NAS PEGADAS DO MESTRE JESUS
Buscar
 
 

Resultados por:
 


Rechercher Busca avançada

Últimos assuntos
» Tema: VIGILÂNCIA
Ontem à(s) 5:08 pm por Lourival soldado cristão

» EDVALDO OLIVEIRA ANDA MUITO AGITADO PARTE 2
17th Novembro 2017, 7:14 am por Jahyr

» EXPLICANDO O OCULTISMO PARTE 8
16th Novembro 2017, 11:00 am por Jahyr

» EXPLICANDO O OCULTISMO PARTE 7
16th Novembro 2017, 10:52 am por Jahyr

» EXPLICANDO O OCULTISMO PARTE 6
15th Novembro 2017, 4:15 pm por Jahyr

» EXPLICANDO O OCULTISMO PARTE 5
15th Novembro 2017, 4:04 pm por Jahyr

» EXPLICANDO O OCULTISMO PARTE 4
9th Novembro 2017, 7:42 pm por Jahyr

» EXPLICANDO O OCULTISMO PARTE 3
9th Novembro 2017, 7:38 pm por Jahyr

» EXPLICANDO O OCULTISMO PARTE 2
9th Novembro 2017, 7:31 pm por Jahyr

Novembro 2017
SegTerQuaQuiSexSabDom
  12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930   

Calendário Calendário

Quem está conectado
76 usuários online :: Nenhum usuário registrado, Nenhum Invisível e 76 Visitantes :: 2 Motores de busca

Nenhum

O recorde de usuários online foi de 473 em 30th Agosto 2014, 11:05 pm
Social bookmarking

Social bookmarking Digg  Social bookmarking Delicious  Social bookmarking Reddit  Social bookmarking Stumbleupon  Social bookmarking Slashdot  Social bookmarking Yahoo  Social bookmarking Google  Social bookmarking Blinklist  Social bookmarking Blogmarks  Social bookmarking Technorati  

Conservar e compartilhar o endereço de <a href="http://oulorivallan.forumeiros.com/">nas pegadas do mestre JESUS</a> em seu site de social bookmarking

Conservar e compartilhar o endereço de NAS PEGADAS DO MESTRE JESUS em seu site de social bookmarking

Conectar-se

Esqueci minha senha

Flux RSS


Yahoo! 
MSN 
AOL 
Netvibes 
Bloglines 


Votação
Estatísticas
Temos 4293 usuários registrados
O último usuário registrado atende pelo nome de João Celso

Os nossos membros postaram um total de 30096 mensagens em 13025 assuntos

Nossa Missão O Ministério da Reforma não Pretende abrir outra Igreja Nossa Missão é Reformar Templos Humanos, e não de cimento

Novo Tópico   Responder ao tópico

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Nossa Missão O Ministério da Reforma não Pretende abrir outra Igreja Nossa Missão é Reformar Templos Humanos, e não de cimento

Mensagem por Lourival soldado cristão em 21st Agosto 2011, 10:50 am

Nossa Missão da Reforma na CCB

Nossa Missão
O Ministério da Reforma não Pretende abrir outra Igreja
Nossa Missão é Reformar Templos Humanos, e não de cimento

O Ministério da Reforma da Congregação Cristã no Brasil, na pessoa de seu idealizador, irmão Ricardo Adam, músico oficializado da CCB, e responsável pelo site, já explicitou em diversos momentos, em vários artigos publicados no site que não é seu objetivo fundar outra igreja.

O ideal do Ministério da Reforma é servir de órgão fiscalizador interno da CCB, ainda que não reconhecido pela mesma formalmente, e criticar toda anomalia que possa ser encontrada nessa instituição religiosa.

Seja de ordem doutrinária ou ética, a Reforma pretende servir de instrumento aferidor dos comportamentos dessa igreja, e compará-la com o padrão bíblico de uma igreja neotestamentária.

A CCB arroga para si a atribuição de ser uma igreja baseada no livro de Atos dos Apóstolos, portanto sucessora natural da Igreja Primitiva.

Para todos que pesquisam a CCB é notório que isso não passa de presunção, pois nenhuma igreja atualmente possui todas as características da Igreja Primitiva narradas nas Escrituras.

Até porque, ao se estudar a História da Igreja (conhecida também por Teologia Histórica), chegamos à conclusão que houve diversas fases da Igreja Cristã, onde hora esteve mais hora esteve menos corrompida.

O que não podemos admitir é que houve um hiato de 1910 anos (até a fundação da CCB) para Deus começar a salvar, como se deduz dos ensinos sectários da CCB.

Desprezam todo o trabalho dos servos de Deus fiéis de todos os tempos, que ainda nos dias do Catolicismo Romano ser a única representação de igreja cristã na terra, lutaram para tentar servir a Deus não se corrompendo com os pecados de idolatria e prostituição, além dos pré-reformistas e reformistas protestantes, que muito fizeram para resgatar o cristianismo bíblico através da Reforma Protestante do século XVI.

Deus, na sua Onisciência e Presciência, sempre soube que através de uma única denominação cristã seria impossível evangelizar o mundo inteiro (Marcos 16:15), por isso vemos que Ele age através dos cristãos fiéis nas mais diversas igrejas cristãs.

Por isso, é que todo o exclusivismo deve ser banido, afinal nenhuma igreja possui o monopólio do Espírito Santo nem da salvação.

A voz da Reforma da CCB continuará clamando contra o separatismo “ccbista”, e abrindo os olhos dos irmãos da CCB para o fato de que eles não são o único Povo escolhido de Deus na Terra.

Ainda que eles não reconheçam a legitimidade das outras igrejas evangélicas e dos irmãos que fazem parte delas, nós sabemos que Deus reconhece.

Portanto, os nepotistas continuarão sendo desmascarados (eles torcem para que Adam funde outra igreja e para de denunciar os delitos e heresias da CCB), e o povo continuará sendo ensinado a confiar apenas em doutrinas genuinamente bíblicas, não nessa teologia farisaica e legalista dos tiranos anciãos do Brás.

Se a CCB, através de seu ministério oficial se omite de ensinar a Palavra de Deus verdadeira (Bíblia) ao povo, nós da Reforma faremos o serviço que ele se negam a fazer.

“Mas, se tardar, para que saibas como convém andar na casa de Deus, que é a igreja de Deus vivo, a coluna e firmeza da verdade.” - I Timóteo 3:15

MINISTÉRIO DA REFORMA DA CCB
Batalhando pela fé cristã genuinamente bíblica
avatar
Lourival soldado cristão

Mensagens : 11158
Pontos : 24614
Data de inscrição : 23/12/2009
Idade : 59
Localização : Sao paulo

http://ccbsemcensurasnaspeg.forumeiros.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

QUERIA ENTENDER ISSO?

Mensagem por PASTOR G.I em 21st Agosto 2011, 12:02 pm

Lourival Soldado Cristão escreveu:Nossa Missão da Reforma na CCB

Nossa Missão
O Ministério da Reforma não Pretende abrir outra Igreja
Nossa Missão é Reformar Templos Humanos, e não de cimento

O Ministério da Reforma da Congregação Cristã no Brasil, na pessoa de seu idealizador, irmão Ricardo Adam, músico oficializado da CCB, e responsável pelo site, já explicitou em diversos momentos, em vários artigos publicados no site que não é seu objetivo fundar outra igreja.

O ideal do Ministério da Reforma é servir de órgão fiscalizador interno da CCB, ainda que não reconhecido pela mesma formalmente, e criticar toda anomalia que possa ser encontrada nessa instituição religiosa.

Seja de ordem doutrinária ou ética, a Reforma pretende servir de instrumento aferidor dos comportamentos dessa igreja, e compará-la com o padrão bíblico de uma igreja neotestamentária.

A CCB arroga para si a atribuição de ser uma igreja baseada no livro de Atos dos Apóstolos, portanto sucessora natural da Igreja Primitiva.

Para todos que pesquisam a CCB é notório que isso não passa de presunção, pois nenhuma igreja atualmente possui todas as características da Igreja Primitiva narradas nas Escrituras.

Até porque, ao se estudar a História da Igreja (conhecida também por Teologia Histórica), chegamos à conclusão que houve diversas fases da Igreja Cristã, onde hora esteve mais hora esteve menos corrompida.

O que não podemos admitir é que houve um hiato de 1910 anos (até a fundação da CCB) para Deus começar a salvar, como se deduz dos ensinos sectários da CCB.

Desprezam todo o trabalho dos servos de Deus fiéis de todos os tempos, que ainda nos dias do Catolicismo Romano ser a única representação de igreja cristã na terra, lutaram para tentar servir a Deus não se corrompendo com os pecados de idolatria e prostituição, além dos pré-reformistas e reformistas protestantes, que muito fizeram para resgatar o cristianismo bíblico através da Reforma Protestante do século XVI.

Deus, na sua Onisciência e Presciência, sempre soube que através de uma única denominação cristã seria impossível evangelizar o mundo inteiro (Marcos 16:15), por isso vemos que Ele age através dos cristãos fiéis nas mais diversas igrejas cristãs.

Por isso, é que todo o exclusivismo deve ser banido, afinal nenhuma igreja possui o monopólio do Espírito Santo nem da salvação.

A voz da Reforma da CCB continuará clamando contra o separatismo “ccbista”, e abrindo os olhos dos irmãos da CCB para o fato de que eles não são o único Povo escolhido de Deus na Terra.

Ainda que eles não reconheçam a legitimidade das outras igrejas evangélicas e dos irmãos que fazem parte delas, nós sabemos que Deus reconhece.

Portanto, os nepotistas continuarão sendo desmascarados (eles torcem para que Adam funde outra igreja e para de denunciar os delitos e heresias da CCB), e o povo continuará sendo ensinado a confiar apenas em doutrinas genuinamente bíblicas, não nessa teologia farisaica e legalista dos tiranos anciãos do Brás.

Se a CCB, através de seu ministério oficial se omite de ensinar a Palavra de Deus verdadeira (Bíblia) ao povo, nós da Reforma faremos o serviço que ele se negam a fazer.

“Mas, se tardar, para que saibas como convém andar na casa de Deus, que é a igreja de Deus vivo, a coluna e firmeza da verdade.” - I Timóteo 3:15

MINISTÉRIO DA REFORMA DA CCB
Batalhando pela fé cristã genuinamente bíblica



paz do Senhor caro Lourival,e internautas,

queria entender o que seria reforma se o citado acima nem, faz parte da entidade?

como citado assim:



O ideal do Ministério da Reforma é servir de órgão fiscalizador interno da CCB, ainda que não reconhecido pela mesma formalmente, e criticar toda anomalia que possa ser encontrada nessa instituição religiosa.



PASTOR G.I comenta:



fiscalizar o que?

quem é o ministério da reforma?

basedo em que?

uma instituição a 100 anos, vai depender de quem?



caro moderador Lourival, responda a princípio isso?

PASTOR G.I

Mensagens : 252
Pontos : 492
Data de inscrição : 29/04/2011
Idade : 44
Localização : SÃO PAULO

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Nossa Missão O Ministério da Reforma não Pretende abrir outra Igreja Nossa Missão é Reformar Templos Humanos, e não de cimento

Mensagem por Lourival soldado cristão em 21st Agosto 2011, 12:38 pm

PASTOR G.I escreveu:
Lourival Soldado Cristão escreveu:Nossa Missão da Reforma na CCB

Nossa Missão
O Ministério da Reforma não Pretende abrir outra Igreja
Nossa Missão é Reformar Templos Humanos, e não de cimento

O Ministério da Reforma da Congregação Cristã no Brasil, na pessoa de seu idealizador, irmão Ricardo Adam, músico oficializado da CCB, e responsável pelo site, já explicitou em diversos momentos, em vários artigos publicados no site que não é seu objetivo fundar outra igreja.

O ideal do Ministério da Reforma é servir de órgão fiscalizador interno da CCB, ainda que não reconhecido pela mesma formalmente, e criticar toda anomalia que possa ser encontrada nessa instituição religiosa.

Seja de ordem doutrinária ou ética, a Reforma pretende servir de instrumento aferidor dos comportamentos dessa igreja, e compará-la com o padrão bíblico de uma igreja neotestamentária.

A CCB arroga para si a atribuição de ser uma igreja baseada no livro de Atos dos Apóstolos, portanto sucessora natural da Igreja Primitiva.

Para todos que pesquisam a CCB é notório que isso não passa de presunção, pois nenhuma igreja atualmente possui todas as características da Igreja Primitiva narradas nas Escrituras.

Até porque, ao se estudar a História da Igreja (conhecida também por Teologia Histórica), chegamos à conclusão que houve diversas fases da Igreja Cristã, onde hora esteve mais hora esteve menos corrompida.

O que não podemos admitir é que houve um hiato de 1910 anos (até a fundação da CCB) para Deus começar a salvar, como se deduz dos ensinos sectários da CCB.

Desprezam todo o trabalho dos servos de Deus fiéis de todos os tempos, que ainda nos dias do Catolicismo Romano ser a única representação de igreja cristã na terra, lutaram para tentar servir a Deus não se corrompendo com os pecados de idolatria e prostituição, além dos pré-reformistas e reformistas protestantes, que muito fizeram para resgatar o cristianismo bíblico através da Reforma Protestante do século XVI.

Deus, na sua Onisciência e Presciência, sempre soube que através de uma única denominação cristã seria impossível evangelizar o mundo inteiro (Marcos 16:15), por isso vemos que Ele age através dos cristãos fiéis nas mais diversas igrejas cristãs.

Por isso, é que todo o exclusivismo deve ser banido, afinal nenhuma igreja possui o monopólio do Espírito Santo nem da salvação.

A voz da Reforma da CCB continuará clamando contra o separatismo “ccbista”, e abrindo os olhos dos irmãos da CCB para o fato de que eles não são o único Povo escolhido de Deus na Terra.

Ainda que eles não reconheçam a legitimidade das outras igrejas evangélicas e dos irmãos que fazem parte delas, nós sabemos que Deus reconhece.

Portanto, os nepotistas continuarão sendo desmascarados (eles torcem para que Adam funde outra igreja e para de denunciar os delitos e heresias da CCB), e o povo continuará sendo ensinado a confiar apenas em doutrinas genuinamente bíblicas, não nessa teologia farisaica e legalista dos tiranos anciãos do Brás.

Se a CCB, através de seu ministério oficial se omite de ensinar a Palavra de Deus verdadeira (Bíblia) ao povo, nós da Reforma faremos o serviço que ele se negam a fazer.

“Mas, se tardar, para que saibas como convém andar na casa de Deus, que é a igreja de Deus vivo, a coluna e firmeza da verdade.” - I Timóteo 3:15

MINISTÉRIO DA REFORMA DA CCB
Batalhando pela fé cristã genuinamente bíblica



paz do Senhor caro Lourival,e internautas,

queria entender o que seria reforma se o citado acima nem, faz parte da entidade?

como citado assim:



O ideal do Ministério da Reforma é servir de órgão fiscalizador interno da CCB, ainda que não reconhecido pela mesma formalmente, e criticar toda anomalia que possa ser encontrada nessa instituição religiosa.



PASTOR G.I comenta:



fiscalizar o que?

quem é o ministério da reforma?

basedo em que?

uma instituição a 100 anos, vai depender de quem?



caro moderador Lourival, responda a princípio isso?

Creio que o caro pastor ,desconhece que na verdade Ricardo Adan ,e muitos outros fazem parte da CCB sim ,ainda que longe e distante da comunhão do santo ministério é claro é só ver o relato dele a sua história como membro da CCb e porque ele saiu da mesma os motivos e causas assim por diante ,e de certo modo não só ele mas muitos fazem parte desta consciência atual que temos nos dias de hoje ,não entro no valores humanos e espiritual do Ricardo ,eu apenas estou colocando em palta esta postagem dele ,em que sugerir uma reforma ,não nos templos da CCB e sim nas mentes dos alienados assim por diante ,é isso que eu entendi na postagem ,sobre o fato centenário da CCB ou qualquer denominação não dá o direito de ser invulnerável a critica ,se tiver este direito então o ICAR não deveria nem pronunciar um til de critica se formos olhar os anos de instituição ,eu percebo que o pastor está querendo e dar uma sacudida aos assuntos aguarde então pastor grs grs
avatar
Lourival soldado cristão

Mensagens : 11158
Pontos : 24614
Data de inscrição : 23/12/2009
Idade : 59
Localização : Sao paulo

http://ccbsemcensurasnaspeg.forumeiros.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Nossa Missão O Ministério da Reforma não Pretende abrir outra Igreja Nossa Missão é Reformar Templos Humanos, e não de cimento

Mensagem por PASTOR G.I em 21st Agosto 2011, 2:51 pm

Lourival Soldado Cristão escreveu:
PASTOR G.I escreveu:
Lourival Soldado Cristão escreveu:Nossa Missão da Reforma na CCB

Nossa Missão
O Ministério da Reforma não Pretende abrir outra Igreja
Nossa Missão é Reformar Templos Humanos, e não de cimento

O Ministério da Reforma da Congregação Cristã no Brasil, na pessoa de seu idealizador, irmão Ricardo Adam, músico oficializado da CCB, e responsável pelo site, já explicitou em diversos momentos, em vários artigos publicados no site que não é seu objetivo fundar outra igreja.

O ideal do Ministério da Reforma é servir de órgão fiscalizador interno da CCB, ainda que não reconhecido pela mesma formalmente, e criticar toda anomalia que possa ser encontrada nessa instituição religiosa.

Seja de ordem doutrinária ou ética, a Reforma pretende servir de instrumento aferidor dos comportamentos dessa igreja, e compará-la com o padrão bíblico de uma igreja neotestamentária.

A CCB arroga para si a atribuição de ser uma igreja baseada no livro de Atos dos Apóstolos, portanto sucessora natural da Igreja Primitiva.

Para todos que pesquisam a CCB é notório que isso não passa de presunção, pois nenhuma igreja atualmente possui todas as características da Igreja Primitiva narradas nas Escrituras.

Até porque, ao se estudar a História da Igreja (conhecida também por Teologia Histórica), chegamos à conclusão que houve diversas fases da Igreja Cristã, onde hora esteve mais hora esteve menos corrompida.

O que não podemos admitir é que houve um hiato de 1910 anos (até a fundação da CCB) para Deus começar a salvar, como se deduz dos ensinos sectários da CCB.

Desprezam todo o trabalho dos servos de Deus fiéis de todos os tempos, que ainda nos dias do Catolicismo Romano ser a única representação de igreja cristã na terra, lutaram para tentar servir a Deus não se corrompendo com os pecados de idolatria e prostituição, além dos pré-reformistas e reformistas protestantes, que muito fizeram para resgatar o cristianismo bíblico através da Reforma Protestante do século XVI.

Deus, na sua Onisciência e Presciência, sempre soube que através de uma única denominação cristã seria impossível evangelizar o mundo inteiro (Marcos 16:15), por isso vemos que Ele age através dos cristãos fiéis nas mais diversas igrejas cristãs.

Por isso, é que todo o exclusivismo deve ser banido, afinal nenhuma igreja possui o monopólio do Espírito Santo nem da salvação.

A voz da Reforma da CCB continuará clamando contra o separatismo “ccbista”, e abrindo os olhos dos irmãos da CCB para o fato de que eles não são o único Povo escolhido de Deus na Terra.

Ainda que eles não reconheçam a legitimidade das outras igrejas evangélicas e dos irmãos que fazem parte delas, nós sabemos que Deus reconhece.

Portanto, os nepotistas continuarão sendo desmascarados (eles torcem para que Adam funde outra igreja e para de denunciar os delitos e heresias da CCB), e o povo continuará sendo ensinado a confiar apenas em doutrinas genuinamente bíblicas, não nessa teologia farisaica e legalista dos tiranos anciãos do Brás.

Se a CCB, através de seu ministério oficial se omite de ensinar a Palavra de Deus verdadeira (Bíblia) ao povo, nós da Reforma faremos o serviço que ele se negam a fazer.

“Mas, se tardar, para que saibas como convém andar na casa de Deus, que é a igreja de Deus vivo, a coluna e firmeza da verdade.” - I Timóteo 3:15

MINISTÉRIO DA REFORMA DA CCB
Batalhando pela fé cristã genuinamente bíblica



paz do Senhor caro Lourival,e internautas,

queria entender o que seria reforma se o citado acima nem, faz parte da entidade?

como citado assim:



O ideal do Ministério da Reforma é servir de órgão fiscalizador interno da CCB, ainda que não reconhecido pela mesma formalmente, e criticar toda anomalia que possa ser encontrada nessa instituição religiosa.



PASTOR G.I comenta:



fiscalizar o que?

quem é o ministério da reforma?

basedo em que?

uma instituição a 100 anos, vai depender de quem?



caro moderador Lourival, responda a princípio isso?

Creio que o caro pastor ,desconhece que na verdade Ricardo Adan ,e muitos outros fazem parte da CCB sim ,ainda que longe e distante da comunhão do santo ministério é claro é só ver o relato dele a sua história como membro da CCb e porque ele saiu da mesma os motivos e causas assim por diante ,e de certo modo não só ele mas muitos fazem parte desta consciência atual que temos nos dias de hoje ,não entro no valores humanos e espiritual do Ricardo ,eu apenas estou colocando em palta esta postagem dele ,em que sugerir uma reforma ,não nos templos da CCB e sim nas mentes dos alienados assim por diante ,é isso que eu entendi na postagem ,sobre o fato centenário da CCB ou qualquer denominação não dá o direito de ser invulnerável a critica ,se tiver este direito então o ICAR não deveria nem pronunciar um til de critica se formos olhar os anos de instituição ,eu percebo que o pastor está querendo e dar uma sacudida aos assuntos aguarde então pastor grs grs



PASTOR G.I comenta:





Caro moderador Lourival,



vamos ao fato que segue meu grifo:



Creio que o caro pastor ,desconhece que na verdade Ricardo Adan ,grifo: (não sou eu que desconheço, é o meio evangélico que nunca ouviu e viu o suposto citado)e muitos outros fazem parte da CCB sim ,grifo:(está frisado que o suposto está fora da instituição)ainda que longe e distante da comunhão do santo ministério é claro é só ver o relato dele a sua história como membro da CCb e porque ele saiu da mesma os motivos e causas assim por diante ,e de certo modo não só ele mas muitos fazem parte desta consciência atual que temos nos dias de hoje ,grifo(que consciência está sendo discutida?)não entro no valores humanos e espiritual do Ricardo ,eu apenas estou colocando em palta esta postagem dele ,em que sugerir uma reforma ,não nos templos da CCB e sim nas mentes dos alienados assim por diante ,é isso que eu entendi na postagem ,sobre o fato centenário da CCB ou qualquer denominação não dá o direito de ser invulnerável a critica ,grifo(onde a instituição está invulnerável e o que ela está prejudicando as pessoas?)se tiver este direito então o ICAR não deveria nem pronunciar um til de critica se formos olhar os anos de instituição ,eu percebo que o pastor está querendo e dar uma sacudida aos assuntos aguarde então pastor grs grs grifo(não estou querendo nada, isso é sua colocação, logo, se alguém quer mudar conceitos tem que estar participando ativamente do grupo, se está fora então meu irmão Lourival, fique com Deus)



abraço



PASTOR G.I

Mensagens : 252
Pontos : 492
Data de inscrição : 29/04/2011
Idade : 44
Localização : SÃO PAULO

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Nossa Missão O Ministério da Reforma não Pretende abrir outra Igreja Nossa Missão é Reformar Templos Humanos, e não de cimento

Mensagem por Lourival soldado cristão em 21st Agosto 2011, 2:57 pm

Igualmente pastor !!!
avatar
Lourival soldado cristão

Mensagens : 11158
Pontos : 24614
Data de inscrição : 23/12/2009
Idade : 59
Localização : Sao paulo

http://ccbsemcensurasnaspeg.forumeiros.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Nossa Missão O Ministério da Reforma não Pretende abrir outra Igreja Nossa Missão é Reformar Templos Humanos, e não de cimento

Mensagem por PASTOR G.I em 21st Agosto 2011, 3:15 pm

Lourival Soldado Cristão escreveu:Igualmente pastor !!!



PASTOR REITERA:



caro moderador perdoa mas está sem resposta, como segue;



queria entender o que seria reforma se o citado acima nem, faz parte da entidade?

como citado assim:

O ideal do Ministério da Reforma é servir de órgão fiscalizador interno da CCB, ainda que não reconhecido pela mesma formalmente, e criticar toda anomalia que possa ser encontrada nessa instituição religiosa.

fiscalizar o que?

quem é o ministério da reforma?

baseado em que?

uma instituição a 100 anos, vai depender de quem?

caro moderador Lourival, responda a princípio isso?



abraço

PASTOR G.I

Mensagens : 252
Pontos : 492
Data de inscrição : 29/04/2011
Idade : 44
Localização : SÃO PAULO

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Nossa Missão O Ministério da Reforma não Pretende abrir outra Igreja Nossa Missão é Reformar Templos Humanos, e não de cimento

Mensagem por Lourival soldado cristão em 21st Agosto 2011, 4:09 pm

PASTOR G.I escreveu:
Lourival Soldado Cristão escreveu:Igualmente pastor !!!



PASTOR REITERA:



caro moderador perdoa mas está sem resposta, como segue;



queria entender o que seria reforma se o citado acima nem, faz parte da entidade?

como citado assim:

O ideal do Ministério da Reforma é servir de órgão fiscalizador interno da CCB, ainda que não reconhecido pela mesma formalmente, e criticar toda anomalia que possa ser encontrada nessa instituição religiosa.

fiscalizar o que?

quem é o ministério da reforma?

baseado em que?

uma instituição a 100 anos, vai depender de quem?

caro moderador Lourival, responda a princípio isso?



abraço

Como eu posso responder Pastor?? ,se o mesmo conhece-se a CCB saberia que a mesma tem muitas pessoas que concordam com o Ricardo Adan e outros que desafiaram o Santo ministério ,que mantém laços e comunhão com outros que permanecem na mesma ,a ccb é apenas uma instituição religiosa ,que tem na frente homens que a dominam ,e como todas as instituições tem os seus defeitos ,e é isso que almejam uma parte da mesma organizar aquilo que consideram errado ,, uma instituição religiosa depende sim de alguém pessoas fieis que colaboram $$ ,e ela instituição pelo seu tempo de história está comprovando que a mesma ,não caminha ,com os mesmo passo do começo da sua história,e fica difícil eu explicar para uma pessoa que é um pastor grs grs mas tudo bem ricardo adan apenas faz parte de uma história de insatisfação ,ele vamos dizer faz parte de um grupo que a anos reclama desta situação de autoritarismo da CCb, ele Ricardo faz parte igual a muitos ,uns ficaram outros resolveram abrir outras denominações com o mesmo padrão etc etc a CCB sofre agonias em seu corpo de igreja, devido as mutilações em que vem acometendo com os fieis veja mais detalhes ........
Congregação Cristã no Brasil enfrenta escândalos e dissidências
Fundada em 1910 a Igreja Congregação do Brasil ocupava em 2000 o 6º lugar no ranking mundial em número de membros pentecostais, de acordo com a Pentecostalism Encyclopedia (Enciclopédia Pentecostal – uma publicação americana que monitora o crescimento dos pentecostais no mundo), mas hoje a denominação tem passado por um série de escândalos e dissidências que tem dividido e afastados seus fiéis.

A CCB evita qualquer tipo de contato com a A.D. Ao se referir a A.D – e também as demais igrejas evangélicas – a
CCB utiliza o termo pejorativo de “primos”. Aos que decidem frequentar suas congregações, ordena que sejam novamente batizados e se submetam a regras rígidas de comportamento e de expressão social. Caso seja pego em prática de adultério, o membro é destituído de suas obrigações na Igreja e evita-se qualquer tipo de contato com ele – isso porque, segundo eles, o adultério é um pecado contra o Espírito Santo ao qual não existe possibilidade de perdão.
Interpretações como essas e outras mais são um dos motivos do surgimento de inúmeros grupos dissidentes da Congregação Cristã no Brasil, ainda na década de 50. A primeira ruptura de que se tem notícia ocorreu no alto escalão da CCB, com a saída do cooperador Aldo Ferreti que abdicou do seu cargo para fundar a Igreja Renovadora Cristã.
Nos anos seguintes novos grupos dissidentes surgiram da CCB, tais como:
Igreja Cristã Remanescente (fundada em 1967 pelo ancião Nilson Santos, em Telêmaco Borba, PR);
Congregação Cristã no Brasil Renovada (fundada em 1991 pelo ancião José Valério, em Goiás);
Congregação Cristã do Sétimo Dia (fundada em 1993 pelo ancião Luiz Bento Machado, em Santa Catarina);
Congregação Cristã Apostólica (fundada em 2001 pelo cooperador Antônio Silvério Pereira, em Aparecida de Goiás, GO. Surgiu de uma fusão da Congregação Cristã no Brasil com a Igreja Renovação Cristã);
Congregação Cristã Moriá (fundada em 2004 por Saulo Corcovado Macedo, em Mairinque, SP);
Além de dissidências, a CCB se vê às voltas por uma crise que vem se arrastando desde 2000 e que tem causado prejuízos incalculáveis à instituição. De um lado, há os que argumentam haver um “complô” contra o Conselho, enquanto outros dizem possuir evidências que comprovariam corrupção, homossexualismo e prostituição envolvendo o líder máximo da CCB, o ancião e ex – presidente mundial José Nicolau.
Afastado de sua função no final de 2000, Nicolau – que teria sido alvo de um processo judicial movido por Mário e Lúcio – teve sua credencial definitivamente cassada por ocasião de uma assembléia realizada entre os dias 09 e 13 de abril de 2001, quando Jorge Couri – até então vice – presidente da CCB – interveio para que Nicolau fosse de fato expulso da presidência e abrisse caminho para sua posse. O que de fato ocorreu. Concluído o processo contra José Nicolau, Couri foi empossado como o novo presidente da Congregação Cristã no Brasil e uma nova batalha judicial teve início.
Jorge Couri foi empossado presidente e José Nicolau seguiu impedido de exercer seu ministério. No entanto, passados alguns dias da posse de Couri, o motorista Sérgio – que segundo a circular teria se arrependido das acusações – procurou o ex-presidente para revelar os detalhes da conspiração criada por Couri e Jeremias Guido. Mesmo após as revelações do motorista, nada foi feito pela Comissão para reverter o quadro.
Há pelo menos 11 anos Couri segue na direção da CCB e enfrenta acusações de desvio de verbas – algo em torno de 20 milhões -, acobertamento de anciões e falsidade ideológica. Juntamente com Jeremias Guido e Sergio Anísio Soares Alves (o motorista), Couri é alvo de um processo impetrado na 8º Delegacia de São Paulo – IP 343/2008, com acusações de estelionato e crime contra a honra. Dois anos antes, o comerciante e membro da CCB de Piedade, José Aparecido da Cruz, foi acusado pelo Ministério Público de ter desviado R$ 19. 962 00 do setor de assistência social da Igreja. Casos como esse demonstram que a corrupção saiu do alto escalão da CCB para se alastrar pelas congregações, havendo até mesmo denúncias de estelionato envolvendo anciões do Japão e em outros países onde a instituição se faz presente (algo em torno de 80).
Além de processos judiciais, Couri também acumulou inimigos dentro e fora da CCB. Grupos reformistas, como a CCB a Verdade – um site criado por anciões que veicula denúncias contra o atual presidente e prega o retorno ao “primitivismo congregacional” – tem deflagrado uma crise sem precedentes dentro da instituição. Mudanças na liturgia – como a proibição de os membros darem glória a Deus nos cultos e a forma de coleta da oferta da piedade – também são motivos de desentendimentos e troca de acusações. Um dossiê completo sobre a crise na CCB pode ser visto no site ccbverdade.com.br e no Scribd.
Não por acaso, a crise vivida pela CCB ocorre em meio às comemorações do centenário – algo semelhante acontece na CGADB, com denúncias envolvendo os líderes da Assembleia de Deus do Belém, como favorecimento da família Bezerra da Costa e problemas nas contas da Convenção. Ambas as instituições fazem parte da chamada “onda Pentecostal” (termo utilizado pela imprensa e estudiosos do pentecostalismo) que demarcaram o início do Pentecostalismo no Brasil, lá pelos idos do começo do século XXI. Por triste coincidência, adentraram ao centenário em meio a uma crise sem precedentes e que promete abrir novas feridas nas duas principais representantes do pentecostalismo brasileiro – embora, como dissemos, existam inúmeras diferenças entre a irmandade e os assembleianos. No entanto, este é um tema para uma futura reflexão.
Fonte: Gospel Prime
avatar
Lourival soldado cristão

Mensagens : 11158
Pontos : 24614
Data de inscrição : 23/12/2009
Idade : 59
Localização : Sao paulo

http://ccbsemcensurasnaspeg.forumeiros.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Nossa Missão O Ministério da Reforma não Pretende abrir outra Igreja Nossa Missão é Reformar Templos Humanos, e não de cimento

Mensagem por PASTOR G.I em 21st Agosto 2011, 10:12 pm

Lourival Soldado Cristão escreveu:
PASTOR G.I escreveu:
Lourival Soldado Cristão escreveu:Igualmente pastor !!!



PASTOR REITERA:



caro moderador perdoa mas está sem resposta, como segue;



queria entender o que seria reforma se o citado acima nem, faz parte da entidade?

como citado assim:

O ideal do Ministério da Reforma é servir de órgão fiscalizador interno da CCB, ainda que não reconhecido pela mesma formalmente, e criticar toda anomalia que possa ser encontrada nessa instituição religiosa.

fiscalizar o que?

quem é o ministério da reforma?

baseado em que?

uma instituição a 100 anos, vai depender de quem?

caro moderador Lourival, responda a princípio isso?



abraço

Como eu posso responder Pastor?? ,se o mesmo conhece-se a CCB saberia que a mesma tem muitas pessoas que concordam com o Ricardo Adan e outros que desafiaram o Santo ministério ,que mantém laços e comunhão com outros que permanecem na mesma ,a ccb é apenas uma instituição religiosa ,que tem na frente homens que a dominam ,e como todas as instituições tem os seus defeitos ,e é isso que almejam uma parte da mesma organizar aquilo que consideram errado ,, uma instituição religiosa depende sim de alguém pessoas fieis que colaboram $$ ,e ela instituição pelo seu tempo de história está comprovando que a mesma ,não caminha ,com os mesmo passo do começo da sua história,e fica difícil eu explicar para uma pessoa que é um pastor grs grs mas tudo bem ricardo adan apenas faz parte de uma história de insatisfação ,ele vamos dizer faz parte de um grupo que a anos reclama desta situação de autoritarismo da CCb, ele Ricardo faz parte igual a muitos ,uns ficaram outros resolveram abrir outras denominações com o mesmo padrão etc etc a CCB sofre agonias em seu corpo de igreja, devido as mutilações em que vem acometendo com os fieis veja mais detalhes ........
Congregação Cristã no Brasil enfrenta escândalos e dissidências
Fundada em 1910 a Igreja Congregação do Brasil ocupava em 2000 o 6º lugar no ranking mundial em número de membros pentecostais, de acordo com a Pentecostalism Encyclopedia (Enciclopédia Pentecostal – uma publicação americana que monitora o crescimento dos pentecostais no mundo), mas hoje a denominação tem passado por um série de escândalos e dissidências que tem dividido e afastados seus fiéis.

A CCB evita qualquer tipo de contato com a A.D. Ao se referir a A.D – e também as demais igrejas evangélicas – a
CCB utiliza o termo pejorativo de “primos”. Aos que decidem frequentar suas congregações, ordena que sejam novamente batizados e se submetam a regras rígidas de comportamento e de expressão social. Caso seja pego em prática de adultério, o membro é destituído de suas obrigações na Igreja e evita-se qualquer tipo de contato com ele – isso porque, segundo eles, o adultério é um pecado contra o Espírito Santo ao qual não existe possibilidade de perdão.
Interpretações como essas e outras mais são um dos motivos do surgimento de inúmeros grupos dissidentes da Congregação Cristã no Brasil, ainda na década de 50. A primeira ruptura de que se tem notícia ocorreu no alto escalão da CCB, com a saída do cooperador Aldo Ferreti que abdicou do seu cargo para fundar a Igreja Renovadora Cristã.
Nos anos seguintes novos grupos dissidentes surgiram da CCB, tais como:
Igreja Cristã Remanescente (fundada em 1967 pelo ancião Nilson Santos, em Telêmaco Borba, PR);
Congregação Cristã no Brasil Renovada (fundada em 1991 pelo ancião José Valério, em Goiás);
Congregação Cristã do Sétimo Dia (fundada em 1993 pelo ancião Luiz Bento Machado, em Santa Catarina);
Congregação Cristã Apostólica (fundada em 2001 pelo cooperador Antônio Silvério Pereira, em Aparecida de Goiás, GO. Surgiu de uma fusão da Congregação Cristã no Brasil com a Igreja Renovação Cristã);
Congregação Cristã Moriá (fundada em 2004 por Saulo Corcovado Macedo, em Mairinque, SP);
Além de dissidências, a CCB se vê às voltas por uma crise que vem se arrastando desde 2000 e que tem causado prejuízos incalculáveis à instituição. De um lado, há os que argumentam haver um “complô” contra o Conselho, enquanto outros dizem possuir evidências que comprovariam corrupção, homossexualismo e prostituição envolvendo o líder máximo da CCB, o ancião e ex – presidente mundial José Nicolau.
Afastado de sua função no final de 2000, Nicolau – que teria sido alvo de um processo judicial movido por Mário e Lúcio – teve sua credencial definitivamente cassada por ocasião de uma assembléia realizada entre os dias 09 e 13 de abril de 2001, quando Jorge Couri – até então vice – presidente da CCB – interveio para que Nicolau fosse de fato expulso da presidência e abrisse caminho para sua posse. O que de fato ocorreu. Concluído o processo contra José Nicolau, Couri foi empossado como o novo presidente da Congregação Cristã no Brasil e uma nova batalha judicial teve início.
Jorge Couri foi empossado presidente e José Nicolau seguiu impedido de exercer seu ministério. No entanto, passados alguns dias da posse de Couri, o motorista Sérgio – que segundo a circular teria se arrependido das acusações – procurou o ex-presidente para revelar os detalhes da conspiração criada por Couri e Jeremias Guido. Mesmo após as revelações do motorista, nada foi feito pela Comissão para reverter o quadro.
Há pelo menos 11 anos Couri segue na direção da CCB e enfrenta acusações de desvio de verbas – algo em torno de 20 milhões -, acobertamento de anciões e falsidade ideológica. Juntamente com Jeremias Guido e Sergio Anísio Soares Alves (o motorista), Couri é alvo de um processo impetrado na 8º Delegacia de São Paulo – IP 343/2008, com acusações de estelionato e crime contra a honra. Dois anos antes, o comerciante e membro da CCB de Piedade, José Aparecido da Cruz, foi acusado pelo Ministério Público de ter desviado R$ 19. 962 00 do setor de assistência social da Igreja. Casos como esse demonstram que a corrupção saiu do alto escalão da CCB para se alastrar pelas congregações, havendo até mesmo denúncias de estelionato envolvendo anciões do Japão e em outros países onde a instituição se faz presente (algo em torno de 80).
Além de processos judiciais, Couri também acumulou inimigos dentro e fora da CCB. Grupos reformistas, como a CCB a Verdade – um site criado por anciões que veicula denúncias contra o atual presidente e prega o retorno ao “primitivismo congregacional” – tem deflagrado uma crise sem precedentes dentro da instituição. Mudanças na liturgia – como a proibição de os membros darem glória a Deus nos cultos e a forma de coleta da oferta da piedade – também são motivos de desentendimentos e troca de acusações. Um dossiê completo sobre a crise na CCB pode ser visto no site ccbverdade.com.br e no Scribd.
Não por acaso, a crise vivida pela CCB ocorre em meio às comemorações do centenário – algo semelhante acontece na CGADB, com denúncias envolvendo os líderes da Assembleia de Deus do Belém, como favorecimento da família Bezerra da Costa e problemas nas contas da Convenção. Ambas as instituições fazem parte da chamada “onda Pentecostal” (termo utilizado pela imprensa e estudiosos do pentecostalismo) que demarcaram o início do Pentecostalismo no Brasil, lá pelos idos do começo do século XXI. Por triste coincidência, adentraram ao centenário em meio a uma crise sem precedentes e que promete abrir novas feridas nas duas principais representantes do pentecostalismo brasileiro – embora, como dissemos, existam inúmeras diferenças entre a irmandade e os assembleianos. No entanto, este é um tema para uma futura reflexão.
Fonte: Gospel Prime



PASTOR G.I comenta:



estarei colocando meu grifo a seguir:



Como eu posso responder Pastor?? ,se o mesmo conhece-se a CCB saberia que a mesma tem muitas pessoas que concordam com o Ricardo Adangrifo:(quem,e onde estão os que concordam) e outros que desafiaram o Santo ministério ,que mantém laços e comunhão com outros que permanecem na mesma ,grifo:(quem e quantos e onde estão os que desafiaram?)a ccb é apenas uma instituição religiosa ,que tem na frente homens que a dominam ,e como todas as instituições tem os seus defeitos ,e é isso que almejam uma parte da mesma organizar aquilo que consideram errado ,,grifo:(baseados em que são analizados os defeitos?) uma instituição religiosa depende sim de alguém pessoas fieis que colaboram $$ grifo:(onde estão os colaboradores?,)e ela instituição pelo seu tempo de história está comprovando que a mesma ,não caminha ,com os mesmo passo do começo da sua história,grifo:(o que e como se faz a medida do desempenho)e fica difícil eu explicar para uma pessoa que é um pastor grs grs mas tudo bem ricardo adan apenas faz parte de uma história de insatisfação ,ele vamos dizer faz parte de um grupo que a anos reclama desta situação de autoritarismo da CCb, ele Ricardo faz parte igual a muitos ,uns ficaram outros resolveram abrir outras denominações com o mesmo padrão etc etc a CCBgrifo:(os insatisfeitos precisam ter criatividade e até desvincular do nome se for possível, isso é mostrar competencia) sofre agonias em seu corpo de igreja, devido as mutilações em que vem acometendo com os fieis veja mais detalhes ........grifo(o que é considerado mutilação nesse caso?)
Congregação Cristã no Brasil enfrenta escândalos e dissidências
Fundada em 1910 a Igreja Congregação do Brasil ocupava em 2000 o 6º lugar no ranking mundial em número de membros pentecostais, de acordo com a Pentecostalism Encyclopedia (Enciclopédia Pentecostal – uma publicação americana que monitora o crescimento dos pentecostais no mundo), mas hoje a denominação tem passado por um série de escândalos e dissidências que tem dividido e afastados seus fiéis.grifo:(dados de crescimento não depende de problemas e sim no caso de religião a evangelização dos membros)

A CCB evita qualquer tipo de contato com a A.D. Ao se referir a A.D – e também as demais igrejas evangélicas – a
CCB utiliza o termo pejorativo de “primos”. Aos que decidem frequentar suas congregações, ordena que sejam novamente batizados e se submetam a regras rígidas de comportamento e de expressão social. Caso seja pego em prática de adultério, o membro é destituído de suas obrigações na Igreja e evita-se qualquer tipo de contato com ele – isso porque, segundo eles, o adultério é um pecado contra o Espírito Santo ao qual não existe possibilidade de perdão.grifo:(nesse caso é regras interna que deve ser seguida pelos fiéis)
Interpretações como essas e outras mais são um dos motivos do surgimento de inúmeros grupos dissidentes da Congregação Cristã no Brasil, ainda na década de 50. A primeira ruptura de que se tem notícia ocorreu no alto escalão da CCB, com a saída do cooperador Aldo Ferreti que abdicou do seu cargo para fundar a Igreja Renovadora Cristã.
Nos anos seguintes novos grupos dissidentes surgiram da CCB, tais como:
Igreja Cristã Remanescente (fundada em 1967 pelo ancião Nilson Santos, em Telêmaco Borba, PR);
Congregação Cristã no Brasil Renovada (fundada em 1991 pelo ancião José Valério, em Goiás);
Congregação Cristã do Sétimo Dia (fundada em 1993 pelo ancião Luiz Bento Machado, em Santa Catarina);
Congregação Cristã Apostólica (fundada em 2001 pelo cooperador Antônio Silvério Pereira, em Aparecida de Goiás, GO. Surgiu de uma fusão da Congregação Cristã no Brasil com a Igreja Renovação Cristã);
Congregação Cristã Moriá (fundada em 2004 por Saulo Corcovado Macedo, em Mairinque, SP);
Além de dissidências, a CCB se vê às voltas por uma crise que vem se arrastando desde 2000 e que tem causado prejuízos incalculáveis à instituição. De um lado, há os que argumentam haver um “complô” contra o Conselho, enquanto outros dizem possuir evidências que comprovariam corrupção, homossexualismo e prostituição envolvendo o líder máximo da CCB, o ancião e ex – presidente mundial José Nicolau.
Afastado de sua função no final de 2000, Nicolau – que teria sido alvo de um processo judicial movido por Mário e Lúcio – teve sua credencial definitivamente cassada por ocasião de uma assembléia realizada entre os dias 09 e 13 de abril de 2001, quando Jorge Couri – até então vice – presidente da CCB – interveio para que Nicolau fosse de fato expulso da presidência e abrisse caminho para sua posse. O que de fato ocorreu. Concluído o processo contra José Nicolau, Couri foi empossado como o novo presidente da Congregação Cristã no Brasil e uma nova batalha judicial teve início.
Jorge Couri foi empossado presidente e José Nicolau seguiu impedido de exercer seu ministério. No entanto, passados alguns dias da posse de Couri, o motorista Sérgio – que segundo a circular teria se arrependido das acusações – procurou o ex-presidente para revelar os detalhes da conspiração criada por Couri e Jeremias Guido. Mesmo após as revelações do motorista, nada foi feito pela Comissão para reverter o quadro.
Há pelo menos 11 anos Couri segue na direção da CCB e enfrenta acusações de desvio de verbas – algo em torno de 20 milhões -, acobertamento de anciões e falsidade ideológica. Juntamente com Jeremias Guido e Sergio Anísio Soares Alves (o motorista), Couri é alvo de um processo impetrado na 8º Delegacia de São Paulo – IP 343/2008, com acusações de estelionato e crime contra a honra. Dois anos antes, o comerciante e membro da CCB de Piedade, José Aparecido da Cruz, foi acusado pelo Ministério Público de ter desviado R$ 19. 962 00 do setor de assistência social da Igreja. Casos como esse demonstram que a corrupção saiu do alto escalão da CCB para se alastrar pelas congregações, havendo até mesmo denúncias de estelionato envolvendo anciões do Japão e em outros países onde a instituição se faz presente (algo em torno de 80).grifo(todos tem que respeitar regras senão são destituidos, isso em qualquer igreja)
Além de processos judiciais, Couri também acumulou inimigos dentro e fora da CCB. Grupos reformistas, como a CCB a Verdade – um site criado por anciões que veicula denúncias contra o atual presidente e prega o retorno ao “primitivismo congregacional” – tem deflagrado uma crise sem precedentes dentro da instituição. Mudanças na liturgia – como a proibição de os membros darem glória a Deus nos cultos e a forma de coleta da oferta da piedade – também são motivos de desentendimentos e troca de acusações. Um dossiê completo sobre a crise na CCB pode ser visto no site ccbverdade.com.br e no Scribd.
Não por acaso, a crise vivida pela CCB ocorre em meio às comemorações do centenário – algo semelhante acontece na CGADB, com denúncias envolvendo os líderes da Assembleia de Deus do Belém, como favorecimento da família Bezerra da Costa e problemas nas contas da Convenção. Ambas as instituições fazem parte da chamada “onda Pentecostal” (termo utilizado pela imprensa e estudiosos do pentecostalismo) que demarcaram o início do Pentecostalismo no Brasil, lá pelos idos do começo do século XXI. Por triste coincidência, adentraram ao centenário em meio a uma crise sem precedentes e que promete abrir novas feridas nas duas principais representantes do pentecostalismo brasileiro – embora, como dissemos, existam inúmeras diferenças entre a irmandade e os assembleianos. No entanto, este é um tema para uma futura reflexão.grifo(tudo acima citado acontece em qualquer religião evangélica)
Fonte: Gospel Prime

http://gospel.ativo-forum.com/


PASTOR G.I

Mensagens : 252
Pontos : 492
Data de inscrição : 29/04/2011
Idade : 44
Localização : SÃO PAULO

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Nossa Missão O Ministério da Reforma não Pretende abrir outra Igreja Nossa Missão é Reformar Templos Humanos, e não de cimento

Mensagem por Lourival soldado cristão em 22nd Agosto 2011, 3:48 am

Este pastor está igual a cego em tiroteio ,é bem capaz que ele vai dizer ...Quem onde deu os tiros e da onde partiu os tiros grs grs
avatar
Lourival soldado cristão

Mensagens : 11158
Pontos : 24614
Data de inscrição : 23/12/2009
Idade : 59
Localização : Sao paulo

http://ccbsemcensurasnaspeg.forumeiros.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Nossa Missão O Ministério da Reforma não Pretende abrir outra Igreja Nossa Missão é Reformar Templos Humanos, e não de cimento

Mensagem por PASTOR G.I em 22nd Agosto 2011, 7:25 am

Lourival Soldado Cristão escreveu:Este pastor está igual a cego em tiroteio ,é bem capaz que ele vai dizer ...Quem onde deu os tiros e da onde partiu os tiros grs grs



paz Irmão moderador Lourival,



CEGO??? CARO IRMÃO SAI FORA DESSE RICARD ADAM QUE LE VAI AFUNDAR O SEU E O MEU PEGADAS DE JESUS. GRS GRS.



E A MISSÃO COM A VERDADE DO PEGADAS??? ONDE FICA????

http://gospel.ativo-forum.com/

PASTOR G.I

Mensagens : 252
Pontos : 492
Data de inscrição : 29/04/2011
Idade : 44
Localização : SÃO PAULO

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Nossa Missão O Ministério da Reforma não Pretende abrir outra Igreja Nossa Missão é Reformar Templos Humanos, e não de cimento

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você pode responder aos tópicos neste fórum