realizarem reuniões para apresentar os ensinamentos às organistas e irmãs da piedade - sobre vaidades, comportamento e trajes. Para ser apresentada a essas irmãs a responsabilidade; Algumas tingem os cabelos, rapam sobrancelhas, usam vestidos decotados ou com mangas curtas, saias justas, exibem jóias.

06 - RECONCILIAÇÃO NAS SANTAS CEIAS - APRESENTAR O PÃO E O CÁLICE E NÃO O VINHO - CONTINUAÇÃO DE SANTAS CEIAS - ....

- Somos ensinados não esperar o dia da Santa Ceia para reconciliações. Desviados que retornam e se sentem perdoados, procurem os servos de Deus nas comuns congregações, expondo seu caso. Após considerado o seu caso, procurem se levantar para pedir perdão à irmandade, nos cultos seguintes. Evitando faze-lo na Santa Ceia. Todavia, a liberdade de reconciliação nas Santas Ceias continua. Não forçamos nem encorajamos para participação da Santa Ceia. Deixa-se a resolução na consciência de cada um.

- Servo que vai servir o cálice deve apresentar na oração o cálice não o vinho. O cálice simboliza o Senhor Jesus e Seu sangue.

- Ao nos referimos à Santa Ceia não devemos denominá-la “CEIA” e nem de “SIMBOLO”, mas, sim, SANTA CEIA.

- O cálice deve estar vazio ao se orar por ele. Caso contrário, a oração será só para aquela rodada.

- O servo que ora pelo pão, não ore pelo cálice. E vice-versa. Apresenta só o que vai servir.

- Não há continuação de Santa Ceia em data seguinte. Quem não pôde participar procure faze-lo em outra localidade. Todavia, Santas Ceias confirmadas em reuniões ministeriais para serem celebradas alguns meses depois na mesma congregação, devido à necessidade, estas continuarão a ser realizadas.

- Toalhas para mesas de Santas Ceias não devem ter símbolos, como sejam: cachos de uvas, espigas de trigo, pão e outros desenhos alusivos. Nem convém colocar o dístico “Em Nome do Senhor Jesus”, pois a tribuna já o tem. As toalhas devem ser simples. Contudo, se alguma toalha já tiver gravado “Em Nome do Senhor Jesus” não é necessário substituir-se por outra. A próxima far-se-á simples, sem gravação.

08 - ENTREGAR O MINISTÉRIO AO SENHOR - RENUNCIAR - TESTEMUNHO DOS SERVOS - .......

- Quem renunciar ao ministério não deve dizer que vai entregar o ministério ao Senhor, nem que vai pedir demissão. Mas, sim, que vai renunciar ao ministério. Expondo os motivos.

- Para ter autoridade, poder ensinar, o servo deve ser de exemplo a todos. Estar dentro da disciplina. Repelindo tudo o que possa desabonar o seu bom testemunho. O mesmo se espera das irmãs da piedade, organistas e outras servas.

- Grande é a responsabilidade do servo que aponta alguém para o Ministério. É preciso estar bem informado sobre seu testemunho e comportamento. E que tenha os dons e requisitos, tendo família de bom testemunho. Quem aponta não deve olhar amizades nem parentesco.

- .......

- Não se nomeiam servos que iniciaram determinadas obras, estando os mesmos presentes.

- Sendo o servo um farmacêutico deverá se guardar de vender ou aplicar drogas estimulantes.

10 - CONSTAR NAS LISTAS NOMES DOS ANCIÃES QUE ATENDEM REUNIÕES PAR AMOCIDADE - .....

- No interior do Estado de São Paulo e nos outros Estados é usual constarem os nomes dos anciães nas listas de batismos, para o atendimento das reuniões da mocidade. Na Grande São Paulo, sendo as reuniões mensais e em grande número, não colocamos, evitando-se também que a mocidade manifeste preferências por este ou aquele servo. Por sua vez os servos devem evitar aceitar convites para atender essas reuniões onde haja anciães. Os anciães que marcam o atendimento de reuniões para a mocidade são os que as devem atender. Não transfiram o atendimento para outros servos.

- A liberdade de orar, chamar hinos e testemunhar nas reuniões para a mocidade é para moços e moças solteiros. As orações, tanto as do início como as de encerramento devem ser deixadas para a mocidade. Não é conveniente deixar estabelecido que só os servos orem, tirando a oportunidade dos jovens.

- Ancião que sinta de atender reunião da mocidade em outra região ou cidade deverá apresentar o que sente em reunião ministerial para que seja orado. Servo viajando sem missão não atenda reuniões para a mocidade.

11 - PROMETER OUTROS MINISTÉRIOS A COOPERADORES DE JOVENS - EM REUNIÕES DE COOPERADORES DE JOVENS NÃO SE DEVE TRATRAR DE ASSUNTOS ALHEIOS A ESSE SETOR - .....

- Nunca se promete cousa alguma no tocante a Ministério - Nem a cooperadores de jovens e nem a irmão algum. A Obra é de Deus e não nossa.

- ......

- É muito proveitoso, para o bom andamento das reuniões de jovens e menores colocar mais auxiliares. É estímulo para a mocidade e menores, pois desperta neles o zelo e o interesse pelas coisas de Deus. A colocação de auxiliares deve ser de acordo com o nível de idade dos participantes. Os grupos podem ter 10 ou 15 participantes. E para cada grupo destina-se um auxiliar. Cooperadores de jovens convém se reunirem com os auxiliares para melhor funcionamento da reunião.

- Jovens que antecipar a união antes do casamento devem ficar sem liberdade. - Mais tarde, após passados alguns anos, mediante os bons frutos que tiverem apresentado, será decidido em reunião ministerial quanto à restituição ou não da sua liberdade.

- Os cultos mistos - (cultos, regulares com recitativos compostos de jovens, menores e adultos) .... - ...Não tivemos isso no princípio da Obra.... - Nunca se deve admitir novidades nesta Obra sem a aprovação em reunião ministerial. Das reuniões é que saem as aprovações para que se estabeleçam cousas novas. A ordem dos cultos não deve ser alterada. - ... Por resolução unânime, terminam os cultos mistos.

- .......

- Cooperadores do Ofício Ministerial e Cooperadores de Jovens e Menores peçam a Deus que os batize com a Promessa do Espírito Santo para maior revestimento espiritual e para terem mais franqueza em exortar a irmandade a buscar a Promessa.

12 - ENCARREGADOS DE ORQUESTRAS LECIONAREM MÚSICA PARA AS IRMÃS NAS CONGREGAÇÕES - TOCAR EM CORPORAÇÕES MUSICAIS MILITARES - .....

- .....

- Diversos músicos foram desligados de nossas orquestras por haverem ingressado em bandas militares. Pedem reconsideração do seu caso. Mas devemos permanecer no ensinamento que temos desde o princípio: “Os irmãos que foram chamados a esta graça e já pertenciam a qualquer corporação musical, poderão permanecer nessa função até que Deus lhes prepare outro meio de vida. Este critério não se aplica para irmãos que aprenderam a música para louvar a Deus e depois pretendem ingressar em orquestras de corporações alheias à Congregação. Estes irão se colocar voluntariamente debaixo de um jugo que os obrigará a tocar em lugares não lícitos, como festas mundanas e até em cerimônias perante ídolos, falta grave diante de Deus, que lhes acarretará sérias conseqüências.”

- Encarregados regionais e locais nunca suspendam ou destituam músicos, seja o motivo que for. Os casos devem ser expostos ao Ministério local, que tomará as devidas atitudes.

- Nunca se deve mencionar que os músicos abrilhantaram algum serviço divino. Quem abrilhanta a Sua Obra é o Senhor, com o Seu resplendor e glória.

13 - COLETAS PARA MISSÕES - RECEBIMENTO DE COLETAS NAS PORTAS LATERAIS EM REUNIÕES PARA A MOCIDADE

- .....

- Nas portas laterais do lado das irmãs não se deve colocar irmãs para o recebimento das coletas em reuniões para a mocidade. Os diáconos devem estar sempre presentes. É preferível que um diácono fique na porta lateral do lado das irmãs.

14 - CARAVANAS - INTERIOR E EXTERIOR - ORDEM DO SERVIÇO EM REUNIÕES FAMILIARES - ENSINO RELIGIOSO OBRIGATÓRIO...- ....

- .....

- Em reuniões familiares de evangelização o irmão que preside ficará de pé. Quem for ler a Palavra também estará de pé. Pois assim se está honrando a eterna e bendita Palavra de Deus. Portanto, a ordem do serviço é esta: Abre-se Em nome do Senhor Jesus. Em seguida cantam-se diversos hinos. Em seguida ora-se a Deus. Depois é pregada a Palavra. Por fim a oração de agradecimento e o encerramento da reunião. Não há testemunhança para que não seja exatamente igual a um culto regular oficializado. O tempo de duração deverá ser no máximo de uma hora.

- ....

18 - EXTENSÃO DE TELEFONES - GASTOS SUPÉRFLUOS - PORTAS LATERAIS

- Congregações que têm telefone instalado na casa do morador devem providenciar com urgência uma extensão para dentro da congregação. O telefone é necessário na casa do morador. Mas é indispensável na congregação. Para o pronto atendimento de recados na hora dos cultos. Os telefones, ao serem comprados, devem ser do tipo “comercial”, para poderem vir em nome da Congregação Cristã no Brasil - ....

- .....

19 - COMER CARNE DE CROCODILO

- Em situações nas quais nada haja para comer, cada qual faça como sentir. Não havendo necessidade e tendo outros tipos de carne para comer, não nos iremos alimentar de animais que a Sabedoria Divina não destinou para alimento do homem.

20 - SAIAS-CALÇAS

- Não são recomendáveis tais vestuários. São modas novas que surgem e muitas pessoas passam a utilizar. Mas as santas de Deus devem continuar a mostrar compostura e sobriedade nos trajes ( I S. Pedro 3: 1/6).

- PAUTAS DOS ASSUNTOS DA OBRA DA PIEDADE - ASSEMBLÉIA 1984

23 - COLETAS - APRESENTAÇÃO DO RESULTADO À IRMANDADE

Cada congregação deverá apresentar à irmandade apenas o resultado das coletas recebidas no mês, após o fechamento das mesmas no Livro de Registro de Coletas. Nas regiões onde há várias congregações, o resultado geral das coletas somente deverá ser anunciado na reunião do ministério, para constar em ata. Deve-se esclarecer que a importância já está depositada em Bancos.

27 - MEDIDAS A SEREM TOMADAS CONTRA O IRMÃO DIÁCONO OU IRMÃ DA PIEDADE

Antes de se tomar alguma medida contra um irmão diácono ou irmã que trabalha na Obra da Piedade, deve-se comunicar o caso ao diácono mais antigo da região. Às vezes conserta-se a situação sem danificar ou entristecer uma alma.

29 - DESPESAS DE VIAGENS

Os frutos que Deus prepara para as viagens missionárias são para auxiliar nas despesas com condução, alimentação, hospedagem, etc. Quando necessário hospedagem em casa de irmãos, devem colaborar com as despesas. O fruto para viagens não deverá se desvirtuado em pagamento de construções, reformas, dívidas, documentações, etc. Os irmãos diáconos só deverão viajar, acompanhando o irmão ancião, quando em missão confirmada na reunião do ministério. O fruto que Deus prepara é para atender a viagem confirmada e não se deve prolongar a mesma, apenas porque o fruto é suficiente. Os irmãos devem aproveitar as vagas em conduções que estão à disposição, cooperando, assim para diminuir as despesas.

32 - FILHOS DE MÃES SOLTEIRAS

Filhos de mães solteiras que são cuidados pelos avós que, por sua vez, são atendidos pela Obra da Piedade, não devem ser privados da manutenção, todavia, os irmãos diáconos considerarão cada caso em particular.

33 - SOLICITAÇÃO DE EMPRÉSTIMOS

Às vezes uma Administração solicita empréstimo dos caixas de piedade e viagens para compra de materiais ou para adiantar a construção. Mas a devolução deverá ser feita o mais breve possível.

34 - COMPRAS PARA COZINHA

Nas construções, as compras para cozinha são feitas pelos irmãos da Administração. Nas reuniões regionais, são feitas pelos irmãos diáconos.

Admin
Admin

Mensagens : 1059
Pontos : 2483
Data de inscrição : 24/05/2009

http://oulorivallan.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: tópicos de ensinamentos CCb

Mensagem por Admin em 25th Abril 2010, 1:10 pm

50ª ASSEMBLÉIA – 1985 – RESUMO DE ENSINAMENTOS - PRINCIPAIS

50ª ASSEMBLÉIA DE 03 05 DE ABRIL DE 1985

* 05 - SEPARAÇÃO DE CASAIS

Os casos deverão se levados à reunião do Ministério, antes de serem entregues a advogados, a fim de que se examine se há ou não base doutrinária para a separação. Os casais deverão ser aconselhados. Em caso de infidelidade conjugal: a parte ofendida fica livre para se separar e casar de novo, ou continuar junto. Nos demais casos, quando não for possível continuar juntos devido a espancamento e maus tratos, e tiverem que se separar, fiquem sem casar. Quem casar de novo, sem ser por adultério, não será mais considerado nosso irmão ou irmã na fé. Estes esclarecimentos devem ser apresentados à irmandade.

* 06 - COMPARECER A FESTAS DE CASAMENTOS QUE FORAM REALIZADOS EM IGREJAS EVANGÉLICAS

Banquetes de casamentos de estranhos à fé, realizados em igrejas evangélicas, não se enquadram como idolatria. Se algum irmão necessitar comparecer, por ser casamento de familiares ou parentes, faça-o segundo sua consciência.

* 07 - RESSURREIÇÃO

Nosso corpo ressuscitará transformado como o corpo do Senhor. Nossa alma e nosso espírito se juntarão ao nosso corpo. É o corpo que ressuscita, transformado, e não o espírito, pois este não morre.

* 09 - LEITURA DOS TÓPICOS DESTINADOS À IRMANDADE - LER DUAS VEZES AO ANO

Os servos em todo o Brasil devem ler, duas vezes ao ano, nos cultos, os tópicos de Assembléia que se destinam à irmandade.

12 - PONTOS DE DOUTRINA

Todos os ensinamentos que contém pontos de doutrina devem partir das reuniões ministeriais, pois temos que conservar a unidade de Espírito, sempre no mesmo fundamento. Os ensinamentos não poderão partir de reuniões de Cooperadores de Jovens e Menores ou de outras reuniões.

15 - PREGAÇÕES E ORAÇÕES COM GRITARIA

Servos devem evitar gritaria e bater na tribuna, lembrando que sempre esses ensinamentos são dados nas Assembléias. Quanto às orações, a irmandade deve ser ensinada a evitar gritaria, para que se possa ouvir quem está orando. Temos a unção do alto. O Espírito Santo nos guiará em tudo.

16 - NÃO CITAR NOMES DE PESSOAS E NEM DE SEITAS NAS PREGAÇÕES

Não se deve citar nomes de pessoas nem de seitas ou religiões nas Congregações e nem durante a Palavra. Deve-se pregar a doutrina de Nosso Senhor Jesus Cristo, sem atacar quem quer que seja. Todavia, quando Deus impulsiona para pregar contra as doutrinas erradas, prega-se, mas, sem mencionar os nomes.

17 - LOCALIDADES ONDE HÁ NECESSIDADE DE MAIS SERVOS E MAIS IRMÃS DA PIEDADE: DEVEM OS SERVOS TOMAR PROVIDÊNCIAS PARA APRESENTÁ-LOS

Nunca os servos prendam ou impeçam o operar de Deus em quem quer que seja. Tenham o cuidado de não embargar o progresso da Obra; precisando ser colocados mais servos e havendo irmãos e irmãs preparados, tendo os requisitos necessários, os servos os apresentará. Deus apontará os que devem ser apresentados - não se olha amizades nem parentesco.

21 - ATAS DAS REUNIÕES MINISTERIAIS E DEMAIS ASSUNTOS - SUA APROVAÇÃO

A aprovação das atas não devem ser feita com a palavra “Amém”. O “Amém” é para coisas imutáveis e eternas. Cristo é o “Amém”, a testemunha fiel e verdadeira. Para a aprovação de atas todos permaneçam em silêncio, manifestando-se somente os que, porventura, tiverem alguma recusa ou alteração a apontar. Procede-se da mesma forma para os demais assuntos a serem aprovados. Nas Assembléias Gerais Administrativas, aprovamos com o “Amém” a eleição e posse de Administradores e membros do Conselho Fiscal que já forem confirmados por Deus em oração.

- PAUTAS DOS ASSUNTOS DA OBRA DA PIEDADE - ASSEMLBÉIA 1985

01 - IRMÃS QUE TRABALHAM NA OBRA DA PIEDADE

Estas irmãs não devem acumular cargos. As novas que Deus chama no ministério devem ser informadas que não podem continuar a trabalhar nos cargos anteriores, mas devem ocupar-se somente com o ministério que agora Deus lhes tem confiado. Aquelas que não desempenham nenhum cargo, também devem ser avisadas para não tomar outras responsabilidades a não ser o ministério da Obra Pia.

As irmãs antigas que vêm atendendo o serviço de cozinha, batismos,
Santas Ceias, portas, etc., devem ser aconselhadas a orar a Deus e, na medida do possível deixar o encargo para outras irmãs. Onde não há condições, deixa-se como está. Os servos de Deus não devem entrar em atritos com as irmãs que estão executando esses trabalhos há muito tempo. Em todos os assuntos a serem tratados com as irmãs que trabalham na Obra da Piedade o diácono deve estar presente.

02 - VISITAS A NECESSITADOS

Há diáconos que fazem as visitas apenas com sua esposa, mesmo esta não pertencendo à Obra da Piedade, deixando as irmãs que trabalham na Obra Pia de lado. Resolvem e atendem entre si, deixando muitas vezes de apresentar em reunião. Da mesma forma, em alguns lugares onde há diversos diáconos e, por imposição, alguns atendem sozinhos sem comunicar a seus companheiros, criando assim descontentamento entre os demais. As visitas devem ser feitas por dois ou três diáconos da cidade ou região.

03 - APRESENTAÇÃO DE CASOS NOVOS

Em alguns diáconos nota-se acomodação, pois deixam as visitas a cargo das irmãs. Os diáconos devem ter conhecimento dos casos. Se as irmãs não tiverem dúvidas e o diácono for conhecedor da necessidade, então o caso poderá ser apresentado em reunião.

Há casos em que as irmãs forçam a apresentação, sem que se tenha feito as visitas, mas só porque alguém de influência solicitou. Os atendimentos devem ser feitos com a guia de Deus e não por solicitação. Não devemos assinar as fichas em branco ou sem ter conhecimento dos casos. Sempre que forem apresentados casos de nossa região devemos estar presentes e ter pleno conhecimento do assunto a ser tratado. Há lugares em que, ao apresentar os casos, ouve-se dizer que é para descargo de consciência. A responsabilidade é tanto das irmãs como dos diáconos.

04 - DISTRIBUIÇÃO DE ROUPAS

Alguns irmãos que viajam de cidades grandes para o interior, recolhem roupas da irmandade e levam consigo, distribuindo para irmãos que não são do ministério e, em algumas vezes, diretamente para as irmãs que trabalham na Obra da Piedade. Alguns tem mencionado que pode-se atender até aos que não são crentes. Por esse motivo a irmandade, tomando conhecimento deixa de contribuir nas coletas, trazendo dificuldades para a reunião de atendimento da Obra Pia. Os irmãos diáconos devem orientar as irmãs para, ao receberem roupas de outras localidades, coloca-las no almoxarifado, a fim de serem distribuídas nas reuniões, conforme a guia de Deus.

06 - TESTEMUNHOS

Diáconos e irmãs da Obra Pia não devem testemunhar nas Congregações ou contar para outros os casos que foram atendidos.

12 - CONSTRUÇÕES DE CASAS DE ORAÇÃO

Não é de responsabilidade do diácono assumir a administração das construções, bem como também das compras de materiais para as mesmas. Devido ao grande movimento e necessidade da Obra Pia, bom será que o diácono não assuma essas incumbências. Se ele atender bem a Obra da Piedade, não sobrará tempo para outras atividades. Em todas as localidades Deus tem preparado homens capacitados para esse fim. Quanto ao ajudar nas compras de alimentos ou na necessidade, colaborar na escrituração na medida do possível, pode-se faze-lo; o que não se deve fazer é deixar de atender aos necessitados.

13 - DESPESAS DE COZINHA E REUNIÕES REGIONAIS

Os diáconos devem providenciar todo suprimento e compras do que for necessário para as cozinhas de reuniões regionais. O fruto para estas despesas deve ser de coletas para essa finalidade, provenientes da própria e de todas as Congregações circunvizinhas que participam da reunião. Na falta de numerário recorre-se ao caixa geral, não podendo ser tirado de caixa da obra da piedade.

14 - DESPESAS DE ALIMENTAÇÃO NAS CONSTRUÇÕES

As despesas poderão ser efetuadas pelos irmãos da Administração. E as importâncias devem ser tiradas das coletas mensais ou da própria construção, menos das coletas da Obra da Piedade e viagens. A irmandade deve ser exortada a contribuir com gêneros alimentícios, todavia, não se deve exigir ou estipular o que cada irmão deve dar, mas deixar que sejam guiados por Deus.

15 - EMPRÉSTIMOS DOS FRUTOS DA OBRA DA PIEDADE

Torna-se difícil para os irmãos necessitados comprarem roupas, devido ao alto custo das mercadorias. Então, deve-se adquirir as mercadorias para os atendimentos necessários e conservar estoque, pois a qualquer momento também estaremos sujeitos a calamidades. Por essa razão, não há condição de emprestar-se dinheiro da Obra da Piedade. Não está se desfazendo o que foi deliberado em 1984, mas a situação a cada dia se agrava mais e temos que estar preparados para fazermos a vontade de Deus atendendo aos necessitados.

Não se deve aplicar dinheiro em Banco apenas com o objetivo de receber juros e deixar faltar mercadorias para atendimento do necessitado. A correção e os juros cobrem apenas parte da desvalorização do dinheiro. O mais importante é adquirir mercadorias, pois estas têm aumento superior à desvalorização da moeda.

19 - ESCRITURAÇÃO

É de responsabilidade dos diáconos toda a escrituração da Obra da Piedade e viagens, bem como o acompanhamento dos registros de coletas. Nos lugares onde o diácono não tem desembaraço para isso, deverá solicitar ajuda de irmãos da Administração.

21 - PADRÃO NO MODO DE ATENDER REUNIÕES DE ATENDIMENTO DA OBRA PIA

Conforme ensinamentos havidos em anos anteriores, os padrões não devem ser modificados. Modificação só pode haver por deliberação na reunião geral de diáconos em São Paulo. Nestas reuniões só é lida e exortada a Palavra em casos especiais. Também não se canta hino. O diácono não deve ficar com o dinheiro para atender sozinho as necessidades sem levar o caso na reunião para consideração. Outrossim, não se deve dar a importância diretamente ao necessitado mas, conforme ensinamento, deve-se fazer a compra das mercadorias. O atendimento deve ser feito pela revelação da quantia pelo Espírito Santo e não pelo nosso pensar ou por aquilo que achamos.

23 - ATAS DAS REUNIÕES DE ENSINAMENTOS DA OBRA DA PIEDADE

As reuniões de ensinamentos da Obra da Piedade têm a finalidade de orientar nossas irmãs que trabalham na mesma de como procederem com referência à parte dos atendimentos. Como, nessas reuniões, Deus manda Sua Santa e Bendita Palavra e por Ela têm-se a perfeita guia no decorrer da reunião, e como a reunião não é de caráter deliberativo, foi achado por bem não se lavrar mais em atas o que ocorre nessas reuniões, em virtude de a leitura da ata da reunião anterior nem sempre coincidir com os ensinamentos que Deus manda pela Palavra, enviada nessa reunião.

25 - FALTAS OU FRAQUEZAS DE DIÁCONOS OU IRMÃS DA OBRA DA PIEDADE

Surgindo alguma reclamação sobre o procedimento do diácono ou da irmã da Obra Pia, dois servos dos mais antigos que tenham franqueza devem fazer uma reunião com os acusados a fim de verificar a gravidade da falta. Se o ministério ou a doutrina não forem agravados, o caso não deverá ser levado avante, ficando apenas entre eles, sem comentários, para não abater ou diminuir os irmãos. Em caso de falta grave, então, deve-se levar em reunião de ministério para deliberação. Sendo necessário deixar o ministério, então se fará público.

Admin
Admin

Mensagens : 1059
Pontos : 2483
Data de inscrição : 24/05/2009

http://oulorivallan.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: tópicos de ensinamentos CCb

Mensagem por Admin em 25th Abril 2010, 1:11 pm

51ª ASSEMBLÉIA – 1986 – RESUMO DE ENSINAMENTOS - PRINCIPAIS

51ª ASSEMBLÉIA DE 26 A 28 DE MARÇO DE 1986

01 - PRESIDÊNCIA DO CULTO - PROCEDIMENTO DO QUE ESTÁ PRESIDINDO QUANDO SOBE OUTRO PARA PREGAR

Estabelece-se definitivamente o que já constava de ensinamento anterior mas não havia ficado bem definido:

Quando Deus levanta outro servo com a Palavra, o comportamento do que preside deve ser este:

- O ANCIÃO PERMANECE SEMPRE NO PÚLPITO - SÓ DESCE QUANDO SOBE OUTRO ANCIÃO.

- O COOPERADOR DESCE SEMPRE DO PÚLPITO - SÓ PERMANECE QUANDO SOBE UM COOPERADOR DE JOVENS E MENORES OU UM - IRMÃO SEM MINISTÉRIO.

Permanecer no púlpito, entende-se, é ficar sentado na cadeira.

A responsabilidade da presidência é do servo local. Não se oferece a presidência a quem não seja do ministério.

Jamais se oferece o púlpito a desconhecidos, a nenhum pretexto, seja para presidir, pregar ou fazer qualquer pronunciamento. Se algum estranho tiver algo a expor, aguardará o término do culto, quando o servo de Deus o atenderá em particular.

- Em reuniões para buscar a Promessa, um Ancião preside. Quanto à Palavra, é dado a liberdade. Há irmãos que Deus usa nessas ocasiões de busca de Promessa. E Deus se usa deles também com a Palavra.

02 - IRMÃOS DE OUTRAS LOCALIDADES LEVANTAREM COM A PALAVRA, ENTRISTECENDO A IRMANDADE - NÃO DAR LIBERDADE

Há irmãos solícitos que levantam para pregar. Contristando a irmandade. Servos procurem corrigir isso.

Servos de outros Estados não ofereçam a Palavra a irmãos em visita, seja de São Paulo ou de outros lugares, que não tenham ministério.

Não se dá liberdade para pregar só porque um irmão trouxe carta de bom testemunho. Ou porque colaborou bastante na construção da congregação.

Esclarece-se sobre o que está escrito: “Onde está o Espírito do Senhor aí há liberdade” (II Cor., 3:17). Muitos interpretam que essa liberdade seja a de permitir que qualquer um se levante para exortar a Palavra. Não é isso. É que, na lei, não havia o Espírito e sim a letra - E o homem continuava preso. - Mas na Graça há o Espírito e, por ele, a liberdade. Em cultos e demais santos serviços preside o Espírito de Deus, com a liberdade que Ele nos trouxe.

É dado esclarecimento também sobre o que está escrito: “Falem dois ou três profetas, e os outros julguem” (I cor., 14,29). Não significa que possa se levantar quem quiser, mas sim os que são, pela irmandade, reconhecidos como usados por Deus na Palavra.

03 - SERVOS QUE ATRAEM A IRMANDADE; CORRERIAS, AGLOMERAÇÕES - CONVITES - SERVOS INEXPERIENTES COM ATITUDES ESTRANHAS NA PREGAÇÃO.

Está havendo uma espécie de idolatria em torno de certos servos que, embora não intencionalmente, tornaram-se uma atração para a irmandade, provocando correrias e aglomerações nos lugares onde atendem. - Recebem convites de outras localidades para atendimento de reuniões da mocidade, ocasionando os mesmos inconvenientes, dando origem a cultos e reuniões da mocidade prolongados. Há, nisso, considerável perigo, tanto para esses servos como para a irmandade, que deixa de olhar para Cristo e coloca os olhos nos homens.

Servos novos e inexperientes têm feito pregações de forma diferente da que temos aprendido desde o princípio. Em plena pregação apontam para determinado irmão ou irmã, pronunciam seu nome e passam a dirigir-lhe pessoalmente a Palavra. Nunca se viu isso antes, na Obra de Deus. Sabe-se de outras maneiras estranhas no pregar, novidades que não nos trarão bons resultados. Já se tem advertido quanto aos que dão pulos e gesticulam, aplicam palmadas na perna ou na tribuna. Fazem promessas de libertação com data estipulada. Não se pode permitir que isso prossiga.

Servos nestas condições, se não acatarem as orientações dos mais antigos, ficarão sem liberdade no exercício ministerial.

04 - HORÁRIO DE CULTOS E REUNIÕES PARA MOCIDADE - FALTA DE DOUTRINA NAS CONGREGAÇÕES.

.........

Tem havido reuniões para a mocidade que, principiando às 14:00 horas, terminam às 18:00 horas ou até às 18:30 horas - Anciães que assim procedem não estão aptos para atender tais reuniões.

Deve-se ensinar Doutrina ao povo, sem a preocupação de pregar libertações e promessas - Servos roguem ao Senhor que os enriqueça no conhecimento e sabedoria do alto para a edificação da Igreja - Quanto a libertações e promessas, o Senhor é Quem cumpre ao tempo certo.

No referente ao tempo de duração de reuniões para a mocidade, é normal durarem duas horas e meia e um pouco mais.

06 - SIGILO MINISTERIAL - É ABSOLUTO DEVER DE CADA SERVO

A fidelidade ao ministério manifesta-se a partir do absoluto sigilo sobre os assuntos ministeriais. Quem faz parte do ministério é porque foi tido por fiel, tanto pelo Senhor como por seus servos.

Sigilo quer dizer segredo - Quebrar o sigilo é grave falha de caráter. Até perante as leis humanas a quebra de sigilo é considerada crime, com punição enquadrada no Código Penal.

O que se trata nas reuniões ministeriais deve permanecer só entre os servos - Não deve transpirar para fora das reuniões - Quem transgride esta disciplina demonstra não merecer a confiança que nele foi depositada. Seu comportamento acabará sendo manifesto a todos.

* 11- CARTAS DE APRESENTAÇÃO

a) Devemos dar carta de apresentação somente a quem for de mudança, serviço temporário ou período de estudos. Para viagens em missão só daremos carta se a missão tiver sido confirmada em oração na reunião ministerial.

b) Não se deve dar carta de apresentação a quem perdeu o testemunho. A não ser que se faça constar na carta o seu mau testemunho. Neste caso, convém escrever ao Ministério para onde ele vai, denunciando o mau testemunho, pois ele, certamente, ocultará a carta.

.......

e) Jovens que desejam viajar para o exterior (principalmente para os Estados Unidos), a pretexto de estudos ou trabalho, e querem carta de apresentação: muitos não conseguem colocação, dão mau testemunho e ficam até sem dinheiro para a passagem de volta. Portanto, não se deve dar carta de apresentação, a não ser que viagem em missão, passando pelo Ministério, ou sejam irmãos reconhecidamente de bom testemunho.

12 - AUSÊNCIA EVENTUAL DO COOPERADOR DE JOVENS E MENORES POR UM DIA - SEU SUBSTITUTO - AUSÊNCIA POR PERÍODO MAIS LONGO - RESOLUÇÃO

O Cooperador de Jovens e Menores, não podendo estar presente a uma reunião, um dos auxiliares o substituirá na presidência.

Em ausência por período mais longo, o Ancião ou o Cooperador da Congregação o substituirão.

Em ambos os casos, convém sempre o Cooperador de Jovens e Menores fazer a devida comunicação ao Ministério local.

* 13 - UNÇÃO: NÃO PERDOA PECADO DE MORTE - NÃO SUBSTITUI O BATISMO - UNÇÃO PARA ESTRANHOS À FÉ.

Quem perdoa pecado é Cristo e não a unção. Há pecados que a pessoa comete não estando ainda iluminada, não estando esclarecida.... -...Mas o pecado feito voluntariamente gera morte. A estes, Deus os julgará. Dividir o corpo de Cristo é pecado de morte que não tem perdão neste século, nem no futuro.

A unção não substitui o batismo. Disse o Senhor: “Quem crer e for batizado será salvo, mas quem não crer será condenado”.

Ungir estranhos à fé depende de o servo sentir de faze-lo. A irmandade deve ser ensinada a não oferecer a unção a estranhos à nossa fé.

Funeral para estranhos à fé, que foram ungidos, é necessária muita guia da parte de Deus. Faz-se o funeral pra quem creu e não teve tempo de se batizar, se o Senhor fizer sentir. Também deve-se ter a prudência de consultar a família a respeito.

Unção para a irmandade faz-se quando o enfermo sentir de pedir. Ou quando o servo sente de faze-la. Geralmente a unção é feita por ocasião de grandes males e não para pequenas enfermidades. Quem unge é o Ancião ou o Cooperador local. Havendo dois servos, um ora e o outro unge. Convém indagar se a pessoa está em paz com todos. O Diácono também unge, na ausência do Ancião e do Cooperador.

Não ungimos endemoninhados. Para estes só oramos, se Deus nos fizer sentir de orar.

14 - ORAÇÕES LONGAS EM CASAMENTOS E FUNERAIS

.....

Quando o falecido não era batizado, ou não estava congregando, costumamos fazer só uma oração, para conforto da família.

* 16 - ORAÇÕES EM VELÓRIOS E ENFERMARIAS DE HOSPITAIS E ISOLAMENTOS - SEMPRE EM PÉ.

Em obediência às leis sanitárias devemos orar de pé nos serviços de funeral feitos nos velórios de hospitais e cemitérios.

Também oramos em pé em enfermarias de hospitais e em isolamentos.

Nos velórios deve-se guardar silêncio - Respeitando a dor da família e o lugar em que se está.

* 18 - MARCAÇÃO PARA OS BAIXOS - DELIBERA-SE ELIMINAR

Para uniformidade na execução dos hinos, delibera-se eliminar a marcação dos baixos.

Uma circular datada de julho de 1967 concedia o recurso de marcação para os baixos-tuba, pois estes não conseguiam tocar as notas dos hinos. Atualmente não há mais baixos-tuba nas nossas orquestras. E os bombardões que os substituíram conseguem executar todas as notas escritas em nosso hinário.

........

Quanto a músicos que ainda fazem passagens e floreados, devem obedecer ao que Deus determinou em 1946, de não acrescentarmos nem omitirmos notas de nosso hinário. Quem persistir estará desobedecendo ao que o Senhor determinou.

* 22 - OGANISTAS E IRMÃS DA PIEDADE QUE CORTAM O CABELO: FICAREM SUSPENSAS

Organistas e irmãs da Piedade que cortam o cabelo serão chamadas à ordem e ficarão suspensas, até que seus cabelos cresçam novamente. Então, voltarão a tocar ou exercer suas funções na Obra Pia. Como a medida está sendo adotada agora, não haverá suspensão imediata. Será dado um prazo de três meses para que os cabelos tornem a crescer. Após o que, a media será executada para quem reincidir na falta. As candidatas não serão admitidas para exame se tiverem cabelos cortados.

Também se requererá que não usem pintura, nem esmalte nas unhas, nem vestidos inadequados. As irmãs recém batizadas irão vendo o porte de nossas irmãs mais velhas e aprenderão os bons costumes, pelo exemplo destas e pela Palavra pregada na Congregação, a seu tempo. Todos os servos deverão aplicar a medida em suas Congregações. Quanto a acabar com vaidades, deve ser imediatamente. Será marcada uma reunião na Grande São Paulo para o comparecimento de todas as irmãs organistas.

Quanto às demais regiões, os servos marcarão essas reuniões, conforme a guia do Senhor.

* 23 - REUNIÕES PERIÓDICAS COM ORGANISTAS EM CADA REGIÃO - ADVERTÊNCIA GERAL A TODA IRMANDADE SOBRE VAIDADES E COSTUMES MUNDANOS

.... - Ultimamente, vem se observando que a vaidade e os costumes mundanos estão se alastrando no meio do povo de Deus. A irmandade, em geral, tem responsabilidade perante Deus de se enquadrar na doutrina. Mas, principalmente, quem tem cargo ministerial. Os servos de Deus, como atalaia, tem a incumbência de alertar a irmandade a respeito do avanço desse mal. As irmãs devem evitar apresentar-se com trajes exagerados. Nas festas de casamento, apresentem-se trajando roupas modestas. As santas do Senhor não devem usar pinturas, nem depilar as sobrancelhas, cortar ou tingir os cabelos, ou darem-se a exibição de jóias. Vestidos decotados, sem mangas, saias curtas ou abertas, roupas transparentes ou modelos indecorosos, não podem fazer parte dos costumes dos servos de Deus.

Organistas, irmãs da Piedade e esposas de servos, devem ser exemplo de obediência à doutrina.

Os trajes de banhos devem ser decentes e recatados. Irmãos que, por enfermidade, necessitem banhar-se no mar, procurem praias isoladas ou pouco frequentadas, usando calções decentes e camisetas.

Irmãos que tingem os cabelos e bigodes, usam roupas muito apertadas, também devem entrar na disciplina. Está se espalhando no mundo o hábito de os homens andarem em público de torso nu, isto é, sem camisa, o que não é admissível para crentes.

* 27 - BATISMO - LER OS PONTOS DE DOUTRINA - BATISMOS PARA ENFERMOS - RETORNANDO AO TANQUE NÃO SE ORA DE NOVO - ACONSELHAR FILHOS E MOCIDADE A FREQUENTAR BATISMOS

.... - Os artigos de fé sobre esses pontos jamais poderão deixar de ser lidos, logo ao término do serviço das águas. - ....

.......

- Menores, só podem ser batizados os de doze anos para cima. A não ser que já tenham recebido a Promessa do Espírito Santo.

- Amasiados: procurem o Ancião, expondo a verdade sobre sua situação para receberem a orientação adequada.

......

- Nascer da água significa nascer da Palavra de Deus. O batismo não é nascimento: é sepultamento do velho homem.

* 30 - SANTAS CEIAS - SOLUÇÃO DE CASOS - TESTEMUNHAR RECONCILIANDO-SE COM A IRMANDADE

Irmãos ou irmãs que necessitarem de conselhos dos servos de Deus, com referência à participação na Santa Ceia, procurem-nos nos dias de cultos. Para evitar ter que consulta-los na hora da Santa Ceia, pois o diálogo de muitos irmãos com os servos dá o aspecto de confessório.

Quem se desviou e fez agravo à doutrina, mas se sentiu perdoado, deve pedir perdão à Igreja. Fará também isso no culto, antes da data de Santa Ceia.

* 39 - COLETAS

Em diversas localidades de São Paulo e outros Estados não se tem respeitado os ensinamentos, realizando coletas extras ou coletas por meio de listas nominais. Coletas nominais são fora de doutrina.

Outros exigem demasiado da irmandade, que acaba contribuindo até com jóias e objetos de valor.

Algumas regiões retém, irregularmente, para as construções, os frutos de coletas destinadas à Piedade e Viagens.

.........

* 40 - READMITIR NAS ORQUESTRAS MÚSICOS QUE FORAM DESLIGADOS POR HAVEREM INGRESSADO EM BANDAS MILITARES

Foi orado e o Senhor confirmou ser de Sua vontade readmitirmos os músicos que estudaram para tocar em nossas orquestras mas depois foram desligados por haverem ingressado nas bandas militares. Irmãos músicos que estiverem nessa situação, procurem se apresentar ao Ministério e aos encarregados de orquestras de suas comuns congregações, para serem readmitidos.

- TÓPICOS PARA AS REUNIÕES DE ENSINAMENTOS AOS IRMÃOS DIÁCONOS - ASSEMBLÉIA 1986

01 - UNIFORMIDADE NO ATENDIMENTO DA OBRA DA PIEDADE

- APRESENTAÇÃO DE CASO

Quando as irmãs vão apresentar o caso, uma delas dirá: Deus seja louvado! E a mesma ou outra fará em voz alta a apresentação. Se porventura ela falar em voz baixa, o irmão Diácono deverá repetir em voz alta; para que todos tomem conhecimento. Em seguida busca-se a Comunhão de Deus para saber para saber se é de Sua Santa vontade fazer o atendimento.

A confirmação deverá ser sempre por dois ou mais. Se somente um confirmar então deixa-se o caso para uma melhor verificação.

Se o caso for confirmado, continua-se na mesma Comunhão para saber de Deus a quantia. Da mesma forma, a quantia deverá ser confirmada por dois ou mais servos. Se somente um disser uma quantia, o irmão Diácono que estiver presidindo deverá perguntar aos presentes se sentem outra importância, e dois ou mais confirmando outra importância, então esse será o valor do atendimento

Em seguida as irmãs se levantarão e uma delas dirá: Deus seja Louvado!

.......

Havendo necessidade em ser feito atendimento com roupas, deve-se preencher o modelo P-5. O atendimento com roupas, deve ser somente para os domésticos da fé. Filhos de nossos irmãos, maiores de idade, não crentes ou desviados não devem ser atendidos, evitando-se murmuração por parte da irmandade.

As localidades que estão fazendo a apresentação de casos na oração podem continuar, todavia devem obedecer o mesmo critério de comunhão acima mencionado.

04 - VISITAR CONGREGAÇÕES NAS CAPITAIS OU GRANDES CIDADES

Boa cousa é visitar as Congregações, para conhecer a Obra de Deus e também a irmandade, todavia, muitos se deslocam de sua cidade sem ter o suficiente para a viagem, e chegando no lugar destinado procuram os irmãos diáconos a fim de providenciarem o necessário para a alimentação ou para o regresso.

.......

07 - HIGIENE DE IRMÃOS ENFERMOS

A obrigação de cuidar da higiene de irmãos enfermos é da própria família; todavia esta não tendo condição alguma, irmãos poderão faze-lo.

09 - VISITAS AOS NECESSITADOS

As irmãs que trabalham na Obra da Piedade devem fazer as visitas aos necessitados acompanhadas pelas irmãs que estão no mesmo ministério, e não sozinhas. Sendo esposa de Diácono, Cooperador ou ancião não deve ir somente com ele, mas também as companheiras.

Outrossim, não devem ir com irmãs que não exerçam este ministério.

Algum conselho que porventura se torne necessário dar ao necessitado deverá ser dado com amor.

10 - REUNIÕES REGIONAIS DE ENSINAMENTOS OU REUNIÕES MINISTERIAIS

Para os irmãos Diáconos poderem participar de todas as reuniões, aproveitando o máximo os ensinamentos, devem ser colocados irmãos responsáveis, de bom testemunho, a fim de providenciarem as compras de mantimentos no abastecimento da cozinha, não deixando faltar o necessário. Devem acompanhar o andamento dos serviços.

13 - COLETAS PARA VIAGENS EM REUNIÕES MINISTERIAIS

Os irmãos Diáconos devem fazer coletas nas Congregações da região para atendimento das viagens dos Servos de Deus que vão participar das reuniões ministeriais.

15 - INTERFÊNCIAS

Os irmãos Diáconos devem procurar cumprir o ministério que receberam de Deus, e não interferirem em assuntos de outros ministérios. A não ser que sejam solicitados, a dar seu parecer.

Os irmãos devem estar unidos com os irmãos dos demais ministérios e irmandade, para poder ter condições de atender casos ou necessidades.

Admin
Admin

Mensagens : 1059
Pontos : 2483
Data de inscrição : 24/05/2009

http://oulorivallan.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: tópicos de ensinamentos CCb

Mensagem por Admin em 25th Abril 2010, 1:17 pm

ASSEMBLÉIA – 2009 – RESUMO DE ENSINAMENTOS

SÃO PAULO – 07 A 11 DE ABRIL DE 2009

INICISRAM-SE ESTAS REUNIÕES “EM NOME DO SENHOR JESUS”

ATENÇÃO: SOMENTE OS TÓPICOS A SEGUIR, ASSINALADOS COM (*) DEVERÃO SER LIDOS NAS CONGREGAÇÕES, PERANTE A IRMANDADE.

· *1 – CUIDADO COM AS CRIANÇAS – ALERTA A IRMANDADE

Temos que nos dirigir aos pais por causa do que está acontecendo no mundo com a sedução de crianças. O ministério deve alertar os pais a que estejam atentos, tomem cuidado como quem se aproxima de seus filhos nas escolas ou em outra locais, prometendo agrado às crianças, para seduzi-las, sempre com intenções abomináveis. Os pais devem vigiar porque esse movimento esta aumentando no mundo (ler carta em anexo)

· *2 – COMEMORAÇÃO DO NATAL

Não comemoramos o Natal. Não deve ser guardado porque ninguém sabe o dia do nascimento do Senhor Jesus, pois ele não permitiu que ficasse escrito para que ninguém guarde esse dia.

· *3 – DEPRESSÃO – ENFERMIDADE

Existe uma enfermidade chamada “depressão”. Alertamos a irmandade que se trata de enfermidade e não de algo espiritual e de origem maligna, como alguns poderão pensar.

· *4 – ORDEM NO CULTO

A irmandade é exortada a se conservar em seus lugares até o encerramento do culto. Fique em comunhão até o final para depois guardar seus livros e objetos, demonstrando, assim o devido respeito ao santo culto que esta sendo encerrado.

· *5 – INVASÕES DE TERRAS – ADVERTÊNCIA À IRMANDADE DE ZONA RURAl

O povo de Deus deve guardar-se de envolvimentos em invasões de terras. Não se devem deixar manipular por elementos que , a pretexto de fazer justiça agrária, pretendam incitar a irmandade de zonas rurais a violência e à posse ilegítima de terras.

O que tem que ser nosso, Deus nos dará, quando for sua vontade, Quanto à distribuição normal de terras deixa-se a cargo das autoridades governamentais, que estão atentas a respeito, e atenderão no tempo certo.

· *6 – SEPARAÇÃO E/OU DIVÓRCIO

A irmandade deve ser esclarecida no sentido de que, segundo a Palavra de Deus, o matrimônio só pode ser desfeito se um dos cônjuges cair em adultério. Não sendo por esse motivo, não é lícita a separação e muito menos um novo casamento.

Aquele que se separar e casar novamente, não sendo por causa de infidelidade conjugal, cairá em pecado e não poderá mais fazer uso da liberdade no culto.

No caso de haver adultério, a parte inocente estará livre para casar-se novamente após o divórcio. Contudo cada caso será considerado e julgado pelo conselho de Anciãos que, da decisão, lavrarão uma ata detalhando tudo o que foi tratado e deliberado. (ler carta a respeito de “convivência entre Marido e Mulher”)

· *7 – CASAMENTOS NA IDOLATRIA – COUSAS SACRIFICADAS AOS ÍDOLOS

Antes da cerimônia religiosa os noivos ainda não se casaram perante os Ídolos. O que se come e se bebe não nos traz contaminação. Irmãos que têm familiares que se casarão na idolatria poderão participar de um almoço antes da cerimônia.

Cousa sacrifica aos Ídolos são comidas, bebidas e artigos vendidos ou consumidos em todas as festas de idolatria. Antigamente, sacrificadas aos Ídolos eram carnes de animais levadas aos altares dos Ídolos como Júpiter, Diana, Afrotide, Marte etc. Como também nos açougues havia carnes que eram destinadas à celebração dos dias desses Ídolos (I Cor. 10:25). Também são idolatria as festas de batizado perante os Ídolos.

· *8 – CASAMENTO “POR CONTRATO”

Casamento “por contrato” não está previsto em lei e os participantes conviverão regidos por simples contrato de convivência. Não é casamento e . portanto é contrário à doutrina. Aqueles que assim procederem, a rigor legal, não estarão casado mas, apenas unidos de fato, sem a proteção legal e espiritual do casamento.

· *9–MENBROS DO MINSTÉRIO QUE MUDAM PARA OUTRAS LOCALIDADES

Irmãos anciães, diáconos e cooperadores que mudarem de sua cidade para outra localidade, estão parados em seu ministério, não podendo exercê-lo sem que o ministério da região de onde saíram e o ministério da região para onde se mudaram, decidam.

Fica a irmandade notificada, portanto, que não deve pressionar o ministério da região a respeito desses irmãos voltarem a exercer o ministério e nem forçá-los a ler palavra.

· *10 – “NARGUILÉ´” CACHIMBO DE ÁGUA PARA FUMAR

Há um aparelho chamado “Narguilè” que é uma espécie de cachimbo, cuja fumaça passa pela água, através de uma pequena tubulação, antes de chegar ao fumante. É encontrado em alguns lugares públicos tais como em certos bares, restaurantes etc. Há, também pessoas que o tem em suas casas. É fumo e, como tal, vicia. Alguns o usam para fumar drogas. A irmandade não deve fazer uso disso.

· *11 – VISITAS A ENFERMOS – PRUDÊNCIA

Visitas a enfermos não devem ser prolongadas, devem ser rápidas. A oração não deve ser prolongada nem em voz muito alta (principalmente em hospitais). Em residências, se Deus der de ter uma parte da palavra ou cantar um hino, conforme o estado do enfermo, tudo deve ser feito, com entendimento e com a guia de Deus. Grupos de visitas não abram a oração “em nome do Senhor Jesus” Oração não se abre.

· *12 – PROFECIAS

Pareceu bem ao ministério pôr a irmandade a par da grave situação ocasionada pela correria do povo atrás de profecias, revelações, orações exageradas e pelo espírito de imitação dos verdadeiros dons, espírito esse que se espalhou por toda a parte. Muitos buscam profecias para ter respostas sobre casamentos, negócios e tantos outros assuntos, com orações que se prolongam pela madrugada. A Palavra pregada nas congregações vem sendo posta em segundo lugar. Muitos dão mais valor à profecia do que à própria palavra. E este escrito “engrandecestes a tua Palavra acima de todo teu nome” (salmo 138, v2) Outros são enganados por falsas profecias e têm sofrido transtornos materiais e espirituais. Muita coisa estranha tem surgido provocando estragos irreparáveis. Entrou a desordem nesse setor. Todos temos que parar e refletir sobre essa advertência, para benefício da Obra, mantendo, acima de tudo a unidade de espírito. Exortamos a irmandade a voltar à simplicidade que sempre tivemos desde o princípio, de buscar a Santa Palavra para saber a vontade do Senhor, terminando com correrias à procura de outras respostas. Aconselhamos a irmandade a ir para casa após o terminado o culto, meditando na Palavra. Não se reúnam para orar procurando orientações por profecias e revelações. Os prudentes aceitarão e obedecerão. Os demais levarão a responsabilidade pelos prejuízos e desunião que vêm ocorrendo.

· *13 – BENÇÃO NUPCIAL

Nos casamentos, não costumamos nos referir à oração como sendo uma “bênção nupcial”. Costumamos dizer “Vamos fazer uma oração para pedir as bênçãos de Deus sobre os noivos”. Outrossim, orientamos os jovens, mostrando-lhes que a nossa doutrina recomenda, para o matrimônio que o mesmo seja realizado perante a autoridade legalmente constituída, ou seja, o juiz de paz.

= ATENÇÃO: OS TÓPICOS A SEGUIR SÃO SÓ PARA O MINISTÉRIO

· 14 – BUSCAR OS DONS DE DEUS

Não obstante os tópicos de 199, 2000, 2001 e 2008, muitos continuam não obedecendo: marcam cultos de busca de dons, chamam irmãos de fora para atender, há gritaria, barulho e manifestações estranhas a sã doutrina. Em face disso, delibera-se permanecer no seguinte ensinamento: “O ministério deve exortar a irmandade a buscar os dons de Deus e a promessa do Espírito Santo com evidência de novas línguas. Quando Deus fizer sentir ao ancião que estiver presidindo, na última oração a irmandade poderá ficar um pouco mais tempo ajoelhada (não em todos os cultos, mas periodicamente), aguardando a promessa do Espírito Santo com evidência de novas línguas e os demais dons de Deus.”

· 15 – CASAMENTO

Unir-se antes do casamento é considerado pecado de fornicação. Aqueles que assim o procederem não deverão orar, nem testemunhar e nem chamar hinos nos cultos. Sendo músico ou organista, também não deverão tocar. Se tiverem algum cargo na Obra de Deus, serão destituídos.

Alguns desses casais, depois de um certo tempo, pedem ao ministério a reconsideração de seus casos. Após alguns anos, o ministério poderá reconsiderar o assunto. Não se pode estipular o número de anos, mas exortar a que o ministério deixe guiar por Deus, acompanhe a vida dói casal e deixe passar os anos para que sintam o peso do que fizeram.

Irmãs e irmãs nessas condições não poderão ser indicados para nenhum ministério ou cargo que dependa de confirmação em oração.

· 16 – ORDEM NAS REUNIÕES MINISTERIAIS

Exorta-se aos servos de Deus a que não se preocupem em guardar bíblias e hinários quando o que está presidindo estiver falando as palavras de encerramento. Todos devem estar em comunhão com Deus para dar exemplo à irmandade.

Outrossim, foi observado nas reuniões do ministério que, terminada a exortação da Palavra muitos se levantam e se retiram, antes do encerramento da reunião.

· 17 – CASAMENTO CIVIL E RELIGIOSO – DIFERENÇA

Os arts. 1515/1516 do Código Civil consagram que o casamento religioso, ou seja, aquele realizado como sacramento ou de acordo com a doutrina de determinada religião e levado a registro no cartório de registro civil, equipara-se ao casamento civil. Todavia, nossa doutrina não consagra e nem o nosso Estatuto prevê o casamento religioso. Logo, não existe ato religioso em nosso meio a se equiparar ao civil e , por outro lado, o casamento civil tem como única autoridade celebrante o Juiz de Paz, que é investido de autoridade na forma da lei.

Em vista disto, os nosso irmãos do ministério não podem realizar casamentos, para permanecermos no ensinamento que desde o principio desta Obra temos recebido.

Para fins de batismo deve ser observado que o casamento feito em qualquer denominação religiosa, só tem efeito se registrado em cartório de registro civil.

· 18 – MEMBROS DO MINISTÉRIO QUE MUDAM PARA OUTRA LOCALIDADE

Irmãos anciães, diáconos e cooperadores que mudarem de sua cidade para outra localidade, estarão parados em seu ministério, não poderão exercê-lo sem que o ministério da região de onde saíram e o da região para onde mudaram decidam. Eles mesmos deverão acomodar-se e abster-se de ler a palavra.

Outrossim, aqueles que, depois de um certo tempo, voltarem a exercer oi ministério, deverão acomodar-se na posição que lhes couber, em face daqueles que já estão colocados.

· 19 – IDADE MÍNIMA PARA PARTICIPAR DA SANTA CEIA

Em virtude do desconhecimento que alguns manifestaram quanto a essa parte, não sabendo orientar quem perguntou, damos novamente o esclarecimento de que, mesmo que alguém tenha sido batizado nas águas e tenha recebido a Promessa, somente poderá participar da Santa Ceia a partir de 12 anos de idade.

· 20 – SERVIÇO DIVINO DE FUNERAL PARA NÃO BATIZADOS

Há casos de filhos de nosso irmãos, tementes à Deus que não chegaram a ser batizados mas que tinham bom testemunho, não se corromperam e vieram a falecer. Nestes casos, podermos fazer o serviço divino de funeral. Os servos de Deus orarão e farão a vontade de Deus, segundo a guia do Espírito Santo.

· 21 – ORDENAÇÃO DE NOVOS OBREIROS

Não convém que nas ordenações, os irmãos do ministério que subiram ao púlpito, passem pelo microfone e se apresentem, dando seu nome, ministério e localidade que atende. Essa apresentação não é necessária. O objetivo de se levantar no púlpito é para demonstrar a comunhão do ministério naquela ordenação.

· 22 – PREGAÇÃO DE PALAVRA NAS ORDENAÇÕES

Tem havido divergência a esse respeito, isto é, se devem ser pregada duas Palavras nas ordenações ou apenas uma. Geralmente, nas ordenações, Deus dá a seus servos a leitura do capítulo 3 da epístola A Timóteo ou o capítulo 1º da epístola A Tito. As duas, entretanto, a respeito das qualidades que devem ter o presbítero e o diácono, são dirigidas aos servos não à irmandade.

Quanto a pregação nas ordenações, deve ser uma só, na qual Deus dará, além dos conselhos dirigidos aos servos que vão ser ordenados, a porção dirigida à irmandade, em geral

· 23 – LOCAL E OCASIÃO DE APRESENTAÇÃO DE NOVOS OBREIROS – ANCIÃES E DIÁCONOS

O ministério delibera que as apresentações de novos Anciãos e Diáconos devem ser realizados somente por ocasião das Reuniões Gerais Anuais de ensinamentos (Assembléias), que são realizadas em cada Estado do Brasil, na cidade sede de cada Estado. Nos Estados onde são realizadas mais de uma assembléia, so se orara na reunião ou local onde for a principal do Estado. Ex. Paraná: Há assembléias em Apucarana, Curitiba e Cascavel, porém se orará apenas na principal que é Apucarana; Minas Gerais: Há assembléias em Belo Horizonte, Uberlândia, Montes Claro e Governador Valadares. Porém se orará somente em Belo Horizonte; Bahia: há assembléias em Salvador, Guananbi, Itabuna, Juazeiro e João Dourado, porém se orará na assembléia em Salvador.

Para o Estado de São Paulo não se orará na Assembléia devido ao acúmulo de reuniões, porém, se orara em um, dois ou três dias a serem previamente marcados.

Fora dessas ocasiões acima, não se orará para apresentação de novos obreiros (Ancião e Diácono)

Para Ancião e Diácono do exterior, continuará como está, orando-se nos próprios paises, nas suas respectivas reuniões gerais anuais de ensinamentos (Assembléias), porém, se houver alguma necessidade, poderá ser trazida para ser considerada em São Paulo, na reunião dos anciãos mais antigos no ministério.

· 24 – PRECAUSÃO NA APRESENTAÇÃO DE NOVOS OBREIROS

Antes de se apresentar algum irmão para o ministério, deve-se observar se trouxe carta de apresentação de todas as cidades onde morou, ou seja, desde a sua origem, além de uma informação precisa do ministério de onde procedeu. Essa precaução se faz necessária porque, se lhe for dado cargo e ele se mudar ou voltar para a 1º cidade de onde veio, poderá causar divergência entre o ministério e murmuração da irmandade.

· 25 – SUICÍDIO – IRMÃOS ASSASSINADOS – SANTO SERVIÇO DE FUNERAL

Não se faz o santo serviço no funeral para quem se suicida. Faz-se uma oração para conforto da família. O servo que for atender deixe-se guiar por Deus. Quanto a irmãos que foram assassinados, deve-se averiguar se a pessoa tinha bom testemunho. Houve irmãos que foram mortos por assaltantes, mas temiam a Deus. Certamente o Senhor permitiu que morressem dessa forma.

· 26 – EXECUÇÃO DE DELIBERAÇÕES MATERIAS

É tradição antiga na Obra de Deus que não convém aos membros do ministério se envolver. Pessoalmente, em questões matérias para que não fique prejudicado o atendimento da parte espiritual. Por isso, os artigos 33 e 36 do nosso Estatuto dispõem que as deliberações sobre questões materiais deverão ocorrer em reuniões conjunta do ministério e administração, competindo sua execução, a partir daí. A Administração, que deverá prestar contas desse trabalho ao ministério nas reuniões. O ministério (ancião, diácono e cooperadores)deverá se abster de interferir diretamente em negócios (compra e venda) e de se envolver na execução das questões materiais a cargo das administrações (projetos, construções, reformas etc…) para que o tão importante trabalho espiritual de cada um não fique prejudicado por esse envolvimento nessas questões materiais.

A interferência de membros do ministério em negócios de compra e venda de matérias da congregação, poderá comprometer sua credibilidade perante a irmandade, estando sujeito a envolvimento em questões econômicas com acusações de vantagens sempre infundadas, mas que poderiam por em dúvida a credibilidade da pregação.

· 27–COLETAS PARA OUTRA FINALIDADES E PARA OUTRAS LOCALIDADES

Conforme ensinamentos anteriores, não se deve anunciar a irmandade coletas para outras finalidades a não ser as normais já determinadas. Coletas para outras localidades deverão primeiramente ser consideras pelo ministério em reunião regional e, caso seja aprovada,,deverá se lavrada em ata e a irmandade deverá saber o motivo e sua finalidade. A irmandade deve entregar as contribuições nas congregações e não à pessoas interessadas, nem fazer depósitos dessas coletas em contas bancárias particulares, em nome dessa pessoa.

O resultado final deverá ser contabilizado no local e encaminhado à referida localidade por via bancária. Pela administração. A verba não deverá ser levada por mãos próprias.

· 28 – CULTO DE COLETA – NÃO DEVE EXISTIR

Os cultos são para louvores e súplicas a Deus, Quando houver necessidade de se falar em coletas no culto, pode-se apenas avisar a irmandade que num próximo culto, será apresentada uma necessidade. Não deve ser usado o termo “culto de Coleta”

· 29 – VIAGENS AO CONTINENTE AFRICANO

Esta reunião é de parecer que os irmãos do ministério, seja do Brasil ou de outros paises, que sentirem de viajar para a África deverão, previamente, comunicar-se e estar em comunhão do conselho de anciães que prestam atendimento naquelas nações, os quais darão a devida orientação. Se não viajarem juntos do servos que atendem a África, deverão portar carta de recomendação dos mesmos.

· 30 – PRESIDÊNCIA DO CULTO – HORA DA PALAVRA

Quem estiver presidindo, após o hino da Palavra poderá dizer “aguardemos pelo conselho da Palavra de Deus”. Não há necessidade de dizer “Deus seja louvado”. Se ele mesmo for exortar a Palavra, também não precisa dizer “Deus seja louvado”. Um servo que não estava presidindo o culto e se levantar para pregar a Palavra, este sim deve dizer “Deus seja louvado”.

Se quem, estiver presidindo for testemunhar, também não precisa dizer “Deus seja louvado”.

· 31 – LIBRAS – LINGUAGEM BRASILEIRA DE SINAIS

A tradução de LIBRAS, nos cultos da congregação Cristã no Brasil, só pode ser executada por membros da igreja que tenham realizado o curso nos termos dos ensinamentos aprovados na reunião ministerial em São Paulo e os sinais devem ser executados exatamente como aprovados nessa mesma reunião.

Aqueles que já possuem a técnica podem se submeter ao teste, devendo, para tanto, procurar os irmãos anciãos da localidade para serem encaminhados.
· 32 – ORAÇÕES E PROFECIAS

Estamos novamente às voltas com orações e profecias e a irmandade está sendo atraída por coisas estranhas que estão acontecendo. Alguns irmãos, já com anos de ministério, estão atrás disso novamente. Muitos dos que se envolveram com isso provocaram verdadeiras ruínas na Obra de Deus; Muitos foram manchados sem dever nada e outros foram justificados devendo muito. Esse espírito esta novamente tomando força. Devemos tomar cuidado, ir aos pés do Senhor para não sermos enganados por espíritos estranhos. Os envolvidos serão chamados e advertidos.

Estamos atravessando dias difíceis e o inimigo está procurando fazer de tudo para ver se consegue dispersar algumas almas. Nas igrejas se vê um pouco de falta de doutrina e muita irmandade nova não é ensinada. A maioria dos acontecimentos é com famílias novas na graça, que não tem o necessário conhecimento e aceita tudo o que ouvem, como se fosse Deus falando. Muitos desses que se dizem profetas comem, bebem, dormem em casa da irmandade, viajam às custas da irmandade.

O Senhor não engana ninguém, é três vezes Santo. É tempo de ensinar a igreja, tempo de doutrina, de ensinamento; O conselho não pode faltar na igreja. Aquele que conhece a voz do Senhor, não anda atrás do homem. Há palavras que são acaloradas, mas que não edificam a alma, para que o povo se salve. É preciso muita oração para ser revestido por Deus, para que o povo entenda conheça melhor a Obra de Deus, tenha temor de Deus para andar neste mundo como um santo homem, como uma santa mulher.

· 33 – PONTO DOUTRINAL-CONSIDERAÇÕES SOBRE AS PALAVRAS QUE SE PRONUNCIAM AO BATIZAR – Tópico de 1969

O saudoso servo de Deus irmão ancião Louis Francescon, deixou-nos esclarecidos sobre este ponto. O modo de batizar e a missão de batismo encontram-se em Mateus 28 v.19 “Portanto ide, ensinai todas as nações, batizando-as em nome do Pai, e do filho e do Espírito Santo”. A palavra “ide” exprime a ordem que Jesus nos dae, conseguentemente, a missão com a qual Ele nos envia. O mandamento de batismo encontra-se em Atos dos Apóstolos 2 v. 38 “Arrependei-vos e cada um de vós seja batizado Em nome de Jesus Cristo” para perdão dos pecados. Unindo-se o que vem dito nessas duas passagens, encontramos as palavras a serem ditas no batismo:

“Irmão, Em nome de Jesus Cristo te batizo, Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo”.

· 34 – EM NOME DE JESUS OU EM NOME DO SENHOR JESUS – Tópico de 1969

A diferença no emprego destas expressão no Novo testamento “Em nome de Jesus” é frase usada na apresentação da salvação ao pecador e sempre que a expressão é dirigida a pessoa não crente, conforme podemos ver claramente nos seguintes pontos: Atos 2-2:38 – 3:6 – 4:10 e Romanos 6:3 “Em nome do Senhor Jesus” é frase usada quando a palavra se dirige aos salvos, e aos crentes conforme os capítulos Atos 8:16 – 19:5 – Colossenses 3:17 e I Aos Coríntios 5:4. O filho de Deus veio a este mundo tendo duas naturezas. A natureza “Humana” e a natureza “Divina”. Por isso ele vem chamado: verdadeiro homem e verdadeiro Deus. Como homem padeceu na cruz, para remir a humanidade. Como homem conheceu a morte e desceu ao sepulcro. Nós quando cremos em Jesus Cristo e o recebemos por fé, ao sermos batizados, na semelhança do sepultamento morremos com Cristo. Mas o Senhor Jesus venceu a morte. Esta não o pode reter. Ele ressuscitou ao terceiro dia, triunfante e glorioso. Depois da ressurreição é que Deus o fez Senhor e Cristo. E nós quando saímos das águas do batismo ressurgimos em novidade de vida, tendo em nós a vida de Cristo. Temos a natureza do homem glorificada em nós mesmos. O primeiro batismo na igreja Apostólica foi feito em nome de Jesus Cristo. E não Em nome do Senhor Jesus Cristo. Nesta reunião aprendemos doutrina que não é ponto de vista deste ou daquele, mas a Santa Verdade encontrada na Palavra de Deus.

?35 – AFASTAMENTO DE ADMINISTRADOR
Os administradores são colocados em seus cargos através de confirmação em oração, como é característica em todos os cargos administrativos da Congregação. O mandato temporal previsto no Estatuto para os administradores tem objetivos meramente legais, pois a oração a Deus não é feita com limite temporal, isto é, pelo período do primeiro mandato, mas indefinidamente. Assim, o afastamento ou eventual não recondução de administrador ao cargo administrativo deverá se verificar pelos motivos mencionados no art. 9º do Estatuto, sob pena de menosprezo da oração realizada. Quando o administrador se revelar com falta de habilidade para aquela função dever-se-á, no amor de Deus, conversar com o mesmo e deslocá-lo para outra função compatível na própria Administração.

TÓPICOS ADMINISTRATIVOS

· 1 – RESPONSÁVEIS PELAS INFORMAÇÕES PARA O RELATÓRIO ANUAL E CARTÕES DE INGRESSO

Cada administrador deverá nomear dois ou três irmãos, administradores ou colaboradores da Administração, que serão responsáveis por todas as informações referentes a alterações no Relatório (endereço, dados cadastrais, dias de culto, ministério, etc) e cartões de ingresso para acesso às reuniões. O objetivo desse trabalho é o de garantir a exatidão das informações que irmão constar no Relatório anual.

Esses irmãos terão responsabilidades de coletar, junto ao ministério e a Administração, os dados que serão encaminhados ao setor de alteração de Relatório, na Administração São Paulo, e ainda, a responsabilidade de encaminhar os cartões de ingresso aos irmãos de ministério.

Também verificarão as informações constantes no Relatório correspondente à Administração a que pertencem, evitando assim que o Relatório seja publicado com dados incorretos. As regionais devem cobrar, das Administrações agregadas, as providências necessárias ao atendimento destas instruções.

?2 – COMPRA, VENDA E REFORMA DE IMÓVEIS – APROVAÇÃO
Após deliberação em reunião de cada Administração, toda compra, venda, construção e/ou reforma deverá ser submetida a aprovação em reunião regional, com a presença do Conselho de Anciães, Diáconos e a Administração interessada (art. 33 do Estatuto)

?3 – MANUTENÇÃO PREVENTIVA PARA EVITAR ACIDENTES
Cada congregação deverá possuir um grupo de manutenção preventiva, como já orientado pela Administração São Paulo, devendo reunir-se periodicamente, com ata, para tratar da permanente conservação dos prédios, evitando ter que realizar custosas reformas que, muitas vezes, equivalem em meses, revisar os telhados e suas estruturas, bem como outros itens de segurança prevenindo-se acidentes, conforme consta do nosso Manual.

?4 – ABERTURA DE CASAS DE ORAÇÃO
Os documentos referente à abertura de casas de oração deverão ser remetidos à Administração Regional que após análise dos mesmo, comunicará ao Departamento de Patrimônio em São Paulo, através de formulário Alteração de Relatório, para constar no mesmo.

· 5 – REALATÓRIO DA ASSEMBLÉIA GERAL ORDINÁRIA – O QUE DEVE CONSTAR

No Relatório da Assembléia Geral Ordinária deve constar o movimento espiritual e material da Obra de Deus no exercício anterior, ou seja, a) o total de irmãos e irmãs que foram batizados; b) o total dos que participaram da Santa Ceia; c) o total de bíblias e hinários à irmandade e seus respectivos valores; d) os novos Obreiros que o Senhor levantou, ou seja, anciãos, diáconos, cooperadores do oficio ministerial e cooperadores de jovens e menores; e) os imóveis adquiridos e/ou alienados; f) as construções entregues; g) as construções em andamento; h) as reformas entregues e as que estão em andamento; i) as oficializações de salas de oração. Deverão constar também, os balanços patrimoniais encerrado no exercício anterior, bem como o parecer do Conselho Fiscal, a composição da Administração para o triênio e a composição do Conselho fiscal, com duração de 1 (um) ano.

Não deverá constar o nome de irmãos da Obra da Piedade, nem de encarregados regionais ou locais de orquestra, nem de músicos, organistas, porteiros ou irmãos com qualquer outro cargo na congregação.

· 6 – ADMINISTRAÇÃO-CONSULTAS

As Administrações que tiverem qualquer dúvida quanto a assuntos ou procedimentos administrativos, deverão consultar as responsáveis regionais e não dirigir-se diretamente à Administração São Paulo.

TÓPICOS DO MINISTÉRIO DA OBRA DA PIEDADE

ATENÇÃO: OS TÓPICOS ASSINALADOS COM (*) DEVERÃO SER LIDOS NAS CONGREGAÇÕES, PERANTE A IRMANDADE.

?*1 – IDOSOS/INTERNAÇÃO EM ASILOS
Conforme mandamento da Palavra de Deus, e também determinação na lei do idoso, é de responsabilidade dos filhos o cuidado dos Pais que são idosos. Não é de responsabilidade do ministério dos diáconos, a não ser que a irmã ou irmão idoso não tenha família e nem meios, tendo necessidade de cuidados especiais.

?2 – VIAGENS MISSIONÁRIAS / PROCEDIMENTOS
Em todas as viagens missionárias é necessária a apresentação da autorização de viagens.

O viajante ao receber o envelope, deve conferir a importância, assinar o recibo e se possível o envelope deve ser retirado pelo próprio viajante.

Os documentos de comprovação da viagem devem ser datados do período em que ocorreu a viagem, sendo que o atendimento é por viagem não sendo permitido realizar duas viagens com um mesmo envelope. Os documentos devem ser registrado no campo relativo ao histórico sempre em ordem cronológica de data. O recibo de entrega deve ser devolvido ao irmão que viajou por ocasião da devolução do envelope de viagem.

?3 – ENTREGA DE IMPORTÂNCIAS AO NECESSITADO
Doravante toda a importância relativa ao atendimento da obra da piedade deve conter a assinatura do necessitado. As irmãs da obra da piedade continuam assinando o envelope de atendimento, bem como os Diáconos, e o necessitado deverão assinar no verso do envelope, até que seja confeccionado novo envelope como os espaços já determinados para essa finalidade.

?*4 – TABALHADOR AUTÔNOMO / SERVIÇOS DIVERSOS
Os irmãos que são trabalhadores autônomos e executam serviços diversos, devem contribuir para o INSS, pois é uma garantia para a família em caso de eventual ocorrência, como doença ou morte. Está havendo muitos casos em que o irmão trabalha nessas condições, não se cadastra no INSS e não recolhe a contribuição mensal e, vindo a falecer, em conseqüência deixa a família totalmente desamparada.

?*5 – PESSOAS PEDINTES QUE SE APRESENTAM COMO NOSSOS IRMÃOS
Está havendo muitos casos de pedintes que se apresentam como nossos irmãos, dirigem-se às residências, se dizem crentes da congregação, falam e nome de Servos de Deus, para conseguirem recursos ou algum atendimento. Alegam enfermidades, famílias passando fome, viagens e outras. Devemos estar atentos: caso não conheça a pessoa, não se deve atender nem deixar entrar na residência. Já houve casos de assaltos em casa de nosso irmãos; também não encaminhar essas pessoas ao ministério, a não ser em casos excepcionais.

Admin
Admin

Mensagens : 1059
Pontos : 2483
Data de inscrição : 24/05/2009

http://oulorivallan.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: tópicos de ensinamentos CCb

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum