NAS PEGADAS DO MESTRE JESUS
Buscar
 
 

Resultados por:
 


Rechercher Busca avançada

Últimos assuntos
» MISSÕES INDÍGENAS! UMA TAREFA PARA TODA IGREJA
22nd Fevereiro 2018, 6:05 pm por Jahyr

» Conheça O Deus Que Habita No Homem
22nd Fevereiro 2018, 4:46 pm por Admin

» Doutrina de Deus e os Costumes dos homens.
18th Fevereiro 2018, 12:22 pm por Jahyr

» PRIMOGÊNITO É IGUAL A PRIMAZIA, EXCELÊNCIA
18th Fevereiro 2018, 11:08 am por Jahyr

» CCB - TOMOU CARTÃO VERMELHO E FOI EXPULSO DO TEMPLO
14th Fevereiro 2018, 7:38 pm por Jahyr

» CCB - Mudar ou nao mudar de igreja Parte 1A
14th Fevereiro 2018, 7:00 pm por Admin

» CCB- SURRA DE BÍBLIA! COMO AGEM OS FALSOS PROFETAS NAS SUAS PREGAÇÕES
14th Fevereiro 2018, 12:27 pm por Jahyr

» CCB - CABEÇA COBERTA É DOUTRINA THIAGO PARTE 7
14th Fevereiro 2018, 12:00 pm por Jahyr

»  A ÚNICA VERDADE OU A VERDADE DA VERDADE?
12th Fevereiro 2018, 4:20 pm por Jahyr

Fevereiro 2018
SegTerQuaQuiSexSabDom
   1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728    

Calendário Calendário

Quem está conectado
29 usuários online :: Nenhum usuário registrado, Nenhum Invisível e 29 Visitantes :: 2 Motores de busca

Nenhum

O recorde de usuários online foi de 473 em 30th Agosto 2014, 11:05 pm
Social bookmarking

Social bookmarking digg  Social bookmarking delicious  Social bookmarking reddit  Social bookmarking stumbleupon  Social bookmarking slashdot  Social bookmarking yahoo  Social bookmarking google  Social bookmarking blogmarks  Social bookmarking live      

Conservar e compartilhar o endereço de <a href="http://oulorivallan.forumeiros.com/">nas pegadas do mestre JESUS</a> em seu site de social bookmarking

Conservar e compartilhar o endereço de NAS PEGADAS DO MESTRE JESUS em seu site de social bookmarking

Conectar-se

Esqueci minha senha

Flux RSS


Yahoo! 
MSN 
AOL 
Netvibes 
Bloglines 


Votação
Estatísticas
Temos 4300 usuários registrados
O último usuário registrado atende pelo nome de beatriz evita rosa moreir

Os nossos membros postaram um total de 30151 mensagens em 13073 assuntos

leia esse relato a respeito da Congregação Cristã na Venezuela, logo depois colocarei outros... e possivel fusão entre as denominações CCB e Assembléia Cristã na argentina Hélio2 Hoje à(s) 4:23 pm

Ir em baixo

leia esse relato a respeito da Congregação Cristã na Venezuela, logo depois colocarei outros... e possivel fusão entre as denominações CCB e Assembléia Cristã na argentina Hélio2 Hoje à(s) 4:23 pm

Mensagem por Lourival soldado cristão em 19th Fevereiro 2011, 3:29 pm

Hélio2 escreveu:“E indo eles caminhando, chegaram a um lugar onde havia água, e disse o eunuco: Eis aqui água, que impede que eu seja batizado? E disse Filipe: É lícito, se crês de todo o coração. E respondendo ele, disse: Creio que Jesus Cristo é o Filho de Deus." At 8: 36-37

Passei oito dias na Venezuela [ano passado] em visita aos nossos irmãos e algumas congregações locais. Fui informado a respeito da existência de um histórico que narra resumidamente o surgimento da Congregação Cristã naquele país, pedi para os irmãos o referido documento, mas ninguém o tinha. Ao congregar em uma determinada localidade me direcionei até o fundo bíblico e ali vi o histórico, tinha apenas um. Chamei o porteiro que amorosamente me deu aquela raridade onde contém informações valiosas a respeito da nossa igreja.

Tudo começou no ano de 1950 na Itália:

Nesta época os irmãos Ianuzzi [dois anciães de Caracas] pertencentes a uma determinada denominação italiana obedeceram ao mandamento do batismo sendo os mesmos imergidos nas águas por missionários vindos dos EUA, por nomes Giulianno e Antonio Cavalieri. Devido à má situação econômica que se vivia na Itália fruto da Segunda Guerra mundial no ano de 1957 eles migraram para Venezuela e seis anos depois, em meio à colônia italiana encontrada na cidade de Caracas, fundaram a denominação “Centro Evangélico Italiano”.

No ano de 1968 eles obtiveram conhecimento da existência da Congregação Cristã no Brasil motivo pelo qual se interessaram e entraram em contato por carta com o ancião Victorio Angare a fim de receberem uma visita do mesmo e propor uma possível união entre as duas denominações. Em 1972 o irmão Victorio viaja para Venezuela congregando no Centro Evangélico Italiano. Em 1973, após esse encontro, foi proposta uma união entre as duas igrejas e realizado o primeiro batismo da Congregação Cristã naquele país no dia 24 de julho do mesmo ano, no qual nove almas obedeceram ao mandamento do SENHOR JESUS. Vale ressaltar que os Ianuzzi não foram rebatizados após unirem-se à CCB bem como os membros da denominação do Centro Evangélico Italiano já batizados por imersão. A partir deste ocorrido surge então a Congregação Cristã na Venezuela.

Alguns irmãos brasileiros que viajam para o referido país questionam a validade do batismo dos Ianuzzi, mas os componentes do ministério do Brás os validaram. Os irmãos venezuelanos simplesmente não comentam e nem questionam a respeito deste assunto.

Aqui no Brasil todos nós sabemos, venho de outra denominação cristã mesmo sendo batizado por imersão, com dizeres de Mt 28:19, e inteiramente convictos de sua experiência com CRISTO para ser reconhecido como irmão e membro da igreja tem que se rebatizar, mas o mesmo não ocorre em terras venezuelanas. Nossos hermanos, diferentemente dos brasileiros aceitam o batismo de cristãos de outras denominações e que por razões pessoais migram para a CCV. Tive a oportunidade de conhecer alguns nessas condições, pessoas oriundas de outros grupos cristãos com liberdade de chamar hinos, orar, testemunhar e tomar santa ceia em nosso meio não sendo os mesmos batizados na Congregação Cristã por já terem obedecido a este mandamento bíblico em vossas denominações de origem.

Conversei com um encarregado de orquestra cujo pai é ancião e seu irmão cooperador e perguntei a ele como seus familiares do ministério tratam essa questão do rebatismo de pessoas de outras denominações cristãs que migram para nossa igreja. Ele disse que na Venezuela é respeitada a posição da pessoa em negar a se rebatizar e após algum tempo de convivência na congregação ela passa a ter liberdade em nosso meio como um membro comum da igreja, sem polemica na congregação no toconte a esses fatos, todos aceitam tranquilamente.

Exemplos semelhantes a estes ocorreram também no Chile, EUA, Itália, Argentina e, em uma época distante, no Brasil. Os casos contemporâneos da aceitação do batismo de pessoas já imergidas nas águas em outras denominações cristãs são verdadeiros reflexos do que nossa igreja brasileira representava no passado. Muitos irmãos do Brasil afirmam que a congregação nunca mudou suas doutrinas, frente a essas e outras informações vemos que isso não passa de uma verdadeira falácia, infelizmente a doutrina foi mudada sim e deveríamos praticar nossas primeiras obras, pois de antemão nosso amado SALVADOR JESUS CRISTO já havia exortado uma das igrejas da Ásia justamente por ela ter se desviado do seu propósito inicial e de igual modo tal conselho cabe perfeitamente a nós também, membros da Congregação Cristã no Brasil:

“Tenho, porém, contra ti que deixaste o teu primeiro amor. Lembra-te, pois, de onde caíste, e arrepende-te, e pratica as primeiras obras; quando não, brevemente a ti virei, e tirarei do seu lugar o teu castiçal, se não te arrependeres.” Ap 2: 4-5

Ah! quase me esqueço, os irmãos da Venezuela abrem as congregações para nossas irmãs estudarem a música na faixa! Detalhe, elas podem aprender a tocar quantos instrumentos quiserem! Uma moça já aprendeu órgão, violino e agora esta passando método de flauta e tudo isso dentro das dependências da Congregação!

DEUS abençoe aos nossos amados irmãos deste país!
http://ccbsemcensuras.forumeiros.com/t2443-assembleias-cristas-e-a-ccb#bottom


Última edição por Lourival jose da silva em 22nd Fevereiro 2011, 10:59 am, editado 1 vez(es)
avatar
Lourival soldado cristão

Mensagens : 11180
Pontos : 24680
Data de inscrição : 23/12/2009
Idade : 60
Localização : Sao paulo

http://ccbsemcensurasnaspeg.forumeiros.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: leia esse relato a respeito da Congregação Cristã na Venezuela, logo depois colocarei outros... e possivel fusão entre as denominações CCB e Assembléia Cristã na argentina Hélio2 Hoje à(s) 4:23 pm

Mensagem por Admin em 20th Fevereiro 2011, 11:01 am

Lourival jose da silva escreveu:
Hélio2 escreveu:“E indo eles caminhando, chegaram a um lugar onde havia água, e disse o eunuco: Eis aqui água, que impede que eu seja batizado? E disse Filipe: É lícito, se crês de todo o coração. E respondendo ele, disse: Creio que Jesus Cristo é o Filho de Deus." At 8: 36-37

Passei oito dias na Venezuela [ano passado] em visita aos nossos irmãos e algumas congregações locais. Fui informado a respeito da existência de um histórico que narra resumidamente o surgimento da Congregação Cristã naquele país, pedi para os irmãos o referido documento, mas ninguém o tinha. Ao congregar em uma determinada localidade me direcionei até o fundo bíblico e ali vi o histórico, tinha apenas um. Chamei o porteiro que amorosamente me deu aquela raridade onde contém informações valiosas a respeito da nossa igreja.

Tudo começou no ano de 1950 na Itália:

Nesta época os irmãos Ianuzzi [dois anciães de Caracas] pertencentes a uma determinada denominação italiana obedeceram ao mandamento do batismo sendo os mesmos imergidos nas águas por missionários vindos dos EUA, por nomes Giulianno e Antonio Cavalieri. Devido à má situação econômica que se vivia na Itália fruto da Segunda Guerra mundial no ano de 1957 eles migraram para Venezuela e seis anos depois, em meio à colônia italiana encontrada na cidade de Caracas, fundaram a denominação “Centro Evangélico Italiano”.

No ano de 1968 eles obtiveram conhecimento da existência da Congregação Cristã no Brasil motivo pelo qual se interessaram e entraram em contato por carta com o ancião Victorio Angare a fim de receberem uma visita do mesmo e propor uma possível união entre as duas denominações. Em 1972 o irmão Victorio viaja para Venezuela congregando no Centro Evangélico Italiano. Em 1973, após esse encontro, foi proposta uma união entre as duas igrejas e realizado o primeiro batismo da Congregação Cristã naquele país no dia 24 de julho do mesmo ano, no qual nove almas obedeceram ao mandamento do SENHOR JESUS. Vale ressaltar que os Ianuzzi não foram rebatizados após unirem-se à CCB bem como os membros da denominação do Centro Evangélico Italiano já batizados por imersão. A partir deste ocorrido surge então a Congregação Cristã na Venezuela.

Alguns irmãos brasileiros que viajam para o referido país questionam a validade do batismo dos Ianuzzi, mas os componentes do ministério do Brás os validaram. Os irmãos venezuelanos simplesmente não comentam e nem questionam a respeito deste assunto.

Aqui no Brasil todos nós sabemos, venho de outra denominação cristã mesmo sendo batizado por imersão, com dizeres de Mt 28:19, e inteiramente convictos de sua experiência com CRISTO para ser reconhecido como irmão e membro da igreja tem que se rebatizar, mas o mesmo não ocorre em terras venezuelanas. Nossos hermanos, diferentemente dos brasileiros aceitam o batismo de cristãos de outras denominações e que por razões pessoais migram para a CCV. Tive a oportunidade de conhecer alguns nessas condições, pessoas oriundas de outros grupos cristãos com liberdade de chamar hinos, orar, testemunhar e tomar santa ceia em nosso meio não sendo os mesmos batizados na Congregação Cristã por já terem obedecido a este mandamento bíblico em vossas denominações de origem.

Conversei com um encarregado de orquestra cujo pai é ancião e seu irmão cooperador e perguntei a ele como seus familiares do ministério tratam essa questão do rebatismo de pessoas de outras denominações cristãs que migram para nossa igreja. Ele disse que na Venezuela é respeitada a posição da pessoa em negar a se rebatizar e após algum tempo de convivência na congregação ela passa a ter liberdade em nosso meio como um membro comum da igreja, sem polemica na congregação no toconte a esses fatos, todos aceitam tranquilamente.

Exemplos semelhantes a estes ocorreram também no Chile, EUA, Itália, Argentina e, em uma época distante, no Brasil. Os casos contemporâneos da aceitação do batismo de pessoas já imergidas nas águas em outras denominações cristãs são verdadeiros reflexos do que nossa igreja brasileira representava no passado. Muitos irmãos do Brasil afirmam que a congregação nunca mudou suas doutrinas, frente a essas e outras informações vemos que isso não passa de uma verdadeira falácia, infelizmente a doutrina foi mudada sim e deveríamos praticar nossas primeiras obras, pois de antemão nosso amado SALVADOR JESUS CRISTO já havia exortado uma das igrejas da Ásia justamente por ela ter se desviado do seu propósito inicial e de igual modo tal conselho cabe perfeitamente a nós também, membros da Congregação Cristã no Brasil:

“Tenho, porém, contra ti que deixaste o teu primeiro amor. Lembra-te, pois, de onde caíste, e arrepende-te, e pratica as primeiras obras; quando não, brevemente a ti virei, e tirarei do seu lugar o teu castiçal, se não te arrependeres.” Ap 2: 4-5

Ah! quase me esqueço, os irmãos da Venezuela abrem as congregações para nossas irmãs estudarem a música na faixa! Detalhe, elas podem aprender a tocar quantos instrumentos quiserem! Uma moça já aprendeu órgão, violino e agora esta passando método de flauta e tudo isso dentro das dependências da Congregação!

DEUS abençoe aos nossos amados irmãos deste país!
http://ccbsemcensuras.forumeiros.com/t2443-assembleias-cristas-e-a-ccb#bottom


Você já leu meu relato a respeito da Congregação Cristã na Venezuela? Esta neste tópico...

Leia também meu relato sobre minha passagem no Chile, se quiser imprima para o ancião mal informado e leve para ele ler também.

"Há um só corpo e um só Espírito, como também fostes chamados em uma só esperança da vossa vocação, um só Senhor, uma só fé, um só batismo." Ef 4: 4-5

Cristãos Chilenos de outra denominação não são rebatizados após unirem-se à CCB na década de 70, por Hélio Marques.

Tudo começou no ano de 1910 com o tataravô de nosso irmão Sergio Morales Espinoza, ancião da região de Arica no Chile. Este pertencia a uma determinada denominação, e no mesmo ano havia ele recebido um chamado de DEUS para se afastar de onde estava e iniciar um novo trabalho junto de alguns irmãos que o apoiaram nesta parte. Começaram instituindo o batismo nas águas por imersão e levantar anciães e diáconos na nova congregação. Como o ano era 1910 o numero de cristãos deveria ser bem escasso, vale ressaltar que no inicio nenhum deles tivera contato com irmãos brasileiros e muito menos com o Louis Francescon. A denominação naquele país iniciou-se por si mesma sem o auxilio de terceiros, apenas de irmãos chilenos. Do ano de 1910 até inicio da década de 70 eles caminharam sem nunca conhecerem a Congregação Cristã no Brasil. Com o passar dos anos muitos se batizaram, os ascendentes do irmão Sergio Morales Espinoza foram todos anciães desta instituição, seu tataravô, bisavo, avo e o seu pai. Assim foram durante seis décadas, eles servindo a DEUS sem nenhum conhecimento sobre a existência da CCB. Um amigo da família do irmão Sergio, entre o final da década de 60 e início da década de 70, brasileiro e residente no estado de Goiás fora visitá-los no Chile e acabou recebendo um convite para ali congregar. No termino da reunião ele falou para os irmãos que sua esposa pertencia a uma denominação parecida com a denominação deles em alguns aspectos, indagado sobre qual seria a igreja a qual sua esposa pertencia ele disse que era a Congregação Cristã no Brasil. Ao retornar para seu estado ele prontamente falou para sua esposa sobre esta instituição cristã chilena, a irmã comunicou o fato com o ministério local que se encarregaram de levar a noticia aos anciães do Brás. Viajaram ao Chile no inicio da década de 70 quatro irmãos, o Miguel Spina, Victorio Angare, Luiz Sanches e o Natanael Agrello a fim de verificar o que lhes fora anunciado a respeito desse grupo de irmãos chilenos. Os anciães brasileiros congregaram nessa denominação e o ministério ali presente propôs uma união entre as duas igrejas. Os chilenos ao perguntarem para os anciães brasileiros se era necessário eles se batizarem novamente o irmão Miguel Spina tomou a palavra e disse que não seria necessário um rebatismo e nem levantar outros anciães e que somente bastava que as irmãs usassem véu, sentassem separados dos irmãos e se saudassem com osculo santo, pois ele não adotavam essas práticas.


Este fiel testemunho eu escutei da boca do próprio irmão Sergio Morales Espinoza que na época do ocorrido era uma criança de aproximadamente 12 anos de idade e de seu pai Sergio Moralez Fuenzalida que fora ordenado ancião e batizado ainda na antiga denominação o qual pertencia. Estive no Chile no mês de setembro de 2009 e conheci alguns irmãos que não passaram nas águas do batismo em nossa denominação, no entanto ao se unirem conosco não fora exigido dos mesmos um rebatismo.

A aceitação do batismo de pessoas advinda de outras denominações fora aplicado no Chile, o mesmo exemplo deveria ser seguido também no Brasil, desde que respeitadas as seguintes condições: batismo na autoridade do nome de Jesus Cristo de acordo com Mt 28:19, por imersão em águas, em uma instituição cristã com confissão de fé genuina com total convicção do batizado de sua experiência.

Por que no Brasil a mesma regra não é aplicada? http://ccbsemcensuras.forumeiros.com/t2443p15-assembleias-cristas-e-a-ccb#24031
"E não rogo somente por estes, mas também por aqueles que pela sua palavra hão de crer em mim, para que todos sejam um, como tu, ó Pai, o és em mim, e eu em ti, que também eles sejam um em nós, para que o mundo creia que tu me enviaste." João 17: 20-21

Terminal Rodoviário de Salta, Argentina. Não prestei atenção ao comprar os bilhetes para o extremo norte do país com destino à provincia de JuJuy, cidade de San Pedro e fui parar em uma outra cidade distante 63 Km de onde deveria estar. Eu e meu amigo descemos do onibus um tanto preocupados e ligamos para a congregação da cidade de San Pedro, falamos com uma irmã muito simpatica que disse para permanecermos no local onde nos encontravamos pois seu filho iria buscarnos na rodoviária. Chegamos em San Salvador as 15 horas, duas horas depois e o irmão ainda não havia aparecido, desconfiamos de que eles entenderam errado o nosso verdadeiro local de encontro. Enquanto o moço que me acompanhava foi ligar para eles novamente eu fiquei à espera sentado em um banco da rodoviária. Passados cinco minutos, no meio da multidão eu avisto um casal de servos de DEUS (percebi que eram cristãos), fui depressa na direção dos irmãos e os saudei com a Paz de DEUS. Eles responderam um amém timido (realmente eram da congregação cristã), desconfiado, afinal de contas aparece um brasileiro do nada com uma saudação em outro idioma, ficaram meio assustados mesmo (risos).

Após me apresentar ficamos mais a vontade, logo depois o moço que fora ligar para a irmã aparece confirmando o que haviamos de suspeita, houve um mal entendido e estavam nos esperando no terminal de San Pedro e nao no terminal de San Salvador. O casal que conhecemos estavam indo visitar uma testemunhada em um presidio feminino e nos convidou para irmos com eles. No meio do caminho conversava com o irmão Argentino, perguntei a ele sobre a Assembléia Cristã (uma denominação presente naquele país) e qual a relação deles com a Congregação Cristã na Argentina e vice-versa. Pelo semblante do irmão percebi que ele estranhou minha pergunta e disse que a relação era normal e de muita comunhão entre eles. Resolvi aprofundar o assunto e perguntei sobre rebatismo, isso mesmo, mais uma vez esse assunto! Já que a Congregação Cristã na Argentina diferentemente da CCB reconhecia comunhao com cristãos de outra denominação o que aconteceria se algum irmao da Assembleia Cristã resolver migrar para a Congregação, se o mesmo era ou não re-batizado. Ao perguntar isso para o irmão eu ouvi um sonoro NÃO, um novo batismo não era necessário se o mesmo ja havia passado nas águas em sua denominação de origem. Tudo bem, chegamos no presidio, o local era pequeno e havia um bom numero de irmaos presentes, conhecemos a testemunhada assim como sua historia de vida, muito triste por sinal. Conversamos por 20 minutos e no termino da visita oramos a DEUS, terminada a oração nos despedimos. Perguntei para a irmã que havia nos levado onde era a comum daqueles irmaos que ja estavam presentes assim que chegamos, ela me olhou, deu um sorriso e disse: "Ahhh irmãozinho, a maioria dos presentes não eram da Congregação e sim da Assembléia Cristã". Ao ouvir isso confesso que me senti feliz por nossos hermanos argentinos consevarem nossos verdadeiros principios que infelizmente aqui no Brasil fora esquecido com o passar dos anos.


Essa história foi apenas um singelo resumo do que vivi quando passei na Argentina. Mas fica aqui o exemplo deixado por nossos hermanos argentinos que realmente guardam os nossos principios, são conservadores como nós brasileiros, mas longe de invalidarem o operar da Graça de DEUS na vida de pessoas que não pertencem à nossa denominação considerando a validade do Batismo verdadeiramente cristão efetuado fora de suas dependencias bem como o operar da Graça de DEUS no coração de todo aquele que pela Fé recebeu a Cristo JESUS como seu unico e suficiente Salvador.

Admin
Admin

Mensagens : 1067
Pontos : 2503
Data de inscrição : 24/05/2009

http://oulorivallan.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: leia esse relato a respeito da Congregação Cristã na Venezuela, logo depois colocarei outros... e possivel fusão entre as denominações CCB e Assembléia Cristã na argentina Hélio2 Hoje à(s) 4:23 pm

Mensagem por Admin em 21st Fevereiro 2011, 9:52 am

Hélio2 escreveu:Somente um adendo importante.

No Chile a denominação que se uniu à CCB na década de 70 não tinha ligação alguma com o movimento italo americano.

Eles não adotavam o uso do véu pelas mulheres e saudação com ósculo santo, não tinham o costume de sentarem separados durante as reuniões de adoração a DEUS e também não batizavam com a fórmula concordata tal como na congregação cristã.

Mesmo assim os anciães, em especial Miguel Spina, concordam em não rebatiza-los...


Admin
Admin

Mensagens : 1067
Pontos : 2503
Data de inscrição : 24/05/2009

http://oulorivallan.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: leia esse relato a respeito da Congregação Cristã na Venezuela, logo depois colocarei outros... e possivel fusão entre as denominações CCB e Assembléia Cristã na argentina Hélio2 Hoje à(s) 4:23 pm

Mensagem por Admin em 21st Fevereiro 2011, 9:53 am

Hélio2 escreveu:As informações aqui postadas seguirão com suas devidas provas.

Muitos andam ensinando que somente na CCB temos filhos de DEUS que devem ser considerados como nossos irmãos negando que fora da nossa denominação existem pessoas amáveis, sinceras e genuinos crentes em CRISTO JESUS nosso Senhor que praticam o cristianismo biblico, puro e simples, estando estes confirmados na fé e na graça que esta somente no Filho de DEUS.

Infelizmente quem assim ensina desconhece a própria historia da Congregação bem como alguns fatos que ocorreram em nosso meio ao longo de 100 anos de trajetória em território nacional.

Observe a foto abaixo:





O senhor da esquerda é o ancião Eduardo Martinez e o da direita é o ancião DOMINGO MARINO, ambos os irmãos pertencentes à Assembléia Cristã na Argentina, denominação iniciada pelos primitivos Louis Francescon e Giacomo Lombardi, no ano de 1909.

Veja a capa deste relatório da CCB datado no ano de 1964:





Neste relatório é citado o nome de dois irmãos anciães da Assembléia Cristã que continuamente participavam das reuniões ministeriais no Brás até a década de 60.

Veja:





Destacando:





O que esta escrito ai em cima? Vou escrever:

"Estiveram também em visita a Obra de DEUS no Brasil os irmãos anciães José Caparrota, Francisco Loguzzo, Florêncio Sabitini e Domingos Marino, da Republica Argentina."

Estes dois ultimos, Florêncio Sabitini e Domingos Marino, eram anciães da Assembléia Cristã.

Participavam das reuniões ministeriais e eram tratados como irmãos.

Se voce ler um pouco mais acima veras o nome de mais um ancião, no caso norte americano, juntamente com sua esposa, a saber ANCIÃO VENANCIO BOLÉA e IRMÃ CONCHETA BOLÉA.

Estes dois também não eram membros da Congregação Cristã...

Para não carregar o tópico vou parar por aqui, depois eu posto outras informações.

Provavelmente nada disso era do seu conhecimento, portanto sua opção é largar mão de presumir que somente se batizando na CCB alguem poderá ser legitimado como Filho de DEUS adotado por JESUS CRISTO nosso Senhor.




http://ccbsemcensuras.forumeiros.com/t2443p15-assembleias-cristas-e-a-ccb#24159

Admin
Admin

Mensagens : 1067
Pontos : 2503
Data de inscrição : 24/05/2009

http://oulorivallan.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: leia esse relato a respeito da Congregação Cristã na Venezuela, logo depois colocarei outros... e possivel fusão entre as denominações CCB e Assembléia Cristã na argentina Hélio2 Hoje à(s) 4:23 pm

Mensagem por Lourival soldado cristão em 22nd Fevereiro 2011, 11:03 am


Mario escreveu:As semelhanças entre a Assembléia Cristã na Argentina para com as Congregações Cristãs em todo mundo, ou até mesmo com outras denominações evangélicas pentecostais argentinas, não são meras coincidências, pois, aquela igreja fundada por Francescon, Giacomo Lomabardi e companhia, na Argentina, em janeiro de 1910, deu origem a outras 600 igrejas pentecostais em solo argentino.

Assim como no Brasil, na Argentina, o nome inicialmente adotado pela igreja fundada por Francescon e Lombardi era "Assembléia Cristã Reunidos em Nome de Jesus", posteriormente adotou-se apenas Assembléia Cristã.

Aqui no Brasil, utiliza-se tanto o nome de Assembléia Cristã como de Congreção Cristã, porém, os brasileiros usavam mais Congregação Cristã, motivo pelo qual mais tarde quando o ajuntamento se institucionalizou (formalmente) adotou-se apenas o nome de Congregação Cristã.

Se interessar a alguém, no passado fiz um estudo sobre as origens da Assembléia Cristã na Argentina.
Assembléia Cristã na Argentina
In Curiosidades, In História, In Informação, In Interdenominacional
Enviar por e-mail Compartilhar no Facebook BlogThis! Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Buzz
A Assembleia Cristã na Argentina (em castelhano Asamblea Cristiana en Argentina) foi fundada em janeiro de 1910 por Luis Frnacescon e Giacomo Lombardi, na periferia da capital federal da Argentina, Buenos Aires, foi primeira denominação pentecostal a ser fundada na Argentina e também na América Latina. Inicialmente os membros desta instituição adotaram o nome de Assembléia Cristã Reunidos em Nome de Jesus. No mesmo ano, 1910, Francescon e Lombardi estiveram no Brasil e pregando na Igreja Presbiteriana do Brás causaram a cisma que deu origem a primeira denominação pentecostal brasileira à Congregação Cristã no Brasil.
Segundo os relatos dos fundadores da Assembléia Cristã, no ano de 1909, junto com uma mulher milagrosamente curada, avisados por divina revelação partiram dos Estados Unidos rumo a República Argentina para anunciar o pentecostalismo aos colonos italianos residentes naquele país.
Os fundadores das primeiras denominações pentecostais da Argentina e do Brasil, assim como, os suecos Daniel Berg (1884 - 1963) e Gunnar Vingren (1879 - 1933) fundadores da Assembléia de Deus no Brasil a segunda igreja pentecostal fundada no Brasil, sofreram influências das pregações do pastor norte-americano William Durham num movimento conhecido como Reavivamento da rua Azusa em Los Angeles, que deu origem a maior parte das denominações pentecostais em todo o mundo.
Em 1915, entre as pessoas que se encontraram na Igreja de Chicago, Narciso Nartucci sentiu de levar a mensagem de Deus para Buenos Aires o qual teve por companheiro Francisco Anfuso.
Em 02 novembro de 1916, Nartucci e um grupo de pessoas desembarcam no porto de Buenos Aires, onde nínguém os esperava. Nada eles conheciam na Argentina, apenas, o endereço de Rosalia Anfuso de Mingrino, irmã de Francisco. Os primeiros a receber a pregação pentecostal deste grupo, recém chegado dos EUA, foi a família Mingrino, apenas oito dias depois seis pessoas foram batizadas, são eles: Rosalía Anfuso de Mingrino, Gaetano e seus filhos, Pablo, Ángel, José e Concepción.
Em 31 de dezembro foram batizadas mas de vinte pessoas, entre eles: Antônio Vitale, María Pietrini Casado, Luis Birrecci, Angela de Birrecci, Gaetano Fianetto, Encarnação e Concepción Mauricio.
A obra cresceu rapidamente, sendo necessário em 1917 as reuniões serem realizadas em locais maiores. Naquele mesmo ano houve outros batismos e entre os batizados: María De Vitale, Rosario Parla, Gaetano Carbone, Domingo Cataldo, Gennaro Ficarra, Salvador Cotone, José Licciardo, Juan Licciardo, Eugenio Petrini e Salavador Scozzarella.
Atualmente a Assembléia Cristã possui mais de cem templos em todo o país, a igreja mãe está localizada no mesmo endereço desde sua fundação, conta com cerca de quinhentos membros. Porém, como primeira denominação pentecostal latino-americana deu origem a mais de 600 igrejas pentecostais presentes no território argentino.
A igreja tem se modernizado nos últimos 25 anos, mas, assim como a Congregação Cristã no Brasil, apesar da grande importância que tem para a história pentecostal argentina e latino-americana, não faz os registros da trajetória da instituição e/ou seus fundadores.
Diferente da co-irmã brasileira a Assembléia Cristã na Argentina, na parte musical, emprega o uso de guitarras, baterias e instrumentos eletrônicos, outra variância é que ao invés do uso do tradicional hinário das Congregações Cristãs, em todo o mundo, o hinos são projetados na parede para que os fiéis façam o acompanhamento junto da banda.
Porém, as maiores diferenças entre a igreja argentina e a brasileira é a importância quanto ao conteúdo teológico e também a interação com as demais instituições evangélicas argentinas.
A Assembléia Cristã Argentina mantém um site institucional e a circulação de um jornal evangélico. Atualmente na Argentina estão presentes a Assembléia Cristã e a Congregação Cristã Argentina, não sei dizer se há comunhão entre as duas igrejas e nem se a Assembléia Cristã Argentina tem comunhão com a central mundial da denominação (Brás).
REFERÊNCIAS BIBLIOGRAFICAS
FRANCESCON, Louis. Tradução: Congregação Cristã no Brasil (ano 1942).
http://www.asambleacristiana.com.ar/
http://www.cienciadareligiao.com.br/raiz.html
http://www.asambleacristiana.com.ar/pdf/Ingresando%20como%20miembro%20-%20Profesor.pdf
http://pt.wikipedia.org/wiki/Assembleia_Crist%C3%A3_na_Argentina
http://www.pordenonevangelica.org/index.asp?f=9&Storia-Pentecostale
Postado por Cristão CCB às Quarta-feira, Abril 29, 2009
Achou? http://www.blogdomario.com/2009/04/assembleia-crista-na-argentina.html
avatar
Lourival soldado cristão

Mensagens : 11180
Pontos : 24680
Data de inscrição : 23/12/2009
Idade : 60
Localização : Sao paulo

http://ccbsemcensurasnaspeg.forumeiros.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: leia esse relato a respeito da Congregação Cristã na Venezuela, logo depois colocarei outros... e possivel fusão entre as denominações CCB e Assembléia Cristã na argentina Hélio2 Hoje à(s) 4:23 pm

Mensagem por Lourival soldado cristão em 22nd Fevereiro 2011, 11:05 am

Douglas escreveu:Impossível falar de fusão de denominações com a doutrina de Jesus Cristo sem falar em rebatismo, não é verdade?

Pois bem, vou lhes relatar o que está acontecendo comigo nesta semana, de 21 de fevereiro até o dia de hoje, 22 de fevereiro.

Me ofereci para fazer uma visita a uma senhora de uma certa denominação, eles tem o costume de estudar muito a Biblia, de antemão, o cooperador ja disse que ele estava com medo por que ela queria falar sobre rebatismo.

Lendo a Bilbia, nao encontrei nada sobre a questao do rebatismo, e sim o obvio, sobre a necessidade de crer e ser batizado em nome de Jesus para ser salvos.

Tambem, o assunto de crer e ser batizado para salvação vai de encontro ao que os apostolos Paulo e Tiago disseram às igrejas primitvas: a importancia da fé e das obras.

Liguei para os Spina e os Finotti, anciaes mais antigos - ou parentes - a respeito de fusoes aqui citadas e tambem sobre a necessidade do batismo de nossa denominação para salvação.

Nao consegui falar com eles, liguei na loja de pianos e orgãos de Ana Spina, quem me atendeu fora um irmão músico.

Coloquei a ele esta questão, e a resposta dele é o antigo chavão que estamos cansados de ouvir: o batismo deve ser feito por uma pessoa que tenha a doutrina da Congregação.

Nao questiono a doutrina em si, mas lembrei a ele que, a Congregação nao tem a doutrina, e sim Jesus Cristo.

Ele me respondeu dizendo que se um anjo falar coisas contrárias, não para eu acreditar.

Hoje, dia 22, farei esta visita, veremos no que vai dar.

Mas, se eu fosse anciao, perguntaria a ela se ela fora batizada em nome de Jesus Cristo por imersão, caso sim, eu falaria para ela ficar em paz e seguir o seu coração.

Nao entendo, se a Graça é Cristo, se as pessoas que aceitaram a Cristo e são batizadas na sua denominação de origem são movidas pelo mesmo Espirito Santo que o nosso, por que esta não aceitação?

Voltando ao assunto das Assembleias Cristãs e fusão com Congregação Cristã, percebo que, ou os anciães são omissos e não querem falar sobre o assunto com medo de alguma revolução na maneira de pensar do povo, ou eles realmente não sabem a história da nossa denominação.

Estou aberto à discussões.

A Paz de Deus a todos.

P.S: Colocarei aqui o resultado de nossa conversa de hoje.
http://ccbsemcensuras.forumeiros.com/t2443p15-assembleias-cristas-e-a-ccb#24249
avatar
Lourival soldado cristão

Mensagens : 11180
Pontos : 24680
Data de inscrição : 23/12/2009
Idade : 60
Localização : Sao paulo

http://ccbsemcensurasnaspeg.forumeiros.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: leia esse relato a respeito da Congregação Cristã na Venezuela, logo depois colocarei outros... e possivel fusão entre as denominações CCB e Assembléia Cristã na argentina Hélio2 Hoje à(s) 4:23 pm

Mensagem por Lourival soldado cristão em 19th Outubro 2013, 4:46 pm

Para os amantes denominacionais ofereço um pouco da história de sua denominação ,com outra visão em outros países veja ....



Admin escreveu:
Lourival jose da silva escreveu:
Hélio2 escreveu:“E indo eles caminhando, chegaram a um lugar onde havia água, e disse o eunuco: Eis aqui água, que impede que eu seja batizado? E disse Filipe: É lícito, se crês de todo o coração. E respondendo ele, disse: Creio que Jesus Cristo é o Filho de Deus." At 8: 36-37

Passei oito dias na Venezuela [ano passado] em visita aos nossos irmãos e algumas congregações locais. Fui informado a respeito da existência de um histórico que narra resumidamente o surgimento da Congregação Cristã naquele país, pedi para os irmãos o referido documento, mas ninguém o tinha. Ao congregar em uma determinada localidade me direcionei até o fundo bíblico e ali vi o histórico, tinha apenas um. Chamei o porteiro que amorosamente me deu aquela raridade onde contém informações valiosas a respeito da nossa igreja.

Tudo começou no ano de 1950 na Itália:

Nesta época os irmãos Ianuzzi [dois anciães de Caracas] pertencentes a uma determinada denominação italiana obedeceram ao mandamento do batismo sendo os mesmos imergidos nas águas por missionários vindos dos EUA, por nomes Giulianno e Antonio Cavalieri. Devido à má situação econômica que se vivia na Itália fruto da Segunda Guerra mundial no ano de 1957 eles migraram para Venezuela e seis anos depois, em meio à colônia italiana encontrada na cidade de Caracas, fundaram a denominação “Centro Evangélico Italiano”.

No ano de 1968 eles obtiveram conhecimento da existência da Congregação Cristã no Brasil motivo pelo qual se interessaram e entraram em contato por carta com o ancião Victorio Angare a fim de receberem uma visita do mesmo e propor uma possível união entre as duas denominações. Em 1972 o irmão Victorio viaja para Venezuela congregando no Centro Evangélico Italiano. Em 1973, após esse encontro, foi proposta uma união entre as duas igrejas e realizado o primeiro batismo da Congregação Cristã naquele país no dia 24 de julho do mesmo ano, no qual nove almas obedeceram ao mandamento do SENHOR JESUS. Vale ressaltar que os Ianuzzi não foram rebatizados após unirem-se à CCB bem como os membros da denominação do Centro Evangélico Italiano já batizados por imersão. A partir deste ocorrido surge então a Congregação Cristã na Venezuela.

Alguns irmãos brasileiros que viajam para o referido país questionam a validade do batismo dos Ianuzzi, mas os componentes do ministério do Brás os validaram. Os irmãos venezuelanos simplesmente não comentam e nem questionam a respeito deste assunto.

Aqui no Brasil todos nós sabemos, venho de outra denominação cristã mesmo sendo batizado por imersão, com dizeres de Mt 28:19, e inteiramente convictos de sua experiência com CRISTO para ser reconhecido como irmão e membro da igreja tem que se rebatizar, mas o mesmo não ocorre em terras venezuelanas. Nossos hermanos, diferentemente dos brasileiros aceitam o batismo de cristãos de outras denominações e que por razões pessoais migram para a CCV. Tive a oportunidade de conhecer alguns nessas condições, pessoas oriundas de outros grupos cristãos com liberdade de chamar hinos, orar, testemunhar e tomar santa ceia em nosso meio não sendo os mesmos batizados na Congregação Cristã por já terem obedecido a este mandamento bíblico em vossas denominações de origem.

Conversei com um encarregado de orquestra cujo pai é ancião e seu irmão cooperador e perguntei a ele como seus familiares do ministério tratam essa questão do rebatismo de pessoas de outras denominações cristãs que migram para nossa igreja. Ele disse que na Venezuela é respeitada a posição da pessoa em negar a se rebatizar e após algum tempo de convivência na congregação ela passa a ter liberdade em nosso meio como um membro comum da igreja, sem polemica na congregação no toconte a esses fatos, todos aceitam tranquilamente.

Exemplos semelhantes a estes ocorreram também no Chile, EUA, Itália, Argentina e, em uma época distante, no Brasil. Os casos contemporâneos da aceitação do batismo de pessoas já imergidas nas águas em outras denominações cristãs são verdadeiros reflexos do que nossa igreja brasileira representava no passado. Muitos irmãos do Brasil afirmam que a congregação nunca mudou suas doutrinas, frente a essas e outras informações vemos que isso não passa de uma verdadeira falácia, infelizmente a doutrina foi mudada sim e deveríamos praticar nossas primeiras obras, pois de antemão nosso amado SALVADOR JESUS CRISTO já havia exortado uma das igrejas da Ásia justamente por ela ter se desviado do seu propósito inicial e de igual modo tal conselho cabe perfeitamente a nós também, membros da Congregação Cristã no Brasil:

“Tenho, porém, contra ti que deixaste o teu primeiro amor. Lembra-te, pois, de onde caíste, e arrepende-te, e pratica as primeiras obras; quando não, brevemente a ti virei, e tirarei do seu lugar o teu castiçal, se não te arrependeres.” Ap 2: 4-5

Ah! quase me esqueço, os irmãos da Venezuela abrem as congregações para nossas irmãs estudarem a música na faixa! Detalhe, elas podem aprender a tocar quantos instrumentos quiserem! Uma moça já aprendeu órgão, violino e agora esta passando método de flauta e tudo isso dentro das dependências da Congregação!

DEUS abençoe aos nossos amados irmãos deste país!
http://ccbsemcensuras.forumeiros.com/t2443-assembleias-cristas-e-a-ccb#bottom
Você já leu meu relato a respeito da Congregação Cristã na Venezuela? Esta neste tópico...

Leia também meu relato sobre minha passagem no Chile, se quiser imprima para o ancião mal informado e leve para ele ler também.

"Há um só corpo e um só Espírito, como também fostes chamados em uma só esperança da vossa vocação, um só Senhor, uma só fé, um só batismo." Ef 4: 4-5

Cristãos Chilenos de outra denominação não são rebatizados após unirem-se à CCB na década de 70, por Hélio Marques.

Tudo começou no ano de 1910 com o tataravô de nosso irmão Sergio Morales Espinoza, ancião da região de Arica no Chile. Este pertencia a uma determinada denominação, e no mesmo ano havia ele recebido um chamado de DEUS para se afastar de onde estava e iniciar um novo trabalho junto de alguns irmãos que o apoiaram nesta parte. Começaram instituindo o batismo nas águas por imersão e levantar anciães e diáconos na nova congregação. Como o ano era 1910 o numero de cristãos deveria ser bem escasso, vale ressaltar que no inicio nenhum deles tivera contato com irmãos brasileiros e muito menos com o Louis Francescon. A denominação naquele país iniciou-se por si mesma sem o auxilio de terceiros, apenas de irmãos chilenos. Do ano de 1910 até inicio da década de 70 eles caminharam sem nunca conhecerem a Congregação Cristã no Brasil. Com o passar dos anos muitos se batizaram, os ascendentes do irmão Sergio Morales Espinoza foram todos anciães desta instituição, seu tataravô, bisavo, avo e o seu pai. Assim foram durante seis décadas, eles servindo a DEUS sem nenhum conhecimento sobre a existência da CCB. Um amigo da família do irmão Sergio, entre o final da década de 60 e início da década de 70, brasileiro e residente no estado de Goiás fora visitá-los no Chile e acabou recebendo um convite para ali congregar. No termino da reunião ele falou para os irmãos que sua esposa pertencia a uma denominação parecida com a denominação deles em alguns aspectos, indagado sobre qual seria a igreja a qual sua esposa pertencia ele disse que era a Congregação Cristã no Brasil. Ao retornar para seu estado ele prontamente falou para sua esposa sobre esta instituição cristã chilena, a irmã comunicou o fato com o ministério local que se encarregaram de levar a noticia aos anciães do Brás. Viajaram ao Chile no inicio da década de 70 quatro irmãos, o Miguel Spina, Victorio Angare, Luiz Sanches e o Natanael Agrello a fim de verificar o que lhes fora anunciado a respeito desse grupo de irmãos chilenos. Os anciães brasileiros congregaram nessa denominação e o ministério ali presente propôs uma união entre as duas igrejas. Os chilenos ao perguntarem para os anciães brasileiros se era necessário eles se batizarem novamente o irmão Miguel Spina tomou a palavra e disse que não seria necessário um rebatismo e nem levantar outros anciães e que somente bastava que as irmãs usassem véu, sentassem separados dos irmãos e se saudassem com osculo santo, pois ele não adotavam essas práticas.


Este fiel testemunho eu escutei da boca do próprio irmão Sergio Morales Espinoza que na época do ocorrido era uma criança de aproximadamente 12 anos de idade e de seu pai Sergio Moralez Fuenzalida que fora ordenado ancião e batizado ainda na antiga denominação o qual pertencia. Estive no Chile no mês de setembro de 2009 e conheci alguns irmãos que não passaram nas águas do batismo em nossa denominação, no entanto ao se unirem conosco não fora exigido dos mesmos um rebatismo.

A aceitação do batismo de pessoas advinda de outras denominações fora aplicado no Chile, o mesmo exemplo deveria ser seguido também no Brasil, desde que respeitadas as seguintes condições: batismo na autoridade do nome de Jesus Cristo de acordo com Mt 28:19, por imersão em águas, em uma instituição cristã com confissão de fé genuina com total convicção do batizado de sua experiência.

Por que no Brasil a mesma regra não é aplicada? http://ccbsemcensuras.forumeiros.com/t2443p15-assembleias-cristas-e-a-ccb#24031
"E não rogo somente por estes, mas também por aqueles que pela sua palavra hão de crer em mim, para que todos sejam um, como tu, ó Pai, o és em mim, e eu em ti, que também eles sejam um em nós, para que o mundo creia que tu me enviaste." João 17: 20-21

Terminal Rodoviário de Salta, Argentina. Não prestei atenção ao comprar os bilhetes para o extremo norte do país com destino à provincia de JuJuy, cidade de San Pedro e fui parar em uma outra cidade distante 63 Km de onde deveria estar. Eu e meu amigo descemos do onibus um tanto preocupados e ligamos para a congregação da cidade de San Pedro, falamos com uma irmã muito simpatica que disse para permanecermos no local onde nos encontravamos pois seu filho iria buscarnos na rodoviária. Chegamos em San Salvador as 15 horas, duas horas depois e o irmão ainda não havia aparecido, desconfiamos de que eles entenderam errado o nosso verdadeiro local de encontro. Enquanto o moço que me acompanhava foi ligar para eles novamente eu fiquei à espera sentado em um banco da rodoviária. Passados cinco minutos, no meio da multidão eu avisto um casal de servos de DEUS (percebi que eram cristãos), fui depressa na direção dos irmãos e os saudei com a Paz de DEUS. Eles responderam um amém timido (realmente eram da congregação cristã), desconfiado, afinal de contas aparece um brasileiro do nada com uma saudação em outro idioma, ficaram meio assustados mesmo (risos).

Após me apresentar ficamos mais a vontade, logo depois o moço que fora ligar para a irmã aparece confirmando o que haviamos de suspeita, houve um mal entendido e estavam nos esperando no terminal de San Pedro e nao no terminal de San Salvador. O casal que conhecemos estavam indo visitar uma testemunhada em um presidio feminino e nos convidou para irmos com eles. No meio do caminho conversava com o irmão Argentino, perguntei a ele sobre a Assembléia Cristã (uma denominação presente naquele país) e qual a relação deles com a Congregação Cristã na Argentina e vice-versa. Pelo semblante do irmão percebi que ele estranhou minha pergunta e disse que a relação era normal e de muita comunhão entre eles. Resolvi aprofundar o assunto e perguntei sobre rebatismo, isso mesmo, mais uma vez esse assunto! Já que a Congregação Cristã na Argentina diferentemente da CCB reconhecia comunhao com cristãos de outra denominação o que aconteceria se algum irmao da Assembleia Cristã resolver migrar para a Congregação, se o mesmo era ou não re-batizado. Ao perguntar isso para o irmão eu ouvi um sonoro NÃO, um novo batismo não era necessário se o mesmo ja havia passado nas águas em sua denominação de origem. Tudo bem, chegamos no presidio, o local era pequeno e havia um bom numero de irmaos presentes, conhecemos a testemunhada assim como sua historia de vida, muito triste por sinal. Conversamos por 20 minutos e no termino da visita oramos a DEUS, terminada a oração nos despedimos. Perguntei para a irmã que havia nos levado onde era a comum daqueles irmaos que ja estavam presentes assim que chegamos, ela me olhou, deu um sorriso e disse: "Ahhh irmãozinho, a maioria dos presentes não eram da Congregação e sim da Assembléia Cristã". Ao ouvir isso confesso que me senti feliz por nossos hermanos argentinos consevarem nossos verdadeiros principios que infelizmente aqui no Brasil fora esquecido com o passar dos anos.


Essa história foi apenas um singelo resumo do que vivi quando passei na Argentina. Mas fica aqui o exemplo deixado por nossos hermanos argentinos que realmente guardam os nossos principios, são conservadores como nós brasileiros, mas longe de invalidarem o operar da Graça de DEUS na vida de pessoas que não pertencem à nossa denominação considerando a validade do Batismo verdadeiramente cristão efetuado fora de suas dependencias bem como o operar da Graça de DEUS no coração de todo aquele que pela Fé recebeu a Cristo JESUS como seu unico e suficiente Salvador.
avatar
Lourival soldado cristão

Mensagens : 11180
Pontos : 24680
Data de inscrição : 23/12/2009
Idade : 60
Localização : Sao paulo

http://ccbsemcensurasnaspeg.forumeiros.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: leia esse relato a respeito da Congregação Cristã na Venezuela, logo depois colocarei outros... e possivel fusão entre as denominações CCB e Assembléia Cristã na argentina Hélio2 Hoje à(s) 4:23 pm

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum