NAS PEGADAS DO MESTRE JESUS
Buscar
 
 

Resultados por:
 


Rechercher Busca avançada

Últimos assuntos
Maio 2017
SegTerQuaQuiSexSabDom
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031    

Calendário Calendário

Quem está conectado
17 usuários online :: Nenhum usuário registrado, Nenhum Invisível e 17 Visitantes :: 2 Motores de busca

Nenhum

O recorde de usuários online foi de 473 em 30th Agosto 2014, 11:05 pm
Social bookmarking

Social bookmarking Digg  Social bookmarking Delicious  Social bookmarking Reddit  Social bookmarking Stumbleupon  Social bookmarking Slashdot  Social bookmarking Yahoo  Social bookmarking Google  Social bookmarking Blinklist  Social bookmarking Blogmarks  Social bookmarking Technorati  

Conservar e compartilhar o endereço de <a href="http://oulorivallan.forumeiros.com/">nas pegadas do mestre JESUS</a> em seu site de social bookmarking

Conservar e compartilhar o endereço de NAS PEGADAS DO MESTRE JESUS em seu site de social bookmarking

Conectar-se

Esqueci minha senha

Flux RSS


Yahoo! 
MSN 
AOL 
Netvibes 
Bloglines 


Votação
Estatísticas
Temos 4155 usuários registrados
O último usuário registrado atende pelo nome de LuisaTho

Os nossos membros postaram um total de 29539 mensagens em 12484 assuntos

Jahyr eu pergunto qual as consequência Espiritual.dos salvos em Crer na inteira bíblia como infalível ,e os que crer contendo apenas a palavra de Deus ?

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Jahyr eu pergunto qual as consequência Espiritual.dos salvos em Crer na inteira bíblia como infalível ,e os que crer contendo apenas a palavra de Deus ?

Mensagem por Lourival soldado cristão em 19th Maio 2014, 6:16 pm

Jahyr eu pergunto qual as consequência  Espiritual.dos salvos  em  Crer na inteira bíblia como infalível ,e os que crer contendo apenas a palavra  de Deus ?



[size=42]Contendo…” uma ova!
[size=36]janeiro 21, 2013[/size]

[/size]

Enfim os novos hinários começaram a ser distribuídos e boa parte da irmandade já adquiriu o seu. Mas não é sobre as alterações musicais ou o acréscimo dos novos hinos que quero falar, e sim sobre a mudança ocorrida no primeiro ponto de doutrina. Comparando as versões dos hinários notará na redação atualizada do 1º  Ponto de Fé e Doutrina o acréscimo: “contendo”.

I – Cremos na inteira bíblia e aceitamo-la comocontendo a infalível Palavra de Deus… ,

Primeiramente esta mudança é uma equiparação porque aconteceu em 2004 na revisão do Estatuto no capítulo 22. Segundo que não houve lapso na redação, ela foi intencional. E por fim, não se trata de uma adequação ou melhoria, e sim de uma nova declaração de fé e reafirma o que está disposto no Capítulo II, Artigo 20 do Estatuto:

“A Congregação Cristã no Brasil é constituída por uma comunidade que aceita toda a Bíblia na qual‘está contida’ a infalível Palavra de Deus”

Ora, se a Palavra de Deus ‘está contida’ na Bíblia, a Palavra faz parte de um conteúdo completado por outra(s) parte(s). E, se apenas parte da Bíblia é a Palavra de Deus, então posso crê-la em parte e em parte desprezá-la.

Não resolve e não é suficiente dizer crer em toda a Bíblia; historiadores, arqueólogos, judeus, muitos religiosos crêem na Bíblia, mas não como a Palavra de Deus. Dessa maneira mesmo crendo no contexto poderia dizer:  “Esta parte é histórica e não inspirada”. Em muitos grupos religiosos a Bíblia não tem primazia e sua autoridade é contestada. Reiterando: Não basta dizer o quanto, é necessário complementar como cremos e aceitamo-la.

Esta sutileza que vai passar despercebida ou será ignorada – e pior, será aceita – por vários de nossos irmãos tem implicações teológicas muito sérias: Se a Bíblia contém, logo, não é. Saímos de uma posição ortodoxa para mergulharmos no liberalismo teológico.

Os teólogos liberais, contaminados por um racionalismo incrédulo e pernicioso, não confiam na inerrância da Bíblia e admitem que ‘O livro dos livros’ é passível de várias interpretações, por estes e outros motivos, declaram que a bíblia apenas ‘contém’ a Palavra de Deus.

Minha tristeza é que mais uma vez a irmandade foi ignorada e o “Santo Ministério mais Idôneo” age obscuramente e não dão as devidas explicações porque foi feita a mudança. Minha alegria é que muitos membros se indignaram e repudiaram nova declaração e se manifestaram, por vários meios, contrários a ela.

O que é a Palavra de Deus? É a transmissão do Criador à coroa da sua criação [o homem] de tudo aquilo que Ele quis revelar. Mesmo conhecendo-O em parte, o que precisamos conhecer de Deus para termos plena comunhão com Ele, nos revelou por seu grande amor. Quem ‘É’, a sua vontade, o seu santo querer; o plano de salvação, aquilo que requer do homem e o que tem preparado e reservado para nós está tudo revelado na Bíblia.

A mensagem da Bíblia começou a ser transmitida desde Adão e ser registrada desde Moisés e findada com os santos apóstolos. Ela está escrita como Deus quis que fosse escrita. Ela foi inspirada como aprouve ao Espírito Santo, por isso aceitamo-la como Palavra de Deus.

A Bíblia não é um produto da vontade ou do intelecto humano, não é o homem dizendo o que quer ou imagina que precisa, é o amor de Deus revelando nossa condição e manifestando Sua Graça. Ela é infalível porque sua mensagem é o poder de Deus para salvação de todo aquele que crer. Ela é a Palavra testificante de Jesus. Nela não há erros. Nada mais precisamos, não há outra revelação, ela mesma se interpreta.

E como devemos repreender um anjo de luz que descendo do céu nos anuncie outro evangelho, nos crentes, haveremos de testificar a este mundo que a Bíblia é – sem nenhuma dúvida – a infalível, inerrante, inspirada, soberana e completa palavra de Deus, a única e perfeita guia de nossa fé e conduta.

uma ova: Interjeição usada para negar o que foi afirmado imediatamente antes. (dicionário priberam)

Post relacionado: “Tal o dito, tal o escrito”[url=http://bereiano.wordpress.com/2013/01/21/contendo-uma-ova/]http://bereiano.wordpress.com/2013/01/21/contendo-uma-ova/[/url]

_________________
http://igrejacristaavivada.org/

avatar
Lourival soldado cristão

Mensagens : 11144
Pontos : 24576
Data de inscrição : 23/12/2009
Idade : 59
Localização : Sao paulo

http://ccbsemcensurasnaspeg.forumeiros.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Jahyr eu pergunto qual as consequência Espiritual.dos salvos em Crer na inteira bíblia como infalível ,e os que crer contendo apenas a palavra de Deus ?

Mensagem por Lourival soldado cristão em 19th Maio 2014, 6:22 pm

A Bíblia é a infalível palavra de Deus
 quinta-feira, junho 24, 2010 Aldenir Araujo 10 [url=http://www.opregadorfiel.com.br/search/label/Estudos Biblicos]Estudos Biblicos[/url]
Texto : II Timóteo 3:14-17; Isaias 55:10-11

Introdução: A Palavra de Deus é infalível. A sua infalibilidade tem sido alvo de contradição da parte dos racionalistas que defendem a ideia da inspiração parcial da Bíblia e negam a sua inspiração plena.
 
Entretanto, neste estudo, vamos estudar alguns argumentos que provam a infalibilidade da Palavra de Deus.
I. A origem sobrenatural da bíblia
Vamos analisar a sua origem sobrenatural. Em 2 Timóteo 3.16 o apóstolo Paulo declara: "Toda Escrituradivi­namente inspirada é proveitosa...".
Para entendermos a origem so­brenatural da Bíblia, devemos considerar três aspectos dessa origem que fortalecem a infalibilidade da Palavra de Deus. São elas: Revelação, Inspiração e Autoridade da Bíblia.
Há uma relação entre Revelação, Inspiração e Autoridade que toma a Bíblia um Livro singular, o Livro dos livros. A Bíblia não teria autoridade senão pela revelação e inspiração divinas.
1. A revelação divina na Bíblia. A palavra revelação significa "tornar conhecido, mostrar". No latim o termo revelare significa "por para trás o véu para que se veja" . Segundo Thayer, o significado bíblico de revelação é: descobrir, despir. Significa "tomar a verdade conhecida". Jesus declarou que “Deus é Espírito”(João 4:24); por isso entendemos que é impossível ao homem, por seus próprios meios, conhecer a Deus, visto que Ele é imperceptível aos sentidos naturais. Pode o homem finito conhecer o infinito, o mortal conhecer o imortal, o limitado conhecer o ilimitado, sem que haja uma revelação? Não! Precisamos da revelação de Deus. E Ele se revela aos homens. Só Ele, o próprio Deus, pode tomar a ini­ciativa de se revelar a Si mesmo através de manifestações capazes de alcançar a percepção humana. Vejamos três modos pelos quais Dois tem se revelado ao homem:
a. A revelação natural. É feita me­diante o fato da Criação. É impossível ne­gar a existência de Deus diante da beleza da Criação (SI 19.1-6). Porém, essa revela­ção toma-se insuficiente por causa da in­credulidade do homem. Daí a necessidade de uma revelação mais objetiva. Em At 14.17, temos a prova que Ele deu essa revelação de Si mesmo através de um modo mais explícito, a escrita.
b. A revelação escrita. A Bíblia é a revelação escrita de Deus ao homem. Toda a Sua vontade está expressa na Bíblia, a Sua Palavra. A revelação estrita não anulou a revelação natural de Deus, mas a tornou ainda mais viva e real, propiciando ao homem uma revelação pessoal, como o Deus Todo-Pode- roso.
c. A revelação pessoal (João 5.39; Lucas 24.25-27; Mateus 5.17,18; João 1.18). A revelação escrita seria incompleta, se a profecia, que trata da Revelação Pessoal de Deus, não tivesse tido o seu cum­primento. Todas as profecias do Antigo Testamento anunciavam uma revelação pessoal de Deus, a qual foi feita através de Jesus Cristo.
2. A inspiração da Bíblia. É preciso não confundir revelação com Inspiração. A revelação é o ato divino pelo qual Deus se torna conhecido pelos homens. A inspiração diz respeito ao modo como os homens receberam a revelação e a transmitiram. No grego, a palavra inspiração é THEOPNEUSTOS, que significa sopro, ou o que é soprado ou inspirado por Deus. É com este sentido que Paulo declara: "Toda a Escritura divinamente inspirada..." (2 Timóteo 3.16). Entendemos que o Espírito Santo inspirou os escritores, capacitando-os a registrarem de modo correto a revelação recebida de Deus. De fato, inspiração refere-se ao ato de receber e transmitir, relatando com suas próprias palavras, a verdade de Deus.
3. A autoridade da Bíblia. A partir da declaração de que a revelação e a inspiração da Bíblia vem de Deus e a toma infalível, a. questão da autoridade serve tão-somente para reforçar essa declaração. Entretanto, o que destaca esse ponto de nossa lição é o fato da inerrância da Bíblia. Existem provas extra bíblicas que dão autoridade à Bíblia nos campos da Arqueologia, da An­tropologia e da História. Porém, a prova inconteste da autoridade da Bíblia está na própria Bíblia.
II. A inerrância da Bíblia
1. A Bíblia é infalível. Ela não contém erros. Ela é a Palavra da Verdade. No hebraico encontramos duas palavras traduzidas por "verdade", que são EMUNAH e EMETH, cujo sentido é firmeza, estabilidade, certeza. A certeza da inerrância da Bíblia está no fato de que a verdade, no sentido estrito, só é revelada de modo explícito nela. Nenhum livro no mundo fala da verdade do mesmo modo que a Bíblia. O Deus da verdade é revelado na Bíblia (João 17.17; 1 Reis 17.24; Salmo 119.142,151; Provérbios 22.21).
2. A autoridade humana e divina da Bíblia. Indiscutivelmente a Bíblia tem dupla autoridade. No lado divino, as Escrituras são a Palavra infalível de Deus, pois elas se originam em Deus e são a expressão de Sua Mente. No lado humano, Deus escolheu alguns homens par a receberem a sua palavra e apresentá- la na forma escrita. A inerrância da Bíblia está no fato de que ela procede diretamente de Deus. A infalibilidade e autoridade da Bíblia não têm qualquer mérito do talento humano. Mas Deus usou a inteligência humana para que a sua Palavra fosse transmitida, por escrito, ao homem.
3. A transmissão dos textos originais. É possível encontrar falhas nas cópias feitas do original das Escrituras. Os textos originais são chamado "manuscrito original "ou “'manuscritos originais” e são isentos de todo e qualquer erro, porque foram inspirados por Deus. Ele nunca poderia ter inspirado a um autor humano a escrever algo errado ou falso. Entretanto, é possível encontrar- se falhas de transmissão dos copistas do texto original. Alguns erros de pena, ou dificuldade de tradução de vocábulos, são encontrados em nossas traduções. Porém, são falhas banais que não ferem a integridade da inspiração nem modificam a verdade revelada. A exatidão da Palavra de Deus é constatada na experiência do crente e no cumprimento das profecias através dos tempos.
III. O cumprimento das profecias
Como dissemos, as profecias bíblicas são uma prova incontestável da veracidade e da infalibilidade da Bíblia.
O Velho Testamento está repleto de profecias referentes aos judeus, às nações vizinhas e ao Messias que havia de vir.
No Novo Testamento encontramos o cumprimento da maioria das profecias do Velho Testamento. Mui especialmente em relação a Cristo, encontramos muitas profecias cumpridas. Outras ainda estão para se cumprir.
O nascimento do Messias, o Emanuel (Isaias 7.14 e Mateus 1.23),
a fuga para o Egito (Oseias 11.1 e Mateus 2.15);
a correlação entre o cordeiro sacrificial e Jesus, entre o Maná e Jesus, entre a serpente de bronze e Jesus (João 1.29; 6.22; 3.14); Jesus o varão de dores (Isaias 53.9; At 832; 1 Pedro 2.4);
as vestes repartidas (Salmo 22.19 e João 19.26); os ossos do Messias não seriam quebrados (Salmo 34.21 e João 19.36).
Jesus alegou o cumprimento da profecia de baías 61.1,2, dizendo? "Hoje se cumpriu esta profecia que acabais de ouvir" (Lc4.21). Paulo citou a profecia de Salmo 2 como cumprida em Jesus (Atos 13.32,33).
Poderíamos citar centenas de outras profecias que tiveram o seu cumprimento no Novo Testamento que confirmam a infalibilidade das Escrituras e a sua inspiração divina.
IV. O testemunho da ciência
A Ciência é definida como “um conjunto de leis e princípios obtidos através de observações e repetidas experimentações”. Ela não baseia seus argumentos em hipóteses, teorias ou ideias não confirmadas. Os grandes cientistas, Prouste Lavoisier afirmaram certa feita que "na natureza nada se perde, nada se cria, tudo se transforma". Essa declaração fortalece o fato de que por trás de toda a criação, está a ação da mente superior e criadora do Deus da Bíblia.
O relato bíblico sobre a Criação em Gênesis 1, recebe o apoio da ciência, pois, a despeito da tentativa de alguns em desmenti-la, ninguém e nada têm conseguido apresentar alguma teoria superior ao relato bíblico. A Bíblia declara em Isaías que a terra é redonda (Isaias 40.22) e que o nosso planeta está suspenso sobre o vazio no ar (Jó 26.7) e a Ciência concorda com estas declarações. A Bíblia, de modo singular, afirma que o Universo foi criado do nada pelo poder de Deus (Gênesis 1.1).
As leis do Universo refletem a vontade e a sabedoria de Deus,pois tudo quanto foi criado obedece ao Criador Eterno (Mateus 8.27).
http://www.opregadorfiel.com.br/2010/06/biblia-e-infalivel-palavra-de-deus.html

_________________
http://igrejacristaavivada.org/

avatar
Lourival soldado cristão

Mensagens : 11144
Pontos : 24576
Data de inscrição : 23/12/2009
Idade : 59
Localização : Sao paulo

http://ccbsemcensurasnaspeg.forumeiros.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Jahyr eu pergunto qual as consequência Espiritual.dos salvos em Crer na inteira bíblia como infalível ,e os que crer contendo apenas a palavra de Deus ?

Mensagem por Lourival soldado cristão em 19th Maio 2014, 6:23 pm

Porque, como crente REAL na Bíblia,
[size=48]Creio na Inspiração da Bíblia:
por Deus, totalmente, infalível, inerrável, cada palavra
[/size]





Existem muitas idéias, acerca do que é a Bíblia; muitas pessoas dirão que é um livro, escrito por vários homens; outros dirão que é um livro que foi escrito por pessoas em momentos de superioridade intelectual do homem natural; outros dirão ainda que a Bíblia é inspirada somente no espiritual; e que não o é na narração da história, fatos científicos; e muitas mais idéias loucas são inventadas acerca da Bíblia. Mas o que diz Deus? Em última análise, é o que nos interessa, pois “É melhor confiar no SENHOR do que confiar no homem.” (Sl 118:Cool, ou o que diz Jesus acerca da Bíblia? São estas questões que realmente importam.

[A própria Bíblia clama ser a Palavra de Deus. O termo “inspiração” é o termo teológico tirado da Bíblia que expressa a verdade que a Bíblia é a Palavra de Deus. Para entendermos a inspiração, devemos olhar para dois versículos clássicos das Escrituras:

Toda a Escritura é divinamente inspirada, e proveitosa para ensinar, para redargüir, para corrigir, para instruir em justiça;” (2Tm 3:16). A palavra inspiração é “theopneutos”, que significa “theo” = Deus, e “pneutos” = assoprar. A palavra Hebraica é “nehemiah” e é usado somente uma vez no Velho Testamento em Jó 32:8. O versículo está dizendo que Deus assoprou nos escritores da Bíblia que escreveram assim as próprias Palavras de Deus.

A próxima passagem é em 2Pe 1:21 “Porque a profecia nunca foi produzida por vontade de homem algum, mas os homens santos de Deus falaram inspirados pelo Espírito Santo.” Literalmente o que o versículo está dizendo é que a inspiração é o processo pelo qual o Espírito Santo “se moveu” ou dirigiu os escritores das Escrituras para que o que eles escreveram não fossem suas palavras, mas a própria Palavra de Deus. Deus nos está dizendo que Ele é o autor da Bíblia, e não o homem.]

Por aqui podemos ver que Deus claramente nos diz quem foi o autor da Bíblia, mas será que cada palavrinha da Bíblia é inspirada? Será que é necessário crer todas as palavras, ou somente algumas? E que falar dos versículos que os modernos críticos textuais alegam que “não se encontram nos melhores e mais antigos manuscritos”? Bem, deixemos a Bíblia falar por ela própria, que quem melhor que a Bíblia, para se defender ela própria.

Será que cada palavrinha da Bíblia é inspirada?

O que Jesus disse acerca deste assunto? Vamos lá ver, o que nosso Senhor falou:

Ele, porém, respondendo, disse: Está escrito: Nem só de pão viverá o homem, mas de toda a palavra que sai da boca de Deus.”(Mt 4:4); que sublime afirmação do Mestre, onde Ele claramente nos diz que TODAS (não somente algumas, não somente as que constam nos “melhores e mais antigos manuscritos”, nem as que tem certa preferência da crítica textual), mas sim que todas as palavras que saem da boca de Deus são alimento para o homem. Ou que dizer acerca do cumprimento cabal da lei, declarado por Jesus “Porque em verdade vos digo que, até que o céu e a terra passem, nem um jota ou um til se omitirá da lei, sem que tudo seja cumprido.” (Mt 5:18). Ora aqui Jesus nos diz que TUDO o que está na lei, será cumprido, porque nós também não temos esta fé? Porque existem versículos que claramente proíbem acrescentar, ou diminuir, o que quer que seja (lembre-se que uma vírgula num sítio pode alterar totalmente o sentido duma sentença), tais como em (Ap 22:18-19)

Porque eu testifico a todo aquele que ouvir as palavras da profecia deste livro que, se alguém lhes acrescentar alguma coisa, Deus fará vir sobre ele as pragas que estão escritas neste livro;

E, se alguém tirar quaisquer palavras do livro desta profecia, Deus tirará a sua parte do livro da vida, e da cidade santa, e das coisas que estão escritas neste livro.


Que coisa tremenda é para aqueles que profanam o Livro Sagrado de Deus. Mas analisemos mais de perto o que os versículos dizem: se alguém lhes acrescentar alguma coisa, por aqui vemos claramente que Deus não quer que nada seja acrescentado à Sua Palavra. Só por aqui vemos claramente que as Bíblias fiéis em Português se resumem a duas, pois pelo que sei, em Português, as únicas Bíblias que têm Palavras em itálico, são a Almeida Revista e Corrigida, e a Almeida Corrigida Fiel; e porque têm palavras em itálico? Os tradutores obedeceram ao mandamento do Senhor Jesus, e colocando a palavras em itálico os tradutores nos estão dizendo “esta palavra que está aqui, foi colocada para harmonizar a fluência do texto, e era uma palavra que estava subentendida para os ouvintes da época, e da língua”, por exemplo, a 2ª edição da Bíblia de Almeida de 1693, coloca essas palavras em itálico e entre parênteses rectos, para destacar ainda mais; mas basta pegar numa Bíblia sem ser as que apontei, e se verá que as palavras em itálico simplesmente desapareceram, ora, já aqui os tradutores estão a ser desonestos convosco.   E também está escrito se alguém tirar quaisquer palavras do livro desta profecia, aqui vemos que TODA a palavra é importante, não importa que digam o contrário, pois “…sempre seja Deus verdadeiro, e todo o homem mentiroso…” (Rm 3:4). Em quem vamos confiar, em Deus ou nos homens? Em Deus e na Sua Palavra, ou na erudição humanista (existe a sã erudição)?

“Porque virá tempo em que não suportarão a sã doutrina; mas, tendo comichão nos ouvidos, amontoarão para si doutores conforme as suas próprias concupiscências” (2Tm 4:3)



E que falar dos versículos que “não se encontram nos melhores e mais antigos manuscritos”?

Pois bem, o diabo sempre gosta de colocar dúvida no coração das pessoas; começou logo no jardim do Éden, agora nos últimos dias, é a habitual e batida frase “não consta nos melhores e mais antigos manuscritos”; o que não contam é a história toda acerca desses manuscritos, de onde vieram, quem os tinha, e qual a razão da sua tão boa conservação. Quem mais tem a ganhar com esta relativização da Palavra de Deus? Só uma pessoa me ocorre na mente, e essa pessoa é Satanás; ele está atacando ferozmente a única arma que temos, a “espada do Espírito”, tentando a todo o custo desarmar os crentes. Nestes últimos tempos, um versículo tem estado na minha mente,

Eis que vêm dias, diz o Senhor DEUS, em que enviarei fome sobre a terra; não fome de pão, nem sede de água, mas de ouvir as palavras do SENHOR.” (Am 8:11). Este dia se aproxima a passos largos, e cada vez mais a Palavra do Senhor vai sendo tirada dos corações dos incautos crentes; até que irá chegar o dia em que terão fome de ouvir as palavras do SENHOR, e aí que se fará?

Achando-se as tuas palavras, logo as comi, e a tua palavra foi para mim o gozo e alegria do meu coração; porque pelo teu nome sou chamado, ó SENHOR Deus dos Exércitos.” (Jr 15:16). Tenhamos o mesmo sentimento do profeta, e comamos e saciemo-nos com as Palavras de Deus.



Humberto Rafeiro, outubro 2002.

Todas as citações bíblicas são da ACF (Almeida Corrigida Fiel, da SBTB). As ACF e ARC (até 1948) são as autênticas Bíblia da Reforma (Almeida 1681/1753), são as únicas que o crente deve usar, pois são fielmente traduzidas somente da Palavra de Deus infalivelmente preservada (e finalmente impressa, na Reforma, como o Textus Receptus).



(retorne a http://solascriptura-tt.org/ Bibliologia-InspiracApologetCriacionis/ 
retorne a http:// solascriptura-tt.org/ )

_________________
http://igrejacristaavivada.org/

avatar
Lourival soldado cristão

Mensagens : 11144
Pontos : 24576
Data de inscrição : 23/12/2009
Idade : 59
Localização : Sao paulo

http://ccbsemcensurasnaspeg.forumeiros.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Jahyr eu pergunto qual as consequência Espiritual.dos salvos em Crer na inteira bíblia como infalível ,e os que crer contendo apenas a palavra de Deus ?

Mensagem por Lourival soldado cristão em 19th Maio 2014, 6:25 pm

A inspiração e a credibilidade das Escrituras
`Toda Escritura divinamente inspirada é proveitosa para ensinar, para redarguir, para corrigir, para instruir em justiça´(2Tm 3.16)

 
INTRODUÇÃO

Nesta oportunidade, partilho com os meus queridos leitores um estudo acerca da inspiração divina da Bíblia Sagrada. Minha sincera oração é que este esboço o ajude no ministério do ensino.

Oportunamente, estarei, querendo Deus, compartilhando outros esboços e estudos.

Orem por mim. Sem a ajuda do Pai Celeste, nada poderei fazer.

Vejamos, pois, por que a Bíblia é a inspirada, inerrante, infalível, absoluta e completa Palavra de Deus.

 

I. A BÍBLIA É A INSPIRADA PALAVRA DE DEUS


1. O que é inspiração. [Do lat. tard. inspiratione] É o ato de inspirar-se ou de ser inspirado. Fisiologicamente, é a ação de introduzir o ar nos pulmões, de inspirar.

2. Sentido original da palavra grega. A palavra inspiração, no grego, vem de dois vocábulos: Theo, Deus e pneustos, sopro. Literalmente, inspiração significa: aquilo que é dado pelo sopro de Deus.

3. Definição teológica. “Ação sobrenatural do Espírito Santo sobre os escritores sacros, que os levou a produzir de maneira inerrante, infalível, única e sobrenatural, a Palavra de Deus - a Bíblia Sagrada” (Dicionário Teológico da CPAD).

4. A inspiração plenária e verbal da Bíblia Sagrada. Doutrina que assegura ser a Bíblia, em sua totalidade, produto da inspiração divina. 1) Plenária: Todos os livros da Bíblia, sem qualquer exceção, foram inspirados por Deus. 2) Verbal: O Espírito Santo guiou os autores não somente quanto às idéias, mas também quanto às palavras dos mistérios e concertos do Altíssimo (2 Tm 3.16).

A inspiração plenária e verbal, todavia, não eliminou a participação dos autores humanos. Pelo contrário: foram eles usados de acordo com seus traços personais, experiências e estilos literários.

Trata se de uma inspiração única. Além da Bíblia, nenhum outro livro foi produzido de igual forma. Eis porque a Palavra de Deus é a obra prima por excelência da raça humana (Dicionário Teológico da CPAD).

5. Declaração doutrinária das Assembléias de Deus no Brasil. “Cremos na inspiração verbal da Bíblia Sagrada, única regra infalível de fé normativa para a vida e o caráter cristão”.

II. A PALAVRA DE DEUS É INERRANTE

1. O que é a inerrância. [Do lat. inerrantia] Qualidade do que é inerrante. Ou seja: que não contém quaisquer erros.

2. Definição teológica. “Doutrina, segundo a qual a Bíblia Sagrada não contém quaisquer erros. Ela é, pois, inerrante em todas as informações que nos transmite, e, nos propósitos que esboça. O testemunho da arqueologia e das ciências afins tem confirmado a inerrância da Bíblia. Por conseguinte, a inerrância da Bíblia Sagrada é plena e absoluta”.

3. Definição de Wayne Gruden. “A Bíblia sempre diz a verdade a respeito de todas as coisas de que trata”.

4. O testemunho da própria Bíblia quanto à sua inerrância:

“As palavras do SENHOR são palavras puras como prata refinada em forno de barro e purificada sete vezes” (Sl 12.6).

“Toda palavra de Deus é pura; escudo é para os que confiam nele” (Pv 30.5). 

“Deus não é homem, para que minta; nem filho de homem, para que se arrependa; porventura, diria ele e não o faria? Ou falaria e não o confirmaria?” (Nm 23.19).

“A toda perfeição vi limite, mas o teu mandamento é amplíssimo” (Sl 119.96).

5. Concluindo: Nas Sagradas Escrituras, não há quaisquer erros, quer doutrinários, teológicos, culturais, geográficos, cronológicos etc.

 

III. A PALAVRA DE DEUS É INFALÍVEL

1. O que é a infalibilidade. Qualidade, ou virtude, daquilo que é infalível; é algo que não pode falhar.

2. Definição teológica. “Doutrina que ensina ser a Bíblia infalível em seus propósitos. Eis porque a Palavra de Deus pode ser assim considerada: 1) Suas promessas são rigorosamente observadas; 2) Suas profecias cumprem se de forma detalhada e clara (haja vista as Setenta Semanas de Daniel); 3) E o Plano de Salvação é executado apesar das oposições satânicas. Nenhuma de suas palavras jamais caiu, nem cairá, por terra” (Dicionário Teológico da CPAD).

3. A Bíblia dá testemunho de sua infalibilidade.

“Quando o tal profeta falar tem nome do SENHOR, e tal palavra se não cumprir, nem suceder assim, esta é palavra que o SENHOR não falou; com soberba a falou o tal profeta; não tenhas temor dele” (Dt 18.22).

“E crescia Samuel, e o SENHOR era com ele, e nenhuma de todas as suas palavras deixou cair em terra” (1Sm 3.19).

“No ano primeiro do seu reinado, eu, Daniel, entendi pelos livros que o número de anos, de que falou o SENHOR ao profeta Jeremias, em que haviam de acabar as assolações de Jerusalém, era de setenta anos” (Dn 9.2).

“Tudo isso aconteceu para que se cumprisse o que foi dito da parte do Senhor pelo profeta” (Mt 1.22).

“Passará o céu e a terra, mas as minhas palavras não passarão” (Mc 13.31).

“Aos quais também, depois de ter padecido, se apresentou vivo, com muitas e infalíveis provas, sendo visto por eles por espaço de quarenta dias e falando do que respeita ao Reino de Deus” (At 1.3).                                

 

IV. A PALAVRA DE DEUS É A SUPREMA AUTORIDADE EM MATÉRIA DE FÉ, PRÁTICA, CONDUTA E TUDO O QUE DIZ RESPEITO AO RELACIONAMENTO DO HOMEM COM O SEU CRIADOR E COM O SEU SEMELHANTE

1. Autoridade. Oriunda do vocábulo latino autoritatem, esta palavra significa: Direito absoluto e inquestionável de se fazer obedecer, de dar ordens, de estabelecer decretos e, de acordo com estes, tomar decisões e agir a fim de que cada decreto seja rigorosamente observado.

2. Definição teológica. “Poder absoluto e inquestionável reivindicado, demonstrado e sustentado pela Bíblia em matéria de fé e prática. Tal autoridade advém-lhe do fato de ela ser a inspirada, inerrante e infalível Palavra de Deus” (Dicionário Teológico da CPAD).

3. O testemunho da Bíblia a respeito de sua autoridade:

A expressão “assim diz o Senhor” é encontrada aproximadamente 2.600 vezes na Bíblia Sagrada.

“À lei e ao testemunho! Se eles não falarem segundo esta palavra, nunca verão a alva” (Is 8.20).

“Este é o caminho; andai nele, sem vos desviardes nem para a direita nem para a esquerda” (Isaías 30.21).

“Se alguém cuida ser profeta ou espiritual, reconheça que as coisas que vos escrevo são mandamentos do Senhor” (1 Co 14.37).

 

V. A CLAREZA DAS ESCRITURAS SAGRADAS

1. O que é clareza. Qualidade do que é claro, inteligível e perfeitamente compreensível.

2. Definição teológica. “É uma das principais características das Sagradas Escrituras, através da qual tornam-se elas perfeitamente inteligíveis aos que se põem a estuda-las com um coração sincero, humildade e predisposto a aceitá-las como a inspirada, infalível e inerrante Palavra de Deus”. 

A clareza é conhecida também como perspecuidade.

3. O testemunho da Bíblia quanto á sua clareza.

• “A lei do SENHOR é perfeita e refrigera a alma; o testemunho do SENHOR é fiel e dá sabedoria aos símplices” (Sl 19.7).

• “A exposição das tuas palavras dá luz e dá entendimento aos símplices” (Sl 119.130).

• “E estas palavras que hoje te ordeno estarão no teu coração; e as intimarás ha teus filhos e delas falarás assentado em tua casa, e andando pelo caminho, e deitando-te, e levantando-te” (Dt 6.6,7).

VI. A NECESSIDADE DAS SAGRADAS ESCRITURAS

1. O que é necessidade. Oriundo do vocábulo latino necessariu, a palavra necessidade significa: aquilo que não se pode dispensar, pois essencial e indispensável.

2. Definição teológica. A necessidade das Escrituras é o caráter de sua essencialidade e urgência para a vida espiritual e prática do ser humano; pois sem elas jamais entraremos de posse da vida eterna.

3. A Bíblia dá testemunha de sua necessidade:

“E há de ser que todo aquele que invocar o nome do SENHOR será salvo; porque no monte Sião e em Jerusalém haverá livramento, assim como o SENHOR tem dito, e nos restantes que o SENHOR chamar” (Jl 2.32).

“Lâmpada para os meus pés é tua palavra e luz, para o meu caminho” (Sl 119.105).

“O homem não viverá só de pão, mas que de tudo o que sai da boca do SENHOR viverá o homem” (Dt  8.3).

“Porque esta palavra não vos é vã; antes, é a vossa vida; e por esta mesma palavra prolongareis os dias na terra, a que, passando o Jordão, ides para possuí-la” (Dt 32.47).

 

VII. A SUFICIÊNCIA DA PALAVRA DE DEUS

1. O que é suficiência. É aquilo que, pela excelência de suas qualidades, satisfaz plenamente.

2. Definição teológica. Assim Wayne Gruden define a suficiência: “A Bíblia contém todas as palavras divinas que Deus quis dar ao seru povo em cada estágio da história da redenção e que hoje contém todas as palavras de Deus de que precisamos para a salvação, para que, de maneira perfeita, nele possamos confiar e a ele obedecer”.

3. O testemunho da Bíblia quanto à sua suficiência.

“E que, desde a tua meninice, sabes as sagradas letras, que podem fazer-te sábio para a salvação, pela fé que há em Cristo Jesus” (2Tm 3.15).

“Toda Escritura divinamente inspirada é proveitosa para ensinar, para redargüir, para corrigir, para instruir em justiça” (2 Tm 3.16).

“Nada acrescentareis à palavra que vos mando, nem diminuireis dela, para que guardeis os mandamentos do SENHOR, vosso Deus, que eu vos mando” (Dt 4.2).

“Porque eu testifico a todo aquele que ouvir as palavras da profecia deste livro que, tse alguém lhes acrescentar alguma coisa, Deus fará vir sobre ele as pragas que estão escritas neste livro; e, se alguém tirar quaisquer palavras do livro desta profecia, Deus tirará a sua parte da árvore da vida e da Cidade Santa, que estão escritas neste livro. Aquele que testifica estas coisas diz: Certamente, cedo venho. Amém! Ora, vem, Senhor Jesus! A graça de nosso Senhor Jesus Cristo seja com todos vós. Amém!” (Ap 22.18-21).

 

CONCLUSÃO

 

A Bíblia é a Palavra de Deus.http://www.cpadnews.com.br/blog/claudionorandrade/?POST_1_50_A+INSPIRA%E7%E3O+E+A+CREDIBILIDADE+DAS+ESCRITURAS.html

_________________
http://igrejacristaavivada.org/

avatar
Lourival soldado cristão

Mensagens : 11144
Pontos : 24576
Data de inscrição : 23/12/2009
Idade : 59
Localização : Sao paulo

http://ccbsemcensurasnaspeg.forumeiros.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Jahyr eu pergunto qual as consequência Espiritual.dos salvos em Crer na inteira bíblia como infalível ,e os que crer contendo apenas a palavra de Deus ?

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum