NAS PEGADAS DO MESTRE JESUS
Buscar
 
 

Resultados por:
 


Rechercher Busca avançada

Últimos assuntos
Março 2017
SegTerQuaQuiSexSabDom
  12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  

Calendário Calendário

Quem está conectado
63 usuários online :: Nenhum usuário registrado, Nenhum Invisível e 63 Visitantes :: 2 Motores de busca

Nenhum

O recorde de usuários online foi de 473 em 30th Agosto 2014, 11:05 pm
Social bookmarking

Social bookmarking Digg  Social bookmarking Delicious  Social bookmarking Reddit  Social bookmarking Stumbleupon  Social bookmarking Slashdot  Social bookmarking Yahoo  Social bookmarking Google  Social bookmarking Blinklist  Social bookmarking Blogmarks  Social bookmarking Technorati  

Conservar e compartilhar o endereço de <a href="http://oulorivallan.forumeiros.com/">nas pegadas do mestre JESUS</a> em seu site de social bookmarking

Conservar e compartilhar o endereço de NAS PEGADAS DO MESTRE JESUS em seu site de social bookmarking

Conectar-se

Esqueci minha senha

Flux RSS


Yahoo! 
MSN 
AOL 
Netvibes 
Bloglines 


Votação
Estatísticas
Temos 4103 usuários registrados
O último usuário registrado atende pelo nome de YaniraS5

Os nossos membros postaram um total de 29432 mensagens em 12394 assuntos

Novos conceitos a respeito de usos e costumes Assembleia de Deus do Gama Oeste (Brasília) e também de outras denominações

Novo Tópico   Responder ao tópico

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Novos conceitos a respeito de usos e costumes Assembleia de Deus do Gama Oeste (Brasília) e também de outras denominações

Mensagem por Lourival soldado cristão em 10th Julho 2011, 3:11 pm

[font=Times New Roman][/ssembleia de Deus do Gama Oeste (Brasília), um exemplo de uma AD 'renovada'.
Algumas igrejas Assembleias de Deus vêm experimentando, recentemente, grandes mudanças comportamentais concernente a usos e costumes. [carece de fontes?] A Assembleia de Deus, há algum tempo, tinha o hábito de inserir como doutrina os usos e costumes, por meio dos quais restringia mais a liberdade das mulheres em questões de vestimenta, cabelo e maquiagem. A igreja dizia que o uso de determinadas roupas e cortes de cabelos, por exemplo, era vaidade. No entanto, com o passar dos anos, percebeu-se que a adoção ou não de determinadas regras por parte das igrejas locais tratava-se mais de uma questão de constume do que de doutrina, pois não feria os fundamentos da fé cristã.
Em particular, algumas[carece de fontes?] dessas igrejas levemente aceitam o uso de determinadas peças do vestuário feminino, consentindo que as mulheres usem calças compridas decentes, decotes um pouco alongados ou mangas um pouco mais curtas, permitindo ainda o uso de algumas jóias, tais como brincos, cordões, maquiagens e coloração dos cabelos, desde que mantido um razoável padrão de pudor. Praia, cinema e teatro já não são, terminantemente, proibidos, desde que se desfrute com moderação, conscientes que de tudo Deus pedirá contas.[carece de fontes?].
Quanto aos homens, diminuem as restrições ao uso de barba ou cabelos mais alongados, bem como bermudas e lazer, substituindo-se o rigor da proibição pela recomendação de uma boa imagem pessoal ante a sociedade, nos padrões exigidos por algumas organizações corporativas.[carece de fontes?].
De igual modo, tendem a desaparecer do cenário assembleiano as folclóricas proibições ao uso da televisão e do rádio, enquanto algumas igrejas passam a orientar seus adeptos a lerem bons livros e fazerem uso adequado da internet, numa clara demonstração de que as posições radicais do passado estão sendo substituídas pelo respeito à liberdade de seus membros usufruírem dos benefícios que a tecnologia põe à disposição da sociedade contemporânea.[carece de fontes?].
Vale lembrar que a maioria das Igrejas Assembléias de Deus ainda possuem costumes, e algumas ainda chegam a ser de maneira radical.font]http://enfoqueisrael.blogspot.com/2011/01/novos-conceitos-respeito-de-usos-e_25.html
avatar
Lourival soldado cristão

Mensagens : 11123
Pontos : 24527
Data de inscrição : 23/12/2009
Idade : 59
Localização : Sao paulo

http://ccbsemcensurasnaspeg.forumeiros.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

A diferença entre Usos e Costumes e a Doutrina

Mensagem por Lourival soldado cristão em 10th Julho 2011, 6:21 pm

A diferença entre Usos e Costumes e a Doutrina
Nosso precioso irmão Ricardo Alexandre, me enviou um texto, onde, com destreza, esclarece, de uma vez por todas, a sútil diferença entre usos e costumes e doutrina, e, no final ainda nos fornece 'o caminho das pedras"( Pv 30:19 ) para deixarmos a verdadeira e pura sã doutrina entrar em nossos corações.


O QUE SÃO COSTUMES?

Em matéria eclesiológica, costumes são aquelas disciplinas comportamentais e ritos adotados por um grupo religioso. Consistem em usos, abstenções, linguajar, peculiaridades litúrgicas, que influenciam no estilo de vida e devoção de seus membros, cooperando para uma identidade denominacional.

Por causa das interpretações sem a devida hermenêutica, comumente são confundidos como doutrina bíblica, embora assemelham-se na prática, há pelo menos três diferenças fundamentais:

Quanto à origem: a doutrina é divina, o costume humano;
Quanto ao alcance: a doutrina é universal, o costume local;
Quanto à duração: a doutrina é eterna, o costume temporário.


SURGIMENTO

Costume não é doutrina, no entanto, a doutrina bíblica quando corretamente interpretada gera bons costumes (Fl 4:8,9), indispensáveis ao testemunho cristão.
As igrejas pentecostais (incluindo a CCB que é a 1ª igreja pentecostal do Brasil) têm costumes parecidos por que são oriundas do mesmo movimento. O fervor e o extremo zelo dos primeiros líderes pentecostais, na intenção de uma vida cultífica totalmente rendida a Deus, levaram estes pioneiros irmãos a usos e disciplinas rigorosos, o exemplo de suas vidas tornou-se o modelo copiado pelos liderados.
Em pouco tempo estes usos já estavam incorporados ao movimento quando:
Da tradição foram à convenção;
Da prática popular para as cartilhas;
Da cultura oral para os tópicos de ensinamentos.
Então:
O que era espontâneo tornou-se normativo;
O que era pessoal tronou-se coletivo;
O que era culto particular tornou-se costume denominacional.

USOS E COSTUMES DA CCB

Alguns costumes tornaram-se tão característicos que fica impossível imaginar o grupo sem eles. Ao passo que deixando o costume, perderá a identidade.

No exemplo da CCB, quando ela deixar do uso do véu, do ósculo santo, da saudação com a Paz de Deus; deixará de ser CCB.

Veja alguns chamativos ou apelidos que outras denominações dão à CCB que denunciam os seus costumes:

Congregação Cristã do Barril (pelo uso moderado do álcool);
A Igreja do Véu (pelo uso do véu);
A Igreja dos Glórias (pela manifestação e clamor característicos).

Faço uma breve lista dos nossos usos:

Litúrgicos: O uso do véu, ósculo santo, assentos separados, hinos orquestrados, santa ceia em cálice comum, pregação com inspiração momentânea, oração somente de joelhos, contrariedade ao estudo bíblico.

Comportamentais: comuns para todas as igrejas pentecostais, o famoso ‘crente não pode’ – assistir televisão, ir à praia, tomar bebidas alcoólicas, ouvir música mundana, dançar, fumar; as mulheres não podem cortar o cabelo, usar calça, jóias, maquiagem, tintura; os homens não podem usar bermuda, ficar sem camisa, jogar futebol, usar barba, cavanhaque, costeletas largas etc.

Essas práticas, costumes ou ensinamentos são “segundo as tradições dos homens, segundo os rudimentos do mundo e não segundo Cristo;” (Cl 2:8b).

Colossenses 2:

“20. Se, pois, estais mortos com Cristo quanto aos rudimentos do mundo, porque vos carregam ainda de ordenanças, como se vivêsseis no mundo,
21. Tais como: não toques, não proves, não manuseies?
22. As quais todas perecem pelo uso, segundo os preceitos e doutrinas dos homens;
23. As quais têm na verdade, alguma aparência de sabedoria, em devoção voluntária, humildade, e em disciplina do corpo, mas não são de valor algum senão para a satisfação da carne.”


ENTÃO É ERRADO OBSERVAR OS COSTUMES DA IGREJA?

Costume não é doutrina, mas também não é heresia. Heresia é a associação deles com a salvação; então a salvação não seria somente por graça, mas pelas obras. Heresia é ensinar que eles nos colocam em posição espiritual superior às outras igrejas.

Portanto, o costume é são, mas enferma nossa compreensão; não é o costume que deve ser mudado, mas sim nossa postura. Assim meus amados, mudemos a atitude e mantemos os bons costumes.

Tantas vezes me dirigi a uma pessoa estranha com absoluta certeza de que era nossa(o) irmã(ão). Da mesma forma já fui surpreendido; é uma grande satisfação. Porque isto ocorre? Por que temos uma identidade ccbiana.

Há bons e maus costumes que surgem da nossa ignorância, imaturidade espiritual, preferências, conformismo, tadições. Essa é uma discussão interna e não externa; aos de dentro e não aos de fora. Há igrejas para todos os gostos com costumes de todos os tipos, cada qual analise os seus e não meta o bico nos alheios.

Recomendo aos caseiros: continuem ‘costumeiros’.

E peço aos terceiros: deixem de ser palpiteiros.


O QUE ESTÁ HAVENDO COM A CCB?

É flagrante que os membros da CCB estão deixando os seus costumes. Bom seria que esse fato se devesse à consciência da nossa liberdade cristã, mas o fenômeno é conseqüência da ‘mornidão espiritual’. Se o que vemos fosse resultado de conscientização traria gozo em vez de depressão.

Por muitos anos os nossos costumes massagearam o ego e o orgulho denominacional, mas não se sustentaram por falta de doutrina.
Doutrina é o ensino bíblico das verdades absolutas que são os fundamentos da fé cristã. Você já viu isto na CCB?

Na CCB não se prega doutrina, se prega costume. Quando se ouve “hoje a pregação foi de doutrina”, tenha certeza que a igreja foi exortada em relação aos costumes.

Doutrina gera os bons costumes; se não somos doutrinados logo não perseveraremos nos bons costumes.

A Bíblia nos exorta a ‘conhecer e prosseguir em conhecer’ a Deus (Os 6:3), ora, o conhecimento não é dado é buscado, isto só é possível pelo estudo da Palavra. Quanto mais conhecermos o livro de Deus, mais conheceremos o Deus do livro.

Na CCB não se vai ao culto para ‘aprender de Deus’, mas para ‘buscar de Deus’ promessas e confirmações e o entendimento fica sem fruto. “O meu povo foi destruído porque lhe faltou conhecimento” (Os.4:6).

A Bíblia adverte: “Não extingais o Espírito” (1 Ts 5:19). A igreja está se esquecendo do seu primeiro fervor, tornando-se cada vez mais formalista. Os ensinamentos tem sido verdadeiros extintores do fogo divino. Se por um lado não podemos concordar com meninices, fanatismo, desordem; por outro não haveremos de nos conformar ao mero ritualismo que vem ‘esfriando’ os crentes e suprimindo a liberdade para o Espírito Santo agir na igreja.

Somados a estes ensinamentos, a infeliz declaração no tópico nº 23 de 1991 “Não somos pentecostais e nada temos a ver com o movimento pentecostalista”, resultou numa crise de identidade que por sua vez, afetou nossos costumes.

O nocaute veio com o golpe da circular de 2005, conhecida como ‘a circular do apagão’, que proibiu manifestações fervorosas.

“Se não posso ser pentecostal no templo, porque ser pentecostal fora dele. Se não posso adorar como pentecostal, porque viver como um”.


Desde então vemos uma igreja sem alvo, envolvida em muitos escândalos e sem a chama que anima e da vida a igreja.

Você já se deu conta que ficou raro um crente ser batizado com o Espírito Santo (selado com a promessa)? É como se o homem dissesse: “não quero ser visto como pentecostal, mas quero falar em línguas” e o Espírito respondesse: “ se não quer servir como pentecostal, não receberás como pentecostal”.

A CCB precisa com urgência sofrer um ‘avivamento espiritual’, uma intervenção divina e soberana e voltar à sua primeira caridade. Temos necessidade de voltarmos às nossas raízes pentecostais; a questão é de sobrevivência. Vamos nos humilhar e clamar por avivamento.

Restituídos da identidade pentecostal e da liberdade cristã; volta o fervor, os dons e os costumes na mesma proporção.

Ora, vem Senhor Jesus!http://examinetudo.blogspot.com/2008/10/diferena-entre-usos-e-costumes-e.html
avatar
Lourival soldado cristão

Mensagens : 11123
Pontos : 24527
Data de inscrição : 23/12/2009
Idade : 59
Localização : Sao paulo

http://ccbsemcensurasnaspeg.forumeiros.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

CONGREGAÇÃO CRISTÃ NO BRASIL - LIBERTANDO-SE DE UMA INVERDADE CABELUDA

Mensagem por Lourival soldado cristão em 10th Julho 2011, 6:29 pm

CONGREGAÇÃO CRISTÃ NO BRASIL - LIBERTANDO-SE DE UMA INVERDADE CABELUDA

Para os adeptos da Congregação Cristã no Brasil (CCB), é pecado cortar o cabelo, e até aparar as pontas. Pobre das mulheres a quem Deus deu cabelos bem crespos, que crescem para cima! Como fazer alisamento ou escova definitiva é pecado também, pois seria um ato de vaidade, elas sofreriam muito para entrar no reino dos céus. Certa senhora dessa organização, que tinha o cabelo até o tornozelo, disse
"Meus cabelos são o sinal da graça de Deus em minha vida."
Outra, perdeu a liberdade na CCB por cortar seus cabelos, mesmo eles ficando bem abaixo do ombro. Numa conversa informal com um ancião da CCB, perguntei a ele: Se no momento em que Jesus estivesse voltando, uma mulher da CCB estivesse cortando o cabelo, ela correria o risco de não ser arrebatada? A resposta foi:
"Isso só Deus sabe, mas pela doutrina da Bíblia, só se Deus mostrasse muita misericórdia para com ela."
Será mesmo que a Bíblia ensina as mulheres a não cortarem o cabelo?
O que a Bíblia diz sobre o cabelo
Uma igreja ensinar suas mulheres a não cortar o cabelo, em si, não é o problema. Isso cairia na questão de usos e costumes. Seria como as Assembléias de Deus que proíbem seus membros de usarem cavanhaque. Mesmo assim, nossos irmãos das Assembléias de Deus consideram como irmãos os batistas, por exemplo, que usam cavanhaque. Todavia, no caso da CCB, a questão é outra. Não se trata de usos e costumes, mas de doutrina, a qual desobedecida, pode levar o "crente" a perder a salvação e ir ao inferno. Não são poucos os casos de senhoras da CCB que sonharam estarem indo ao inferno, ou que sofriam os efeitos da mão pesada de Deus por, no sonho, estarem cortando os cabelos. Pior do que isso, a CCB considera as cristãs de outras denominações que aparam ou cortam o cabelo como mundanas, pessoas fora da doutrina da Bíblia. Tudo isso pela horrível e infeliz interpretação do texto de 1 Coríntios 11:3-15. Iremos colocá-lo na íntegra para que você possa analisar o erro que faz as CCBistas se acharem as mulheres mais próximas de Deus do que todas as outras.
"3 Quero, entretanto, que saibais ser Cristo o cabeça de todo homem, e o homem, o cabeça da mulher, e Deus, o cabeça de Cristo. 4 Todo homem que ora ou profetiza, tendo a cabeça coberta, desonra a sua própria cabeça. 5 Toda mulher, porém, que ora ou profetiza com a cabeça sem véu desonra a sua própria cabeça, porque é como se a tivesse rapada. 6 Portanto, se a mulher não usa véu, nesse caso, que rape o cabelo. Mas, se lhe é vergonhoso o tosquiar-se ou rapar-se, cumpre-lhe usar véu. 7 Porque, na verdade, o homem não deve cobrir a cabeça, por ser ele imagem e glória de Deus, mas a mulher é glória do homem. 8 Porque o homem não foi feito da mulher, e sim a mulher, do homem. 9 Porque também o homem não foi criado por causa da mulher, e sim a mulher, por causa do homem. 10 Portanto, deve a mulher, por causa dos anjos, trazer véu na cabeça, como sinal de autoridade. 11 No Senhor, todavia, nem a mulher é independente do homem, nem o homem, independente da mulher. 12 Porque, como provém a mulher do homem, assim também o homem é nascido da mulher; e tudo vem de Deus. 13 Julgai entre vós mesmos: é próprio que a mulher ore a Deus sem trazer o véu? 14 Ou não vos ensina a própria natureza ser desonroso para o homem usar cabelo comprido? 15 E que, tratando-se da mulher, é para ela uma glória? Pois o cabelo lhe foi dado em lugar de mantilha. 16 Contudo, se alguém quer ser contencioso, saiba que nós não temos tal costume, nem as igrejas de Deus."
De acordo com os textos acima, as mulheres cristãs não deveriam usar cabelos frisados. No texto de 1 Pedro 3:3, ocorre a palavra grega, para frisado, "emploke", que segundo as melhores concordâncias de palavras do Novo Testamento grego, como ade STRONG (>), significa " elaborada trança de cabelos em nós, formando um penteado exagerado". No texto de 1 Timóteo 2:9, 10, a palavra grega para "frisados" é "plegma", e segundo STRONG (>), "plegma" denota aquilo que é trançado, franzido ou torcido. Mulheres daquela época usavam seus cabelos compridos para moldarem imagens de seus deuses. Então, torna-se óbvio que as mulheres não-cristãs dos dias de Paulo e Pedro faziam trançados exagerados com seus cabelos, o que nos faz concluir que tinham cabelos compridos. Isso prova que ter cabelos compridos não era o sinal diferenciador entre mulheres cristãs e não-cristãs. Se não era essa a diferença, qual era? Paulo diz a Timóteo para as mulheres cristãs terem "boas obras, como é próprio às que professam ser piedosas". Mas enquanto as nossas irmãs em Cristo daquela época eram identificadas pelas suas obras boas, as mulheres não-cristãs tinham cabelos compridos da mesma forma, e Paulo e Pedro falam delas como usando cabelos frisados. Por que fazer menção disso? O contexto mostra que era o modo como usavam seus cabelos compridos era o problema, com gastos dispendiosos com ouro e pérolas nos cabelos, costumes comuns da época entre judias, gregas e romanas. Portanto, as CCbistas não deviam julgar nossas irmãs por terem cabelos mais curtos do que o delas. Em nossos dias, há muitas mulheres não-cristãs, com cabelos compridos e curtos. A menos que se convertam a Jesus, não serão salvas. - João 3:16.
Mas o que dizer do uso do véu? Os líderes da CCB ensinam suas mulheres também que o uso do véu distingue a cristã da não-cristã (ou como jocosamente falam das "assembleianas" de Deus: "as nossas primas"). Todavia, muitas senhoras católicas e até beduínas usam o véu. E nos dias de Paulo, quando ele escreveu a carta aos corintos? Em Corinto, cidade grega, havia sacerdotizas que usavam o véu, mas o tiravam para que, com seus cabelos compridos e soltos, indicassem estar sob inspiração de algum deus. Na época de Paulo, era muito comum o uso de cobertura na cabeça para velar os cabelos, quando não o rosto também. Assim, o uso do véu, naqueles idos, justificava-se como forma de simbolizar a submissão da mulher ao homem, e a não-emancipação da mulher em relação ao homem, como era típico das prostitutas da época fazerem. Elas, ou descobriam a cabeça, ou raspavam-na, como sinal de serem emancipadas. (Para essas informações, consultei O Novo Testamento Interpretado Versículo por Versículo, de R. N. CHAMPLIN (Hagnos) e Comentário Bíblico Pentecostal do Novo Testamento, CPAD, ao comentarem 1 Coríntios 11:1-16) Se o uso do véu era comum entre outras religiões e cultos daquela época e o são ainda da nossa também, por que torná-lo como sinal que diferencia a cristã da não-cristã? Veja o seguinte comentário de um Manual Bíblico:

"O costume nas cidades gregas e no Oriente Próximo era as mulheres cobrirem a cabeça em público - a não ser no caso das mulheres de caráter imoral. Ainda havia pessoas que se lembravam de como Corinto tinha estado cheia de prostitutas de templo. Algumas das mulheres cristãs, tirando proveito da liberdade que tinham acabado de conquistar em Cristo, resolveram deixar de manter a cabeça coberta nas reuniões da igreja, o que horrorizou as mulheres mais modestas. Paulo fala que não devem afrontar a opinião pública quanto ao que é considerado apropriado na sociedade em geral." - Manual Bíblico de Halley, página 622, Edição Revista e Ampliada, editora VIDA.

Seria hoje errado uma mulher usar o véu com o cabelo comprido igrejas? Não! Uma igreja cristã poderia adotar esse costume, mas entendendo que o uso do véu e cabelos compridos atendia as exigências da época de Paulo, com base nos costumes da época. Muito menos essa igreja deveria fazer desses costumes um muro entre as mulheres cristãs daquela igreja e das outras que não adotassem tal prática. No caso da CCB, o erro fatal é tornar o uso do véu com cabelos compridos um requisito para se ter liberdade na igreja e até para a salvação.
Outro erro de interpretação
Afirmam os CCbistas que 1 Coríntios 11:6 condena aparar as pontas do cabelo feminino, pois ali diz que "se, porém, é vergonhoso para a mulher cortar o cabelo ou rapar a cabeça, então cubra a cabeça." Lamentavelmente, os adeptos dessa organização exclusivista não se interessam em estudar a Bíblia e as palavras originais do Novo Testamento grego. Se ao menos lhes fossem permitido fazer isso, descobririam duas luzes que iluminariam seu caminho de erros de interpretação biblica:

Em 1 Coríntios 11:6, a palavra grega para "cortar o cabelo" é "keiro", e significava "tosquiar uma ovelha ou cortar rente". (Champlin, Vine e Strong) E a palavra grega para rapar é "xurao", que significava "barbear-se, rapar inteiramente com uma navalha". (Strong e Champlin)
Aqui nada tem a ver com o cortar aparando. Por isso que o versículo 15 afirma que os cabelos compridos são uma glória para a mulher, e não os cabelos compridos e jamais aparados. O que está em foco aqui é: A mulher cristã deveria simbolizar sua submissão através do véu (costume da época) e dos cabelos compridos (costume da época) em contraste com as prostitutas da época que raspavam ou cortavam rente seus cabelos para atrair clientes.
Uma palavra de amor às mulheres da CCB
Bem sabemos quanto muitas mulheres da CCB têm sofrido nas garras de líderes que lhes interpretam erroneamente a Bíblia. Muitas perderam sua liberdade na igreja de dar testemunhos, de orar, por terem aparado as pontas de seus cabelos. O orgulho denominacional que impera suas igrejas e emperra o usufruto da liberdade gloriosa dos filhos de Deus na vida delas só acabará quando reconhecerem que a salvação é pela graça de Deus, por meio da fé, e não por meio de obras. (Efésios 2:8, 9) Evidentemente que as obras dizem quem tem fé ou não (fé viva ou fé morta), mas impor obras como requisito para a salvação é contrário à graça de Deus. Diz a Bíblia:
"E, se é pela graça, já não é pelas obras; do contrário, a graça já não é graça." - Romanos 11:6.
Às mulheres da Congregação Cristã no Brasil são deixadas para reflexão e meditação, com oração, as seguintes palavras de Jesus e do apóstolo Paulo, respectivamente:
"Vinde a mim, todos os que estais cansados e sobrecarregados, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei de mim, porque sou manso e humilde de coração; e achareis descanso para a vossa alma. Porque o meu jugo é suave, e o meu fardo é leve." - Mateus 11:28-30.
"Para a liberdade foi que Cristo nos libertou. Permanecei, pois, firmes e não vos submetais, de novo, a jugo de escravidão." - Gálatas 5:1.

Que essas palavras as libertem de todo jugo maligno que lhes impõe fardos para a salvação. Não se é pedido aqui para tas mulheres da CCB rasgarem o véu ou cortarem o cabelo, mas em nome de Jesus que se libertem quanto antes do pensamento mundano de que para se ter liberdade (João 8:32) e Salvação (Atos 16:30, 31) é necessário, entre outras obras, usar véu e usar cabelos sem jamais apará-lo. Corte essa mentira cabeluda pela raiz!
Fernando Galli.
http://iacs33.blogspot.com/2009/04/p-ara-os-adeptos-da-congregacao-crista.html
avatar
Lourival soldado cristão

Mensagens : 11123
Pontos : 24527
Data de inscrição : 23/12/2009
Idade : 59
Localização : Sao paulo

http://ccbsemcensurasnaspeg.forumeiros.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Novos conceitos a respeito de usos e costumes Assembleia de Deus do Gama Oeste (Brasília) e também de outras denominações

Mensagem por Lourival soldado cristão em 10th Julho 2011, 6:36 pm


Vamos procurar separar preceitos humanos, dogmas e costumes da Graça de Deus por nosso Senhor Jesus Cristo. Independente de pertencer ou não a CCB (Congregação Cristã no Brasil), posso lhes garantir que hábitos e costumes criados a partir da concepção humana, não tem nada a haver com a salvação. A grande verdade, é que todas as denominações precisam lançar novidades e principalmente, buscando dentro das Escrituras, para justificarem suas dissidências.

Não existe uma só denominação que não tenha sido fundada sem que seu fundador declare aos quatro ventos, que recebeu uma ordem expressa de Deus para fundá-la, ou, que um anjo apareceu-lhe determinando a abertura de uma nova denominação com tais e tais fundamentos bíblicos e assim por diante. Jamais dizem que fundaram a denominação por que quiseram, pois o povo não daria nenhum valor. O povo normalmente é místico, e, assim sendo, precisa acreditar no sobrenatural para viver.

Quanto a usos e costumes, não existe a menor possibilidade hoje em dia, no mundo moderno e globalizado que vivemos, de abrirmos mão da televisão, internet e outras coisas mais. Nosso irmão Paulo dizia: Tudo me é lícito, mais nem tudo me convêm.

Precisamos saber usar todas as coisas e não sermos usados por elas. Caso contrário, não poderia usar sequer um automóvel, pois através dele, quantos foram parar dentro de um motel ou lugar parecido? Ou seja, o mal não está no automóvel e sim, em seu condutor. Da mesma forma, devemos-nos utilizar da TV e internet, para finalidades específicas. Para o nosso trabalho, nossas informações, nossas comunicações e até relacionamento de maneira
cristã.

Na verdade, as denominações não deveriam interferir na vida dos fiéis, mas é um costume antigo, vem da igreja de alguns séculos atrás, e as atuais seguem o mesmo padrão. Trazer a igreja no cabresto, jogando um irmão contra o outro, em função dos dogmas. Porque no momento em que os que estão à frente da Igreja determinam que seus fiéis devam andar de tal forma, os tais estão criando um padrão de comportamento, está balizando a comunidade, e, aqueles que não andarem segundo os padrões ditados pela igreja, passa a ser alvo de discriminação do resto da irmandade.
`
É triste perceber e ver que a denominação dá mais valor aos dogmas, costumes e hábitos, do que a própria palavra de Deus. Se prega que é Deus quem faz a obra, mais no fundo, são os preceitos e dogmas que determinam se este ou aquele irmão é de bom testemunho. Olham a aparência. E O Senhor Jesús disse para os sacerdotes: “... sepulcros caiados, por fora todo de branco, mas por dentro cheira a morte"... O profeta Samuel, quando foi enviado por Deus à casa de Jessé, pai de Davi, para ungir um de seus filhos como rei, Logo que ele viu o primogênito, formoso, disse: Eis aí o escolhido do Senhor! E o que foi que ele ouviu de Deus?

EU não vejo a aparência, mas sim, o coração. Em outras palavras, a igreja, por ser o reflexo dos seus dirigentes, vê as aparências, mas Deus vê o interior, o coração. Quanto a calças compridas, véu e saias longas, precisamos analisar sem nenhuma paixão.

No tempo em que o Senhor Jesus esteve na terra, não se envolveu em coisas pequenas, pois precisava cumprir a sua missão de salvação, de expiação (cobrir) dos pecados dos seres humanos, que tinham uma dívida impagável com Deus. E homens e mulheres usavam vestidos, que se diferenciavam em detalhes. A calça comprida surgiu no ocidente, mundo do qual nós fazemos parte. A mulher passou a usar calças compridas, nas fazendas ao Oeste dos Estados Unidos e aos poucos, foi sendo introduzida na cultura ocidental. Digo novamente que a igreja não tem o direito de se envolver e nem de ditar normas de comportamento na vida particular de seus membros.
Desde que, a irmã ou o irmão não provoquem escândalo no templo, ninguém tem o direito de se envolver ou determinar como cada um deve se conduzir. A Obra de Deus é de dentro para fora. E é pessoal. Como também a salvação é pessoal. Por isso, devemos deixar o Senhor Jesus operar em cada um, segundo a sua vontade sem discriminar qualquer irmã. O véu, não tem nada a haver com a salvação. Era e é usado de diferentes formas no oriente médio.

As meninas usam um tipo de véu, as moças outro, as casadas e viúvas outros. Quanto ao mandamento de nosso irmão Paulo, foi baseado nos costumes da época. Se hoje, ele (mandamento) é válido na CCB, e como dizem os entendidos que o véu é para a mulher se igualar ao homem diante de Deus, Porque então, elas com o véu sobre a cabeça não pode pregar também a palavra de Deus, já que estão em condição de igualdade com os homens?
Pura hipocrisia machista! Eu particularmente acho lindo as servas de Deus usando o véu. A respeito das saias longas, não são obrigatórias. O mandamento do Senhor Jesus e a temperança. Ou seja, nem demais e nem de menos.

Quando os homens de Deus perceberem que o que O Senhor requer deles é tão somente, que preguem a sua Palavra revelada pelo ESPÍRITO SANTO, e, busquem a cada dia o crescimento espiritual e sejam revestidos das qualidades do Filho de Deus, para passarem para o povo a verdade de Deus e que tanto o querer como o efetuar pertencem ao Senhor, viverão em PAZ e deixarão o povo também, viver em PAZ!

Deus lhe abençoe! Amém.
http://ccboivelho.com.br/index.php?option=com_content&view=article&id=82:ccb-usos--costumes-dogmas-ate-onde-eles-interferem-na-salvacao&catid=34:oi-velho&Itemid=54
avatar
Lourival soldado cristão

Mensagens : 11123
Pontos : 24527
Data de inscrição : 23/12/2009
Idade : 59
Localização : Sao paulo

http://ccbsemcensurasnaspeg.forumeiros.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Novos conceitos a respeito de usos e costumes Assembleia de Deus do Gama Oeste (Brasília) e também de outras denominações

Mensagem por Lourival soldado cristão em 17th Julho 2011, 7:39 pm

Lourival Soldado Cristão escreveu:CONGREGAÇÃO CRISTÃ NO BRASIL - LIBERTANDO-SE DE UMA INVERDADE CABELUDA

Para os adeptos da Congregação Cristã no Brasil (CCB), é pecado cortar o cabelo, e até aparar as pontas. Pobre das mulheres a quem Deus deu cabelos bem crespos, que crescem para cima! Como fazer alisamento ou escova definitiva é pecado também, pois seria um ato de vaidade, elas sofreriam muito para entrar no reino dos céus. Certa senhora dessa organização, que tinha o cabelo até o tornozelo, disse
"Meus cabelos são o sinal da graça de Deus em minha vida."
Outra, perdeu a liberdade na CCB por cortar seus cabelos, mesmo eles ficando bem abaixo do ombro. Numa conversa informal com um ancião da CCB, perguntei a ele: Se no momento em que Jesus estivesse voltando, uma mulher da CCB estivesse cortando o cabelo, ela correria o risco de não ser arrebatada? A resposta foi:
"Isso só Deus sabe, mas pela doutrina da Bíblia, só se Deus mostrasse muita misericórdia para com ela."
Será mesmo que a Bíblia ensina as mulheres a não cortarem o cabelo?
O que a Bíblia diz sobre o cabelo
Uma igreja ensinar suas mulheres a não cortar o cabelo, em si, não é o problema. Isso cairia na questão de usos e costumes. Seria como as Assembléias de Deus que proíbem seus membros de usarem cavanhaque. Mesmo assim, nossos irmãos das Assembléias de Deus consideram como irmãos os batistas, por exemplo, que usam cavanhaque. Todavia, no caso da CCB, a questão é outra. Não se trata de usos e costumes, mas de doutrina, a qual desobedecida, pode levar o "crente" a perder a salvação e ir ao inferno. Não são poucos os casos de senhoras da CCB que sonharam estarem indo ao inferno, ou que sofriam os efeitos da mão pesada de Deus por, no sonho, estarem cortando os cabelos. Pior do que isso, a CCB considera as cristãs de outras denominações que aparam ou cortam o cabelo como mundanas, pessoas fora da doutrina da Bíblia. Tudo isso pela horrível e infeliz interpretação do texto de 1 Coríntios 11:3-15. Iremos colocá-lo na íntegra para que você possa analisar o erro que faz as CCBistas se acharem as mulheres mais próximas de Deus do que todas as outras.
"3 Quero, entretanto, que saibais ser Cristo o cabeça de todo homem, e o homem, o cabeça da mulher, e Deus, o cabeça de Cristo. 4 Todo homem que ora ou profetiza, tendo a cabeça coberta, desonra a sua própria cabeça. 5 Toda mulher, porém, que ora ou profetiza com a cabeça sem véu desonra a sua própria cabeça, porque é como se a tivesse rapada. 6 Portanto, se a mulher não usa véu, nesse caso, que rape o cabelo. Mas, se lhe é vergonhoso o tosquiar-se ou rapar-se, cumpre-lhe usar véu. 7 Porque, na verdade, o homem não deve cobrir a cabeça, por ser ele imagem e glória de Deus, mas a mulher é glória do homem. 8 Porque o homem não foi feito da mulher, e sim a mulher, do homem. 9 Porque também o homem não foi criado por causa da mulher, e sim a mulher, por causa do homem. 10 Portanto, deve a mulher, por causa dos anjos, trazer véu na cabeça, como sinal de autoridade. 11 No Senhor, todavia, nem a mulher é independente do homem, nem o homem, independente da mulher. 12 Porque, como provém a mulher do homem, assim também o homem é nascido da mulher; e tudo vem de Deus. 13 Julgai entre vós mesmos: é próprio que a mulher ore a Deus sem trazer o véu? 14 Ou não vos ensina a própria natureza ser desonroso para o homem usar cabelo comprido? 15 E que, tratando-se da mulher, é para ela uma glória? Pois o cabelo lhe foi dado em lugar de mantilha. 16 Contudo, se alguém quer ser contencioso, saiba que nós não temos tal costume, nem as igrejas de Deus."
De acordo com os textos acima, as mulheres cristãs não deveriam usar cabelos frisados. No texto de 1 Pedro 3:3, ocorre a palavra grega, para frisado, "emploke", que segundo as melhores concordâncias de palavras do Novo Testamento grego, como ade STRONG (>), significa " elaborada trança de cabelos em nós, formando um penteado exagerado". No texto de 1 Timóteo 2:9, 10, a palavra grega para "frisados" é "plegma", e segundo STRONG (>), "plegma" denota aquilo que é trançado, franzido ou torcido. Mulheres daquela época usavam seus cabelos compridos para moldarem imagens de seus deuses. Então, torna-se óbvio que as mulheres não-cristãs dos dias de Paulo e Pedro faziam trançados exagerados com seus cabelos, o que nos faz concluir que tinham cabelos compridos. Isso prova que ter cabelos compridos não era o sinal diferenciador entre mulheres cristãs e não-cristãs. Se não era essa a diferença, qual era? Paulo diz a Timóteo para as mulheres cristãs terem "boas obras, como é próprio às que professam ser piedosas". Mas enquanto as nossas irmãs em Cristo daquela época eram identificadas pelas suas obras boas, as mulheres não-cristãs tinham cabelos compridos da mesma forma, e Paulo e Pedro falam delas como usando cabelos frisados. Por que fazer menção disso? O contexto mostra que era o modo como usavam seus cabelos compridos era o problema, com gastos dispendiosos com ouro e pérolas nos cabelos, costumes comuns da época entre judias, gregas e romanas. Portanto, as CCbistas não deviam julgar nossas irmãs por terem cabelos mais curtos do que o delas. Em nossos dias, há muitas mulheres não-cristãs, com cabelos compridos e curtos. A menos que se convertam a Jesus, não serão salvas. - João 3:16.
Mas o que dizer do uso do véu? Os líderes da CCB ensinam suas mulheres também que o uso do véu distingue a cristã da não-cristã (ou como jocosamente falam das "assembleianas" de Deus: "as nossas primas"). Todavia, muitas senhoras católicas e até beduínas usam o véu. E nos dias de Paulo, quando ele escreveu a carta aos corintos? Em Corinto, cidade grega, havia sacerdotizas que usavam o véu, mas o tiravam para que, com seus cabelos compridos e soltos, indicassem estar sob inspiração de algum deus. Na época de Paulo, era muito comum o uso de cobertura na cabeça para velar os cabelos, quando não o rosto também. Assim, o uso do véu, naqueles idos, justificava-se como forma de simbolizar a submissão da mulher ao homem, e a não-emancipação da mulher em relação ao homem, como era típico das prostitutas da época fazerem. Elas, ou descobriam a cabeça, ou raspavam-na, como sinal de serem emancipadas. (Para essas informações, consultei O Novo Testamento Interpretado Versículo por Versículo, de R. N. CHAMPLIN (Hagnos) e Comentário Bíblico Pentecostal do Novo Testamento, CPAD, ao comentarem 1 Coríntios 11:1-16) Se o uso do véu era comum entre outras religiões e cultos daquela época e o são ainda da nossa também, por que torná-lo como sinal que diferencia a cristã da não-cristã? Veja o seguinte comentário de um Manual Bíblico:

"O costume nas cidades gregas e no Oriente Próximo era as mulheres cobrirem a cabeça em público - a não ser no caso das mulheres de caráter imoral. Ainda havia pessoas que se lembravam de como Corinto tinha estado cheia de prostitutas de templo. Algumas das mulheres cristãs, tirando proveito da liberdade que tinham acabado de conquistar em Cristo, resolveram deixar de manter a cabeça coberta nas reuniões da igreja, o que horrorizou as mulheres mais modestas. Paulo fala que não devem afrontar a opinião pública quanto ao que é considerado apropriado na sociedade em geral." - Manual Bíblico de Halley, página 622, Edição Revista e Ampliada, editora VIDA.

Seria hoje errado uma mulher usar o véu com o cabelo comprido igrejas? Não! Uma igreja cristã poderia adotar esse costume, mas entendendo que o uso do véu e cabelos compridos atendia as exigências da época de Paulo, com base nos costumes da época. Muito menos essa igreja deveria fazer desses costumes um muro entre as mulheres cristãs daquela igreja e das outras que não adotassem tal prática. No caso da CCB, o erro fatal é tornar o uso do véu com cabelos compridos um requisito para se ter liberdade na igreja e até para a salvação.
Outro erro de interpretação
Afirmam os CCbistas que 1 Coríntios 11:6 condena aparar as pontas do cabelo feminino, pois ali diz que "se, porém, é vergonhoso para a mulher cortar o cabelo ou rapar a cabeça, então cubra a cabeça." Lamentavelmente, os adeptos dessa organização exclusivista não se interessam em estudar a Bíblia e as palavras originais do Novo Testamento grego. Se ao menos lhes fossem permitido fazer isso, descobririam duas luzes que iluminariam seu caminho de erros de interpretação biblica:

Em 1 Coríntios 11:6, a palavra grega para "cortar o cabelo" é "keiro", e significava "tosquiar uma ovelha ou cortar rente". (Champlin, Vine e Strong) E a palavra grega para rapar é "xurao", que significava "barbear-se, rapar inteiramente com uma navalha". (Strong e Champlin)
Aqui nada tem a ver com o cortar aparando. Por isso que o versículo 15 afirma que os cabelos compridos são uma glória para a mulher, e não os cabelos compridos e jamais aparados. O que está em foco aqui é: A mulher cristã deveria simbolizar sua submissão através do véu (costume da época) e dos cabelos compridos (costume da época) em contraste com as prostitutas da época que raspavam ou cortavam rente seus cabelos para atrair clientes.
Uma palavra de amor às mulheres da CCB
Bem sabemos quanto muitas mulheres da CCB têm sofrido nas garras de líderes que lhes interpretam erroneamente a Bíblia. Muitas perderam sua liberdade na igreja de dar testemunhos, de orar, por terem aparado as pontas de seus cabelos. O orgulho denominacional que impera suas igrejas e emperra o usufruto da liberdade gloriosa dos filhos de Deus na vida delas só acabará quando reconhecerem que a salvação é pela graça de Deus, por meio da fé, e não por meio de obras. (Efésios 2:8, 9) Evidentemente que as obras dizem quem tem fé ou não (fé viva ou fé morta), mas impor obras como requisito para a salvação é contrário à graça de Deus. Diz a Bíblia:
"E, se é pela graça, já não é pelas obras; do contrário, a graça já não é graça." - Romanos 11:6.
Às mulheres da Congregação Cristã no Brasil são deixadas para reflexão e meditação, com oração, as seguintes palavras de Jesus e do apóstolo Paulo, respectivamente:
"Vinde a mim, todos os que estais cansados e sobrecarregados, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei de mim, porque sou manso e humilde de coração; e achareis descanso para a vossa alma. Porque o meu jugo é suave, e o meu fardo é leve." - Mateus 11:28-30.
"Para a liberdade foi que Cristo nos libertou. Permanecei, pois, firmes e não vos submetais, de novo, a jugo de escravidão." - Gálatas 5:1.

Que essas palavras as libertem de todo jugo maligno que lhes impõe fardos para a salvação. Não se é pedido aqui para tas mulheres da CCB rasgarem o véu ou cortarem o cabelo, mas em nome de Jesus que se libertem quanto antes do pensamento mundano de que para se ter liberdade (João 8:32) e Salvação (Atos 16:30, 31) é necessário, entre outras obras, usar véu e usar cabelos sem jamais apará-lo. Corte essa mentira cabeluda pela raiz!
Fernando Galli.
http://iacs33.blogspot.com/2009/04/p-ara-os-adeptos-da-congregacao-crista.html
avatar
Lourival soldado cristão

Mensagens : 11123
Pontos : 24527
Data de inscrição : 23/12/2009
Idade : 59
Localização : Sao paulo

http://ccbsemcensurasnaspeg.forumeiros.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Novos conceitos a respeito de usos e costumes Assembleia de Deus do Gama Oeste (Brasília) e também de outras denominações

Mensagem por lorena França em 17th Julho 2011, 11:33 pm

Postem minha resposta...PELO AMOR DE DEUS...

Na CCB não se vai ao culto para ‘aprender de Deus’, mas para ‘buscar de Deus’ promessas e confirmações e o entendimento fica sem fruto.

Meu Deus...tenha misericordia da alma dessa pessoa, que escreveu isso, É UM CRISTÃO??? CRISTÃO DIFAMA OS TEMPLOS DE DEUS? SE FOSSE UM ESPIRITA, MACUMBEIRO, BUDISTA, até eu aceitava...DOUTRINAS DIFERENTES, DAS EVANGELICAS.

MAS UMA PESSOA QUE SE DIZ CRISTÃO????

Eis a minha pergunta...


Acabo de chegar, vim de um culto da CCB, QUE FOI MARAVILHOSO, o irmão ancião lê a palavra e usado pelo espirito Santo, explica bem melhor que muitos pastores que fazem curso, para ser pastores, HOMENS DE DEUS NÃO PRECISA DE CURSOS...

MISERICORDIA COMO DIFAMAM A CONGREGAÇÃO...É O CUMPRIMENTO DA PALAVRA DE DEUS QUE JÁ COMEÇOU?
A PERSEGUIÇÃO AO POVO DE DEUS???

A PALAVRA PREGADA HOJE, 17/07/2011, NA CCB que frequento

II Corintios , 2:14 ao 17

14 -E graças a Deus, que sempre nos faz triunfar em Cristo, e por meio de nós manifesta em todo o lugar a fragrância do seu conhecimento.
15 - Porque para Deus somos o bom perfume de Cristo, nos que se salvam e nos que se perdem.
16 - Para estes certamente cheiro de morte para morte; mas para aqueles cheiro de vida para vida. E para estas coisas quem é idôneo?
17 - Porque nós não somos, como muitos, falsificadores da palavra de Deus, antes falamos de Cristo com sinceridade, como de Deus na presença de Deus.

II Corintios , 3: 1 ao 6

[b]1 -
Porventura começamos outra vez a louvar-nos a nós mesmos? Ou necessitamos, como alguns, de cartas de recomendação para vós, ou de recomendação de vós?
2 - Vós sois a nossa carta, escrita em nossos corações, conhecida e lida por todos os homens.
3 - Porque já é manifesto que vós sois a carta de Cristo, ministrada por nós, e escrita, não com tinta, mas com o Espírito do Deus vivo, não em tábuas de pedra, mas nas tábuas de carne do coração.
4 - E é por Cristo que temos tal confiança em Deus;
5 - Não que sejamos capazes, por nós, de pensar alguma coisa, como de nós mesmos; mas a nossa capacidade vem de Deus,
6 - O qual nos fez também capazes de ser ministros de um novo testamento, não da letra, mas do espírito; porque a letra mata e o espírito vivifica.


Se alguém quiser saber da doutrina da CONGREGAÇÃO CRISTÃ NO BRASIL, SOBRE DOUTRINA, CABELOS, VÉU, E ASSIM POR DIANTE, PERGUNTE PARA MIM, DIRETAMENTE A MIM QUE EU RESPONDEREI, MAS COM A VERDADE, POIS FREQUENTO A CCB, NAS QUINTAS, SABADOS E DOMINGOS, ISTO É, 3 VEZES NA SEMANA.

DEUS, MISERICORDIA DESTA ALMA, ELE NÃO SABE O QUE DIZ!
avatar
lorena França

Mensagens : 16
Pontos : 16
Data de inscrição : 15/07/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Novos conceitos a respeito de usos e costumes Assembleia de Deus do Gama Oeste (Brasília) e também de outras denominações

Mensagem por lorena França em 17th Julho 2011, 11:56 pm

>>> PODE POSTAR <<<

dizer que é INDECENTE QUE A MULHER CORTE, TOSQUIE, RAPE O CABELOS, não significa nada??? Mesmo vindo de um homem, inspirado pelo Espirito Santo?

A palavra INDECENTE, para mim, uma SERVA DE DEUS, quer dizer muito, SE A BIBLIA DIZ QUE É INDECENTE QUE A MULHER CORTE OS CABELOS, eu vou contestar?

Quem esta dizendo que isso é mentira? Quem esta tirando coisas da Bíblia?

Lá em I CORINTIOS 11:6 Portanto, se a mulher não se cobre com o véu, tosquie-se também. Mas, se para a mulher é coisa indecente tosquiar-se ou rapar-se, que ponha o véu. Claríssimo e objetivo.


Eu, como uma serva de DEUS, EU ACEITO A BIBLIA NA integra!!!
NÃO ACRESCENTO E NEM TIRO NADA, APENAS BUSCO ENSINAR E APRENDER TUDO QUE ELA DIZ!!![/color
]


CUIDADO!!! OS TEMPOS MUDAM, MAS A PALAVRA DE DEUS NÃO! E OS SERVOS DE DEUS DEVEM PERMANECER FIÉIS A PALAVRA, COMO SEMPRE, NADA DE ACOMPANHAR AS MUDANÇAS MUNDANAS!!! NÃO FAZEMOS PARTE DO MUNDO, NÃO ACOMPANHAMOS A MODA DO MUNDO, DEVEMOS SER A LUZ DO MUNDO, APENAS ISSO...
avatar
lorena França

Mensagens : 16
Pontos : 16
Data de inscrição : 15/07/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Novos conceitos a respeito de usos e costumes Assembleia de Deus do Gama Oeste (Brasília) e também de outras denominações

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você pode responder aos tópicos neste fórum