NAS PEGADAS DO MESTRE JESUS
Buscar
 
 

Resultados por:
 


Rechercher Busca avançada

Últimos assuntos
Abril 2018
SegTerQuaQuiSexSabDom
      1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30      

Calendário Calendário

Quem está conectado
41 usuários online :: Nenhum usuário registrado, Nenhum Invisível e 41 Visitantes :: 2 Motores de busca

Nenhum

O recorde de usuários online foi de 473 em 30th Agosto 2014, 11:05 pm
Social bookmarking

Social bookmarking digg  Social bookmarking delicious  Social bookmarking reddit  Social bookmarking stumbleupon  Social bookmarking slashdot  Social bookmarking yahoo  Social bookmarking google  Social bookmarking blogmarks  Social bookmarking live      

Conservar e compartilhar o endereço de <a href="http://oulorivallan.forumeiros.com/">nas pegadas do mestre JESUS</a> em seu site de social bookmarking

Conservar e compartilhar o endereço de NAS PEGADAS DO MESTRE JESUS em seu site de social bookmarking

Conectar-se

Esqueci minha senha

Flux RSS


Yahoo! 
MSN 
AOL 
Netvibes 
Bloglines 


Votação
Estatísticas
Temos 4303 usuários registrados
O último usuário registrado atende pelo nome de Jose Aparecido Rodrigues

Os nossos membros postaram um total de 30163 mensagens em 13085 assuntos

O que Deus não uniu o homem pode separar?

Ir em baixo

O que Deus não uniu o homem pode separar?

Mensagem por Lourival soldado cristão em 4th Junho 2014, 4:44 pm

O que Deus não uniu o homem pode separar?

Você pergunta se é possível para o cristão divorciar-se e casar-se novamente por não ter sido uma união de Deus o primeiro casamento. Literalmente, você escreveu que a pessoa em questão alega que o que está escrito em Mt 19:6 "Assim já não são mais dois, mas uma só carne. Portanto o que Deus ajuntou, não o separe o homem" é apenas para uniões de Deus.

Segundo essa pessoa, que divorciou-se e quer se casar novamente, não se aplicaria no caso dele pois não teria sido Deus quem o ajuntou com a primeira mulher, já que ambos eram incrédulos quando se casaram. Segundo ele, agora sim é que Deus está lhe dando uma esposa, conforme a Sua vontade.

Já ouvi esse argumento, o qual, no meu entendimento, é completamente furado. O matrimônio não é uma instituição dada por Deus apenas aos cristãos ou convertidos. É uma instituição universal, dada na criação do homem e da mulher, antes mesmo de existir a lei que foi dada aos judeus, ou a doutrina que foi dada à igreja.

Quando um homem deixa seu pai e sua mãe para se unir à mulher com a qual pretende ser uma só carne, isso é o matrimônio que Deus instituiu no Éden. Há instituições que Deus deu a todos os homens, independente de suas crenças. O governo e a autoridade, e a devida sujeição a ela, é uma delas, uma instituição divina. A instituição do governo foi dada a Noé após ter saído da arca e não foi revogada até hoje. O matrimônio encontra-se na mesma categoria.

Não existe "casamento religioso" como costumamos pensar, com um ministro, pastor, padre ou quem quer que seja unindo um homem e uma mulher em nome de Deus. Você não encontra em nenhum lugar da Bíblia Deus dando autoridade a algum homem para unir um casal. É Deus quem une. Nos países onde a lei exige também uma união civil, aí sim os homens deram autoridade ao juiz, ao chefe da tribo ou a quem quer que seja (e Deus reconhece isso), para fazer a união perante os homens. Mas, perante Deus, ninguém pode dizer "Eu vos declaro marido e mulher".

Voltando ao caso que mencionou, alegar que Deus não os tinha unido é o mesmo que dizer que viveram todo esse tempo em fornicação pois, se Deus não considerava aquilo como um matrimônio, só podia ser fornicação. E o mesmo poderia ser dito de todas as pessoas que se converteram depois de casados pois, se Deus não os uniu em matrimônio quando eram incrédulos, então deveriam se casar novamente ou estariam vivendo em fornicação.

Veja mais sobre o assunto em:http://www.respondi.com.br/2007/02/o-que-deus-no-uniu-o-homem-pode-separar.html

_________________
http://igrejacristaavivada.org/

avatar
Lourival soldado cristão

Mensagens : 11180
Pontos : 24680
Data de inscrição : 23/12/2009
Idade : 60
Localização : Sao paulo

http://ccbsemcensurasnaspeg.forumeiros.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

O que você pensa do divórcio?

Mensagem por Lourival soldado cristão em 4th Junho 2014, 4:45 pm

O que você pensa do divórcio?

Você escreveu que tem dúvidas sobre a questão do divórcio e que, por estar separado há um ano por iniciativa de sua esposa, tem perguntado ao Senhor todos os dias qual é a Sua vontade a respeito. No meu entendimento, segundo a Palavra de Deus a separação só é permitida em caso de adultério. Somente neste caso o outro está livre para casar-se novamente, desde que seja no Senhor.

É que o matrimônio cria um vínculo que está relacionado aos dois se tornarem uma só carne. Quando alguém se une corporalmente a outra pessoa, esse vínculo é rompido. Mas mesmo em caso de adultério, não se trata de uma ordem para a pessoa se divorciar, mas uma possibilidade. A prioridade, porém, é o perdão e a reconciliação. (Lc 11:4; Ef 4:32).

Há outras situações, como a mostrada em 1 Coríntios 7, quando parece existir a possibilidade de uma separação entre cônjuges crentes, mas não para um novo casamento, e sim para a reconciliação:

"Todavia, aos casados mando, não eu mas o Senhor, que a mulher não se aparte do marido. Se, porém, se apartar, que fique sem casar, ou que se reconcilie com o marido; e que o marido não deixe a mulher". 1 Co 7:10, 11

Uma outra tradução (Darby) parece indicar que este caso seria para um casal que já estivesse separado ao conhecer o Senhor: "mas se ela já estiver separada, que fique sem casar, ou que se reconcilie com seu marido".

Uma outra situação é um dos cônjuges ser incrédulo e tomar a decisão de separar-se.
"Mas, se o descrente se apartar, aparte-se; porque neste caso o irmão, ou irmã, não esta sujeito à servidão; mas Deus chamou-nos para a paz." 1 Co 7:15 Em outras traduções "servidão" é traduzida como "vínculo". Mas o contexto não está falando em novo casamento, mas apenas na não obrigatoriedade de se manter o vínculo.
Em Malaquias 2 fica claro o que Deus pensa do divórcio: "Pois eu detesto o divórcio, diz o Senhor Deus de Israel" Ml 2:16
Quanto ao fato de você perguntar todos os dias, há um ano, qual é a vontade do Senhor, já é uma grande coisa, porque muita gente não pergunta ou, quando pergunta, não espera a resposta. Quando Ele permite algo em nossa vida, sempre há uma razão, mas nem sempre nos será dado conhecê-la aqui. Deus permitiu que Satanás tirasse tudo de Jó e ele certamente não entendeu coisa alguma. Mas no final podia dizer que antes só conhecia a Deus de ouvir falar, mas depois de tudo podia vê-Lo claramente em seus propósitos ("Com o ouvir dos meus ouvidos ouvi, mas agora te vêem os meus olhos.").

Desde 2002 estou separado. Portanto, a mesma pergunta que você faz eu também faço há 4 anos e ainda não sei a resposta. Mas o que aprendi nestes anos eu não aprenderia em lugar algum. Você também. O próprio fato de você escrever, um ano depois de sua separação, dizendo que todos os dias quer saber a vontade do Senhor nisso já mostra o quanto Ele o tem conservado na fé em todo esse tempo.

Você e eu perguntamos a razão de termos ficado sem esposa. Um irmão que conheço pergunta a razão de ter ficado paraplégico aos vinte anos vítima de um tiro. Outro pergunta por que perdeu um filho ainda pequeno... e por aí vai. Todos teremos perguntas enquanto estivermos aqui, mas o grande segredo é que, assim como Jó, com suas falhas e fraquezas, continuamos perguntando ao Senhor. Um dia ele vai responder. Se não for aqui, será lá, com certeza.

Normalmente quem passa pela experiência de uma separação quer saber também sobre a questão de um novo casamento. Há alguns anos fiz a mesma pergunta a um irmão. Seu e-mail me trouxe o seguinte:

"Quando os judeus perguntaram ao Senhor sobre o divórcio, o Senhor voltou ao princípio, em como Deus havia instituído o matrimônio. (Mt 19:3-12). Algumas coisas que ficam claras da passagem são:

1. O que Deus uniu, o homem não deve separar.
2. Moisés permitiu o divórcio por causa da dureza do coração do homem.
3. A fornicação (ou adultério) é a única causa justa para alguém se divorciar (vers. 9).

Em 1 Coríntios 7:15 há outros casos que penso estarem incluídos em Mateus 19:9: 'Mas, se o descrente se apartar, aparte-se; porque neste caso o irmão, ou irmã, não esta sujeito à servidão; mas Deus chamou-nos para a paz.' e 'Eu vos digo, porém, que qualquer que repudiar sua mulher, não sendo por causa de prostituição, e casar com outra, comete adultério; e o que casar com a repudiada também comete adultério.' Aqui é o caso de um incrédulo separando-se de um crente por causa de sua fé no Senhor. Neste caso o crente não está sujeito à servidão.

Creio que este caso especial mostra que o Senhor dá mais importância ao nascimento espiritual de alguém do que à preservação de um relacionamento natural como é o matrimônio quando há uma ruptura nele. Quando uma pessoa casada se converte e o cônjuge incrédulo quer se divorciar o caso fica muito claro. Não diz que o cônjuge crente esteja livre para se casar, mas que ele não está sujeito à servidão, mostrando a atitude correta em relação ao caso, quando um novo casamento é permitido."


Obviamente cada caso é um caso. Mas creio que é sempre bom ter em mente que o matrimônio nunca deve ser buscado como solução para um problema, já que a Palavra é clara em mostrar que, apesar das bênçãos relacionadas a ele, problemas é que não faltam na relação marido-mulher. Daí o conhecido conselho da Palavra de Deus:

"Tenho, pois, por bom, por causa da instante necessidade, que é bom para o homem o estar assim. Estás ligado à mulher? não busques separar-te. Estás livre de mulher? não busques mulher." 1 Co 7:26, 27.
Quer saber o que fazer? Esperar. Pelo menos é o que tenho feito até aqui. Sim, porque esperar no Senhor é um dos grandes exercícios da fé. Afinal, não é isto que estamos fazendo aqui, aguardando a vinda dAquele que morreu para nos salvar e que prometeu voltar? Acho que esta tem sido a maior lição na escola na qual fui matriculado contra a minha vontade desde 2002.

Certamente eu cairia fora deste curso ou cabularia suas aulas se pudesse. Mas jamais iria querer abrir mão do que aprendi. Só que o problema é que o Senhor sabia que estas coisas eu não iria aprender em nenhum outro lugar, por isso me mantém matriculado. Não sou um de Seus melhores alunos, mas continuo aprendendo e esperando.

O que você gostaria que voltasse primeiro, a esposa ou o Senhor? Acho que não precisa nem responder, não é mesmo? É por isso que devemos aprender a colocar também na ordem de importância nossas expectativas. Afinal, há um esposo no céu que sabe muito bem o que eu, você e tantos outros estamos passando. Há dois mil anos ele não vê a hora de se reunir com Sua esposa, a Igreja. Pode ser hoje.

"Vos convertestes a Deus, para servir o Deus vivo e verdadeiro, e esperar dos céus a Seu Filho, a quem ressuscitou dentre os mortos, a saber, Jesus... Por isso, amados, aguardando estas coisas, procurai que dEle sejais achados imaculados e irrepreensíveis em paz." 2 Pd 3:14

Só posso ser batizado se estiver legalmente casado?
Quem deve celebrar o casamento?
A Bíblia condena o sexo antes do casamento?
Posso me casar com uma incrédula?


Postado por Mario Persona

_________________
http://igrejacristaavivada.org/

avatar
Lourival soldado cristão

Mensagens : 11180
Pontos : 24680
Data de inscrição : 23/12/2009
Idade : 60
Localização : Sao paulo

http://ccbsemcensurasnaspeg.forumeiros.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Só posso ser batizado se estiver legalmente casado?

Mensagem por Lourival soldado cristão em 4th Junho 2014, 4:46 pm













Só posso ser batizado se estiver legalmente casado?

Sua dúvida diz respeito à sua condição atual, ou seja, ao fato de estar unido a uma mulher há alguns anos sem poder se casar com ela por ela aparentemente estar ainda legalmente casada com outro. Por isso os irmãos do lugar onde se congrega impedem que vocês sejam batizados e que participem da ceia.

No que diz respeito ao batismo, a ordem é que o convertido seja batizado, independente do estado em que se encontra. Quando Pedro pregou em Atos 2:41 diz que "foram batizados os que receberam a sua palavra; e naquele dia agregaram-se quase três mil almas". Não acredito que tenha sido viável examinar cada pessoa ali para que fosse batizada, já que a única condição era terem recebido o evangelho. "Foram batizados os que receberam a sua palavra".

Quanto à ceia, a questão é diferente. Uma pessoa convertida, para ser recebida à mesa do Senhor e participar da ceia do Senhor não pode estar com coisas pendentes ou para serem resolvidas em sua vida, se estas coisas puderem, de algum modo, aparentar falta de ordem ou pecado. Então, uma pessoa que, por exemplo, tenha se convertido depois de uma vida devassa, certamente será provada ou aguardará até dar indícios de que mudou de vida. Ou alguém que esteja em um relacionamento considerado ilegal ou inconveniente precisará resolver isso antes de participar da ceia.

A razão disto é que a ceia do Senhor é o lugar onde os crentes têm comunhão uns com os outros e expressam a recordação da morte do Senhor. Sentar-se à mesa com alguém é ter comunhão com essa pessoa, e a mesa do Senhor é o lugar de comunhão. Em 1a. Coríntios 5 você encontra Paulo ensinando que pessoas em pecado não podiam participar da comunhão dos santos. Elas deviam ser excluídas, caso já participassem. Porém não era uma exclusão do corpo de Cristo (ninguém pode ser excluído do corpo de Cristo) ou do privilégio da salvação (ninguém pode tirar a salvação de ninguém). A exclusão é da comunhão.

A grande confusão é que as denominações geralmente consideram o batismo como a entrada para a comunhão, o que é errado. Então há denominações que batizam novamente pessoas já batizadas para considerá-las membros daquela denominação específica, não reconhecendo que há um só batismo. Por isso criam uma série de condições para o batismo (algumas exigem que se concorde com o pagamento do dízimo para o candidato a batismo), o que não tem respaldo bíblico.

No seu caso eu não sei exatamente qual seria a pendência legal, mas se ela existe é porque a legislação não o considera legalmente casado, o que faz presumir que seja uma união irregular. Para o batismo isso não é impedimento, mas para a comunhão à mesa do Senhor, para participar da ceia do Senhor, isso é impedimento. Há, obviamente, situações e situações.

Há pessoas que se convertem de uma vida com um passado tão complicado que às vezes considera-se a situação dela a partir do momento da conversão, ou seria impossível ela ter comunhão à mesa do Senhor. Mas isso, é claro, não é o caso quando há pendências legais. Por exemplo, digamos que alguém é fugitivo da polícia e se converte. Ele estará em situação irregular enquanto não se entregar e se submeter à lei. Uma vez estando cumprindo pena, a situação muda, pois, apesar de seu passado, para todos os efeitos ele está cumprindo o que a justiça exige dele.

Soube de situações na África, entre indígenas, onde homens polígamos se convertiam e criava-se um impasse. Como receber alguém com dez mulheres, se a poligamia é condenada pela Bíblia? Mas, por outro lado, como exigir que ele deixasse as mulheres em uma região onde uma mulher rejeitada pelo marido acaba morrendo de fome ou se prostituindo para comer, em razão dos costumes locais? Em casos assim, a notícia que tenho é que esses homens acabavam preservando a primeira esposa como aquela com a qual iriam coabitar exclusivamente a partir de então, porém comprometendo-se a dar sustento às outras e aos filhos que tinha com elas.

Creio que cabe aqui um esclarecimento. Quando falo de "mesa do Senhor" e "ceia do Senhor", não estou me referindo a uma mesa denominacional e nem a uma ceia denominacional. Não pode ser considerada a mesa do Senhor e a ceia do Senhor aquela que é restrita aos membros de uma determinada organização religiosa ou a um grupo de pessoas que trazem sobre si uma denominação que as identifique como distintas de outros cristãos. Há só um nome pelo qual fomos salvos e pelo qual devemos ser identificados: o nome de Jesus.

Sugestão de leitura:
O que significa a Mesa do Senhor?
Como celebrar a Ceia do Senhor?
Onde celebrar a ceia do Senhor?
O que é "comer indignamente" na ceia?
O que significa o Batismo?


Postado por Mario Persona

_________________
http://igrejacristaavivada.org/

avatar
Lourival soldado cristão

Mensagens : 11180
Pontos : 24680
Data de inscrição : 23/12/2009
Idade : 60
Localização : Sao paulo

http://ccbsemcensurasnaspeg.forumeiros.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Quem deve celebrar o casamento?

Mensagem por Lourival soldado cristão em 4th Junho 2014, 4:47 pm













Quem deve celebrar o casamento?

É interessante lembrar que os cristãos são muito influenciados pelos costumes deste mundo, onde existe um ministro, seja padre ou pastor, que celebra uma cerimônia, unindo os noivos em nome de Deus. Isso não existe na Palavra de Deus.

Você pode procurar e não encontrará que Deus tenha delegado aos homens o poder de unir um casal em matrimônio. É Deus Quem une (O que Deus uniu, não o separe o homem). E ele não deixou a ninguém a autorização para dizer coisas tais como: "Em nome de Deus eu vos declaro marido e mulher".

O juiz de paz, sim, tem esta autoridade para declarar um casal como unido diante da lei dos homens, pois os homens lhe delegaram tal poder. Mas perante Deus, é só Ele Quem une. Deus honra o matrimônio civil, pois as autoridades que existem foram por Ele instituídas, e devemos obedecê‑las. Mas não existe na Palavra de Deus o que é conhecido como "casar no religioso".

Mas o casamento não deixa de ser uma união abençoada por Deus (e não por algum homem) pois Ele une e Ele abençoa. Portanto é um momento solene, e é próprio que assim seja celebrado. Nas cerimônicas de casamento entre cristãos que costumo assistir, normalmente o casal se casa no civil (ou no cartório ou na festa de casamento) e após a celebração civil, antes de dar início à festa (quando há), um irmão (convidado antecipadamente pelos noivos) costuma trazer uma palavra para os convidados, normalmente girando em torno do tema do casamento mas com um fundo evangelístico pois a maioria das pessoas presentes costuma ser parentes e amigos incrédulos.

Pode até mesmo dirigir alguma palavra de exortação aos noivos, mas nunca se colocar na posição de alguém que os esteja unindo. Deus é Quem une. O que fala é apenas um irmão convidado para trazer à memória a importância do ato e buscar ainda anunciar a bondade do Senhor em buscar para Si uma noiva, comprando‑a com o Seu próprio sangue. Entenda que tudo o que estou escrevendo não são normas ou regras para se executar um casamento, mas apenas o costume que temos visto entre os irmãos reunidos somente ao nome do Senhor.

Um ponto eu volto a frisar pela sua importância: Ninguém tem o poder de unir um casal em matrimônio, ao menos no que diz respeito às coisas de Deus. O máximo que alguém deve fazer é dirigir uma palavra aos ouvintes ou mesmo fazer uma oração pelos noivos, mas nunca os declarar perante Deus marido e mulher. Isto é um costume estranho à Palavra de Deus e foi aceito pelo protestantismo juntamente com outras coisas que trouxeram do catolicismo romano.


Postado por Mario Persona
Enviar por e-mailBlogThis!Compartilhar no TwitterCompartilhar no FacebookCompartilhar no OrkutCompartilhar com o Pinterest

Marcadores: casamento, matrimônio, união

Reações: 

_________________
http://igrejacristaavivada.org/

avatar
Lourival soldado cristão

Mensagens : 11180
Pontos : 24680
Data de inscrição : 23/12/2009
Idade : 60
Localização : Sao paulo

http://ccbsemcensurasnaspeg.forumeiros.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

A Bíblia condena o sexo antes do casamento?

Mensagem por Lourival soldado cristão em 4th Junho 2014, 4:49 pm













A Bíblia condena o sexo antes do casamento?

Quanto à questão de sexo, a Bíblia é bastante clara no sentido de mostrar que Deus criou o homem e a mulher para que se unissem em matrimônio se tornando um só, e abençoou o ato sexual ordenando que o ser humano se multiplicasse. A única coisa que parecia "incompleta" na Criação era o fato de Adão estar só, por isso Deus lhe deu uma esposa, não para satisfazer suas necessidades, para que não estivesse só e também para que os dois procriassem.



O matrimônio é também apresentado no Novo Testamento como uma figura da união entre Cristo e Sua Igreja - Ele é chamado de noivo ou esposo e ela é chamada de noiva ou esposa em várias partes. Será que alguém gostaria de ter um relacionamento apenas eventual com Jesus? Só para experimentar? Quando alguém se converte diz SIM a Ele, e quando alguém se casa, diz SIM à pessoa que ama, não apenas para unirem seus corpos, mas para se tornarem um.

Portanto, o sexo no matrimônio não é pecado, mas uma ordenança divina em seu projeto original. O homem, como tudo mais, deturpou também este aspecto da criação de Deus. A idéia do sexo antes do casamento é leviana, pois parte do pressuposto de que pode existir uma união sem um comprometimento, o que não estava nos planos de Deus.

Eis algumas passagens que demonstram o pensamento de Deus a respeito do sexo fora do casamento, seja ele na forma de prostituição, adultério ou fornicação (que aparentemente é o caso):

"Não adulterarás." Êxodo 20.14

"Ora, as obras da carne são manifestas, as quais são: a prostituição, a impureza, a lascívia, a idolatria, a feitiçaria, as inimizades, as contendas, os ciúmes, as iras, as facções, as dissensões, os partidos, as invejas, as bebedices, as orgias, e coisas semelhantes a estas, contra as quais vos previno, como já antes vos preveni, que os que tais coisas praticam não herdarão o reino de Deus." Gálatas 5.19,21

"Não sabeis que os injustos não herdarão o reino de Deus? Não vos enganeis: nem os devassos, nem os idólatras, nem os adúlteros, nem os efeminados, nem os sodomitas, nem os ladrões, nem os avarentos, nem os bêbedos, nem os maldizentes, nem os roubadores herdarão o reino de Deus... Fugi da prostituição. Qualquer outro pecado que o homem comete, é fora do corpo; mas o que se prostitui peca contra o seu próprio corpo." 1 Coríntios 6.9,10,18

"Porque esta é a vontade de Deus, a saber, a vossa santificação: que vos abstenhais da prostituição, que cada um de vós saiba possuir o seu vaso em santidade e honra, não na paixão da concupiscência, como os gentios que não conhecem a Deus" 1 Tessalonicenses 4.3-5

"Porque os lábios da mulher licenciosa destilam mel, e a sua boca e mais macia do que o azeite; mas o seu fim é amargoso como o absinto, agudo como a espada de dois gumes. Os seus pés descem à morte; os seus passos seguem no caminho do Seol. Ela não pondera a vereda da vida; incertos são os seus caminhos, e ela o ignora. Agora, pois, filhos, dai-me ouvidos, e não vos desvieis das palavras da minha boca. Afasta para longe dela o teu caminho, e não te aproximes da porta da sua casa; para que não dês a outros a tua honra, nem os teus anos a cruéis; para que não se fartem os estranhos dos teus bens, e não entrem os teus trabalhos na casa do estrangeiro, e gemas no teu fim, quando se consumirem a tua carne e o teu corpo, e digas: Como detestei a disciplina! e desprezou o meu coração a repreensão! e não escutei a voz dos que me ensinavam, nem aos que me instruíam inclinei o meu ouvido! Quase cheguei à ruína completa, no meio da congregação e da assembléia. Bebe a água da tua própria cisterna, e das correntes do teu poço. Derramar-se-iam as tuas fontes para fora, e pelas ruas os ribeiros de águas? Sejam para ti só, e não para os estranhos juntamente contigo. Seja bendito o teu manancial; e regozija-te na mulher da tua mocidade. Como corça amorosa, e graciosa cabra montesa saciem-te os seus seios em todo o tempo; e pelo seu amor sê encantado perpetuamente. E por que, filho meu, andarias atraído pela mulher licenciosa, e abraçarias o seio da adúltera?" Provérbios 5.3‑20

"Assim como Sodoma e Gomorra, e as cidades circunvizinhas, que, havendo-se entregue à fornicação como aqueles, e ido após outra carne, foram postas por exemplo, sofrendo a pena do fogo eterno". Judas 1:7

"Honrado seja entre todos o matrimônio e o leito sem mácula; pois aos devassos e adúlteros, Deus os julgará." Hebreus 13.4.

Diferentes palavras são usadas na Bíblia para designar o sexo fora do padrão estabelecido por Deus, que é o matrimônio: adultério, fornicação, prostituição, lascívia são algumas delas.

Adultério é quando um (ou ambos) praticante do ato sexual é casado com outra pessoa. Em algumas passagens o termo é usado no sentido de infidelidade do povo de Deus se entregando a outros deuses.

Fornicação é o ato sexual entre pessoas não casadas, e a palavra também pode aparecer referindo-se ao adultério, por causa de seu sentido mais amplo.

Prostituição envolve a troca de favores sexuais por dinheiro ou algum tipo de benefício, é a venda do corpo (ou sua compra pela outra parte).

Lascívia é a sensualidade exagerada, a prática de atos libidinosos que estimulem a sexualidade.

Efeminados e sodomitas refere-se ao ato sexual entre pessoas do mesmo sexo (Romanos 1).

Fica mais do que claro que Deus condena o sexo fora do matrimônio. Sei que o jovem sofre tentações, mas Deus é poderoso para sempre prover as forças necessárias para não sermos derrubados. Quando alguém cede, é porque quis, e não porque não tivesse forças suficientes para fugir do pecado. Gostaria ainda que meditasse bastante no que está em Provérbios 5 (acima) e 6.20‑35:

"Filho meu, guarda o mandamento de, teu pai, e não abandones a instrução de tua mãe; ata-os perpetuamente ao teu coração, e pendura-os ao teu pescoço. Quando caminhares, isso te guiará; quando te deitares, te guardará; quando acordares, falará contigo. Porque o mandamento é uma lâmpada, e a instrução uma luz; e as repreensões da disciplina são o caminho da vida, para te guardarem da mulher má, e das lisonjas da língua da adúltera. Não cobices no teu coração a sua formosura, nem te deixes prender pelos seus olhares. Porque o preço da prostituta é apenas um bocado de pão, mas a adúltera anda à caça da própria vida do homem. Pode alguém tomar fogo no seu seio, sem que os seus vestidos se queimem? Ou andará sobre as brasas sem que se queimem os seus pés? Assim será o que entrar à mulher do seu proximo; não ficará inocente quem a tocar. Não é desprezado o ladrão, mesmo quando furta para saciar a fome? E, se for apanhado, pagará sete vezes tanto, dando até todos os bens de sua casa. O que adultera com uma mulher é falto de entendimento; destrói-se a si mesmo, quem assim procede. Receberá feridas e ignomínia, e o seu opróbrio nunca se apagará; porque o ciúme enfurece ao marido, que de maneira nenhuma poupará no dia da vingança. Não aceitará resgate algum, nem se aplacará, ainda que multipliques os presentes".

---
Depois de publicar esta resposta alguém escreveu dizendo que tudo o que escrevi tem muito mais a ver com sexo fora do casamento, como adultério, e não com a possibilidade de um homem e uma mulher poderem se conhecer melhor e sexualmente antes do casamento. Mas em qualquer caso trata-se de sexo extra-conjugal, não é mesmo?

Esses argumentos todos caem por terra com uma simples pergunta: Foi essa a ordem de eventos que Deus instituiu?

Gên 2:24 Portanto [1] deixará o homem a seu pai e a sua mãe, [2] e unir-se-á à sua mulher, [3] e serão uma só carne.

Mar 10:7-8 Por isso, [1] deixará o homem a seu pai e a sua mãe [2] e unir-se-á a sua mulher. [3] E serão os dois uma só carne e, assim, já não serão dois, mas uma só carne.

Efs 5:31 Por isso, [1] deixará o homem seu pai e sua mãe [2] e se unirá à sua mulher; [3] e serão dois numa carne.

A ordem é esta:

1. O homem deixa seu pai e sua mãe
2. Se une à sua mulher (matrimônio)
3. Tornam-se uma só carne

Para não haver dúvidas quanto ao que significa ser "uma só carne":

1Co 6:16 Ou não sabeis que o que se ajunta com a meretriz faz-se um corpo com ela? Porque serão, disse, dois numa só carne.
http://www.respondi.com.br/2005/06/bblia-condena-o-sexo-antes-do.html

_________________
http://igrejacristaavivada.org/

avatar
Lourival soldado cristão

Mensagens : 11180
Pontos : 24680
Data de inscrição : 23/12/2009
Idade : 60
Localização : Sao paulo

http://ccbsemcensurasnaspeg.forumeiros.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Posso me casar com uma incrédula?

Mensagem por Lourival soldado cristão em 4th Junho 2014, 4:50 pm













Posso me casar com uma incrédula?

Recebi sua carta de 1 de setembro e vejo que têm passado por dificuldades quanto às questões que costumam afligir a todo jovem. Antes de mais nada, devo lembrar‑lhe que o verdadeiro cristão não anda segundo os seus sentimentos ou segundo os conselhos e costumes deste mundo, e nem mesmo segundo o seu próprio coração, que é enganoso, mas segundo Deus e a Sua Palavra. Você está pronto a aceitar a vontade de Deus conforme ela é mostrada na Sua Palavra? Se assim for, você será feliz, pois Ele sabe o que é melhor para nós.

Suas perguntas giram em torno de casamento e sexo, preocupações estas bastante normais aos jovens. Pelo que me falou da jovem por quem tem afeição, não posso considerá‑la uma crente em Cristo. Ser membro de uma denominação não é o mesmo que ser crente, pois se assim fosse eu não poderia ser considerado crente, pois não pertenço a nenhuma denominação.

Ser crente é crer verdadeiramente em Cristo como Salvador. E, quando assim cremos, recebemos o Espírito Santo que convence o mundo do pecado. E, tendo ele habitando em nós, passamos a ter aversão ao pecado, como aconteceu com você quando foi convidado a fazer o que era contrário à vontade de Deus. Porém uma pessoa que leva uma vida tão leviana, não tem as características de alguém que verdadeiramente crê em Cristo. E um crente nunca deve se unir em matrimônio com uma incrédula.

Que Deus não aceita o casamento de Seus filhos com os filhos das trevas, é algo bastante claro nas Escrituras. "Porque noutro tempo éreis trevas, mas agora sois luz no Senhor" (Ef 5.Cool. "Éramos por natureza filhos da ira" (Ef 2.3). O incrédulo permanece nas trevas; continua sendo um filho das trevas; continua andando segundo "o príncipe das potestades do ar" (Ef 2.2). Talvez você ame uma jovem e não veja nela mais do que o exterior, mas Deus declara que, se ela ainda não é salva, ela continua nas trevas e por que você iniciaria um relacionamento nesta vida, sabendo que logo vocês se separariam, indo você para o Senhor e ela para o tormento eterno? Não seria um relacionamento feliz, evidentemente.

Leia 2 Coríntios 6.14‑18 e você verá que Deus não admite nenhuma união, seja casamento, sociedade, etc., com algum que não seja salvo. O "jugo" de que fala ali é o que costumamos chamar de "canga", um pedaço de madeira que, colocado sobre as espáduas de dois bois, os unem para que juntos puxem um arado ou carroça. No Antigo Testamento, falando em figura, Deus proibiu que se atrelasse um boi e um jumento, por exemplo, sob um mesmo jugo. Eles têm alturas diferentes, passos diferentes, força diferente, etc. Não daria certo. A passagem de 2 Coríntios revela o que Deus quis dizer. Um convertido não pode ser "atrelado" a um incrédulo, pois seu andar é diferente. Como somos sempre mais propensos ao mal, logo o crente estaria acompanhando os passos de seu parceiro ou parceira incrédulo(a).

Alguns têm dúvidas sobre 1 Coríntios 7:12, como se fosse uma permissão para o casamento com incrédulos, mas o assunto ali é claramente sobre pessoas que já estavam casadas quando um dos dois se converteu: "Mas aos outros digo eu, não o Senhor: Se algum irmão tem mulher descrente, e ela consente em habitar com ele, não a deixe... Porque o marido incrédulo é santificado no convívio da esposa, e a esposa incrédula é santificada no convívio do marido crente. Doutra sorte, os vossos filhos seriam impuros; porém, agora, são santos." Obviamente o texto também pode se aplicar a alguém que errou ao se casar com um incrédulo e depois acha que poderia se separar por isso.

Se ler o livro de Neemias, verá no cap. 3 a construção dos muros (separação) e das portas. No versículo 1 Eliasibe edifica a porta, mas nada diz sobre colocar fechaduras e ferrolhos. Os que constroem as outras portas (vers. 3, etc.) sempre colocavam fechaduras. Eliasibe deixou sua porta aberta.

Tobias era inimigo de Israel (Ne 2:10, 4:3, 4:7, etc.). Mas Eliasibe, que deixou a porta sem fechadura, acaba se aparentando com Tobias e, pela porta aberta, permite que seja construída uma casa para Tobias dentro do templo!!! Veja isso no capítulo 13. É o resultado de não nos guardarmos contra o mal, de nos aparentarmos com os inimigos de Deus, de termos jugo desigual com incrédulos. Quando menos esperamos, o mal está dentro e até mesmo onde mesmo suspeitaríamos que ele tivesse a audácia de entrar.

Mais sobre o assunto:http://www.respondi.com.br/2005/06/posso-me-casar-com-uma-incrdula.html

_________________
http://igrejacristaavivada.org/

avatar
Lourival soldado cristão

Mensagens : 11180
Pontos : 24680
Data de inscrição : 23/12/2009
Idade : 60
Localização : Sao paulo

http://ccbsemcensurasnaspeg.forumeiros.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O que Deus não uniu o homem pode separar?

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum