NAS PEGADAS DO MESTRE JESUS
Buscar
 
 

Resultados por:
 


Rechercher Busca avançada

Últimos assuntos
» ENCHEI-VOS DO ESPÍRITO
Ontem à(s) 8:58 am por Jahyr

» CCB E A SUA PREGAÇÃO CONTRA A TEOLOGIA
Ontem à(s) 6:51 am por Jahyr

» EZEQUIEL MORENO ABRA SEU OLHO E FIQUE ESPERTO
23rd Setembro 2017, 10:32 am por Jahyr

» EDVALDO OLIVEIRA DEFENDENDO AS PERVERSÕES DOUTRINÁRIAS
22nd Setembro 2017, 6:59 pm por Jahyr

» Ajuda Motivo Doença
21st Setembro 2017, 10:02 pm por Tiago de Paula

» CCB FRUTO DO ESPÍRITO OBRAS DA CARNE VOCÊ ESCOLHE
21st Setembro 2017, 10:04 am por Jahyr

» CCB - Somos servos inúteis ou somos servos muito úteis ao Senhor Parte 2
21st Setembro 2017, 9:22 am por Jahyr

» CCB - Coroa da vida eterna - Parte 1
21st Setembro 2017, 8:46 am por Jahyr

» CCB - Coroa da vida eterna Parte 3
21st Setembro 2017, 8:37 am por Jahyr

Setembro 2017
SegTerQuaQuiSexSabDom
    123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930 

Calendário Calendário

Quem está conectado
73 usuários online :: Nenhum usuário registrado, Nenhum Invisível e 73 Visitantes :: 2 Motores de busca

Nenhum

O recorde de usuários online foi de 473 em 30th Agosto 2014, 11:05 pm
Social bookmarking

Social bookmarking Digg  Social bookmarking Delicious  Social bookmarking Reddit  Social bookmarking Stumbleupon  Social bookmarking Slashdot  Social bookmarking Yahoo  Social bookmarking Google  Social bookmarking Blinklist  Social bookmarking Blogmarks  Social bookmarking Technorati  

Conservar e compartilhar o endereço de <a href="http://oulorivallan.forumeiros.com/">nas pegadas do mestre JESUS</a> em seu site de social bookmarking

Conservar e compartilhar o endereço de NAS PEGADAS DO MESTRE JESUS em seu site de social bookmarking

Conectar-se

Esqueci minha senha

Flux RSS


Yahoo! 
MSN 
AOL 
Netvibes 
Bloglines 


Votação
Estatísticas
Temos 4282 usuários registrados
O último usuário registrado atende pelo nome de Alberto Catuco Octavio

Os nossos membros postaram um total de 29985 mensagens em 12918 assuntos

LIVRO APOLOGÉTICO SOBRE O USO DO VÉU

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

LIVRO APOLOGÉTICO SOBRE O USO DO VÉU

Mensagem por Romário N. Cardoso em 20th Setembro 2011, 12:12 pm

Paz, da parte de Deus nosso Pai e da de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo.

Queridos irmãos, estou disponibilizando meu livro sobre o uso do véu na CCB. Meu livro Exegético traz cada versículo de 1Cor 11.1, 16 em Hebraico, Grego e Português (trilíngue) uma explicação clara e inequívoca contra as falácias teológicas modernas.

Podem fazer o pedido pelo meu e-mail e doar para quem desejar, ao seu amigo questionador, pastor, presbítero, evangelista, 'reverendo', professor da escola dominical, etc., etc.

Meu livro contém uma gama quantidade de livros bibliográficos... Acadêmicos.
As leis Hermenêuticas são copiosamente observadas, a principal de todas é deixar a própria Bíblia explicar-se a sí mesma.

Meu e-mail é o seguinte: sakaledah@yahoo.com.br

Irmãos de vários Estados brasileiros já utilizam meu livro e estão até presenteando seus amigos.

Curioso que até um vídeo acarretado de contradições foi elaborado contra mim na tentativa de desqualificar-me. Pena que ficou apenas na... Tentativa.

Não procurei refutar o dito vídeo, quem assistir verá quão ridículo é o conteúdo alí.

O autor do dito vídeo já começa chamando o uso do véu de 'heresia'(?) das grossas e, logo depois, é a favor de que se pode praticar 'heresia das grossas'(?) não havendo erro algum!

Isso é apenas a ponta do Iceberg.
Como não é meu desejo entrar em pormenores, prefiro deixar que todos vejam a "qualidade" do vídeo.

Deus vos abençoe ricamente.

Peça meu livro pelo e-mail que eu indiquei:sakaledah@yahoo.com.br




Romário N. Cardoso

Mensagens : 153
Pontos : 167
Data de inscrição : 05/08/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: LIVRO APOLOGÉTICO SOBRE O USO DO VÉU

Mensagem por Lourival soldado cristão em 20th Setembro 2011, 5:43 pm

Romário N. Cardoso escreveu:Paz, da parte de Deus nosso Pai e da de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo.

Queridos irmãos, estou disponibilizando meu livro sobre o uso do véu na CCB. Meu livro Exegético traz cada versículo de 1Cor 11.1, 16 em Hebraico, Grego e Português (trilíngue) uma explicação clara e inequívoca contra as falácias teológicas modernas.

Podem fazer o pedido pelo meu e-mail e doar para quem desejar, ao seu amigo questionador, pastor, presbítero, evangelista, 'reverendo', professor da escola dominical, etc., etc.

Meu livro contém uma gama quantidade de livros bibliográficos... Acadêmicos.
As leis Hermenêuticas são copiosamente observadas, a principal de todas é deixar a própria Bíblia explicar-se a sí mesma.

Meu e-mail é o seguinte: sakaledah@yahoo.com.br

Irmãos de vários Estados brasileiros já utilizam meu livro e estão até presenteando seus amigos.

Curioso que até um vídeo acarretado de contradições foi elaborado contra mim na tentativa de desqualificar-me. Pena que ficou apenas na... Tentativa.

Não procurei refutar o dito vídeo, quem assistir verá quão ridículo é o conteúdo alí.

O autor do dito vídeo já começa chamando o uso do véu de 'heresia'(?) das grossas e, logo depois, é a favor de que se pode praticar 'heresia das grossas'(?) não havendo erro algum!

Isso é apenas a ponta do Iceberg.
Como não é meu desejo entrar em pormenores, prefiro deixar que todos vejam a "qualidade" do vídeo.

Deus vos abençoe ricamente.

Peça meu livro pelo e-mail que eu indiquei:sakaledah@yahoo.com.br




Caros irmãos a paz de Deus !!

Sobre esse assunto de véu ,na verdade este costume deve render muito dinheiro ,pensa comigo ,quanto custa um Véu na CCB?/ temos milhões de irmãs e a maioria tem mais de quatro véus e sem contar ,que é um material que se gasta logo ,,precisa de uma reposição rápida , imagina só a CCB tem em torno de 2,500milhões de fiel e as irmãs devem chegar a um total de 1 milhão e meio do total ,e cada uma tem em torno de de 3 ou quatro véu ,bom se ele custa 1 real já dá uma renda boa né ,mas eu acredito que deve custar mais de 4 real ,vixi e é porque não tem comercio na igreja e ai DR véu agora eu entendo porque a CCB defende o véu ,é uma fonte viva de dinheiro, e sem contar as crianças que também usam este material ,agora que caiu a FICHA PORQUE O PESSOAL MINISTROS DEFENDE ESTE COSTUME , COSTUME o que não falta é vendedor de véu na internet eita costume bom
http://veusdaccbnoatacado.blogspot.com/




Véus da CCB no Atacado!!!
Véus da CCB (atacado) Com excelente qualidade!! Confira!! FAle comigo MSN veusccb@Hotmail.com

quinta-feira, 18 de agosto de 2011
Pacote de Veus Carla








avatar
Lourival soldado cristão

Mensagens : 11156
Pontos : 24610
Data de inscrição : 23/12/2009
Idade : 59
Localização : Sao paulo

http://ccbsemcensurasnaspeg.forumeiros.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Nosso querido Ir. Romário é PhD no uso do véu... muito embora defenda o uso do véu com muitas asneiras... mas não posso deixar de lhe conferir o devido diploma... Sugiro ao Romário que imprima e coloque na parede da sala de sua casa

Mensagem por Jahyr em 20th Setembro 2011, 6:03 pm


Nosso querido Ir. Romário PhD no uso do véu, do ósculo santo e do dízimo escreveu:

O autor do dito vídeo já começa chamando o uso do véu de 'heresia'(?) das grossas e, logo depois, é a favor de que se pode praticar 'heresia das grossas'(?) não havendo erro algum!

Irmão Jahyr comenta:

Espero que, desta vez, você não esteja com pressa......rsrsrsrsrsrsrs

E possa dedicar um pouco do seu precioso tempo para nos explicar o tamanho das deturpações escriturísticas, uso inadequado de versos bíblicos, outros versos sacados do seu contexto para construir um monumento herético na defesa do véu.

No seu comentário, fica evidente o seu caráter de falso profeta.

A característica do falso profeta é se valer de insinuações... é é o que você fez no seu comentário, ao escrever: "O autor do dito vídeo já começa chamando o uso do véu de 'heresia'(?) das grossas"

No meu vídeo chamo de "heresias das grossas" fazer do uso do véu uma "arma de guerra" para combater as demais denominações cristãs

e, ainda,

condenar mulheres que, muitas delas, senão a grande maioria, tem um testemunho cristão muito maior do que "o grosso da tropa cecebistica" SOMENTE E APENAS PORQUE NÃO USAM O VÉU PARA ORAR A DEUS.

No vídeo está muito bem explicado que, uma mulher que tem como convicção religiosa que, para orar a Deus, deve ter a sua cabeça coberta - que o faça!

Pois, se não o fizer estará pecando contra a sua própria consciência.

Agora, isto é de fôro íntimo e não é suficiente para condenar, ou agir preconceituosamente com as mulheres que entende que o véu é usos e costumes orientais e, portanto, dispensável para cultuar e orar a Deus.

Bem, mas para quem não viu o vídeo, ei-lo abaixo:

avatar
Jahyr

Mensagens : 1148
Pontos : 2292
Data de inscrição : 10/07/2010
Idade : 77
Localização : São Paulo

http://ambotezai-jahyr.blogspot.com.br/2007/02/enfrentei-nas-com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: LIVRO APOLOGÉTICO SOBRE O USO DO VÉU

Mensagem por Lourival soldado cristão em 20th Setembro 2011, 7:23 pm

Jahyr escreveu:

Nosso querido Ir. Romário PhD no uso do véu, do ósculo santo e do dízimo escreveu:

O autor do dito vídeo já começa chamando o uso do véu de 'heresia'(?) das grossas e, logo depois, é a favor de que se pode praticar 'heresia das grossas'(?) não havendo erro algum!

Irmão Jahyr comenta:

Espero que, desta vez, você não esteja com pressa......rsrsrsrsrsrsrs

E possa dedicar um pouco do seu precioso tempo para nos explicar o tamanho das deturpações escriturísticas, uso inadequado de versos bíblicos, outros versos sacados do seu contexto para construir um monumento herético na defesa do véu.

No meu vídeo chamo de "heresias das grossas" fazer do uso do véu uma "arma de guerra" para combater as demais denominações cristãs

e, ainda,

condenar mulheres que, muitas delas, senão a grande maioria, tem um testemunho cristão muito maior do que "o grosso da tropa cecebistica" SOMENTE E APENAS PORQUE NÃO USAM O VÉU PARA ORAR A DEUS.

No vídeo está muito bem explicado que, uma mulher que tem como convicção religiosa que, para orar a Deus, deve ter a sua cabeça coberta - que o faça!

Pois, se não o fizer estará pecando contra a sua própria consciência.

Agora, isto é de fôro íntimo e não é suficiente para condenar, ou agir preconceituosamente com as mulheres que entende que o véu é usos e costumes orientais e, portanto, dispensável para cultuar e orar a Deus.

Bem, mas para quem não viu o vídeo, ei-lo abaixo:


Caros irmãos este assunto do véu já foi bem discutido em outros sitie e fóruns ,mas é bom a gente relembrar ,temos aqui a presença do DR véu da CCB , ,parece que o mesmo está se julgando uma autoridade eclesiástica ao assunto ,vamos dizer o Ministro do véu ,mas para apimentar este bate papo vou postar uns assuntos ao tema, para deixar mais enriquecido ,e claro temos um monte de vídeo e trabalho feito pelo Jahyr ,bom Dr véu quem procura acha ,e você é um felizardo achou o seu vamos lá




O USO DO VÉU EM CORÍNTIOS
Deve a mulher cristã usar véu na igreja hoje?
Como é certo que não podemos confundir princípios com costumes, precisamos analisar até que ponto as orientações de Paulo à igreja de Corinto, no que se refere ao uso do véu pelas mulheres, também são aplicáveis à igreja cristã da atualidade, inclusive a Igreja Adventista do Sétimo Dia e a CCB. Vamos, primeiramente, analisar um pouco sobre a situação da igreja de Corinto na época do apóstolo.
Com base em informações levadas a Paulo pelos da família de Cloé (1:11), o apóstolo ficou sabendo do espírito divisionista com que vários setores da igreja se identificavam com líderes específicos (1:10-17).
Outros pontos abordados por Paulo em sua epístola podem também ter sido relatados a ele pela
casa de Cloé, ou por outra fonte (talvez Estéfanas, Fortunato e Acaico – 16:17). Foram eles:

• Alguns que recaíam aos antigos hábitos da vida (cap. 5)

• Haviam dúvidas sobre o matrimônio (cap. 7)

• Problemas quanto ao consumo de comidas sacrificadas a ídolos pagãos (cap. Cool

• Haviam aqueles que estavam participando de forma errada da Ceia do Senhor (11:17-34)

• Os dons espirituais estavam trazendo confusão ao culto público, especialmente o dom de línguas (cap. 14)

• Outros não criam na ressurreição e em temas relacionados a ela (cap. 15)

• E também haviam problemas referentes à participação pública das mulheres no culto (11:2-16)
Vê-se que na igreja de Corinto Paulo enfrentou problemas que não surgiram nas demais igrejas. Ele não preocupa-se em escrever sobre a maioria destes temas às outras igrejas, somente a Corinto. Isso mostra que esta igreja passava por uma crise doutrinária e de costumes, que refletia muito bem a situação cultural e religiosa da época e do local.



Vamos analisar, particularmente, a exortação de Paulo às mulheres cristãs de Corinto, com relação ao uso do véu. Por que ele tratou desse tema naquela igreja? O mesmo conselho do apóstolo (para que as mulheres usem véu sobre a cabeça durante o culto público) tem validade universal para todas as igrejas cristãs?

Para responder a estas perguntas, vamos estudar primeiro um pouco sobre dois pontos importantes: 1) a maneira como as mulheres se trajavam na época; 2) o significado do véu naquela circunstância.



Um antigo costume

Na Antigüidade, a mulher carregava no corpo um sinal da autoridade do marido. Esse sinal era o véu. Esse mesmo costume prevalece até hoje entre alguns povos do Oriente. Nestes lugares, a mulher honesta não deve aparecer em público sem o véu, ou algo correspondente. No Irã, por exemplo, se usa o xador; no Afeganistão, os Talibans criaram a burca (um vestido comprido que cobre até os olhos); na Arábia Saudita, uma mulher pode até apanhar de chicote, caso esqueça o véu em casa.



O significado do véu

Era um sinal da honra e da dignidade das mulheres (Gên. 24:65; Cant. 4:1). Também considerava-se o véu um sinal de subordinação da mulher ao marido, por isso que não o usavam as mulheres de luto, as prostitutas e as esposas infiéis.

No tempo dos apóstolos, esse costume ainda era largamente praticado, mas parece que em Corinto um movimento de libertação feminina estava se iniciando e tirando a paz da igreja. Por isso, as mulheres estavam tirando o véu no culto público, por sentirem que o evangelho as libertava do “jugo” do marido. Isso estava causando intrigas nos lares e na igreja, e estava também repercutindo mal na comunidade, pois as pessoas que presenciavam os cultos cristãos escandalizavam-se por ver mulheres sem véu (ou seja, indecentes e desonradas) tomando parte no culto. Seria realmente aquela uma religião própria para mulheres honestas e fiéis, ou tratava-se de uma seita formada por prostitutas? Era a crítica feita à igreja.



Então, como vimos anteriormente, o problema chegou ao conhecimento do apóstolo Paulo, que escreveu a carta para orientar à igreja sobre este tema, entre outros.



A orientação de paulo

Primeiramente, Paulo preocupa-se em reafirmar o princípio bíblico da igualdade entre os sexos (7:3-4). Mas, ele também confirma que o homem deve ser o “cabeça” da mulher, apesar da igualdade entre ambos (11:3). Em seguida, o apóstolo orienta que as mulheres cristãs seguissem o costume do uso do véu, próprio naquela cidade e ocasião (v.6). Vê-se que o véu não era para todas as igrejas, mas para aquelas fundadas em lugares, especialmente no Oriente (como era o caso de Corinto), onde seu uso significasse submissão feminina ao marido, como manda a Escritura (Gên. 3:16).

Nos vv. 4-16 Paulo trata do tema de cobrir a cabeça, especialmente em relação com os serviços religiosos. Esta realmente é uma das passagens de Paulo à qual bem podem ser aplicadas as palavras de Pedro, de que Paulo escreveu "algumas" coisas "difíceis de entender" (2Pe 3:16), por isso precisamos estudá-la livre de preconceitos ou idéias preconcebidas. Devemos deixar que o contexto da passagem fale o que ela realmente significa.

Paulo proclamava uma nova e gloriosa liberdade no Evangelho. Essa proclamação tinha em si a semente do princípio cristão da dignidade do sexo feminino e sua liberação da condição degradada em que eram tidas as mulheres nos países pagãos. O apóstolo declarou: "Não há judeu nem grego; não há escravo nem livre; não há varão nem mulher; porque todos vós são um em Cristo Jesus" (Gál. 3:28). Essa deveria ser a prática na vida social da Igreja que estava dando seus primeiros passos.

Porém, uma revolução social tão marcante não aconteceria sem problemas. Seria fácil ver como algumas mulheres convertidas ao cristianismo poderiam distorcer e usar mal sua liberdade no Evangelho para causar descrédito à igreja. Uma das difamatórias e infundadas acusações que se apresentaram contra o cristianismo, à medida que este se difundia e que despertaram o ódio de muitos, foi que os cristãos eram imorais. Não há dúvida de que esta acusação já podia haver-se espalhado nos dias de Paulo. Por isso era muito necessário que os cristãos se abstivessem "de toda espécie de mal" (1Tes. 5:22), e que recordassem o conselho adicional de seu professor: que embora certo proceder seja lícito, pode não ser conveniente (1Co 6:12). Mesmo que o evangelho libertasse as mulheres de sua condição humilhante (mas, não descartava a autoridade que o marido deveria manter sobre a família), elas não deveriam utilizar esta “liberdade” para agir no culto público de forma a trazer escândalo, como acontecia com o abandono do uso do véu.



Esta análise do contexto da 1ª epístola aos Coríntios não deve ser desconsiderada, se queremos realmente obter a mensagem que o apóstolo tinha em mente ao falar àquela igreja.

O uso do véu por si só não produz honra, pois prostitutas também chegaram a usá-lo no passado (Gên. 38:14-15). O que as mulheres cristãs mais deveriam se preocupar era com a decência do vestuário, pois ele seria uma demonstração do caráter da mulher que se apresentava para participar do culto (1Tim. 2:9).

Da mesma forma, os cabelos compridos, somente, também não trazem honra, pois a mulher que enxugou os pés do Senhor Jesus, o fez com os próprios cabelos, que eram muito grandes, entretanto sabemos que sua honra não era das melhores (Jo 11:2; Lc 7:37-39). Quanto aos homens, nos dias de Paulo o costume entre os judeus, gregos e romanos era levar o cabelo curto. Entre os israelitas se considerava como vergonhoso que um homem tivesse o cabelo comprido, a menos que tivesse feito o voto de “nazireado” (Núm. 6:1-5).



COSTUM ES (locais) X PRINCÍPIOS (universais)

O tema do uso do véu, na verdade, deve levar-nos a analisar o princípio envolvido por trás da exortação do apóstolo, pois bem sabemos que os costumes culturais variam com o passar do tempo; os princípios envolvidos, não. Por exemplo:

1. Deus mandou que Moisés retirasse as sandálias dos pés, pois o local em que estava era terra santa (Êx 3:5). Algumas religiões orientais seguem o mesmo costume ainda hoje, tirando os calçados quando vão entrar no templo para adoração. A ordem de Deus indica que temos que tirar o calçado quando nos aproximamos dEle em adoração? Devemos obedecer a mesma “ordem” ainda hoje? É claro que não, pois a mesma não aparece em nenhum outro momento, sendo que nem Jesus nem os apóstolos determinaram que essa deveria ser uma prática para a igreja mundial. Precisamos entender o princípio envolvido: reverência, respeito, humildade e submissão. Os costumes podem variar de cultura para cultura, mas o princípio da reverência é universal.

2. Para a problemática igreja de Corinto, Paulo também adverte que as mulheres deveriam ficar “caladas” na igreja (1Co 14:34). Seria este um conselho a ser seguido para todas as igrejas? Não. Se assim o fosse, ele o teria enviado às demais, mas enviou apenas para a de Corinto, o que mostra o caráter local dessa determinação. O princípio é o mesmo do uso do véu e da manifestação ordenada do dom de línguas – manter um culto reverente e livre de aparência do mal, evitando que se traga opróbrio à Igreja de Deus.

3. Os homens também deveriam cobrir a cabeça quando fossem ler as Escrituras (2Cor 3:14-16). Devemos seguir o mesmo costume hoje? O próprio Paulo diz que não, pois os judeus que faziam isso em sua época o faziam por não conhecerem a liberdade trazida pelo evangelho, como o próprio apóstolo declara (v. 16). O princípio envolvido aqui, mais uma vez, é a reverência para com o Senhor.



R ES UMO

Após analisarmos o contexto das afirmações de Paulo sobre o uso do véu na igreja de Corinto podemos entender, livres de concepções pré-estabelecidas, que o uso do véu era um costume adequado àquela época, mas que não precisa ser observado na maioria das igrejas cristãs atuais, com exceção daquelas que estejam situadas em comunidades nas quais o véu seja um símbolo de recato, pudor e submissão da mulher ao seu marido, o que não é o caso do Brasil.

Temos, então, a seguinte compreensão para a passagem que trata do uso do véu em Corinto:



1Co 11:5 – “Toda mulher, porém, que ora ou profetiza com a cabeça sem véu desonra a sua própria cabeça, porque é como se a tivesse rapada.”

A mulher que se apresentasse sem o véu, estava desonrando a si mesma, pois seria considerada de má fama, como acontecia com aquelas que raspavam a cabeça .



11:6 – “Portanto, se a mulher não usa véu, nesse caso, que rape o cabelo. Mas, se lhe é vergonhoso o tosquiar-se ou rapar-se, cumpre-lhe usar véu.”

Se a mulher achava que tinha a mesma liberdade do homem para não usar o véu, então que também cortasse o cabelo como os homens cortavam. Mas isso seria ainda mais desonroso para ela. Então, o mais sensato seria usar o véu no culto público .



11:7 – “Porque, na verdade, o homem não deve cobrir a cabeça, por ser ele imagem e glória de Deus, mas a mulher é glória do homem.”

O véu simbolizava a submissão que a mulher deveria ter em relação ao marido. Como o homem era feito à própria imagem de Deus (vv. 8-9), ele não deveria usar o véu, mas a mulher sim, pois ela estava em uma posição de respeito e submissão ao seu marido.



11:10 – “Portanto, deve a mulher, por causa dos anjos, trazer véu na cabeça, como sinal de autoridade.”

Os anjos estavam (e estão) presentes nas reuniões de adoração ao Senhor. As mulheres de Corinto que compareciam a estas reuniões sem usarem o véu estavam desonrando a presença dos anjos, pois estavam, aos olhos do mundo, rebelando-se contra a autoridade devida aos seus respectivos maridos.

Nos vv. 11-12 Paulo mostra que, apesar dessa sujeição da mulher ao homem, eles devem entender que ambos estão ligados entre si, pois no evangelho não há mais a condição feminina humilhante que havia anteriormente.



11:13 – “Julgai entre vós mesmos: é próprio que a mulher ore a Deus sem trazer o véu?”

Após explanar a necessidade do véu, Paulo faz uma pergunta retórica para que seus leitores vissem por si mesmos a necessidade de colocarem o assunto em sua correta direção. Depois do que Paulo explicou, a única resposta para tal pergunta seria “não”, ou seja, a mulher comprometida que viesse participar do culto público em Corinto deveria usar o seu véu .



11:14 – “Ou não vos ensina a própria natureza ser desonroso para o homem usar cabelo comprido?”

Paulo lembra seus leitores de que a ordem natural das coisas (PHUSIS, em grego) demonstra que o uso do cabelo comprido do homem, naquela época e lugar, era considerado desonroso. Houve outros momentos da história em que homens poderiam usar cabelo comprido e não eram considerados sem honra, pelo contrário, eram tidos como mais abençoados e santificados que os demais, por exemplo: Sansão, João Batista e o próprio Jesus Cristo .



11:15 – “E que, tratando-se da mulher, é para ela uma glória? Pois o cabelo lhe foi dado em lugar de mantilha.”

A palavra “mantilha” é a tradução do termo grego PERIBOLAION, que significa “cobertura”. A natureza, ou seja, o costume social aceito correntemente, era de que a mulher deveria utilizar o cabelo comprido para se distinguir dos homens. O cabelo longo seria um sinal de sua feminilidade.

11:16 – “Contudo, se alguém quer ser contencioso, saiba que nós não temos tal costume, nem as igrejas de Deus.”

Paulo não deseja que o sentimento de contenda faça parte da Igreja de Deus. Ninguém deveria utilizar os temas polêmicos para distrair a igreja do seu real objetivo – pregar o evangelho. Alguns utilizavam as reuniões para semear discórdias e levar os irmãos a afastarem-se do propósito principal (vv. 17-19).



Vê-se claramente que o uso do véu era sim uma obrigação para as mulheres de Corinto , defendida exaustivamente pelo apóstolo Paulo.

Porém, como explicado neste estudo, tal obrigação não se aplica a todas as demais igrejas cristãs, especialmente aqui no Brasil, onde o véu não é considerado um símbolo de respeito e submissão da esposa para com o seu marido.

Pr. Gilson Medeiros

Distrito de Guarabira/PB
0 comentários:http://www.ministerioicas.com/2010/04/o-uso-do-veu-na-igreja.html
avatar
Lourival soldado cristão

Mensagens : 11156
Pontos : 24610
Data de inscrição : 23/12/2009
Idade : 59
Localização : Sao paulo

http://ccbsemcensurasnaspeg.forumeiros.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: LIVRO APOLOGÉTICO SOBRE O USO DO VÉU

Mensagem por Lourival soldado cristão em 21st Setembro 2011, 8:35 am

Imagina só eu coloquei o valor do véu das irmãs para 3 ou 4 reais e disseram que é mais de dez ,eita 1 milhão de véu acima de dez é uma grana boa ,bom neste caso é bom manter o costume ,afinal alguém sabe o preço de um véu ???
O consumo faz bem as empresas e bolsos , agora que eu quero saber de verdade o interesse da manutenção deste pano ,é espiritual ou material ??
avatar
Lourival soldado cristão

Mensagens : 11156
Pontos : 24610
Data de inscrição : 23/12/2009
Idade : 59
Localização : Sao paulo

http://ccbsemcensurasnaspeg.forumeiros.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: LIVRO APOLOGÉTICO SOBRE O USO DO VÉU

Mensagem por Romário N. Cardoso em 22nd Setembro 2011, 7:07 pm

Lourival Soldado Cristão escreveu:Imagina só eu coloquei o valor do véu das irmãs para 3 ou 4 reais e disseram que é mais de dez ,eita 1 milhão de véu acima de dez é uma grana boa ,bom neste caso é bom manter o costume ,afinal alguém sabe o preço de um véu ???
O consumo faz bem as empresas e bolsos



Uma insinuação maldosa tal como esta, só pode vir de quem desconhece o estatuto e o regimento administrativo da CCB.

Lourival soldado Cristão escreveu:

, agora que eu quero saber de verdade o interesse da manutenção deste pano, é espiritual ou material ??




Irmão... Primeiro faça uma oração pedindo ao Senhor para abrir seu entendimento espiritual e compreender com a mente de Cristo quão belo e profundo é o sentido dado em 1 Cor 11.1, 16 pelo seu Autor primário: Deus!

Faça essa pergunta a sí mesmo, indagando o que levou Paulo pelo Espírito Santo a dar explicações tão brilhantes e irrefutáveis de a mulher estar com a cabeça coberta e de o homem não cobrir a sua. Perguntar a sí mesmo é um dos príncípios da Hermenêutica para investigação cuidadosa/circunspecciosa das Escrituras! Isso nos leva a grandes descobertas.

Bem, se realmente está interessado em descobrir o nosso interesse em manter o uso do véu na CCB, meu endereço eletrônico está disponível acima. Enviarei meu livro com grande alegria a todos que desejarem, basta solicitar!

Ah! Ontem eu fiz uns acréscimos exegéticos em meu livro.

Apenas uma coisa a ser observada:

Na página onze do meu opúsculo, ficou demonstrado que o mandamento do uso do véu proíbe práticas aceitas em culturas da Grécia, de Israel e Roma... Como também em nossa cultura!

Com efeito:

Quando uma prática aceita fazia parte de uma cultura pagã e a Escritura proibia tal prática, com toda probabilidade será proibida também em nossa cultura, especialmente se o mandamento está alicerçado na natureza moral de Deus.
(HENRY A. VIRKLER - Hermenêutica Avançada – Princípios e Processos de Interpretação das Escrituras, pág. 175).

De fato, o mandamento proibitivo está alicerçado na moral de Deus, na honra, na autoridade de Cristo e na glória de Deus, conforme bem demonstrado na exegese do meu livro. Comportar-se de modo diverso incorre em desonrar a glória de Deus (1Cor 11.4, 7), humilhar e/ou envergonhar a autoridade de Cristo (1Cor 11.3, 4) exercida na igreja.

Aguardo seu e-mail de pedido.

אֲבָל הָאָדָם הָרוּחָנִי יָדִין אֶת־הַכּׁל וְאוׁתוׁ לׂא־יָדִין אִשׁ

Romário N. Cardoso

Romário N. Cardoso

Mensagens : 153
Pontos : 167
Data de inscrição : 05/08/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: LIVRO APOLOGÉTICO SOBRE O USO DO VÉU

Mensagem por IRMÃO DO PARANA em 23rd Setembro 2011, 8:08 am

IRMÃO ROMARIO



A PAZ



MANDA O LIVRO PRA MIM.



GRATO

IRMÃO DO PARANA

Mensagens : 85
Pontos : 116
Data de inscrição : 18/04/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: LIVRO APOLOGÉTICO SOBRE O USO DO VÉU

Mensagem por pedro ferreira em 23rd Setembro 2011, 12:11 pm

QUANTA BOBAGEM E HERÉSIA,O IR LOURIVAL AINDA DIZ QUE A CCB LUCRA MILHÕES COM A VENDAGEM DE VÉUS,O IRMÃO JAHYR DIZ QUE É UM COSTUME E UMA HERESIA,SEI QUE NAO VAO CONCORDAR COMIGO,MAIS VCS PASSAM MUITAS VEZES DO LIMITE.
avatar
pedro ferreira

Mensagens : 404
Pontos : 450
Data de inscrição : 05/09/2011
Idade : 45
Localização : barreiras

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: LIVRO APOLOGÉTICO SOBRE O USO DO VÉU

Mensagem por Romário N. Cardoso em 23rd Setembro 2011, 12:28 pm

IRMÃO DO PARANA escreveu:IRMÃO ROMARIO



A PAZ



MANDA O LIVRO PRA MIM.



GRATO

Amém.
Meu querido, envia uma mensagem ao meu e-mail que eu irei retorná-la enviando o livro digital em anexo. Creio eu que o irmão irá apreciar.

Meu e-mail é: sakaledah@yahoo.com.br

O irmão tem toda a liberdade para tirar cópias e distribuir para quem desejar.

Aguardo seu e-mail.

Um abraço fraternal.

Romário N. Cardoso

Mensagens : 153
Pontos : 167
Data de inscrição : 05/08/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: LIVRO APOLOGÉTICO SOBRE O USO DO VÉU

Mensagem por Lourival soldado cristão em 23rd Setembro 2011, 2:31 pm

pedro ferreira escreveu:QUANTA BOBAGEM E HERÉSIA,O IR LOURIVAL AINDA DIZ QUE A CCB LUCRA MILHÕES COM A VENDAGEM DE VÉUS,O IRMÃO JAHYR DIZ QUE É UM COSTUME E UMA HERESIA,SEI QUE NAO VAO CONCORDAR COMIGO,MAIS VCS PASSAM MUITAS VEZES DO LIMITE.

Parece meu irmão que você não sabe fazer contas ,o véu que é vendido na CCB é de uma qualidade inferior em pouco tempo estraga e ainda que as irmãs tenha muito zelo ,veja me passaram um preço acima de dez rais, vamos fazer o seguinte ,faça uma conta simples no nosso meio temos mais ou menos um contingente de mais de 1 milhão, de mulheres batizadas ,e cada uma tem pelo menos 3 véus , agora vamos somar as nossas filhas ,e as jovens não batizada ,pois até as crianças irmãs usam , sendo assim mais que triplicam esse numero ,de irmãs ,,se a CCB lucrar apenas i real em cada véu ,teremos uma boa receita ,mesmo que os nossos irmãos religiosos ,falem que não tem fins lucrativos ,quantas vezes eu ouvi os irmãos acharem ruim ,com as irmãs que compram véu mais trabalhados ,um pouco maiores com rendas mais detalhadas etc etc etc , e olha que tem umas irmãs que vivem como camelo de véu na congregação ,acorda meu irmão parece que você fica dormindo nos cultos, sobre as recomendações do Romário ,com essas fantasia dele ,de Dr véu da CCB ele está mais para curandeiro do véu ,quanto inocência ,,vamos admitir que é um costume sim ,pois a época a cultura local e a ocasião assim exigiu ,foi necessário para não interferi nas culturas de cada pais , veja imagina o apostolo Paulo fazendo uma missão de evangelização na africa ,e ficar falando para as irmãs de cabelo mol,a que os cabelos crescidos lhe é honroso ,etc etc etc etc ,e que elas deveriam colocar o véu nos blac
veja uma coisa interessante as Beatas da igreja católica está reavendo o costume lá também veja o link


Lourival Soldado Cristão escreveu: Por que usar o Véu na Santa Missa?

Uso do véu em Audiência com o Santo Padre no Vaticano


Todo homem que ora ou profetiza com a cabeça coberta falta ao respeito ao seu senhor.

E toda mulher que ora ou profetiza, não tendo coberta a cabeça, falta ao respeito ao seu senhor, porque é como se estivesse rapada.

Se uma mulher não se cobre com um véu, então corte o cabelo. Ora, se é vergonhoso para a mulher ter os cabelos cortados ou a cabeça rapada, então que se cubra com um véu.

Quanto ao homem, não deve cobrir sua cabeça, porque é imagem e esplendor de Deus; a mulher é o reflexo do homem.

Com efeito, o homem não foi tirado da mulher, mas a mulher do homem;

nem foi o homem criado para a mulher, mas sim a mulher para o homem.

Por isso a mulher deve trazer o sinal da submissão sobre sua cabeça, por causa dos anjos.

Com tudo isso, aos olhos do Senhor, nem o homem existe sem a mulher, nem a mulher sem o homem.

Pois a mulher foi tirada do homem, porém o homem nasce da mulher, e ambos vêm de Deus.

Julgai vós mesmos: é decente que uma mulher reze a Deus sem estar coberta com véu? (I Cor 11, 4-13)

Antigamente, antes do Concílio Vaticano II, era tradição da Igreja Católica Apóstolica Romana o uso do Véu pelas mulheres durante a Santa Missa.

Após o Concílio Vaticano II o Código de Direito Canônico, que ditava essa obrigatoriedade, foi alterado silenciando sobre o assunto.

Aqui no Ocidente as mulheres deixaram de usar o véu na Santa Missa e muitas pessoas pensam que essa tradição foi abolida e até proibida.

Pe. Paulo Ricardo, que é membro do Conselho Internacional de Catequese (Coincat) da Congregação para o Clero, vem nos ensinar sobre o assunto falando dessa belíssima tradição da Igreja Católica, discorrendo sobre a obrigatoriedade ou não, cor do véu, modéstia no vestir e uso da saia pelas mulheres.

Meninas comungando de joelhos e usando o véu


enhoras rezando, de joelhos, na Igreja e usando o véu

Para saber como e onde tem véus para vender: Onde comprar o véu para usar na Santa Missa?
Poderá também gostar de:http://comosercristacatolica.blogspot.com/2010/11/por-que-usar-o-veu-na-santa-missa.html
http://oulorivallanforumeir.77forum.com/f18-debates-de-assuntos-relacionados-a-ccb-cca-e-ccb-jandira-e-de-todas-denominacoes-irmas-em-cristo

veja irmão eu só estou discutindo o costume ,não estou dizendo para que a CCB acabe com essas tradição e costume ,tem tantos costumes nas denominação por ai ,tem uma ai que o pessoal se veste de pai de Santo todo de Branco ,e tem outros que anda com uma camiseta escrito meu nome é revolta ,para mim tanto faz ,se o pessoa quer usar véu se vestir de pai de santo ,andar com martelinho ,cajado arruda na orelha tec etc etc etc de louco afinal todo mundo tem um pouco né!!
avatar
Lourival soldado cristão

Mensagens : 11156
Pontos : 24610
Data de inscrição : 23/12/2009
Idade : 59
Localização : Sao paulo

http://ccbsemcensurasnaspeg.forumeiros.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: LIVRO APOLOGÉTICO SOBRE O USO DO VÉU

Mensagem por Lourival soldado cristão em 23rd Setembro 2011, 5:23 pm

Vou logo afirmando ,não sou contra o uso desta tradição e costume de uso de véu entre as mulheres Cristã ,para mostrar que realmente é um costume e tradição esta parte, vou postar uma matéria sobre uma igreja que mantinha esta tradição e costume ante da CCb existir veja



REFLEXÕES


São Pio X indica três causas para se tornar modernista: duas morais e uma intelectual. As causas morais são: a curiosidade e o orgulho; e a intelectual é a ignorância.

(Dom Tomás de Aquino, OSB em Tradição VS Modernismo, Revista Corredentora.)

PESQUISAR ESTE BLOG


powered by

QUARTA-FEIRA, 28 DE ABRIL DE 2010

O uso do véu e a modéstia no vestir


As senhoras comunguem de cabeça coberta

Ainda sobre a recepção da Sagrada Comunhão mantenha-se o costume tradicional que manda às senhoras e moças que se apresentem com a cabeça coberta. Outro hábito imemorial, fundado na Sagrada Escritura (cf. 1 Cor. 11, 5 e SS.), que não deve ser modificado. São Paulo recorda a veneração e o respeito aos Anjos presentes na igreja, que as senhoras significam com o uso do véu.

Nada mais belo, mais ordenado, mais encantador do que a mulher cristã que reconhece a hierarquia estabelecida por Deus, e manifesta externamente sua adesão amorosa a semelhante disposição da Providência.



A imodéstia no trajar e a nossa responsabilidade

Na mesma ordem de idéias, lembramos aos nossos caríssimos Sacerdotes que devem empenhar-se, a fundo, por conservar nos fiéis o amor à modéstia e ao recato, que os tornam menos indignos de receber os Santos Sacramentos.
Não nos esqueçamos de que, se a sociedade se paganiza, se ela foge da mentalidade cristã, como esta se define nas máximas evangélicas, não o faz sem a conivência e a cooperação das famílias católicas, e, portanto, em grande parte, por nossa culpa, de nós Sacerdotes.
Ou por comodismo, que em nós cria aversão ao exercício de nossa função de orientadores do povo fiel, ou quiçá – PROH DOLOR! – por condescendência com a sensualidade reinante, somos remissos em declarar, sem rebuços, que as modas de hoje destoam gravemente da virtude cristã, e, mais ainda remissos somos, em usar da firmeza apostólica, ainda que suavemente exercida, para afastar dos Sacramentos a atmosfera sensual atualmente introduzida na sociedade pelas vestes femininas.
É com tristeza que sabemos de Sacerdotes na Diocese, e de outras pessoas com responsabilidade de orientação de almas que não tomam a menor medida no sentido de manter em torno dos Sacramentos, especialmente da Santíssima Eucaristia, o ambiente de pureza que Jesus Cristo exige de seus fiéis servidores.

Por que todas as igrejas da Diocese não ostentam, em lugar bem visível, as disposições eclesiásticas no sentido de que as senhoras e moças não se apresentem no templo de Deus com vestes ajustadas, decotadas, de saias que não desçam abaixo dos joelhos, ou de calças compridas, estas últimas mais próprias do outro sexo?
E por que não tomam todos os Sacerdotes medidas a fim de que com semelhantes trajes, não se apresentem aos Sacramentos as senhoras e moças, ou para recebê-los ou como madrinhas ou testemunhas? Seria o mínimo que se poderia pedir a quem está realmente interessado por que a adaptação de que tanto se fala, não seja uma profanação do Sagrado, com prejuízo pessoal, para o povo fiel e para a sociedade em geral.
Caríssimos Sacerdotes. O zelo pela Casa de Deus, bem como a caridade com o próximo, pedem, nos tempos atuais, maior atenção à maneira de vestir dos fiéis que o são e querem viver cristãmente. A Sagrada Escritura lembra que “as vestes do corpo, o riso dos dentes e o modo de andar de um homem fazem-no conhecer” (Ecli. 19, 27).

E Pio XII comenta: “ A sociedade, por assim dizer, fala com a roupa que veste; com a roupa revela suas secretas aspirações, e dela se serve, ao menos em parte, para construir o seu próprio futuro” (“Disc. e Radiomes.” Vol. 19, p. 578). Ninguém negará o valor objetivo desta observação do Papa Pacelli.



(Excertos da Circular sobre a Reverência aos Santos Sacramentos - Dom Antônio de Castro Mayer - retirado do site: FSSPX do Brasil)
---
Não esquecendo também do que disse a pequena vidente da Virgem Santíssima em Fátima, a beata Jacinta: “Hão-de vir muitas modas que muito ofenderão a Nosso Senhor”...
Que a Virgem Santíssima nos ajude, homens e mulheres, a guardarmos a modéstia e o pudor e assim sermos verdadeiros seguidores de Cristo nesse mundo paganizado.
fonte http://www.tradicaoemfoco.com/2010/04/o-uso-do-veu-e-modestia-no-vestir.html


VEJA MAIS UMA POSTAGEM


O Uso do Véu

Para as senhoras, jovens e meninas

1. Pergunta-se: Saiu alguma nota da Santa Sé abolindo ou modificando a disciplina contida no Cânon 1.262* do Código de Direito Canônico?

Resposta: “Até o presente não saiu nenhuma norma que tenha mudado a disciplina contida no Cânon 1.262 do Código de Direito Canônico. A) A. Bugnini, Secr. Da Sagrada Congregação para o Culto Divino, Roma, 21-6-1969 – Prot. N.º 518/69”. (Cf. Sedoc v. 2, f. 4, out. 1969).

2. Pergunta-se: O que prescreve o Cânon 1.262 § 2º do Código de Direito Canônico?

Resposta: O Cânon 1.262 § 2 prescreve que “as mulheres estejam com a cabeça coberta e modestamente vestidas, sobretudo quando forem receber a Comunhão” .

3. Pergunta-se: O Episcopado do Brasil, em obediência ao Cânon 1.262, encareceu a sua observância?

Resposta: Sim. O Episcopado do Brasil no Decreto 223, § 2 do Concílio Plenário Brasileiro assim se exprime: “Os que vão receber a Eucaristia estejam decentemente vestidos; as senhoras que não trouxerem a cabeça velada e hábitos decentes, sejam, conforme a intenção dos cânones 855 e 1.262 § 2, excluídas”.

Quanto à recepção dos demais Sacramentos confiram-se também os Decretos 139 § 1; 175 e 188; 337 § 3 do mesmo Concílio.

4. Pergunta-se: O Episcopado do Brasil em sua Pastoral Coletiva não urgiu mais ainda a observância do Decreto do Concílio e do Cânon do Direito Canônico?

Resposta: Sim. O Artigo 524 da Pastoral Coletiva dos Bispos do Brasil reza o seguinte: “As mulheres se vistam decentemente, sobretudo quando vão à igreja, podendo o pároco impedir-lhes com a devida prudência, o ingresso e a recepção dos Sacramentos, sempre que se apresentarem com vestidos indecentes”.

5. Pergunta-se: Em cumprimento das determinações do Episcopado do Brasil, que recomenda o Episcopado Paulista aos sacerdotes na Circular de 26-11-1942?

Resposta: O Episcopado Paulista na Circular de 26-11-1942 recomenda:

“Constando-nos que se vai introduzindo o péssimo hábito de senhoras e moças se confessarem ou receberem a Sagrada Comunhão de cabeça descoberta, recomendamos aos sacerdotes que terminantemente se oponham à inovação e façam observar o costume tradicional já preceituado pelo Decreto 223 § 2 do Concílio Plenário Brasileiro – de nesses atos, estarem as senhoras e moças cobertas, preferivelmente com o véu”.

6. Pergunta-se: Além do véu, símbolo da modéstia, o Episcopado do Brasil, mesmo depois do Concílio Vaticano II, não recomenda expressamente a modéstia cristã?

Resposta: Sim. O Boletim Semanal da CNBB nº 19, de 1973, transcreve a Circular sobre a Moralidade de Costumes do Exmo. Sr. Bispo Diocesano de Santo Angelo, RS, da qual se pode destacar o seguinte:

“Criaram-se recentemente situações erradas, alheias não somente aos nossos costumes e tradições, mas contrárias à própria dignidade da pessoa humana.

Queremos referir-nos principalmente ao uso de certo tipo de vestes, introduzido ultimamente (como p. ex. a assim chamada ‘frente única’, ‘mini-blusa’, ‘micro-saia’, ou de certas modas feminizantes ou masculinizantes).

Tais hábitos não condizem de forma alguma com o testemunho cristão que somos chamados a dar, não só na igreja e no colégio, mas também na vida social e familiar”.

Já em 22-2-1973, os Senhores Bispos da Província Eclesiástica de Juiz de Fora tinham recomendado aos sacerdotes:

“Com dedicado zelo apostólico, não permitais que se aproximem dos Sacramentos pessoas que trazem vestes francamente indecentes. Uma palavra ou mesmo uma atitude mais firme, seguida de competente explicação, delicada e amiga, pode despertar nelas uma consciência nova de sua dignidade humana e levá-las, por decisão pessoal, à opção por outras modas que mais as elevam no conceito da Comunidade Cristã”.

7. Pergunta-se: Há algum critério prático para se julgar se um vestido é modesto, se um hábito é decente?

Resposta: Sim. A Santa Sé, de acordo com a Circular da Sagrada Congregação dos Religiosos, de 23-8-1928, depois de consultar pessoas competentes no assunto, em 24-9-1928, deu a seguinte norma prática e bastante moderada para se julgar da modéstia ou decência de uma veste:

“Não se pode considerar como modesto o vestido que desce mais de dois dedos abaixo da base do pescoço, que não cobre o braço, ao menos até o cotovelo, que não cai abaixo no joelho. Igualmente não é modesto o traje de tecido transparente, e a meia que imita perfeitamente a cor de carne, a ponto de dar a impressão de que a perna vai despida”.

Quanto às vestes feminizantes ou masculinizantes: “A mulher não se vestirá de homem, nem o homem se vestirá de mulher: aquele que o fizer, será abominável diante do Senhor seu Deus” (Deuteronômio 22, 5.)

8. Pergunta-se: Em acatamento a essas insistentes e explícitas determinações superiores, as senhoras católicas tomaram alguma medida prática?

Resposta: Sim. As senhoras distintas e piedosas, por exemplo, da Cruzada Social das Senhoras Católicas da Diocese de Sorocaba, num gesto edificante, promoveram a BÊNÇÃO SOLENE DAS MANTILHAS, na Catedral de Sorocaba, conforme a bela notícia publicada nos jornais da terra:

“BÊNÇÃO DAS MANTILHAS – Em prosseguimento à simpática campanha na cidade, pela Cruzada Social das Senhoras Católicas, haverá, hoje, às 17:30 horas a bênção das mantilhas, oficiada pelo Exmo. Sr. Bispo Diocesano.

A Campanha visa restaurar o belíssimo costume cristão de as senhoras e senhoritas apresentarem-se ao templo com a fronte velada.

O véu é um sinal de modéstia e distinção. Não há adorno mais belo, mais cristão, nem mais nobre do que esse, para a mulher cristã.

O próprio mundo não resiste ao fascínio sobrenatural de uma senhora distinta, de uma donzela modesta.

À sombra de uma mantilha negra, entre as dobras de um véu branco, a esposa ou a virgem, a mãe ou a filha, irradiam um não-sei-que de sobrenatural, elevado e celeste, que impregna o templo daquele perfume de sacralidade que lhe convém.

A Campanha das Mantilhas já é uma campanha vitoriosa.

As moças e senhoras sorocabanas já estão aderindo a ela, sentindo o encanto e a beleza deste uso tradicional e cristão, que as vicissitudes adversas tentavam desterrar de nossos costumes, mas o espírito atilado e o coração vigilante das senhoras e jovens católicas estão restaurando vitoriosamente”.

9. Pergunta-se: Mas esse costume de usar-se o véu dentro das igrejas e na recepção dos Sacramentos, não é antiquado e mesmo superado?

Resposta: O costume de as senhoras, as jovens e as meninas velarem a cabeça é antigo, e mesmo antiquíssimo, sem contudo ser antiquado e superado. O uso de vestes, por exemplo, remontando ao pecado original do primeiro casal criado por Deus, apesar de imemorial, antiquíssimo, não é antiquado e nem superado. Continua indispensável por razões bíblicas ou religiosas, por necessidade espiritual, física, moral, higiênica, estética e social. Também os Santos Evangelhos são muito antigos. O Evangelho segundo São Mateus tem um máximo de 1929 anos ou um mínimo de 1924, pois foi escrito provavelmente entre os anos 45 ou 50 de nossa era. O segundo São Marcos tem 1922 ou 1921 anos. O segundo São Lucas tem 1912 ou 1911 anos. O segundo São João em 1884 ou 1874. Entretanto não são antiquados ou superados. A doutrina dos Santos Evangelhos é a mais atual que existe ou possa existir, porque seu Autor é sempre atual. “Cristo ontem, hoje e sempre”. Quem não se esforçar por viver o Evangelho sempre antigo e sempre novo, está perdido.

10. Pergunta-se: Esse costume antigo, imemorial apostólico de usar-se o véu, no decorrer dos séculos, não recebeu uma sanção especial de algum Papa?

Resposta: Sim. Foi São Lino, o primeiro Papa depois de São Pedro, e que governou a Igreja desde o ano 67 até o ano 78, consagrou o costume recebido, decretando que nenhuma mulher entrasse nas igrejas sem o véu na cabeça (sancivit = decretou… nisi velato cápite = a não ser com a cabeça velada).

Ora, um costume bom, honesto, centenário, antigo, imemorial, tem força de lei, que deve ser obedecida, mesmo sem especial sanção. Consuetudo est altera Lex, o costume tem força de lei. Quando, porém, esse bom costume antigo recebe especial sanção da Autoridade competente, antão toma novo vigor e direito de ser respeitado e obedecido. Uma lei, pois, promulgada por um Papa só pode ser abrogada ou derrogada por outro Papa. Proceder de outra maneira seria anarquia, abuso, relaxamento.

11. Pergunta-se: Então, antes de São Lino, já havia o costume de as mulheres velarem suas cabeças nas assembléias eucarísticas?

Resposta: Sim. Antes de São Lino, São Paulo, já na 1ª Carta aos Coríntios, capítulo 11, versículo de 3 a 16, exatamente corrigindo os abusos nas reuniões eucarísticas, põe como questão fechada e normal o uso do véu nas assembléias dos primeiros cristãos:

“Toda mulher que reza ou canta (profetiza), não tendo a cabeça coberta, falta ao respeito a seu chefe, porque é como se estivesse rapada”.

“Se uma mulher não se cobrir com véu, corte também os cabelos”.

“E se é vergonhoso para a mulher ter os cabelos cortados ou a cabeça rapada, então se cubra com o véu”.

“Julgai vós mesmos: é decente que uma mulher reze a Deus sem estar coberta com véu?”

“Se, no entanto, alguém quiser contestar, … (saiba que) nós não temos tal costume nem as igrejas de Deus”.

Portanto, para São Paulo, a questão é fechada, não admite discussão. E note-se ainda que, se o uso do véu fosse uma mera prescrição judaica ou obra da lei, ele que se insurgiu contra as cerimônias mosaicas, teria se insurgido também contra o uso do véu. Mas se ele conserva o uso do véu, é sinal de que se trata de um genuíno costume cristão e apostólico, que merece e deve ser conservado.

Abençoadas, pois, as senhoras, as moças e as meninas que, não obstante o relaxamento da época atual, continuam a obedecer as leis da Igreja e a respeitar o Santíssimo Sacramento em nossos templos e na recepção da Eucaristia.

12. Pergunta-se: Depois de São Lino, no decorrer dos séculos, em todas as partes da Igreja, conservou-se esse bom costume de velarem-se as senhoras, moças e meninas?

Resposta: Infelizmente não. Enquanto nos países de origem oriental e latina se conservou esse bom costume, nos países sob influência protestante ele não foi conservado, apesar de bíblico e apostólico.

13. Pergunta-se: Quais as consequências morais e religiosas de não se usar mais o véu?

Resposta: O véu de si mesmo, sem a ação da graça e sem a devida correspondência da pessoa, não faz santa. Mas, sendo por excelência um símbolo do respeito devido a Deus e aos Anjos, bem como de submissão e fidelidade que o mesmo Deus impôs à mulher em relação ao homem, seu chefe e sua cabeça, o véu lembra e estimula a prática dessas virtudes.

A sua abolição, pois, concorre para que se perca de uma vez o já minguado conceito da virtude e do pecado, diminuindo e destruindo o respeito à própria dignidade humana, elevada pela graça do Batismo à ordem sobrenatural.

“Não sabeis que sois o templo de Deus?” – 1 Cor 3, 16.

“Não sabeis que vossos corpos são membros de Cristo?” – 1 Cor 6, 15.

“Não sabeis que vosso corpo é templo do Espírito Santo?” – 1 Cor 6, 19.

São Paulo, exigindo claramente o uso do véu sobre a cabeça da mulher, sobre a parte mais santa e nobre do corpo humano, de maneira delicada e santa, induz as senhoras, moças e meninas a respeitar as partes menos nobres, cobrindo-as com modéstia e simplicidade.

(…)

Com Aprovação Eclesiástica.

Palavra de Jesus à Confidente:

- “A moda das mulheres de vestir-se igual ao homem, causa repulsa aos olhos de Deus Pai. Não tolero que elas se apresentem assim diante de Mim e de Minha Mãe Santíssima nos templos e locais de Aparições, e, pior ainda, comparecer aos santos Sacramentos vestidas deste modo.

Meus padres consentem nisso, mas exigirei deles prestação de contas pelas constantes profanações dos locais sagrados, das quais se fazem cúmplices.

No dia do Juízo, tudo isso será punido com severidade”.

(Cf. “JESUS RESPONDE A UM PADRE”, 2ª edição, pág. 97, nº 119 – P.A.F.)

Fonte: Sanctam Ecclésiam Cathólicam

____________

Nota

* O Código de Direito Canônico ao qual se refere a pergunta é o Pio-Beneditino. O Cânon 1262 do CDC promulgado pelo Papa João Paulo II foi modificado.
fonte
http://catholicatraditio.wordpress.com/2011/07/14/uso-do-veu/
avatar
Lourival soldado cristão

Mensagens : 11156
Pontos : 24610
Data de inscrição : 23/12/2009
Idade : 59
Localização : Sao paulo

http://ccbsemcensurasnaspeg.forumeiros.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: LIVRO APOLOGÉTICO SOBRE O USO DO VÉU

Mensagem por Lourival soldado cristão em 23rd Setembro 2011, 6:01 pm

Enquanto o curandeiro do véu ...opa Dr véu se pronuncie, veja esse excelente vídeo com explicação ao tema véu



Doutrina do véu veja este vídeo
avatar
Lourival soldado cristão

Mensagens : 11156
Pontos : 24610
Data de inscrição : 23/12/2009
Idade : 59
Localização : Sao paulo

http://ccbsemcensurasnaspeg.forumeiros.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: LIVRO APOLOGÉTICO SOBRE O USO DO VÉU

Mensagem por Lourival soldado cristão em 23rd Setembro 2011, 7:47 pm

Lourival Soldado Cristão escreveu:Enquanto o curandeiro do véu ...opa Dr véu se pronuncie, veja esse excelente vídeo com explicação ao tema véu



Doutrina do véu veja este vídeo
avatar
Lourival soldado cristão

Mensagens : 11156
Pontos : 24610
Data de inscrição : 23/12/2009
Idade : 59
Localização : Sao paulo

http://ccbsemcensurasnaspeg.forumeiros.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: LIVRO APOLOGÉTICO SOBRE O USO DO VÉU

Mensagem por Romário N. Cardoso em 23rd Setembro 2011, 7:58 pm

Lourival Soldado Cristão escreveu:[size=24]Enquanto o curandeiro do véu ...opa Dr véu se pronuncie

Não posso me pronunciar a um nível tão baixo de debate como demonstrado acima.

Eu debato ideias e não pessoas.

Incrível o comportamento dos que difamam a CCB, não conseguem dialogar de forma sadia, saudável.

Não, meu querido, não irei me pronunciar pelo fato de eu já te conhecer, debate pessoas.

Curioso é o apego seu com os textos da ICAR.

Apenas um detalhe:

Antes mesmo de haver igreja Católica Apostólica Romana, os cristãos em todo o Império obedeciam ao mandamento dos apóstolos:

"Este assunto entenderam bem os Coríntios mesmos. De fato, até este mesmo dia, as virgems (igual que as mulheres) cobrem-se com o Veu . Os discípulos aprovam o que os Apostolos ordenaram. Tertuliano (197 d.C.)".

No mais, meu livro está a sua disposição e a de todos os que desejarem.

Shalom










Romário N. Cardoso

Mensagens : 153
Pontos : 167
Data de inscrição : 05/08/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: LIVRO APOLOGÉTICO SOBRE O USO DO VÉU

Mensagem por Lourival soldado cristão em 23rd Setembro 2011, 8:27 pm

Romário N. Cardoso escreveu:
Lourival Soldado Cristão escreveu:[size=24]Enquanto o curandeiro do véu ...opa Dr véu se pronuncie

Não posso me pronunciar a um nível tão baixo de debate como demonstrado acima.

Eu debato ideias e não pessoas.

Incrível o comportamento dos que difamam a CCB, não conseguem dialogar de forma sadia, saudável.

Não, meu querido, não irei me pronunciar pelo fato de eu já te conhecer, debate pessoas.

Curioso é o apego seu com os textos da ICAR.

Apenas um detalhe:

Antes mesmo de haver igreja Católica Apostólica Romana, os cristãos em todo o Império obedeciam ao mandamento dos apóstolos:

"Este assunto entenderam bem os Coríntios mesmos. De fato, até este mesmo dia, as virgems (igual que as mulheres) cobrem-se com o Veu . Os discípulos aprovam o que os Apostolos ordenaram. Tertuliano (197 d.C.)".

No mais, meu livro está a sua disposição e a de todos os que desejarem.

Shalom










São estes tipos de religiosos ,que a bíblia se refere que serve para pedra de tropeço ,criando doutrinas de homens,que nem eles mesmo pode cumprir , estamos falando de diversas culturas e épocas ,a onde a mulher se submetia a muitas restrições a um estado de inferioridade,imposta por culturas locais e religiosas ,veja que Paulo fala de honra , preceitos costumes está bem claro O cabelo crescido para a mulher é honroso e é sinal de poderio por causa dos anjos.
- O homem, ter cabelo crescido, como mulher, é desonroso.
- A mulher, orar ou profetizar "descoberta", ou seja, sem a autoridade de Cristo e sem autoridade do marido, desonra sua própria cabeça. (cabeça rapada)


veja meu irmão agora você fica com esta estoria de discutir pessoas ,e coloca em retirada ?ficou ofendido com o nome curandeiro do véu ? se o véu fosse mandamento teriamos outras cartas endereçadas as outras igrejas da época ,está bem claro meu irmão foi uma atitude politica e cultural de paulo ,ele está falando de costumes ,como no caso que o Jahyr falou bem claro de Filimom ( Um crente que manteve o seu próximo como escravo e depois receberia ,de volta o seu escravo fugitivo na qualidade de irmão ,e escravo , Paulo não seria besta em interferi nos costumes locais e de nações que tinha escravatura , veja Deus nunca faz acepção de pessoas , Salvação não tem sexo ,dom que Deus deu ao homens não tem sexo ,pois ele mesmo disse o homem e a mulher são um só todos nós homem e mulheres somos a semelhança de Deus ,quem faz a diferença somos nós seres humanos , com costumes e tradições , e precisou no passado uma mulher corajosa ,enfrentar uma tradição para poder salvar o povo de Deus ,justamente um costume e uma tradição poderia ele perder a sua vida só ver a história de Ester ,veja o mesmo Paulo fala que a mulher deve ficar caladas na igreja ,kkk será pois ao mesmo tempo ele diz que a mulher deve orar e profetizar com a cabeça coberta por causa dos anjos ,aproveita e explica para nós quem são esses anjos ,pois eu já ouvi uns malucos ai dizerem é que se os anjos vi-sem uma mulher sem o véu vixi ,ficava tentado grs gr5s é essas fabulas inventadas por pessoas igual a você Dr véu ,que aumenta o numero de crentes doentes e complexados ,nós sabia que você iria sair em retirada faz parte das suas qualidades ter o dom de avestruz...
coloca a cabeça na terra para não ouvir umas verdades .


Uma outra passagem difícil de entender nas cartas de Paulo é a enigmática expressão de 1 Co 11. 10. "Por esta razão, e por causa dos anjos, a mulher deve ter sobre a cabeça um sinal de autoridade". 0 que tem os anjos, a ver com o uso do véu nas igrejas de Corinto? A resposta está ligada a um aspecto da situação histórica específica da Igreja de Corinto no século I, que nós desconhecemos. Havia uma idéia estranha na época de Paulo de que Gn 6.1-2 se referia a anjos que se deixaram atrair pelos encantos femininos (uma tradição rabínica acrescenta que foram os longos cabelos das mulheres que tentaram os anjos), A falta de decoro e propriedade por parte das mulheres na igreja de Corinto poderia novamente provocá-los. 0 mais provável é que Paulo se refira a outro conceito corrente que os anjos bons eram guardiões do culto divino, o que exigiria decoro e propriedade por parte de todos os adoradores. Este conceito se encaixa perfeitamente no ensino do Novo Testamento de que os anjos observam e acompanham o desenvolvimento do evangelho no mundo (ver Ef 3. 10, 1 Tm 5.12; 1 Pe 1. 12; Hb 1. 14).
http://www.estudosgospel.com.br/estudos/angeologia/anjos-no-novo-testamento.html
avatar
Lourival soldado cristão

Mensagens : 11156
Pontos : 24610
Data de inscrição : 23/12/2009
Idade : 59
Localização : Sao paulo

http://ccbsemcensurasnaspeg.forumeiros.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: LIVRO APOLOGÉTICO SOBRE O USO DO VÉU

Mensagem por pedro ferreira em 24th Setembro 2011, 8:55 am

É irmão lourival em uma coisa tenho que corcordar contigo,vc nao tem noção nenhuma das coisas,cita por exemplo a africa do sul e o apostolo paulo no mesmo tempo pregando para elas que usar o véu é honroso,daqui a pouco vc vai falar que lá no talibã ou no afeganistão ou iraque ou paquistão e outros paises a onde o homem tem mais de uma mulher e é normal por lá,daqui a pouco vc vai falar que nós podemos ter tambem 2 mulheres,quanto acordar acho melhor vc acordar e nao eu pois com coisa séria nao se brinca,vc disse que é cultura usar o véu e o apostolo paulo disse bem claro"TODA MULHER QUE ORA OU PROFETIZA DEVE COBRIR A CABEÇA COM O VÉU" se nao aceita ou concorda e ainda faz escárnio quem vai prestar conta no ultimo dia no tribunal divino é vc,eu concordo e aceito.
avatar
pedro ferreira

Mensagens : 404
Pontos : 450
Data de inscrição : 05/09/2011
Idade : 45
Localização : barreiras

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: LIVRO APOLOGÉTICO SOBRE O USO DO VÉU

Mensagem por Lourival soldado cristão em 24th Setembro 2011, 1:26 pm

pedro ferreira escreveu:É irmão lourival em uma coisa tenho que corcordar contigo,vc nao tem noção nenhuma das coisas,cita por exemplo a africa do sul e o apostolo paulo no mesmo tempo pregando para elas que usar o véu é honroso,daqui a pouco vc vai falar que lá no talibã ou no afeganistão ou iraque ou paquistão e outros paises a onde o homem tem mais de uma mulher e é normal por lá,daqui a pouco vc vai falar que nós podemos ter tambem 2 mulheres,quanto acordar acho melhor vc acordar e nao eu pois com coisa séria nao se brinca,vc disse que é cultura usar o véu e o apostolo paulo disse bem claro"TODA MULHER QUE ORA OU PROFETIZA DEVE COBRIR A CABEÇA COM O VÉU" se nao aceita ou concorda e ainda faz escárnio quem vai prestar conta no ultimo dia no tribunal divino é vc,eu concordo e aceito.

Nossa meu irmão ,parece que o mesmo nunca leu as escrituras ,este negocio do homem ter duas mulheres ou mais ,não é coisa só do Talibã, temos aquele pessoal do Oriente Médio, que gostam que as suas mulheres usem véu, ,é só ver nas escrituras Abraão , Jacó , Davi, Salomão etc etc etc e outros,temos até ancião que obteve divorcio alegando motivos ........ e se casou com uma outra irmã divorciada, "deixa para lá" , veja .... a mulher por anos foi objeto de uso pelo homens ,mas Cristo resgatou a importância delas ,lhe dando honra,mas já que você está de discípulo do Dr véu, me explica quem são esses anjos que Paulo fala ,para que as mulheres devem ter este sinal em usar usar, vamos lá Pedro tem explicação para isso ,ou vai ficar dando uma de Beato chorão também ??

MAS ENQUANTO VOCÊ SE ACALMA VEJA ESTE TRABALHO QUE EU ENCONTREI MUITO INTERESSANTE DÁ UMA OLHADA ...


A Primeira Epístola Aos Coríntios

Análise nº 46
Verso-chave: 1:2 "Senhor deles e nosso"
Mensagem: A Soberania de Cristo
INTRODUÇÃO GERAL
AUTOR: Paulo, o apóstolo. Veja 1:1.
MARCO HISTÓRICO: A igreja de Corinto foi fundada por Paulo em sua segunda viagem missionária. Esta igreja havia sido contaminada com males que a rodeavam, pois Corinto era uma cidade licenciosa.
Os gregos estavam orgulhosos de seus conhecimentos e de sua filosofia, mas ao mesmo tempo eram muito imorais. Eram especialmente amantes da oratória. É aparente que Apolo, um judeu cristão eloqüente que chegara a Corinto, havia ganhado a admiração dos cristãos gregos, Atos 18:24-28.
Este fato levou a fazer comparações entre Apolo, com sua eloqüência e persuasão, e outros líderes religiosos - especialmente com Paulo cuja aparência física parece não ter sido impressionante (veja II Coríntios 10:10).
Este fato talvez tenha sido a causa das divisões na igreja I Coríntios 1:11-30. O desejo de Paulo de purificar a igreja das facções espirituais e da imoralidade, foi a causa primordial da escritura da carta.
A CARTA PODE SER DIVIDIDA EM DUAS PARTES.
PARTE I. Tema principal. A purificação da igreja de falsos conceitos do ministério, de orgulho intelectual, de males sociais, e de outras irregularidades, caps. 1-11.
CADEIA CHAVE mostrar os falsos conceitos do ministério, 1:12-17; 3:4-7, 21-22; 4:6-7.
SINOPSE
(1) A saudação, 1:1-9.
(2) A necessidade de purificar a igreja das divisões parciais, do culto aos homens, e do gloriar-se na sabedoria mundana, 1:10-31.
(3) O ministério exemplar de Paulo. Este não tentava mostrar sabedoria mundana. Simplesmente declarava a sabedoria de Deus numa mensagem revelada pelo Espírito Santo, 2:1-16.
(4) A disputa sobre líderes é uma característica de imaturidade e carnalidade, 3:1-8.
(5) O verdadeiro ponto de vista do ministério. Os ministros devem ser vistos:
(a) Como despenseiros da verdade, 3:1-2.
(b) Como jardineiros, 3:6-8.
(c) Como colaboradores de Deus, 3:9.
(d) Como edificadores do caráter, 3:10.
(e) Como servos confiáveis, 4:1-2.
(f) Como sofredores por causa do nome de Cristo, 4:9-13.
(g) Como exemplos, 4:16-17.
(h) Como administradores de disciplina, 4:18-21.
(6) O dever de purificar a igreja:
(a) Da imoralidade, 5:1-13.
(b) De disputas, 6:1-8.
(c) Os crentes, como membros do corpo de Cristo e templos do Espírito Santo, devem purificar-se de toda sensualidade, 6:9-20.
(7) A santificação do matrimônio e de todas as relações sexuais, e as supremas aspirações da vida espiritual, 7:1-40.
(Cool Os ideais cristãos exigem o sacrifício de certos direitos e privilégios para o bem do ignorante e do fraco. Por exemplo, comer carne que tenha sido oferecida a ídolos. 8:1-13.
(9) O exemplo de Paulo, ao renunciar a certos direitos e liberdades a fim de ganhar as pessoas para Cristo, 9:1-27.
(10) O exemplo de infidelidade de Israel é uma advertência para a igreja, 10:1-15.
(11) A comunhão nos elementos da Ceia do Senhor requer separação de associações mundanas, 10:16-21.
(12) A influência cristã deve ser cautelosa quanto a comidas e bebidas, 10:23-33.
(13) Os costumes sociais devem ser observados quanto às vestes, 11:1-16.
(14) A purificação da igreja quanto a desordens acerca da Ceia do Senhor e a observância devida, 11:17-34.
PARTE II. Instrução doutrinária e conselhos.
(1) Acerca da diversidade dos dons espirituais, 12:1-31.
(2) A preeminência do amor, 13:1-13.
(3) A preeminência da profecia sobre o dom de línguas e a importância da devida ordem nas reuniões públicas, 14:1-40.
(4) A doutrina da ressurreição, 15:1-58.
(5) Instruções finais e saudações, 16:1-24.
A IGREJA
A igreja em Corinto foi fundada por Paulo, como resultado de 18 meses de trabalho naquela cidade. (I Coríntios 4:15 e Atos 18)
A ORIGEM DA EPÍSTOLA
Após a retirada de Paulo, surgiram graves desordens. Durante a sua estadia de 3 anos em Éfeso, (Atos 19 - 20:31) provavelmente correu a Corinto para ali passar alguns dias, afim de consertar a situação e corrigir abusos. (A primeira vista, Atos 18; I Coríntios e II Coríntios, foram escritas no fim do terceiro ano de ministério em Éfeso, (I Coríntios 16:Cool mas, em II Coríntios 12:14 e 13:1, Paulo fala em fazer uma terceira visita.)
Na sua volta, ele escreveu sua primeira carta, (perdida, veja I Coríntios 5:9 e 11) assim, o que chamamos primeira carta é a segunda e a segunda é a terceira.
A chegada e as notícias dos membros duma família bem conhecida (I Coríntios 1:11) e as notícias constantes de outros viajantes, (I Coríntios 5:1, 9:18) provaram que, não obstante todos os esforços de Paulo, as tristezas permaneciam. Depois veio a resposta à sua primeira carta, com novas perguntas, (I Coríntios 7:1) e, para respondê-las e ao mesmo tempo dar tranqüilidade à sua alma, com respeito a tais desordens, então escreveu a carta.
GUIA E CHAVE
A orientação desta mensagem e a compreensão desta epístola está na condição mental, moral e espiritual dos corintos.
Posto que os membros da igreja de Corinto viessem, na sua quase totalidade, da classe baixa, (I Coríntios 1:16 e 6:9-11) nem por isso se libertaram da obsessão peculiar aos gregos, quanto ao seu orgulho intelectual. "Corinto era a rival de Atenas. - Os gregos se orgulhavam de sua língua, de sua literatura, de sua sabedoria e lógica. Paulo preparou esta epístola para ir ao encontra da mentalidade grega. Começa renunciando a sabedoria, (I Coríntios 1:17 e 2:1). Em tudo, a epístola é uma repreensão aos príncipes deste mundo, tão confiantes em sua sabedoria mundana, mas, insensatos aos olhos de Deus. O mundo, pela sua sabedoria, não conheceu a Deus. (I Coríntios 1:21) O homem natural não compreende nem pode receber as coisas do Espírito; as verdades mais sublimes lhes são escondidas. (I Coríntios 2:14)" - (Dr. Pierson)
Eram dados, também, à imoralidade, (I Coríntios 5:1-11 e 6:15-18) à bebedice, (I Coríntios 9:21) pecados característicos de sua cidade.
O ESTILO
Esta epístola, caracteristicamente, uma epístola de repreensão. A doutrina nela contida é de repreensão e correção. (Veja I Coríntios 15:12) - É intensamente prática, (até o ardente capítulo da ressurreição é usado, ali, como incentivo ao serviço) reprovando e corrigindo abusos da vida social e eclesiástica do povo; e, posto que, foi primeiramente aplicada aos crentes de Corinto, os princípios, ali expostos, a fazem apropriada e aplicável ao povo de Deus, em todos os tempos.
A DIVISÃO
Divide-se, naturalmente, em duas seções principais; tratando dos assuntos:
relatados a Paulo, e,
inquiridos de Paulo
I Coríntios - INTRODUÇÃO - Cap. 1:1-9
(A) INFORMANDO PAULO

(1) Desordens na Igreja - Caps. 1:10 - 4:21
Divisões partidárias denunciadas, 1:10-18
A sabedoria mundana denunciada, 1:19 - 2:16
O ministério verdadeiro
Obstáculos 3:1-4
Origem do sucesso 3:5-10
Duas espécies 3:11-23
Nosso Senhor 4:1-21
(2) Irregularidades Sociais - Caps. 5 - 6:8
A imoralidade denunciada Capítulo 5
Falta de amor fraternal, severamente repreendida 6:1-8

(B) PAULO INQUIRIDO
(3) Irregularidades Sociais - Caps. 6:9 - 10
Sobre o casamento, celibato e o divórcio 6:9 - cap. 7
Sobre os manjares oferecidos aos ídolos cap. 8
Sobre a autoridade e exemplo de Paulo cap. 9
Lição tirada de Israel 10:1-15
A lei do amor em relação ao comer e beber 10:16-33
(4) Desordens na Igreja - Caps. 11 - 16
A modéstia feminina, na Igreja 11:1-16
Desordens à mesa do Senhor repreendidas 11:17-34
Os dons espirituais cap. 12
Sobre o amor cap. 13
A profecia, o dom maior cap. 14
O grande capítulo da ressurreição cap. 15
Concernente às coletas 16:1-4

I Coríntios - CONCLUSÃO - Cap. 16:5-24

A MENSAGEM
Um estudo cuidadoso do Novo Testamento, revela este fato: o título completo de Nosso Senhor - Senhor Jesus Cristo, nunca lhe é conferido senão quando o escritor procura dar ênfase à soberania de Cristo. Quão significativo é, então, encontrar este título, dado a nosso Senhor, seis vezes nos primeiros dez versos - 2, 3, 7, 8, 9 e 10. O nome "Senhor" é mui proeminente, (1:31, 2:8, 16; 3:20, 4:4, 5:4,5; 6:13). Há uma grande significação nisso quando se reconhece que todas as desordens introduzidas na igreja, derivaram do fato de não reconhecerem em Jesus Cristo, o Senhor! - Oh! coroai a Jesus Cristo como Senhor de vossas vidas!


Fonte http://www.bibliaonline.net/esboco/colecao.cgi?46
avatar
Lourival soldado cristão

Mensagens : 11156
Pontos : 24610
Data de inscrição : 23/12/2009
Idade : 59
Localização : Sao paulo

http://ccbsemcensurasnaspeg.forumeiros.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: LIVRO APOLOGÉTICO SOBRE O USO DO VÉU

Mensagem por Lourival soldado cristão em 24th Setembro 2011, 2:07 pm

Pedro enquanto este anjo não vem vamos ver este trabalho também ...


Não conheço Don Martin, mas seu artigo "The Truth about the Veil", em http://www.bibletruths.net/archives/BTARO59.htm, termina assim: "
"Em conclusão, uma vez que o uso de um véu de tecido não era praticado comumente [isto é, não era praticado em outras cidades e países] no período de 1 Coríntios 11, e tendo em vista a ausência de tal ensino específico nos textos [bíblicos] regulamentando a conduta (em geral e na adoração) das mulheres, a conclusão é que Paulo estava endereçando um problema específico daquelas igrejas tais como a de Corinto (quanto à aplicação dos princípios do homem ter Deus por sua cabeça, e a mulher ter o marido por sua cabeça). O véu de tecido não tem qualquer sentido para as pessoas do Ocidente, e nunca tem. Nos dias de hoje, associar o ensino especifico do véu ao caso de profetisas é um argumento anacrônico (uma aplicação cronologicamente errada a pessoas, eventos, objetos, ou costumes). Ademais, nós nem sequer temos profetas e profetisas hoje, às quais o ensino pudesse se aplicar! (1Cor 13:8-10).
"Impor o véu de tecido, hoje, envolve um errôneo entendimento dos assuntos de 1Co 11, mal entendimento quanto a orar ou profetizar, quanto à cobertura em si (não é um chapéu), quanto ao endêmico significado simbólico do véu, e quanto à lei geral de Deus para a submissão das mulheres. As mulheres, hoje, demonstram submissão através de 'um espírito manso e quieto' (1Ped 3: 4; 1Tim. 2:11)."
http://solascriptura-tt.org/EclesiologiaEBatistas/VeuFeminino1Co11-Helio.htm
avatar
Lourival soldado cristão

Mensagens : 11156
Pontos : 24610
Data de inscrição : 23/12/2009
Idade : 59
Localização : Sao paulo

http://ccbsemcensurasnaspeg.forumeiros.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: LIVRO APOLOGÉTICO SOBRE O USO DO VÉU

Mensagem por pedro ferreira em 24th Setembro 2011, 4:35 pm

Nao vou debater com quem blasfema.
avatar
pedro ferreira

Mensagens : 404
Pontos : 450
Data de inscrição : 05/09/2011
Idade : 45
Localização : barreiras

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: LIVRO APOLOGÉTICO SOBRE O USO DO VÉU

Mensagem por Romário N. Cardoso em 24th Setembro 2011, 7:38 pm

Lourival Soldado Cristão escreveu:Pedro enquanto este anjo não vem vamos ver este trabalho também ...


Não conheço Don Martin, mas seu artigo "The Truth about the Veil", em http://www.bibletruths.net/archives/BTARO59.htm, termina assim: "
"Em conclusão, uma vez que o uso de um véu de tecido não era praticado comumente [isto é, não era praticado em outras cidades e países] no período de 1 Coríntios 11, e tendo em vista a ausência de tal ensino específico nos textos [bíblicos] regulamentando a conduta (em geral e na adoração) das mulheres, a conclusão é que Paulo estava endereçando um problema específico daquelas igrejas tais como a de Corinto (quanto à aplicação dos princípios do homem ter Deus por sua cabeça, e a mulher ter o marido por sua cabeça). O véu de tecido não tem qualquer sentido para as pessoas do Ocidente, e nunca tem. Nos dias de hoje, associar o ensino especifico do véu ao caso de profetisas é um argumento anacrônico (uma aplicação cronologicamente errada a pessoas, eventos, objetos, ou costumes). Ademais, nós nem sequer temos profetas e profetisas hoje, às quais o ensino pudesse se aplicar! (1Cor 13:8-10).
"Impor o véu de tecido, hoje, envolve um errôneo entendimento dos assuntos de 1Co 11, mal entendimento quanto a orar ou profetizar, quanto à cobertura em si (não é um chapéu), quanto ao endêmico significado simbólico do véu, e quanto à lei geral de Deus para a submissão das mulheres. As mulheres, hoje, demonstram submissão através de 'um espírito manso e quieto' (1Ped 3: 4; 1Tim. 2:11)."
http://solascriptura-tt.org/EclesiologiaEBatistas/VeuFeminino1Co11-Helio.htm

Esse pequeno estudo não possui sentido algum comparado com a Escritura e com a história da igreja.

Se há um 'mal entendido' do significado Acadêmico do uso do véu, deve estar do outro lado.

Veja como este artigo ACADÊMICO apresentado por mim, classifica o uso do véu, um... MANDAMENTO POUCO OBSERVADO:

De igual modo, poucas igrejas protestantes observam o mandamento para as mulheres usarem véu quando oram (1Cor 11.5)”.
(HENRY A. VIRKLER - Hermenêutica Avançada – Princípios e Processos de Interpretação das Escrituras, pág. 172. Vida).

Muito fraquinho o estudo Batista, a matéria contida no link abaixo desmente toda essa falácia que o uso do véu era condicionado apenas em 'Corinto'(?), veja a matéria no link desmentindo-a com provas documentais:

http://www.aigrejaprimitiva.com/v%C3%A9udamulhercrist%C3%A3.html

Várias aberrações são escritas pelo autor da matéria que você postou, inclusive ele é contra os dons espirituais e a favor daquilo que você mesmo condena, o REBATISMO!

Destarte, não vou mais postar neste tópico, cuja finalidade foi o de apresentar meu livro a todos os que desejarem.

Para pedidos, meu e-mail está no início do tópico.

Deus vos abençoe.


Última edição por Romário N. Cardoso em 24th Setembro 2011, 8:16 pm, editado 2 vez(es)

Romário N. Cardoso

Mensagens : 153
Pontos : 167
Data de inscrição : 05/08/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: LIVRO APOLOGÉTICO SOBRE O USO DO VÉU

Mensagem por Lourival soldado cristão em 24th Setembro 2011, 7:59 pm

pedro ferreira escreveu:Nao vou debater com quem blasfema.

Porém, quem blasfemar contra o Espírito Santo, jamais terá perdão, senão, que é réu de juízo eterno

Blasfémia (português europeu) ou Blasfêmia (português brasileiro) é a difamação do nome de um ou mais deuses. Isto pode incluir o uso de nomes sagrados em expressões vulgares ou imprecações, sem a intenção de rezar, ou falar de assuntos sagrados sem o devido respeito. Às vezes a palavra blasfémia é usada para significar qualquer insulto religioso.

Num sentido mais amplo, blasfémia é a irreverência para algo considerado sagrado ou inviolável. Neste sentido o termo é usado por Sir Francis Bacon em Advancement of Learning, quando ele fala de "blasfémia contra aprender."

Muitas culturas desaprovam a fala ou a escrita que difama o deus ou deuses da sua religião, e em alguns países onde tal religião é predominante estas restrições podem ter força de lei
http://pt.wikipedia.org/wiki/Blasf%C3%A9mia

Pedro eu acredito que o mesmo nem sabe o que fala ,quem sabe você vive em um mundo diferente, o mundo encantado dos religiosos da CCB ,mas pode ser que você tenha razão ,pois muitos pensa que serve a Deus ,mas na verdade serve ao deus ccb ,e falar dos uso e costume pode -ser uma blasfêmia ,e ai você serve a Deus ,da bíblia ou o deus ....... dos usos e costumes ?
avatar
Lourival soldado cristão

Mensagens : 11156
Pontos : 24610
Data de inscrição : 23/12/2009
Idade : 59
Localização : Sao paulo

http://ccbsemcensurasnaspeg.forumeiros.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: LIVRO APOLOGÉTICO SOBRE O USO DO VÉU

Mensagem por Romário N. Cardoso em 24th Setembro 2011, 8:13 pm

Entrando na conversa, eu creio que o irmão Pedro serve ao Deus que afirma: "Não vos enganeis, as más conversações corrompem os bons costumes" (1Cor 15.33).

Quem estuda Hermenêutica sabe que boa DOUTRINA gera bons costumes.

Shalom.

Romário N. Cardoso

Mensagens : 153
Pontos : 167
Data de inscrição : 05/08/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: LIVRO APOLOGÉTICO SOBRE O USO DO VÉU

Mensagem por Lourival soldado cristão em 24th Setembro 2011, 8:54 pm

Romário N. Cardoso escreveu:
Lourival Soldado Cristão escreveu:Pedro enquanto este anjo não vem vamos ver este trabalho também ...


Não conheço Don Martin, mas seu artigo "The Truth about the Veil", em http://www.bibletruths.net/archives/BTARO59.htm, termina assim: "
"Em conclusão, uma vez que o uso de um véu de tecido não era praticado comumente [isto é, não era praticado em outras cidades e países] no período de 1 Coríntios 11, e tendo em vista a ausência de tal ensino específico nos textos [bíblicos] regulamentando a conduta (em geral e na adoração) das mulheres, a conclusão é que Paulo estava endereçando um problema específico daquelas igrejas tais como a de Corinto (quanto à aplicação dos princípios do homem ter Deus por sua cabeça, e a mulher ter o marido por sua cabeça). O véu de tecido não tem qualquer sentido para as pessoas do Ocidente, e nunca tem. Nos dias de hoje, associar o ensino especifico do véu ao caso de profetisas é um argumento anacrônico (uma aplicação cronologicamente errada a pessoas, eventos, objetos, ou costumes). Ademais, nós nem sequer temos profetas e profetisas hoje, às quais o ensino pudesse se aplicar! (1Cor 13:8-10).
"Impor o véu de tecido, hoje, envolve um errôneo entendimento dos assuntos de 1Co 11, mal entendimento quanto a orar ou profetizar, quanto à cobertura em si (não é um chapéu), quanto ao endêmico significado simbólico do véu, e quanto à lei geral de Deus para a submissão das mulheres. As mulheres, hoje, demonstram submissão através de 'um espírito manso e quieto' (1Ped 3: 4; 1Tim. 2:11)."
http://solascriptura-tt.org/EclesiologiaEBatistas/VeuFeminino1Co11-Helio.htm

Esse pequeno estudo não possui sentido algum comparado com a Escritura e com a história da igreja.

Se há um 'mal entendido' do significado Acadêmico do uso do véu, deve estar do outro lado.

Veja como este artigo ACADÊMICO apresentado por mim, classifica o uso do véu, um... MANDAMENTO POUCO OBSERVADO:

De igual modo, poucas igrejas protestantes observam o mandamento para as mulheres usarem véu quando oram (1Cor 11.5)”.
(HENRY A. VIRKLER - Hermenêutica Avançada – Princípios e Processos de Interpretação das Escrituras, pág. 172. Vida).

Muito fraquinho o estudo Batista, a matéria deste site abaixo desmente toda essa falácia que o uso do véu era condicionado apenas em 'Corinto'(?), veja a matéria no link abaixo desmentindo-a com provas documentais:

http://www.aigrejaprimitiva.com/v%C3%A9udamulhercrist%C3%A3.html

Várias aberrações são escritas pelo autor da matéria que você postou, inclusive ele é contra os dons espirituais e a favor daquilo que você mesmo condena, o REBATISMO!

Destarte, não vou mais postar neste tópico, cuja finalidade foi o de apresentar meu livro a todos os que desejarem.

Para pedidos, meu e-mail está no início do tópico.

Deus vos abençoe.

Meu irmão Romário ,sabemos que é uma pessoa inteligente ,sai meu irmão desta ciranda de uso e costumes ,Jesus veio salvar o homem ,trazer vida ,a religião e religiosos fazem o contrario ,afastar o homem de Deus ,

A igreja em Corinto foi fundada pelo apóstolo Paulo durante sua 2a viagem missionária, entre os anos 50 e 52 d.C. Ali, Paulo permaneceu durante dezoito meses ......
Fica bem claro tanto pelas escrituras pelas epístolas aos corintios ,que Paulo usou de habilidade para conciliar o Evangelho do Senhor com as culturas dos povos ,a intenção do Senhor é as almas ,e não preceitos e vontades humanas ,e é este mandamento a qual almeja a verdade Cristo apenas isso , nenhuma denominação Cristã vai me agradar ,todas elas tem os seus equívocos ,a reforma protestante ,na verdade virou um monte de cacos ,cada uma pegou um pedaço do vestido da unica e verdadeira igreja cristã que está nas escrituras ,mas o maior fundamento de uma igreja está fundamentada no amor e na misericórdia de Jesus Cristo, e a maioria se esquece disto ,e ficam vivendo em uma religiosidade com fundamentos humanos mesclados com as escrituras ,veja a nossa denominação se apega com usos e costume como mandamentos ,é os mesmo que por mais de 100anos vem ,se apegando a doutrinas de costumes ,são os mesmo que pregaram contra tv ,corte de paletó a traz ,contra telefone ,contra internet etc etc etc etc etc etc muitas igrejas se apega as essas igrejas que criaram distúrbios no evangelho ,pergunto cade essas igrejas ? permaneceram ? depois de tanto lutar com os os costumes ,e falar de ensinamentos o mesmo Paulo escreveu
Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, e não tivesse amor, seria como o metal que soa ou como o sino que tine.
E ainda que tivesse o dom de profecia, e conhecesse todos os mistérios e toda a ciência, e ainda que tivesse toda a fé, de maneira tal que transportasse os montes, e não tivesse amor, nada seria.
E ainda que distribuísse toda a minha fortuna para sustento dos pobres, e ainda que entregasse o meu corpo para ser queimado, e não tivesse amor, nada disso me aproveitaria.
O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não trata com leviandade, não se ensoberbece.
Não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal;
Não folga com a injustiça, mas folga com a verdade;
Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.
O amor nunca falha; mas havendo profecias, serão aniquiladas; havendo línguas, cessaräo; havendo ciência, desaparecerá;
Porque, em parte, conhecemos, e em parte profetizamos;
Mas, quando vier o que é perfeito, então o que o é em parte será aniquilado.
Quando eu era menino, falava como menino, sentia como menino, discorria como menino, mas, logo que cheguei a ser homem, acabei com as coisas de menino.
Porque agora vemos por espelho em enigma, mas então veremos face a face; agora conheço em parte, mas então conhecerei como também sou conhecido.
Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três, mas o maior destes é o amor.
(1 CO: 13)
estava adormecido no meio deles devido a tradições e costumes locais ,e hoje vivemos o evangelho de aparências , com uma embalagem bonita sem o amor de Cristo em seu coração,veja evangelho ao sair da cultura Judaica surgiram os problemas com as organização sociais de cada povo, pois queriam pregar Cristo e seus costumes , ,são os mesmo de hoje que cometem os mesmo erros ,pregam o amor de Cristo vamos dizer aos idios com cocar e pena ,e depois querem obrigar eles a usar um paletó santo e um vestido cumprido , vamos pensar comigo se a igreja de corintios foi fundada quase meio seculo depois ,e depois de 54 anos veio o ensino do véu ?? até então os lideres da igreja estavam fazendo oque então ?? é claro que após aos problemas culturais surgiu este ensino Paulino para apaziguar aquele momento ,o véu e o osculo são costumes apenas isso ,não salva e nem condenam ninguém ....


Última edição por Lourival Soldado Cristão em 24th Setembro 2011, 8:58 pm, editado 1 vez(es)
avatar
Lourival soldado cristão

Mensagens : 11156
Pontos : 24610
Data de inscrição : 23/12/2009
Idade : 59
Localização : Sao paulo

http://ccbsemcensurasnaspeg.forumeiros.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: LIVRO APOLOGÉTICO SOBRE O USO DO VÉU

Mensagem por Atalaia do evangelho em 24th Setembro 2011, 8:56 pm

Irmão Lourival,

A Paz de Deus!

Esse pastor divulga acerca do "uso do véu", o único problema é que embora defenda ardorosamente essa bonita "tradição apostólica" (até aí tudo bem...) no entanto, já no início do vídeo tropeça em algo mais importante: A NATUREZA TRINA DE DEUS. Perceba que o mesmo comete um erro ao afirmar que Cristo é "criação de Deus", assim como professa as TJ's, que o Senhor Jesus não é Deus, mas Filho de Deus!

Talvez tenha sido uma força de expressão, querendo dizer na verdade que o Senhor Jesus foi "gerado" pelo Espírito Santo, conforme evidenciam esporádicas passagens Bíblicas do AT referindo-se ao "Filho":

Salmos 2:7 Proclamarei o decreto: o SENHOR me disse: Tu és meu Filho, eu hoje te gerei.

Isso posto, as Sagradas Escrituras jamais usam o termo "Filho" antes de sua encarnação, se não num sentido profético como lemos anteriormente.

Embora saibamos que Jesus enquanto homem é considerado o "Filho de Deus", no entanto, é sabido também que o Senhor é o próprio Deus Verbo encarnado, portanto, também é Deus e em hipótese alguma uma criatura de Deus!


citações: Tertuliano falecido por volta de 230 d.C.

"Sempre acreditamos em um Deus, identificado como o Pai, o Filho e o Espírito Santo. Todos são um pela unidade de substância que dispõe a unidade em uma Trindade ...igual em qualidade, substância e poder [não três qualidades, substâncias e poderes]" - Contra Praxéias, cap. 2

"Pois antes de todas as coisas virem a existir Deus, estava sozinho, mas não tão só porque Ele tinha com Ele algo que possuia, sua própria Razão...que os gregos chamam de 'Logos' que é designado 'Palavra'. - Contra Praxéias, ch. 5

"Todas as Escrituras dão prova clara da Trindade, e são destas de onde é deduzido nosso princípio...que a Trindade é claramente mostrada" - Contra Praxéias, cap. 11

"[Deus fala no plural 'façamos o homem a nossa imagem'] porque já ali se atou a Seu Filho, ma segunda pessoa, sua própria Palavra e um terceiro, o Espírito na Palavra...a substância de um em três pessoas coerentes. Eles eram o Pai, o Filho e o Espírito". - Contra Praxéias, cap. 12

"O Pai é Deus, o Filho é Deus, o Espírito é Deus. Cada um é Deus. Todavia nós nunca temos dado abertura às frases 'dois deuses ou dois senhores'". - Contra Praxéias, cap. 13




_________________
"O Pai da retidão...e o Filho que veio Dele...e o Espírito profético, nós rendemos culto e adoramos".  Justino, o mártir  100-165 dC 1ª Apologia. 6
avatar
Atalaia do evangelho

Mensagens : 361
Pontos : 439
Data de inscrição : 19/10/2010
Idade : 51
Localização : São Paulo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: LIVRO APOLOGÉTICO SOBRE O USO DO VÉU

Mensagem por Jahyr em 25th Setembro 2011, 11:09 am

Esse é também um falso profeta!

Nega a divindade de Jesus Cristo!

E agora quer ensinar discutindo o uso do véu.

DO JEITINHO DO NOSSO QUERIDO IR. ROMÁRIO.
avatar
Jahyr

Mensagens : 1148
Pontos : 2292
Data de inscrição : 10/07/2010
Idade : 77
Localização : São Paulo

http://ambotezai-jahyr.blogspot.com.br/2007/02/enfrentei-nas-com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: LIVRO APOLOGÉTICO SOBRE O USO DO VÉU

Mensagem por Romário N. Cardoso em 25th Setembro 2011, 11:30 am

Jahyr escreveu:Esse é também um falso profeta!

Nega a divindade de Jesus Cristo!

E agora quer ensinar discutindo o uso do véu.

DO JEITINHO DO NOSSO QUERIDO IR. ROMÁRIO.

Meu querido...
Onde, em todos os meus escritos, porventura, eu nego a Divindade do Senhor Jesus?

Destarte, aponte apenas "1" ocorrência de tal sofisma.

Bem, eu enviei uma mensagem ao seu e-mail, pois fiz mais comentários exegéticos em minha obra digital, assim incluí mais um livro na minha Bibliografia. Caso desejar obter meu opúsculo atualizado, já sabe meu endereço eletrônico.

Como você mesmo diz,finalizo com "um beijoca em sua bochecha".

Deus te abençoe.

Romário N. Cardoso

Mensagens : 153
Pontos : 167
Data de inscrição : 05/08/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Nosso querido Ir. Romário é PhD no uso do véu... muito embora defenda o uso do véu com muitas asneiras... mas não posso deixar de lhe conferir o devido diploma... Sugiro ao Romário que imprima e coloque na parede da sala de sua casa

Mensagem por Jahyr em 25th Setembro 2011, 11:40 am

Romário N. Cardoso escreveu:
Jahyr escreveu:Esse é também um falso profeta!

Nega a divindade de Jesus Cristo!

E agora quer ensinar discutindo o uso do véu.

DO JEITINHO DO NOSSO QUERIDO IR. ROMÁRIO.

Meu querido...
Onde, em todos os meus escritos, porventura, eu nego a Divindade do Senhor Jesus?

Destarte, aponte apenas "1" ocorrência de tal sofisma.

Bem, eu enviei uma mensagem ao seu e-mail, pois fiz mais comentários exegéticos em minha obra digital, assim incluí mais um livro na minha Bibliografia. Caso desejar obter meu opúsculo atualizado, já sabe meu endereço eletrônico.

Como você mesmo diz,finalizo com "um beijoca em sua bochecha".

Deus te abençoe.

Verdade, meu querido... vai perdoando "o velho"

Viajei na maioneze, qua, qua, qua,


------------------------------------------------------------------------------------------


APROVEITANDO:

RESPONDENDO AO SEU E-MAIL:


Meu querido, também nada tenho no meu coração que possa impedir minha comunhão com o Senhor.

Estou em imensa paz.

Muitas vezes meus comentários grosseiros são brincadeiras apenas.

Agora, estou chamando você de "falso profeta" pelas seguintes razões:

O véu não é problema para a Congregação.

O problema é o uso que a Congregação faz do preceito do véu, usando-o como uma arma para condenar as demais denominações evangélicas, apresentando-se como "a virgem escolhida do Senhor" e as demais, consideradas "prostitutas".

Assim, veria alguma utilidade na sua defesa do uso do véu, justificando o chavão: "a virgem escolhida do Senhor" e as demais, consideradas "prostitutas".

POR OUTRO LADO,

Deveria ter feito um livro sobre os nossos problemas, os quais relaciono abaixo:

Nossos grandes problemas são:

1º) A negação da fidelidade e inerrância das Escrituras como totalmente inspiradas por Deus;
(1º Ponto de Doutrina)

2º) A negação da divindade de Jesus Cristo desde o seu nascimento, o que o torna um embusteiro e charlatão;
(2º Ponto de Doutrina)

3º) A negação da salvação pela fé somente, acrescentando "batismos", "boas obras", "fidelidade", "pertencer a igreja", e outras coisas mais.
(5º Ponto de Doutrina)

Que tal a sujestão?
avatar
Jahyr

Mensagens : 1148
Pontos : 2292
Data de inscrição : 10/07/2010
Idade : 77
Localização : São Paulo

http://ambotezai-jahyr.blogspot.com.br/2007/02/enfrentei-nas-com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: LIVRO APOLOGÉTICO SOBRE O USO DO VÉU

Mensagem por Atalaia do evangelho em 25th Setembro 2011, 2:42 pm



Querido irmão Jahyr,

A Paz de Deus!!!

O pastor do vídeo defende o uso do véu, até aí não vejo problema algum... no entanto, coa um mosquito e engole um camelo... e esse é o maior problema que vejo em priorizar-se usos e costumes ou seja, as pessoas acabam tornando-se cegas e hipócritas, pq apegam-se demasiadamente às coisas secundárias e passam por cima daquilo que é essencial, como a própria Lei de Cristo que é o Amor!

Não menosprezo a tradição apostólica em usar o véu, mas temos que ter consciência que só a observância de preceitos como esse não salva ninguém! Entendo também, que uma coisa não anula a outra! Portanto, a igreja que cumpre seu ministério de dispenseira da preciosa semente - A Palavra de Deus - e que evangeliza indistintamente, observa também a tradição apostólica, bem como o uso do véu, no entanto, cada coisa tem seu papel e sua ordem na igreja de Cristo.

É mais ou menos como o exemplo de um carro. Suponhamos que entremos numa loja para comprar um automóvel e nos encantemos a primeira vista somente com seus acessórios (que compõem o carro e até mesmo o valoriza...) e não nos apercebamos de peças fundamentais como o motor, potência, sistema de frenagem e etc... Há acessórios como "air bag" que também são importantes, no entanto, devemos estabelecer uma lista de prioridades ao escolhermos determinada marca e modelo!

Assim, são as Doutrinas Bíblicas e dons dispensados pelo Santo Espírito. O próprio apóstolo dos gentios - Paulo, estabelece um comparação acerca dos dons, quais são superiores e mais edificantes ao indivíduo e à coletividade (a igreja).

1 Coríntios 14
Segui o amor, e procurai com zelo os dons espirituais, mas principalmente o de profetizar
.


Em se tratando de doutrina não é diferente, no entanto, a importância que damos à elas é que medirá nosso grau de espiritualidade ou conhecimento da Verdade!

O pastor do vídeo me pareceu muito eloquente em defender o uso do véu, chegando até mesmo incentivá-lo em comunidades evangélicas que não seguem essa bonita tradição apostólica, no entanto, tropeçou feio e talvez sem que muitos percebessem, ao negar a Divindade de Cristo! É esse extremismo que receio, ele no final do vídeo chegou até mesmo argumentar que o entendimento de usar o véu fosse conhecimento da Verdade, no entanto, encontra-se totalmente equivocado acerca de Doutrinas Cristãs importantíssimas como a Trindade da Natureza de Deus!
Sondando o perfil do registro no youtube (igreja em Ibitinga) tive a impressão que o ministério do pastor Eugênio é Unicista!


Que Deus o abençõe!


Atalaia

_________________
"O Pai da retidão...e o Filho que veio Dele...e o Espírito profético, nós rendemos culto e adoramos".  Justino, o mártir  100-165 dC 1ª Apologia. 6
avatar
Atalaia do evangelho

Mensagens : 361
Pontos : 439
Data de inscrição : 19/10/2010
Idade : 51
Localização : São Paulo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: LIVRO APOLOGÉTICO SOBRE O USO DO VÉU

Mensagem por Jahyr em 26th Setembro 2011, 7:39 am

avatar
Jahyr

Mensagens : 1148
Pontos : 2292
Data de inscrição : 10/07/2010
Idade : 77
Localização : São Paulo

http://ambotezai-jahyr.blogspot.com.br/2007/02/enfrentei-nas-com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: LIVRO APOLOGÉTICO SOBRE O USO DO VÉU

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum